sábado, 31 de maio de 2008

Um novo parceiro!

Imagem do blog "Ganjin Br".

Qual seria a melhor maneira de encerrar um mês que começou com novas parcerias no "NETOIN!"? A resposta está aqui...

Através de um e-mail mandado por um universitário curitibano, de nome Thiago Cardoso, me foi apresentado seu blog, o "Ganjin Br".

O blog em questão é novo, mas já tem muito texto legal lá postado. Além disso, o jovem Thiago se diz como um fã de animação japonesa dos títulos mais antigos, como os por ele citados "Saint Seiya" e "El Hazard". No entanto, o blog em questão não fala apenas de animação japonesa, muito embora este seja o "carro abre-alas" do mesmo: assuntos como música e cotidiano são bem vistos no "Ganjin Br".

Os textos do "Ganjin Br" são muito interessantes, oferecendo uma experiência de leitura muito satisfatória. Soma-se a isso o fato do blog valorizar e muito a cidade de origem, a capital paranaense Curitiba.

Com tudo isso, o mais novo parceiro do "NETOIN!" merece a sua visita.

[ made in NETOIN! ]

sexta-feira, 30 de maio de 2008

Todo o surrealismo de "Rizelmine" vem à tona...

Rizel, a estranha garota criada em laboratório com um propósito inusitado...

Uma pessoa que gosta do universo da animação japonesa tem que estar sempre preparada para ver de tudo um pouco. A razão desta frase se dá pela diversidade existente de gêneros dos animes.

Aqui no "NETOIN!" já teve reviews de animes com estórias mais simples, de dramas, de estórias escolares, de romances, de lutas, de nonsense, e por aí seguindo-se.

O anime do qual será tratado pode ser definido tanto como nonsense, como também por ecchi. Sem maiores delongas, agora será explorado um pouco do universo presente no anime "Rizelmine".

Uma estória inusitada e cômica...

Rizel e Tomonori, um estranho casal...

O anime inicia de maneira muito inocente, com a aparição do jovem Iwaki Tomonori. Ele volta chateado para casa, após ver sua amada exibir um anel de noivado na escola, para toda a sua classe. Bom, sua amada é a própria professora ( seria uma paixão de adolescente!? ).

Chegando em casa, Tomonori é recebido carinhosamente por uma garota que jamais havia visto. Ela se apresenta como Rizel, e diz ser a sua esposa. O garoto reluta muito ( aliás, é a coisa que ele mais fará no anime inteiro ).

O interessante, logo no início, é o fator mudança de opinião sentida pelos pais do Tomonori que, de um início relutante, passaram a aderir satisfatoriamente pela causa da Rizel. Isto se deve ao fato dos "papais" da Rizel ( três homens que são os responsáveis pela garota), ali presentes, falarem que Tomonori foi o escolhido para um programa experimental do governo e que, com devida a cooperação dos pais do rapaz, o governo iria bancar as despesas da família ( contas, casa, alimentação ). Realmente, uma proposta tentadora, menos para o pobre rapaz, que não gosta da idéia.

Os pais do rapaz mudaram de idéia rapidamente, após saberem que o governo lhes dará um pleno auxílio pela causa.

Com um início deste naipe, já se pode ter uma clara idéia de todos os problemas que o jovem Tomonori terá pela frente. Na escola isso não será diferente. A amiga de infância do rapaz, Seimoto Aoi, aparenta ser bem madura para a sua idade, possuindo uma forte tendência a ajudar a Rizel em seu propósito quanto ao Tomonori.

Pode-se citar ainda a bela Yachigusa Kyouko, uma garota mais velha do que Tomonori, e possuidora de uma espécie de dupla personalidade: uma meiga e tímida, apaixonada pelo rapaz; e a outra bastante energética, que gosta de usar de seu apelo sexual ( diga-se de passagem ) para tentar conquistar o Tomonori.

Aoi, a amiga de infância do Tomonori.

E, como se tudo isso não bastasse, tem ainda o rico e popular Hojoin Ryunosuke, que se apaixona pela Rizel no primeiro instante em que a vê. Além disso, Ryunosuke possui uma estranha mania, na verdade muito peculiar ( a de colecionar uma certa peça de roupa íntima feminina ).

O anime em seu prosseguimento

Após ler tudo do texto acima, você pode estar se perguntando: "Por que o Tomonori não 'fica' com a Rizel de uma vez!?"

A resposta para tal pergunta é que o Tomonori sente-se atraído apenas por garotas mais velhas do que ele. Então, a Rizel para ele não deve passar de um estorvo. No entanto, a Rizel tenta de todas as formas conquistar o coração do rapaz. Seduzi-lo? A Rizel também faz tais tentativas com este ímpeto...

A Rizel se esforça muito para alcançar o coração de seu amado Tomonori.

A Rizel não é humana, pelo menos não completamente. Toda vez que o Tomonori a maltrata, ela começa a chorar. Isso não seria nada demais, se não fosse o fato de que cada lágrima dela ter um efeito explosivo dos mais fortes.

No entanto, a própria Rizel adora ser lançada ao teto pelo Tomonori, ou ser jogada para bem longe, ser amarrada e coisas deste gênero. O rapaz é perfeito aos olhos da Rizel, e isso é o que a move em suas cansativas ( e hilárias ) tentativas de conquistar o Tomonori.

Muito embora o enfoque do anime esteja neste casal tão comentado, outras coisas tendem a acontecer. Lembre-se de que foi mencionado que a Rizel é um experimento do governo, o que significa que se ele falhar, alguém estará pronto para agir...

Objetivamente

Por essa nem o Tomonori esperava: três garotas similares à Rizel!?

O título "Rizelmine" é uma comédia regada à apelos estilo ecchi ( bastante visíveis ), e uma dosagem de nonsense ( que é bem menor que a encontrada em "Bokusatsu Tenshi Dokuro-chan" ).

O anime segue em seu apelo ao longo dos seus 24 episódios, sem pestanejar. Mas, na proximidade de seu final, existe um lampejo de drama. No mais, situações desconfortáveis e hilárias são bastante comuns neste anime.

Com uma animação satisfatória, personagens estranhos e uma estória um tanto quanto maluca, "Rizelmine" pode ser o anime que você procura para passar um pouco o tempo.

Se você não gostar dos gêneros aos quais este título pertence, é melhor nem arriscar. Mas se gosta ou tem curiosidade em assisti-lo, o anime é recomendado.

[ made in NETOIN! ]

domingo, 25 de maio de 2008

Nostalgia e admiração com o OVA "Samurai Spirits II - Asura Zanmaden"...

Haohmaru e Rimururu: o OVA apresenta cenas hilárias como esta...

Animes provenientes de jogos de luta são sempre uma incógnita. Em certas ocasiões podem surpreender pelo seu conteúdo e apresentação, mas em outras ocasiões podem decepcionar principalmente pela expectativa lançada sobre determinado título.

Vários são os jogos de luta que possuem uma estória profunda, marcante ou no mínimo criativa. Com certeza a série Samurai Spirits enquadra-se entre as melhores, dado o cuidado com o envolvimento dos personagens em sua estória ( típico da saudosa SNK ).

O OVA "Samurai Spirits II - Asura Zanmaden", em seus dois episódios, pode refletir isso.

O início da trama

Shiki: manipulada à serviço do mal eminente.

Antigamente, o deus Yuga tinha feito um plano para a dominação do mundo. Infelizmente ( para ele ), não podia sair do mundo dos mortos para concretizar a sua grande ambição. Utilizou-se então da guerreira Shiki, fazendo dela uma marionete sob o seu controle ( obviamente Yuga conseguiu fazer isso após alguns rituais necessários ).

Shiki estava determinada a realizar na Terra o grande plano de Yuga. No entanto, em dado momento acabou confrontando-se com o guerreiro Haohmaru, que a derrotou em combate.

Quando Haohmaru estava pronto para matar Shiki, surgiu a guerreira da natureza Nakoruru, que interviu no combate. Segundo Nakoruru, a Shiki não tinha de ser morta pois era manipulada mentalmente. De certa forma Haohmaru acabou hesitando, tornando o momento uma oportunidade boa o bastante para Shiki escapar com vida.

Passou o tempo...

Asura, o estranho e poderoso guerreiro.

O OVA tem em seu início a aparição de Genjuro, um hábil e forte guerreiro, que trabalha como assassino. Genjuro nota ter sido observado: quem o fazia era alguém possuidor de um olhar frio e enigmático, sendo este o guerreiro Asura. Ele assiste ao massacre de Genjuro, e o derrota em combate após ter sido impedido de ir embora.

Asura possui um propósito: encontrar Shiki. Para isso, não poupa esforços e ultrapassa todo e qualquer obstáculo em seu caminho.

O Haohmaru encontra-se hospedado na casa onde vivem as irmãs Nakoruru e Rimururu, sendo que a segunda não suporta o jeito de ser meio vagabundo e preguiçoso do guerreiro. Neste meio tempo, a Nakoruru encontra-se nas montanhas, um tanto quanto despreocupada.

No entanto, a despreocupação da Nakoruru logo muda de direção ao deparar-se com a Shiki, que está ferida e aparentemente consciente ( de alguma forma, livre do poder mental que a comandava ).

Nakoruru, a guerreira da natureza.

Ao que tudo indica, Nakoruru quer acreditar e confiar em Shiki, fato este que contraria os ideais diretos não apenas do Haohmaru, mas também do ninja Galford.

Galford foi até o Japão procurar por Haohmaru. O fato de Shiki estar viva é algo muito preocupante e, muito embora os dois saibam que ela estava manipulada, não diminui o fato dela ser uma pessoa perigosa. Galford teme Shiki tenha aparecido para matar Haohmaru, que fica curioso com o fato que o ninja lhe contou sobre Genjuro ter sido derrotado por um "desconhecido"...

Galford e Haohmaru em um momento de descontração.

Nakoruru ainda tem que lutar contra o seu "interior", fato este mostrado por aparições de uma guerreira em momentos-chave da trama.

Neste ponto, já é fácil notar todo o porte da estória deste OVA. Focado na reaparição de Shiki, e com o surgimento de um novo guerreiro ( sendo este Asura ), o anime mostra cenas de combate com os golpes originais dos jogos de luta da série, o que agrada principalmente a quem é fã de "Samurai Spirits".

Objetivamente

Galford e Nakoruru: ideais opostos podem colocar amigos em conflito.

Trata-se de um OVA datado do final dos anos 90. O trabalho não é possuidor de uma animação fora do comum, de uma trilha sonora arrasadora ou merecedor de algum tipo de premiação especial. Mas ainda assim é uma ótima pedida, pois tudo neste anime combina com harmonia: animação, cenários, sons e personagens.

O OVA transmite um pouco de tudo aquilo que gira em torno da estória da série "Samurai Spirits". Ver em ação personagens como Haohmaru e Nakoruru é algo sempre bem vindo.

Portanto, se tiver a oportunidade, assista a este OVA de "Samurai Spirits". Dificilmente você irá decepcionar-se com ele. Recomendado.

[ made in NETOIN! ]

sábado, 24 de maio de 2008

Crossover entre a Capcom e a Tatsunoko...

Uma imagem introdutória do novo jogo.

A Capcom, empresa que dispensa maiores apresentações, já tem a sua parceria para o mais novo crossover à ser feito por ela.

A empresa que irá estar ao lado da Capcom nesta nova empreitada será a Tatsunoko, responsável por vários animes e live-actions.

Tal notícia foi dada pela conceituada revista japonesa de jogos Famitsu, na data de 23 de maio último. O nome do jogo foi revelado como "Tatsunoko vs Capcom: Cross Generation of Heroes". Dada a importância desta notícia, praticamente ela já correu por toda a internet.

Este será um jogo de luta no sistema de times ( similar ao "Capcom vs SNK" ). Até o momento quatro personagens foram confirmados. Representando a Tatsunoko, foram apresentados o Ken ( da série "Science Ninja Team Gatchaman" ), e o Casshern, do anime de mesmo nome. E do lado da Capcom, estão os conhecidos street fighters Ryu e Chun Li.

Novos personagens ainda não foram liberados, e uma boa expectativa tem tomado conta sobre este novo título de jogos de luta da Capcom. No entanto, sabe-se que o jogo será lançado no próximo inverno japonês.

Um pouco sobre a Tatsunoko


O Rei Shura estará presente neste novo jogo de luta da Capcom!?

A Tatsunoko é uma empresa no ramo da animação e live-actions japoneses. Apesar do nome não soar tão familiar entre os brasileiros, são vários os trabalhos desta empresa que já se fizeram ( ou ainda se fazem ) presentes no Brasil.

Entre os trabalhos desta empresa estão "Shurato" ( exibido na extinta Rede Manchete ), "Speed Racer", "Zillion", "The Genie Family" ( um anime nostálgico demais ) e "Karas", além das séries dos personagens já presentes no jogo.

Imagem do anime "The Genie Family".

A Tatsunoko é considerada por muitos como uma empresa nostálgica, fato este notado em sua lista de trabalhos presente no site da referida empresa.

Sobre os outros personagens que irão aparecer no jogo, nada mais foi confirmado. Resta apenas aguardar por novas informações.

[ made in NETOIN! ]

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Visite aqui o site da Tatsunoko.
Visite aqui o site da Famitsu.
Visite aqui o site eNe3.

quinta-feira, 22 de maio de 2008

De "Uta-Kata": a letra de "Omoi wo Kanadete"!

A Ichika, muito surpresa com seus pais, quando da vinda da Manatsu
para a sua casa.


Agora, segue-se a letra da música "Omoi wo Kanadete", o tema de abertura do anime "Uta-Kata", cantado pelo grupo Savage Genius.
Omoi wo ima kanadete hakanai asu ni kazasu yo
Setsunai hodo mune utsu kagirinai kibou

Hakanasa wo masu hibi wo irodoru wa kisetsu no kaze
Kioku no kakera ga sawagi dashita yo
Arinomama wo mitomete haruka tsumuida hikari ga
Kieru mae ni mouichido kono mune ni dakishimete

Omoi wo ima kanadete hatenai asu ni kazasu yo
Mirai wo egaku ao ni kono te wo nobashite

Namida wo nuguu tabi ni okizari no negai ga mata
Yozora wo kaketeku hoshi ni kawaru yo
Kaze no koe ga kikoeru osanai hibi no keshiki wo
Nakusu mae ni mouichido kono mune ni dakishimete

Kasoku shiteku sekai yo douka yasashii mama de ite
Setsunai hodo mune utsu kagirinai kibou

Omoi wo ima kanadete
Kasoku shiteku sekai yo

Omoi wo ima kanadete hatenai asu ni kazasu yo
Mirai wo egaku ao ni kono te wo nobashite
Kasoku shiteku sekai yo douka yasashii mama de ite
Setsunai hodo mune utsu afuredasu negai

[ adaptação ]

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Fonte: site Just Some Lyrics.
Para ver a tradução desta letra, acesse o "letras.mus" ou o "musicas.mus".

sábado, 17 de maio de 2008

Nostalgia com a primeira versão de "Kanon"!

Os personagens principais de "Kanon" com os traços da Toei Animation, no ano de 2002.

É muito provável que você já conheça, ou pelo menos ouviu falar, do anime "Kanon". Este título foi exibido no Japão entre outubro de 2006 e março de 2007, contando com 24 episódios, muito drama e emoção.

Com certeza, já deve ter ouvido falar também de que este anime é conhecido por "Kanon 2006", e também como "Kanon remake" e até por "Kanon 2".

Se você está querendo saber o porquê mais detalhado disto, talvez o texto à seguir lhe ajude bastante.

No ano de 2002, a Toei lança o anime "Kanon"

O passado de Yuichi é revisto, e as suas memórias voltam pouco à pouco.

O anime "Kanon" conta a estória do jovem Yuichi, que por razão do trabalho de seus pais acaba mudando-se para uma cidade do norte japonês. Nesta cidade ele passa a viver com a sua tia Akiko, e sua prima Nayuki.

Quando criança, Yuichi costumava ali passar as suas férias escolares. Divertia-se bastante com a Nayuki e acabou fazendo algumas amizades nesta época, em especial com uma garotinha chamada Ayu.

Na última ocasião em que esteve nesta cidade, algo de muito ruim aconteceu, pois o próprio Yuichi não se lembra de mais nada. Deve ser acrescentado à este fato que longos sete anos se passaram e que, agora o rapaz já adolescente, volta à esta cidade pelas razões expostas anteriormente.

A Shiori tem jeito muito especial de ser. Mas possui uma grave doença, que aparentemente não tem cura.

Voltando ao tempo presente, o Yuichi começa a freqüentar a mesma escola de sua prima Nayuki, estando inclusive na mesma sala que ela. A jovem Kaori ( melhor amiga da Nayuki ) e o alegre Kitagawa logo fazem amizade com o Yuichi. Uma pequena e meiga garota chamada Shiori também aparece na escola, mas apenas em seus intervalos.

Entretanto, é com a aparição da misteriosa Makoto, e da revelação surpreendente que uma garota chamada Mai faz ao Yuichi na escola, é que o anime ganha um rumo definido.

Todo o drama e sua amplitude no anime

A Makoto é cheia de energia, mas existe apenas com um propósito: estar ao lado do Yuichi uma vez mais...

Toda a estória de "Kanon" se passa sobre o modo como Yuichi reage com as garotas, tendo em vista os problemas peculiares de cada uma. Além disso, o próprio Yuichi passa a ter contas para ajustar com o passado de sete anos, trancafiado em sua memória.

A Makoto aparece "do nada" e resolve atormentar a vida do Yuichi, dizendo que irá se vingar dele. No entanto, ela quer apenas a mesma atenção que recebeu do próprio Yuichi muitos anos atrás. Mas ela não era humana na época em que recebeu a referida atenção do rapaz...

A pequena Shiori tem uma doença incurável, que poderá levá-la à morte. E isso gera um desconforto de sua irmã mais velha, que rejeita a Shiori, mas por não aceitar o que ocorre com ela.

A Mai derrotando mais uma "criatura do mal".

A Mai é mal vista na escola e tem fama de encrenqueira, mesmo não sendo nada disso. Isto se deve ao segredo que ela esconde de todos, inclusive de sua melhor e única amiga, a Saiyuri. Mas a Mai não suspeita que sua amiga saiba do seu segredo, e nem que o próprio Yuichi já teve contato com ela mesma...

A Nayuki guarda um carinho imenso pelo seu primo Yuichi. Por vezes ela tenta fazer com que o rapaz se lembre de sua infância com ela nesta cidade. Mas na última vez em que o Yuichi passou as suas férias ali, algo não muito bom ocorreu entre os dois.

A pequena Ayu conheceu o Yuichi por acaso. Ela tinha acabado de perder sua mãe. Os dois eram grandes amigos, mas um grave acidente com a Ayu colocou tudo à perder. O rapaz não se recorda dela direito, mas ela aparece em sua frente no tempo presente, e seus sentimentos começam a se reaquecer...

Objetivamente

A pequena Ayu e o Yuichi possuem grandes lembranças juntos...

O anime, feito em 2002 sob as asas da Toei Animation, possui traços simples, mesmo quando comparado aos animes da mesma época. Seus efeitos sonoros são bons, encaixando-se apropriadamente no anime em sua evolução. A estória desenvolve-se por 13 capítulos, tendo uma conclusão bastante satisfatória com um OVA, chamado "Kazahana".

Comparando os dados do parágrafo acima com as mesmas características apresentadas em "Kanon 2006", o segundo prevalece com certa tranqüilidade. O remake é possuidor de um dos traços mais belos já vistos, e de uma trilha sonora ótima. Além disso, os capítulos foram aumentados para 24, onde todos os "arcos" ( as estórias de cada uma das cinco garotas principais ) ganharam em evolução e consistência.

Agora você deve estar se perguntando: "Vale a pena assistir ao anime 'Kanon' em sua primeira versão!?". A resposta é um claro sim.

A razão deste "sim" é simples. Embora você deva saber como o anime evolui na "versão 2006", bate uma certa curiosidade em saber como que a mesma estória foi tratada com apenas 13 episódios na versão original. Além disso, algumas diferenças de apresentação e participação de personagens também se fazem presentes, instigando um pouco mais a curiosidade.

Com isso, o anime "Kanon" em sua versão original de 2002 é recomendado!

[ made in NETOIN! ]

terça-feira, 13 de maio de 2008

Um simulador para os fãs da série "Sailor Moon"...

Tomoe Hotaru, a conhecida Sailor Saturno, apresentando o seu jogo.

Agora o "NETOIN!" está se aventurando com um jogo que, por ter como base a animação japonesa ( e ser free ), ganha aqui o seu espaço.

Esse jogo com algumas das famosas guerreiras da série "Sailor Moon" já existe desde novembro de 2006. O criador de tal jogo é um russo ( grande fã da série das guerreiras lunares ) que atende por "Anton-P", que utilizou de uma plataforma free para a criação do mesmo.

A idéia é a de um simulador de encontros/namoro, ou como colocado no site do mesmo, dating simulator. Essa idéia de jogo é muito popular entre os japoneses, e vários são os exemplos bem sucedidos com este modelo de jogo, como por exemplo é o caso de "Sister Princess".

A idéia do jogo

A Tsukino Usagi ( Serena por aqui ), faz a sua aparição.

O jogo tem a idéia centrada na conquista dos corações da Tsukino Usagi, da Aino Minako e da Tomoe Hotaru. Através de um esquema de perguntas e respostas, o jogador decide a sua sorte com uma das personagens. Para tanto, são dados vinte dias para que tal sorte seja decidida.

Embora pareça fácil, a tarefa se mostra um pouco mais complicada. Tal como no anime, cada uma das personagens presentes tem características bem diferenciadas uma da outra e, às vezes, o que pode ser uma boa resposta para uma delas, pode não ser para a outra.

A Aino Minako está no jogo.

Além desta característica importante, existem também outros meios de se chegar ao coração destas personagens. Existe a opção de se comprar presentes para agradá-las, e também existe a possibilidade de jogar mini-games com elas, exceção essa feita à Tomoe Hotaru.

Após os vinte dias, você terá a resposta delas. O mínimo possível é uma amizade comum. O máximo não precisa ser mencionado...

Objetivamente

Cada uma das garotas possui seu próprio jogo em separado, onde a versão mais pesada tem ao todo 3.80MB ( compactado em ZIP ), que é o jogo da Tsukino Usagi.

A Hotaru é a mais difícil de se conquistar.

Dentre as características positivas, pode-se destacar que o jogo não precisa ser instalado, bastando descompactá-lo em uma pasta, e executar o inicializador do jogo para começar a diversão. Outra característica positiva é justamente o fator diversão, pois a possibilidade de finais diferentes realmente instiga o jogador a responder as perguntas da maneira mais correta possível.

Como contra, coloca-se o fato da música de fundo ser sempre a mesma, sem mudanças. Além disso, alguns diálogos repetem-se em certa altura do jogo, o que pode frustrar um jogador.

Por se tratar de um jogo grátis, feito por um fã da série, e ter uma dosagem aplicada de curiosidade com diversão, o jogo vale a pena. Recomendado.

[ made in NETOIN! ]

Características gerais - Fonte: site do criador do jogo

*Nome: Sailor Moon Dating Simulator.
*Três jogos: "Sailor Saturn", "Moon Maid" e "SMDS 3" ( Sailor Vênus ).
*Disponível em: inglês e alemão ( todos ), espanhol ( Saturn e Moon ), húngaro e sueco ( Saturn ).
*Requerimentos mínimos: Direct X 8.0 ( ou acima ), S.O. Windows 98/SE/Me/2000/XP/Vista, P-II-400 MHz ( ou acima ).

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site SailorVGame e faça o download dos jogos, inclusive dos idiomas extras.
Se preferir, baixe o jogo através do Baixaki.
Caso não tenha um descompactador adequado, veja aqui algumas sugestões.

segunda-feira, 12 de maio de 2008

Apresentando mais dois parceiros do "NETOIN!"...

Bom, realmente o mês de maio não poderia ter começado melhor. Esta afirmação pode ser dada por várias razões, entre as quais estão as novas parcerias do "NETOIN!", consolidadas recentemente.

Vamos à elas agora.

No "Visão Anime", reviews e rankings se fazem presentes

Imagem do blog "Visão Anime".

O "Visão Anime" é um blog voltado à animação japonesa, administrado por um jovem que atende pelo pseudônimo "Braveman".

Neste blog, as reviews de anime possuem uma presença marcante e constante. Não para menos, tais reviews são bem elaboradas, apresentando uma linguagem simples e direta, o que facilita a leitura das mesmas.

Um destaque peculiar fica por conta de um sistema de pontuação ( como um ranking pessoal ) que é dado para cada anime postado no "Visão Anime". O proprietário do blog explica como funcionam os critérios, e qual é a dimensão dos mesmos, de uma forma bem simples e de fácil entendimento.

Faça uma visita ao "Visão Anime" e veja você mesmo.

Chamadas e desenhos no "Sempre Além do Horizonte"...

Imagem do blog "Sempre Além do Horizonte".

Este blog, administrado por um jovem que atende por "CFKane" ( abreviação de seu nome completo ), possui um nome chamativo. E a intenção do blog é das mais plausíveis de entendimento.

No "Sempre Além do Horizonte", o intuito é de chamar o leitor do blog à assistir vários animes, por intermédio de reviews feitas de próprio punho. Em tempo: o blog é novo, mas sua leitura é simples e agradável.

Além das reviews, o blog conta com desenhos de alguns dos animes ali postados, feitos pelo dono do blog. É uma forma interessante de cativar o leitor, e que funciona.

Faça uma visita ao "Sempre Além do Horizonte" você também!

[ made in NETOIN! ]

A letra de "Reflectia"...

Noe: "Você é um bom menino, Shinichirō..."

Esta é a letra do tema de abertura do anime "True Tears", cantada por Eufonius.
Aprecie-a em japonês.
Niji iro no kairo ni
musuu no kotoba tachi.
Hanbun dake demo
koko naraba susunde yukeru.

Totsuzen no MELODY
mata kasoku shite yuku.
Kokoro wo tsukanda
hitohira no kage mo keshisaru.

Manazashi kirakira...
Amari ookikunai michi demo ii ne...

Soshite...
Kakedasu tobikomu kiseki e,
miageru te wo furu hikari e,
tomaranai kimochi wo tsunaide yuku,
REFLECTIA.

Yurameku chikazuku ashite e,
kanaderu yumemiru mirai e,
massara na sora doko made mo tsurete,
namida no owari aizu ni.

Muishiki no melody
kaze ni naru you ni.
Kioku no sukima ga
isshun wo motome tsuzukeru.

Maboroshi fuwafuwa.
Fumidaseru nara kitto daijobu...

Soshite...
Kasaneru unagasu negai wo,
michibiku oikosu jikan wo,
GARASU ni tooseba ukande kuru,
rasen no moyou.

Kazoeru tabaneru omoi wo,
hirogeru irodoru egao wo,
toumei na sora tsutsumareru tabi ni,
umare kawatte yuku kara.

Zawameku yokan sukoshi no kuusou ni.
Itsu ka uchiaketai himitsu...

Nagarete egaite hiraite,
utsushite narashite mawatte,
chiisana uso sae yubi no saki wo,
toorisugiru.

Hedatete kowashite hashitte,
kaette mitashite utatte,
awakute tooi hibi wo sukuidashi,
hansha shitara.

Kakedasu tobikomu kiseki e,
miageru te wo furu hikari e,
orinasu ORB de watashi wo yobu,
REFLECTIA.

Yurameku chikazuku ashite e,
kanaderu yumemiru mirai e.
Massara na sora doko made mo tsurete
kagiri naku maiagaru yo...
Olha o pessoal de "True Tears"...

É uma bela música, tocante, e completamente adequada ao tipo de estória que o anime "True Tears" sugere transmitir.

[ adaptado do site "Just some lyrics" ]

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse aqui o site "Just some lyrics". Nele, você terá acesso a letra da música em inglês, e com a grafia japonesa.

quinta-feira, 8 de maio de 2008

Um anime que supera todas as expectativas: isso é "True Tears"!

Desejos, vontades, sonhos, e os mais variados sentimentos
se fazem presentes em "True Tears".


Em foco, os animes podem atingir em cheio os sentimentos de uma pessoa. Inclusive, alguns títulos fazem isso com maestria. Exemplos deste fato não faltam, e podem ser observados em animes como "Kanon 2006", "Ef - A Tale of Memories" e "Air TV".

No entanto, o título do qual será tratado possui uma estória fascinante, traços elaborados, trilha sonora de primeira e personagens representativos ao extremo. À partir de agora, você está convidado à conhecer um pouco sobre o anime "True Tears".

O início da estória e os personagens...

A Hiromi é uma bela garota, muito popular na escola, e
praticante de basquetebol.


O anime "True Tears" retrata fatos da vida real, cercados pelos mais diversos sentimentos humanos, contando com reviravoltas e muito drama.

O protagonista é apresentado, de nome Nakagami Shinichirō. Um rapaz que vive com seus pais, levando uma vida normal e ( apenas aparentemente ) sem problemas. Uma amiga de infância do rapaz vive no mesmo teto, sendo seu nome Yuasa Hiromi. A jovem vive na mesma casa de Shinichirō por conta do convite do pai do rapaz, que era muito amigo do pai da garota, e resolveu cuidar dela quando este veio à falecer.

Esse é um dos pontos altos deste anime. Existe um certo desconforto da mãe de Shinichirō com o fato da Hiromi morar no mesmo teto que ela. Além disso, os dois jovens amigos de infância, embora vivam no mesmo teto, não conseguem conviver tão harmoniosamente quanto esperava-se. Não há brigas entre eles, mas sim a falta de um conhecer melhor o outro, principalmente no que vem à se referir aos sentimentos deles.

O melhor amigo de Shinichirō é um rapaz ( à direita ) muito
engraçado e extrovertido.


O melhor amigo de Shinichirō é um jovem muito energético, ativo e um tanto quanto bobo. Ele é Nobuse Miyokichi, que é namorado de uma amiga de infância de Shinichirō, a jovem Andō Aiko. A Hiromi também possui uma amiga pronta a lhe prestar auxílio quando necessário, de nome Kurobe Tomoyo.

Na escola, aparece a terceira protagonista deste anime. Uma garota interessante, não por dotes físicos ou por badalação, mas sim por ter um comportamento "excêntrico", ser espirituosa e muito ativa: ela é Isurugi Noe, que ao conhecer Shinichirō acaba amaldiçoando-o por achar que o rapaz "não quer voar", mudando de idéia com o passar da trama, e com um certo presente...

Lágrimas verdadeiras...

Isurugi Noe, uma personagem carismática e notável...

Toda a trama apresentada no anime envolve os sentimentos humanos. Dado o fato às características peculiares de cada personagem, suas vertentes e seus anseios.

Shinichirō não suporta o modo como sua mãe trata a Hiromi, mas não enfrenta este fato adequadamente. Ele também não é sincero consigo mesmo, chegando ao ponto de disfarçar subitamente seus sentimentos.

Além disso, Shinichirō jamais notou que sua amiga de infância Aiko sempre guardou um sentimento especial por ele. Mas seu melhor amigo Miyokichi foi ajudado por ele à sair com a jovem, na boa intenção, sem nunca suspeitar de nada...

Hiromi também não consegue ser muito verdadeira consigo mesma, chegando a ficar dentro de um "fogo cruzado de incertezas" entre o Shinichirō e o jovem Isurugi Jun, irmão mais velho da Noe.

Shinichirō e Hiromi escondem coisas importantes um do outro, constantemente...

A própria Noe, sem nada perceber, faz parte do dito "fogo cruzado". No entanto, a Noe apresenta-se como uma garota cheia de vida, espirituosa, de comportamento peculiar o bastante para o pessoal da escola levantar boatos sobre a sua pessoa.

Mas, ao assistir este anime, você notará o quanto a Isurugi Noe é uma personagem especial e carismática. Suas falas, aparentemente infantis e sem nexo, refletem a realidade que a cerca. Na verdade, refletem a realidade das pessoas que a cercam...

Objetivamente...

A Aiko possui um sentimento especial pelo Shinichirō.

O título "True Tears" é soberbo e especial. Toda a trama por ele apresentada tem o dom de fazer você refletir e pensar sobre várias coisas da vida, especialmente os sentimentos humanos, tais como a confiança e o amor.

O drama deste anime é sob medida para quem gosta do gênero. Não há poderes mágicos, coisas estranhas ( fora da realidade ) ou algo assim. Este anime passa fatos da vida como se você os presenciasse, ou fizesse parte deles. Chorar é quase inevitável em vários pontos deste anime.

As músicas presentes são muito especiais. Os temas de abertura ( "Reflectia", de Eufonius ) e de encerramento ( "Sekai no Namida", da Aira Yuki ) são a prova disso.

Por tudo isso, o título "True Tears" é mais do que recomendado: é quase obrigatório para quem gosta deste estilo de anime.

[ made in NETOIN! ]

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Visite aqui o site oficial do anime "True Tears".
Visite o site da Bandai Channel sobre o título "True Tears", clicando aqui.

domingo, 4 de maio de 2008

Os cem anos de imigração japonesa no Brasil! - Segunda parte

Prefácio

No próximo mês de junho, o Brasil irá comemorar o centenário da imigração japonesa. Mesmo com a data um pouco mais próxima, os preparativos para a grande festa já estão sendo feitos a um bom tempo.

Os blogs "The Key of the Broken Hearts", "Subete Animes" e "NETOIN!" começaram uma matéria em conjunto sobre o assunto em abril. A primeira parte ficou à cargo de Leandro Nisishima ( dono do blog "Subete Animes" ), que contou o início da era imigratória.

Agora damos início à segunda parte da matéria, de responsabilidade do Alberto "DeCyber" ( dono do blog "The Key of the Broken Hearts" ). A matéria à seguir estará concentrada no período das guerras mundiais, e como viviam os japoneses em solo brasileiro na referida época.

Segunda parte - O período das guerras ( 1917 à 1953 )

O período entre-guerras

O centenário simbolizado.

A primeira parte da matéria abrangeu a vida dos dekasseguis ( palavra japonesa que se traduz literalmente para "trabalhar fora de casa" ) na época da Guerra "feita para pôr fim a todas as guerras". Porém, foi durante o período da Primeira Guerra Mundial onde ocorreu uma explosão imigratória por parte do Japão.

Estima-se que mais de 160 mil japoneses teriam vindo ao Brasil entre 1917 e 1940. Grande parte destes imigrantes ficou no Estado de São Paulo, onde já havia colônias e bairros típicos estabelecidos, enquanto que o restante se deslocou para outras regiões, como o Paraná ( com sua agricultura na parte norte do estado ), a área da amazônia ( extração da borracha ), o Pará ( com o plantio da pimenta ), dentre outros locais.

Após a Primeira Guerra Mundial, a situação econômica no Japão piorou, principalmente nos setores agrícolas. Em 1917, o governo japonês coordenou a fusão das empresas particulares de emigração e criou a estatal Kaigai Kôgyô Kabushiki Kaisha, que bancaria a viagem dos imigrantes. Nos Estados Unidos, um dos países mais procurados pelos imigrantes desde a época da primeira leva de imigrantes, movimentos contra a entrada dos orientais se intensificaram, culminando na promulgação da lei que proibia a entrada de japoneses em território norte-americano em 1924. Devido a isso, os investimentos foram guardados para as viagens ao nosso território.

Entretanto, no Brasil a situação não aparentava estar muito diferente da terra do Tio Sam: já em 1922, um projeto de lei proibindo a entrada de negros e restringindo a dos orientais foi criado, mas não vigorado. Em 1931, vigorou uma lei restritiva a entrada de imigrantes, mas o então presidente da época, Getúlio Vargas, abriu uma exceção para a entrada de 12 mil japoneses. Porém, em 1934 ( já na chamada "Era Vargas" ), estabeleceu-se uma cota que limitava a quantidade máxima de japoneses imigrantes a apenas 2% do número total de imigrantes nos últimos 50 anos ( em números, apenas 2.489 pessoas), sendo incorporada a Constituição de 1934.

A Era Vargas – ou seria, a "Era Repressora"!?

Jornal da época. A matéria da manchete relata sobre a mudança dos imigrantes
da área litorânea para o interior
do Brasil.

Duvido que haja um brasileiro que desconheça o nome “Getúlio Vargas”, conhecido como "o pai dos pobres", sendo o presidente com o mais longo dos mandatos ( o mandato entre 1930 e 1945, somando o Governo Provisório, seu período como presidente efetivado e o Estado Novo, além do segundo mandato de 1950 a 1954, totalizando 19 anos de governo ), com uma forte campanha nacionalista e grandes feitos ao País. Claro, o seu “pedaço de governo” foi também conturbado, não somente para os brasileiros...

Qualquer livro de História do Brasil que se preze marca o ano de 1937 como a instituição do Estado Novo pelo próprio Getúlio: um governo ditatorial, movido pelo ideal fascista, onde houve forte censura e perseguição. Inclusive, tal "perseguição" foi o fator que afetou a vida dos imigrantes japoneses, devido à característica nacionalista do governo Vargas.

Em 1937, o ensino de idiomas estrangeiros ( no caso, dos idiomas japonês, alemão e italiano ), que eram os idiomas falados pelos países do Eixo ( Japão, Alemanha e Itália) foi proibido aos menores de 14 anos, sendo totalmente proibido em dezembro de 1938. Na época, a maioria das escolas de idiomas estrangeiros lecionava o idioma japonês.

Ainda em 1937, as escolas da zona rural eram obrigadas a lecionar o português, além de que foi este o ano no qual a censura a jornais e revistas estrangeiras foi instituída. Á partir de 1941, tais materiais foram proibidos de circular no país e, além disso, esse foi o ano em que o ciclo começado pelo Kasato Maru foi encerrado com a chegada do Buenos Aires Maru, devido à proibição da entrada de imigrantes japoneses instituída naquele ano.

Em 1942, medidas ( mais ) restritivas, como a proibição do uso de idioma estrangeiro em locais públicos e a proibição de reuniões, mesmo em casas particulares, provocavam situações constrangedoras: bastava uma denúncia, vinda inclusive de vizinhos ou inimigos pessoais, para levantar a voz de prisão contra estrangeiros inocentes. Até mesmo atos da própria cultura japonesa, na época, eram considerados atos criminosos.

E, no decorrer da Segunda Guerra Mundial, temendo que os japoneses residentes na área portuária auxiliassem o Japão a invadir o Brasil, estes imigrantes foram forçados a se mudarem para o interior. Especificamente, deveriam estar distantes de, no mínimo, 50 quilômetros do litoral. Ah, ressaltando-se que os bens de valor dessas famílias foram tomados pra "posterior inclusão no fundo de indenização da guerra"...

Acho que nem é preciso citar quem foi que "apanhou" mais quando um navio mercante brasileiro foi afundado por um submarino alemão perto de Belém e que, em represália ao fato, a população local descontou nos imigrantes, não é mesmo? E se você estiver imaginando que foi "só isso", se enganou: não te chamo de ingênuo porque, no fim das contas, a História em si pertence aos vencedores ( ou aos sobreviventes... ).

No final das contas, o próprio governo estimulava os imigrantes no cultivo do algodão, bicho-da-seda e hortelã ( menta ), atividades que os imigrantes já assumiam há alguns anos atrás, com o intuito de comercializar tais produtos para os Estados Unidos usarem em seus aparatos de guerra, como uniformes e pára-quedas. Se você parar pra pensar, as restrições aplicadas aos imigrantes foram grandemente intensificadas na época em que os Estados Unidos
entraram na guerra. Será que alguém aí viu "a coca-cola"?

Bem, a coisa não andava bem em terras brasileiras, não mesmo! De modo que muitos imigrantes desejavam voltar. O problema é que a maioria não tinha condições para tanto...

E aí, você queria viver nessa época como um dekassegui?

A onda Imperialista

Para você ver que não era só Hitler que fez o que fez por um monte de motivos que te "empurraram goela abaixo" nas aulas de História. Que todo mundo sabe que Hitler pregava a "raça ariana como sendo a perfeita e superior" para então começar a perseguir todos os "inferiores" ( judeus, idosos, homossexuais e ciganos ) pelo ideal ( e pra "empalar" o dinheiro dos judeus, que possuíam grandes investimentos na Alemanha ) que todos já conhecem ( talvez exceto pela parte de "empalar" dinheiro ).

Cerca de 90% dos filmes que falam sobre a Segunda Guerra Mundial relatam as "boas tropas americanas de poucos homens", ensinando aos "nazis" o lugar deles através de táticas de guerra e por aí segue-se ( ah, não vou me ater muito a isso... ). Basta ver por aí títulos como "O Resgate do Soldado Ryan" e até em jogos mesmo ( "Medal of Honor", "Hidden and Dangerous", "Deadly Dozen", e o “saudoso” jogo "Castle Wolfenstein" ).

Mas você sabia à respeito do que ocorria no Japão na época? Ah, não vale usar o filme de "Peal Harbor" como referência! Os filmes, de fato, têm muitas bases históricas, mas são muito imprecisas ou obscuras, se compararmos com a história real da coisa. Não, não disse que os "japas" eram "gente fina". Mas certamente que os soldados da terra de Tio Sam também não
eram "santos"...

Deixando de lado tal comentário, o Japão, mais ou menos na época da primeira leva de imigrantes, e intensificada na Era Shõwa ( era na qual o Japão era reinado pelo Imperador Shõwa ), já desenvolvia um sentimento militarista. E, após se sair vitorioso na guerra Russo-Japonsesa e na Primeira Guerra Sino-Japonesa, o Japão se juntou ao grupo das potências imperialistas. Para eles, a necessidade de se firmarem com um poderoso exército foi fortalecida como se fosse uma “necessidade” para que o país fosse então respeitado pelas nações ocidentais, e então obter a revisão dos “tratados desiguais”, tratados estes firmados entre vários estados do Leste Asiático com nações estrangeiras, numa época na qual tais países não eram capazes de resistir as pressões econômicas e militares das potências ocidentais.

Também é nessa época em que o Imperador Shõwa afirma ser descendente de um Deus, sendo ele a "cabeça do Império", o "comandante supremo do Exército e da Marinha" e que os japoneses tinham que seguir seus ideais e se mostrarem absolutamente leais à ele.

Ainda movido pelo ideal imperialista, o Japão tentou invadir o território chinês. Não foi a primeira guerra, entretanto: a Primeira Guerra Sino-Japonesa, ocorrente ainda na Era Meiji, resultou na vitória Japonesa, com a independência da Coréia ( vale lembrar que, na época, não haviam as duas Coréias ) e a anexação de Taiwan/Formosa, das Ilhas Pescadores e da Península Liaodong. Em 1931, Japão e China se enfrentavam em "incidentes", pequenos combates armados. O último dos três "incidentes" ocorridos, o "Incidente da Ponte de Marco Pólo" em 1937 marcou oficialmente o começo da Segunda Guerra Sino-Japonesa.

Também durante a Era Shõwa e do crescimento imperialista japonês, as tensões entre o Japão e as potências ocidentais cresceram significativamente. De fato, a invasão ao território chinês foi condenável pelos Estados Unidos, principalmente depois das atrocidades cometidas como o "massacre de Nanquim", onde os soldados japoneses saquearam e incendiaram a cidade,
além de terem matado prisioneiros de guerra e de terem estuprado as mulheres do local.

Os esforços americanos em deter o avanço imperialista japonês se mostraram falhos quando o Japão se aliou a Itália e a Alemanha, criando as Forças do Eixo. Após a invasão da Indochina em 1941, os Estados Unidos impuseram sanções econômicas ao país, que em represália enviaram um ataque aéreo contra a base de Peal Harbor. Este fato provocou a declaração de guerra ao Japão pelos norte-americanos. E neste ponto uma "grande tristeza" passou a assolar o mundo...

Uma seqüela eterna: a bomba atômica

Logo após a entrada dos Estados Unidos na guerra, o exército japonês começou a sofrer grandes perdas devido aos bombardeios realizados pelas forças aliadas. De modo que o próprio Imperador autorizou ao embaixador japonês para contatar Stalin na União Soviética para apresentarem a rendição japonesa, que não fora aceita porque nada relatava a respeito do destino do Imperador, ainda visto como um “Deus”. Após Harry Truman, o presidente dos Estados Unidos, ter recebido uma mensagem do sucesso do "Projeto Manhattan", ele instruiu Stalin a ignorar o aviso japonês. Truman estava decidido a encerrar a Guerra de uma vez por todas com os frutos do projeto.

Mas, em que consistia o "Projeto Manhattan"!? Talvez na coisa mais estúpida concebida pela humanidade...

A coisa toda começou em 1938, com a anunciação de que dois cientistas alemães foram capazes de romper o núcleo do átomo de urânio, gerando um desprendimento de energia gigantesco até mesmo para os métodos de obtenção energéticas convencionais. Tal notícia correu o mundo, e e adivinhe aonde chegou...

"Nessa noite, eu soube que o mundo se cobriria de tristeza".

Em 1939, na Universidade de Colúmbia, um dos refugiados da guerra, o húngaro Leo Szilard, demonstrou a "reação em cadeia" decorrente da fissão nuclear. Entretanto, tal reação só se auto-sustentava com os isótopos de urânio e de plutônio, um elemento criado pelo bombardeamento de nêutrons no isótopo U-238 do urânio. Os Estados Unidos, possuidores de tecnologia e de pessoal em suficiência para tal pesquisa ( em sua maioria refugiados ), investiu
mais de dois bilhões de dólares e empregou 600 mil pessoas para a obtenção dos átomos de plutônio. Este projeto, mantido em segredo, foi chamado de "Projeto Manhattan".

Após os testes "positivos" feitos na região do Novo México, Truman decidiu usar desse "trunfo" para acabar com a guerra no Japão. E, na manhã de 6 de Agosto de 1945, um B-29 que recebera o nome de "Enola Gay", sobrevoou a cidade de Hiroshima a uma altura de 2000 metros do chão, e descarregou sua única bomba e violentamente se afastou do local da explosão...

O "Little Boy", a bomba usada em Hiroshima, possuindo 4 toneladas e carregada de urânio, explodiu a 580 metros do chão, devastando a cidade completamente, matando instantaneamente todos aqueles que estavam nas proximidades do local da explosão. Em 9 de Agosto de 1945, o "Fat Guy", uma bomba ainda mais pesada que a "Little Boy", com suas 4,5 toneladas e carregada de plutônio, devastou a cidade de Nagasaki...

"Meu Deus, o que foi que nós fizemos!?"

O mundo ficou estarrecido pelo potencial destrutivo das bombas nucleares jogadas contra o Japão. E, apesar dos japoneses reconhecerem a invasão da Manchúria pela União Soviética como fator decisivo para o fim da guerra, é fato que o Japão assinou sua rendição no dia 14 de Agosto de 1945, com graves percas humanas decorrentes das bombas...

Mentiras e conflitos: o
"impacto da bomba" no Brasil


Ainda sobre os efeitos das restrições impostas pelo Governo Vargas, agravadas pelo rompimento de relações diplomáticas entre o Brasil e o Japão em 1942, e pelo aumento na perseguição dos imigrantes, os japoneses estavam completamente sem saber o que, de fato, acontecera ao seu país natal durante a guerra. Levando em conta a forte censura da Era Vargas, e o fato de os japoneses não terem "fontes confiáveis" que não fossem os jornais brasileiros sobre o que acontecia, criou-se um ambiente propício a boatos. No mesmo dia em que os jornais brasileiros estampam a notícia da rendição japonesa, circulavam boatos de que, na verdade, aquela notícia era falsa e que o Japão havia saído vitorioso da Segunda Guerra Mundial.

Uma pequena interrupção na idéia: entretanto, mesmo no Japão, as notícias não eram efetivamente seguras.

De acordo com o relato de Manabu Ashihara, que participou como soldado suicida ( estando inicialmente na aeronáutica, cuidando da mecânica dos aviões, e posteriormente na marinha, como piloto de maruyontei, que era um tipo de pequeno barco carregado de explosivos ): "(...) nenhum 'maruyontei' jamais afundou um navio americano. Mas o governo japonês divulgava ao povo que estas missões eram um sucesso. (...)".

A respeito de tal desinformação existente no Brasil, a repercussão era tanta que os próprios japoneses foram enganados por falsas promessas de retorno à terra natal. Vendendo suas próprias propriedades para conseguirem voltar ao Japão e ( supostamente ) ajudar na colonização dos territórios conquistados, estes imigrantes perderam suas propriedades por ienes que estavam desvalorizados na época, e por barcos que nunca vieram...

Também nesta época, surgiram dois grupos: os kachigumi ( "vitoristas", que acreditavam na vitória do Japão ), e os makegumi ( "derrotistas", que acreditavam na derrota do país ). O grupo dos kachigumi era composto de imigrantes com formação militar e com "cabeça" o suficiente para declarar qualquer um que admitisse que o Japão perdera a guerra como um traidor. Era um grupo extremista que chegava a falsificar notícias, como a de dizer que a foto com os representantes japoneses no USS Missouri era da rendição americana aos japoneses, quando na verdade era o contrário. Tal grupo posteriormente se transformou no movimento Shindo Renmei ( literalmente "Liga do Caminho dos Súditos" ).

Em 3 de outubro de 1945, oficialmente, chegava às mãos de Chibata Miyakoshi, o antigo diretor da filial da Kaiko ( Companhia de Fomento Industrial no Ultramar ), o Edito Imperial sobre o término da guerra. O documento foi copiado e distribuído nas principais concentrações japonesas para finalmente esclarecer ocorrido na Guerra. Ainda, em 1º de Janeiro de 1946, chega um comunicado do Imperador, admitindo a sua "condição humana". Tal comunicado provocou a ira daqueles que acreditavam na vitória japonesa, tendo então chegado a hora de punir os traidores...

Entre maio de 1946 e janeiro de 1947, os conflitos entre os kachigumi e os makegumi se tornaram caso de polícia. Tais conflitos causaram 23 mortes e mais de 80 feridos, todos os casos atribuídos ao Shindo Renmei.

Com o tempo, entretanto, os imigrantes começaram a se convencer da derrota do Japão. O término da guerra também marcou o fim de grande parte das restrições aplicadas por Vargas. E, com o reestabelecimento da comunicação, os imigrantes puderam finalmente ter notícias de casa. Ainda hoje, os kachigumi e os makegumi divergem entre si, embora seja admitido que ambos os grupos reconheciam a derrota japonesa como um fato...

O período do pós-guerra

Na foto acima: Yasutaro Matsubara ( à esquerda ) e Getúlio Vargas ( no centro ).

Em 1952, é assinado um tratado de paz entre o Japão e o Brasil, e as imigrações reiniciaram em 18 de janeiro de 1953, com 51 imigrantes que vieram a "pedido dos parentes". Ainda no mesmo ano chegaram mais famílias, em pequena quantidade.

Ainda na época, Kotaro Tsuji e Yasutaro Matsubara solicitaram ao governo Vargas uma autorização especial para um plano de colonização nas regiões norte e centro-oeste. Em caráter excepcional, foi autorizada a entrada de 9 mil famílias no Brasil, sendo que 5 mil para atender a ocupação da Amazônia ( o projeto de Tsuji ) e o restante para a região centro-oeste ( o projeto de
Matsubara ).

O próximo capítulo

Praça do Japão, em Curitiba.

Assim encerra-se a segunda parte da matéria conjunta entre os três blogs parceiros.

A próxima parte, que será publicada em junho por Carlírio Neto do blog "NETOIN!", contará sobre a atualidade dos japoneses que vivem no Brasil. Também será comentado sobre o sentido inverso da história: os brasileiros que estão vivendo no Japão.

A cultura japonesa no Brasil, suas formas de aparição, bem como sua aceitação, e o modo como os japoneses vivem em seu país hoje em dia. Tudo isso será tratado na terceira e última parte da matéria.

[ por Alberto "DeCyber", do blog "The Key of the Broken Hearts" ]

-------------------------------------------------------------------------------------------------

A última parte será publicada em junho.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Um título calmo e muito bom: "Yotsunoha"!

A Nono possui uma semelhança muito grande com uma conhecida personagem entre os brasileiros...

O universo dos animes que misturam características como o drama e o romance é repleto de surpresas. Às vezes algo trágico acontece, em certas ocasiões um amor é correspondido, em outras nem tudo ocorre como deveria...

Imagine então o que pode acontecer em uma série de OVA, com dois episódios de cerca de 35 minutos cada, em que o drama e o romance se misturam harmoniosamente. Pois bem, o título do qual será tratado, que segue estas características, chama-se "Yotsunoha".

Uma estória simples e bem trabalhada...

Os personagens quando crianças. Da esquerda para a direita: Nono, Makoto, Matsuri e Yuzuki.

Uma cápsula do tempo, enterrada embaixo de uma árvore da escola por um grupo de amigos, é o ponto de partida para este anime. O grupo marcou de se encontrar ali novamente, três anos depois...

O tema central deste anime é a amizade. Tal como verificado, trata-se de uma amizade de infância cultivada por quatro jovens. Cada jovem com uma personalidade própria e distinta.

O grupo de amigos é formado pela Nekomiya Nono, uma adolescente que não mudou quase nada em três anos, detentora de uma voz e de um corpo de criança, porém responsável e amável com aqueles que a rodeiam. Yuki Makoto é o rapaz deste meio, brincalhão e às vezes dando uma de "hentai". Como o cérebro do grupo temos a Amachi Matsuri, muito séria e estudiosa, que tende a esconder seus verdadeiros sentimentos. E a quarta integrante chama-se Iuzuki Iori, meio bobinha e com dotes físicos bem evoluídos.

A Yuzuki ( Yuzu-nee, como é chamada ) não é apenas bobinha, como também é uma grande amiga...

Após três anos, o grupo de amigos voltou a se encontrar, na mesma escola onde uma vez estudaram juntos. Não por acaso, muitas coisas ficaram em aberto neste período, e que agora teriam a chance de serem finalizadas.

Contudo, o anime começa aqui a perder um segmento inicial de simples estória escolar, para ganhar rumos mais profundos.

As verdades escondidas, e os sentimentos revelados

Uma garota ansiava por algo que não ocorreu...

O anime mostra, durante os dois episódios, vários tipos de sentimentos que estavam escondidos durante todo este tempo, e que manifestaram-se em formas variadas.

Como esperado, um sentimento amoroso estava escondido desde a época de infância pela Nono. Sentimentos estes que ela se nega a liberar por não confiar em si mesma.

A Matsuri possui fortes ressentimentos de seus amigos, em especial do Makoto. Ela não suporta o fato de eles não quererem acompanhá-la na Gekka ( uma escola de muito prestígio ), além do fato de em certa oportunidade ter dito e ouvido o que não queria para o Makoto...

Apesar de forte, a Matsuri possui sentimentos.

O próprio Makoto possui seus distúrbios. Um deles concentrados em uma garota na qual ele não prometeu o que ela desejava, que era se tornar sua amiga de infância. O nome da garota era Yuki, e jamais voltou a dar notícias. Além disso, ele tinha um modo despeitado de lidar com as coisas, magoando a Matsuri em uma dessas ocasiões.

A Yuzuki quer apenas que todos se entendam, que os ressentimentos acabem. Muito sentimental ( e aparentemente dependente dos outros ), ela não quer que ninguém fique triste.

Entre o presente do reencontro e o passado na antiga escola, "Yotsunoha" mostra um drama prolongado e ramificado. O anime agrada por não ficar preso em um acontecimento, e também por dar um prosseguimento dentro da normalidade para as questões nele mostradas.

Objetivamente...

Nekomiya Nono: muitos se apaixonarão por seu jeito meigo e cuidadoso de ser.

Este anime flui de uma maneira agradável e bem realística. Não é detentor de uma trilha sonora arrasadora ou de cenários e traços estupendos, mas mostra um resultado muito bom de se ouvir e de se ver para o seu propósito.

Seus personagens são tratados com muito cuidado. Os personagens secundários também possuem algum destaque.

O título "Yotsunoha" pode ser aquilo que você procura. Um drama e romance colegial sob medida e muito interessante. Recomendado!

[ made in NETOIN! ]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Procure aqui...

Carregando...

NETOIN!


Presente desde
22 de dezembro de 2006...

O layout anterior foi implementado em
11 de fevereiro de 2008...

E o template atual está aí desde
15 de setembro de 2011...
( créditos mantidos no final do blog ).

 
Blog sobre animação japonesa - Favor não copiar os textos do blog sem antes entrar em contato com o dono do mesmo - NETOIN! 2006-2014
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons