01/08/12 - 01/09/12 ~ Netoin!

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Curtas em geral - parte #162: made in Crunchyroll...

Um fragmento de Kyousogiga...

Bem-vindo, amigo visitante. Como se pôde notar no título deste texto, a seção Curtas em geral da vez é dedicada ao Crunchyroll, no que diz respeito à duas interessantes notícias por ela vinculadas.

A primeira delas diz respeito a um anime feito única e exclusivamente para ser visto pela internet. O nome da obra é Kyousogiga, que já teve um episódio exibido em dezembro de 2011 no Nico Nico Douga, famoso portal japonês de vídeos. Este mesmo episódio chegou à ser exibido também pelo YouTube, aumentando um pouco mais a gama de interessados pelo título.

O anime possui um enredo extremamente diferente, onde a visão distorcida de uma cidade e uma corrida alucinante atrás de um coelho ditarão as regas da obra. Soa como um bom nonsense que, ao se julgar as primeiras imagens, parece ser bastante promissor.

Agora, Kyousogiga terá cinco episódios sendo exibidos pelo YouTube. O primeiro deles entrou no ar na data deste texto, trinta e um de agosto ( visualize-o aqui ). Os quatro episódios restantes serão exibidos em datas já acertadas. Fique à par destas datas no Crunchyroll, ao clicar aqui.

Detalhe de Little Busters!, em versão game...

A segunda notícia diz respeito a um título da Key muito aguardado não apenas pelos japoneses, como também por alucinados fãs ao redor do globo terrestre. Trata-se de Little Busters!, uma obra que figura entre as mais aguardadas para ter uma versão anime há muitos anos.

Pela internet afora, é muito fácil identificar opiniões das mais diversas acerca da animação deste título, seja por conta do estúdio responsável ( J.C.Staff ), pelo elenco escolhido ou até pelas primeiras imagens disponíveis da obra animada.

Por sinal, a notícia gira em torno justamente das imagens, uma vez que um bom acervo de referência está presente no Crunchyroll. Tratam-se de scans de revistas, com as últimas imagens dos personagens do anime, antes do mesmo estrear oficialmente na temporada de outubro.

Você poderá saciar a sua curiosidade e visualizar as imagens disponíveis ao acessar o Crunchyroll, bastando clicar aqui para tanto
. Isto encerra mais esta edição da seção Curtas em geral, com os votos de uma nova edição à aparecer aqui no NETOIN! nos próximos dias.

Até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Conhecendo o blog Naty in Wonderland!


Seja bem-vindo, amigo visitante. O NETOIN! está para lhe apresentar, uma vez mais, um novo blog parceiro. Um dos posts mais tradicionais tipos de textos desta casa reaparece como símbolo de respeito à parceria e de auxílio para você, no intuito de poder conhecer melhor sobre o blog parceiro à ser apresentado na ocasião.

Com base no descrito mais acima, é chegado o momento de se conhecer mais à fundo o novo blog parceiro. O mesmo tem como tema a animação e a cultura japonesa, que é um segmento em crescimento contínuo na blogosfera brasileira. Graças à isto, diferentes formas de se passar informações com base na citada temática ficam em plena amostra na internet, conceito do qual o novo blog parceiro não foge.

Imagem do blog Naty in Wonderland ( divulgação ).

O blog em questão se faz presente na grande rede desde 3 de maio de 2009. São três anos e três meses de atividade, onde diferentes tipos de textos já se fizeram presentes, desde observações pessoais sobre o mundo acerca da dona do blog parceiro, até temas como dublagens, mangás e animes. Atualmente, a arte da leitura tem significado um grande fortificante para a nova parceria formalizada, onde as impressões deixadas por alguns livros servem como um convite muito bem-vindo à visitá-la.

Amigo visitante, todas as linhas acima fazem referência direta ao blog Naty in Wonderland, que é o novo parceiro do NETOIN!. Sua proprietária é uma jovem chamada Naty, que cuida com grande carinho e muito zelo de seu nobre espaço na internet. Não apenas o que já foi descrito anteriormente serve de prova, como também os textos sobre a 22ª Bienal do Livro em São Paulo, o Festival do Japão'2012 na capital paulista e sobre os emoticons japoneses.

O Naty in Wonderland oferece aos seus visitantes uma leitura jovem e dinâmica, propiciando uma experiência de leitura extremamente satisfatória. O layout agradável e bem cuidado em muito auxilia na impressão que você poderá ter deste novo blog parceiro. Tendo como base tudo que foi descrito, o Naty in Wonderland é um blog que faz por merecer a sua visita.

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Curtas em geral - parte #161: Himura Kenshin retornará!


Saudações, amigo visitante. A seção Curtas em geral retorna para você, em sua edição de número cento e sessenta e um, fazendo uma chamada especial para uma obra que, após quase dez anos, voltará à ser publicada em solo brasileiro.

A história desta obra gira em torno de uma certa época da história japonesa. Nela, os samurais vagavam pelas terras nipônicas, cada qual ao seu propósito e servindo à algo ( ou alguém ) em especial. Um destes samurais, nesta obra, vagava unicamente para esquecer um passado do qual não se orgulhava, quando era conhecido como Battousai, o retalhador.

Este jovem era detentor de uma grande e terrível fama, sendo possuidor de técnicas quase únicas no manejo de sua espada. Sem dúvidas, alguém para ser temido por muitos. Entretanto, sua fama escondia uma pessoa cuja inocência e bondade não condizia com o seu passado e, graças à este comportamento e modo de ser, sua vida passará a trilhar um novo caminho.

Uma grande obra voltará...

O descrito nos parágrafos acima faz uma alusão direta à Rurouni Kenshin, uma das obras japonesas mais aclamadas dos anos noventa e que, até hoje, possui muito carinho por parte de seus inúmeros fãs ao redor do globo. Obra que leva a assinatura de qualidade por parte de Nobuhiro Watsuki e que, uma vez mais, se fará presente no Brasil pela Editora JBC.

Recentemente, a citada editora divulgou uma chamada em seu site, relatando um pouco do retorno da publicação das aventuras de Himura Kenshin. Você poderá ler todo o texto ao clicar aqui. Tendo por base as linhas presentes no citado link, o que se tem é apenas uma chamada de confirmação, deixando claro para todos que Kenshin e companhia terão as suas histórias republicadas. Entre as mudanças em comparação com 2001, está a utilização do nome original da obra na republicação.

É bem verdade que muitos anseiam por novos títulos à desembarcarem em solo brasileiro sendo, este humilde blogueiro, partidário de igual opinião. Contudo, é inegável a qualidade da obra que voltará uma vez mais e que, muito provavelmente, fará a alegria de seus fãs. De momento, no aguardo de maiores novidades.

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

domingo, 26 de agosto de 2012

Análises em Geral - parte #56: retratos da Segunda Guerra Mundial em El Alamein...


Saudações, visitante. A seção Análises em Geral retorna após uma semana para apresentar-lhe mais impressões deixadas por um mangá publicado em solo brasileiro. Entretanto, não se trata puramente de uma obra com história apenas fictícia, ou que venha à mostrar um pouco da realidade que nos cerca por meio de um enredo e de personagens chamativos e/ou cativantes.

O que verá, neste texto, é um pouco sobre um dos eventos mais negros de toda a história da humanidade: a Segunda Guerra Mundial, travada entre 1939 e 1945, lembrada desde então sobre o poderio que o homem tem para, não "apenas" acabar com a própria espécie como, principalmente, com a Terra como um todo.

Mas o foco da publicação está na abordagem de alguns eventos ocorridos no citado conflito mundial, dissertados com uma proposta muito válida de imersão à história e da plena compreensão da mesma. Em outras palavras, uma obra muito boa de se ler.

Amigo visitante, sinta-se convidado à conhecer um pouco sobre El Alamein e Outras Batalhas.

Uma história rica...

A capa brasileira de El Alamein, publicação da Editora NewPOP.

A Segunda Guerra Mundial é tema constante de estudos e de debates, um tanto disto pelo que já foi citado mais acima. Não é difícil imaginar a sua história ser contada ser contada nas mais diversas formas estando, entre elas, as publicações japonesas.

El Alamein procura passar um pouco do que foi esta página negra na história da humanidade. A publicação conta com a arte e o roteiro de Yukinobu Hoshino, que trás em forma de mangá alguns dos eventos mais interessantes do conflito que, para o Japão em si, não teve um resultado final satisfatório.

O mangá é dividido em cinco capítulos, publicados em um mesmo volume, onde os quatro primeiro focam na guerra em si. O último destes capítulos mostra aquilo que pode ser melhor definido como uma forma de entender a ocupação americana em solo japonês, através do sarcasmo, muito bem-vindo e fonte certa para inúmeras formas de compreensão.

Não somente a guerra em si...

O "Lobo Marinho".

Impressionante notar o imenso fator que El Alamein possui para prender a atenção de quem o lê. Não se trata de uma colocação mesquinha, mas sim do resultado do poder de imersão à história que é possível encontrar neste mangá. Não é unicamente a guerra, o conflito mundial em destaque: mas sim o alicerce, o fator de sustentação, no que fez usar para colocar os enredos paralelos de forma convincente.

Tratam-se de histórias individuais, estando centradas em diferentes momentos da Segunda Guerra Mundial, muito próximos entre si. O primeiro capítulo dá uma amostra clara deste aspecto, fixando-se na incógnita que era a entrada oficial dos Estados Unidos no grande conflito. Era um temor na época, facilmente compreensível.

Invasão ao norte africano.

O "Leão Marinho" norte-americano estava em águas europeias, preparando-se para ir ao Pacífico. Seu capitão, um velho lobo do mar, entendia muito bem das coisas e, em meio à presença alemã na área ( que busca invadir a Inglaterra e conquistá-la ) teria que fazer o possível para agira sem deixar marcas pois, na ocasião, os Estados Unidos ainda não haviam entrado oficialmente no conflito. Suas ações, neste mangá, são um claro convite à aventura...

O segundo capítulo se passa no norte africano, mais precisamente, em solo egípcio. Interessante notar que, nesta parte da obra, um importante ponto do conflito mundial entra em xeque, sendo o mesmo relatado na área conhecida por El Alamein, ocupada pelas forças italianas ( uma área preciosa para as pretensões de ambos os lados na guerra ). Paralelamente ao conflito, se faz apresentar uma história em que um jovem se vê dividido entre defender as cores de sua nação no conflito e de estar frente à frente com aquela que, poderia ser, a maior descoberta histórica da humanidade ( no que tange ao legado dos faraós do antigo Egito ).

A história de um jovem alemão defendendo a sua terra marca o terceiro capítulo. Partindo do principio que os sentimentos humanos mais tenros não tem força em meio à guerra, a história aqui presente mostra que mesmo a ganância e a busca pelo poder podem esconder, de forma presente, um sentimento de zelo. Aqui, é a vez do território alemão estar servindo de alvo de grandes combates. O desenrolar deste ato é, deveras, chamativo: a Batalha da Normandia ganha aqui o grande destaque.

Lembrança de uma antiga cultura...

Na sequência, a atenção muda para um novo ambiente em meio ao conflito mundial, no qual densas florestas europeias acabam servindo como ponto estratégico para os dois lados, por razões bem distintas. A crueldade humana ganha aqui pontos importantes de visualização, culminando com um achado deixado pelos celtas que causa impacto imediato.

Não menos importante, mas igualmente chamativo, o último capítulo abraça o orgulho humano. Por aqui, o que se faz apresentar é não apenas uma, mas sim duas visões um tanto quanto distorcidas que satirizam a entrada do comando norte-americano em solo nipônico. No processo, o Japão vai perdendo a sua identidade, cultura e honra próprios. A liderança de um certo ser, cujo linguajar baixo e preconceituoso é normal para o ego do mesmo, poderá levá-lo às mais diversas conclusões, amigo visitante.

Interpretando os fatos...

A cidade em chamas: um dos horrores da guerra...

El Alamein é um mangá que não foca no conflito. A guerra, em si, é de substancial importância para a apresentação das histórias desta obra. Contudo, talvez fosse mais fácil prender-se unicamente ao estudo dirigido da Segunda Guerra Mundial e aplicá-lo no mangá. Impreterivelmente, Yukinobu preferiu fazer as coisas acontecerem por outro meio, fazendo valer de histórias paralelas para colocar, em xeque, aquilo que se pode entender por um grande conflito armado e suas consequências. O trabalho final é digno de elogios.

Os diálogos presentes nesta obra pouco lembram aqueles que são da clara preferência deste humilde blogueiro. A qualidade em cada palavra e em cada frase está justamente na colocação direta e certeira com a ambientalização de El Alamein. Mesmo as expressões baixas presentes no último capítulo fazem jus ao já descrito anteriormente, com honrarias.

Ainda no que diz respeito ao último capítulo, ele apresenta algumas verdades do Japão pós-rendição em 1945, mesmo com todo o toque sarcástico nele presente. Basicamente, a população japonesa acabou sendo "castigada" com a derrota na guerra. Pontos de impacto convergem diretamente ao que pode ser chamado de orgulho nacional, ferido demasiadamente entre os locais.

Uma guerra pode ser analisada de diferentes formas. Acertadamente, Yukinobu alinhou o roteiro conciso e interessante à vários eventos importantes da Segunda Guerra Mundial, em especial, a Batalha de El Alamein, em solo egípcio. Os traços de Yukinobu ganham muitos pontos positivos, inclusive no detalhamento de alguns ambientes ( como as cidades ) e também dos veículos de guerra utilizados no conflito mundial em questão.

Objetivamente

Mais uma visão da edição brasileira de El Alamein...

O mangá El Alamein foi lançado no Brasil em 2009, por meio da Editora NewPOP. À época, este blogueiro não se interessou muito pela obra, que foi adquirida apenas o início de 2012. Entretanto, pode-se aqui ressaltar que a compra desta publicação acabou sendo muito prazerosa e interessante.

A publicação é de um volume. O material usado é o conhecido da publicação de mangás em solo brasileiro e, no que tange aos idos de 2009, o que se tem em mãos é uma versão decente e caprichada. Um material para se apreciar e guardar com muito zelo.

Para este blogueiro fica a dica para você, amigo visitante. Embora distante de premiações ou de muitas lembranças futuras, certamente El Alamein poderá prender a sua atenção, o que faz a obra ser aqui recomendada.

Até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site da Editora NewPOP ao clicar aqui.

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Um texto para se pensar e seis anos estão para chegar!

A prévia chamada para a grande comemoração...

Este humilde blogueiro passa por um momento de muitas incógnitas em sua mente: no trabalho, na vida pessoal, na razão de ser como um todo. No que tange à respeito do NETOIN!, as interrogações são as mais comuns possíveis, compartilhadas com boa parte das pessoas que possuem seus espaços na grande rede mundial.

Este blog, fundado em 22 de dezembro de 2006, tem pela frente apenas quatro meses até completar seis anos de existência. Desde agora, esta é uma data aguardada com grande ansiedade e entusiasmo. De certa forma, qualquer questionamento pode ser feito sobre o fato, até porquê, o mesmo pode ser interpretado de várias formas.

Não se farão citar números, porcentagens ou qualquer outro dado de relevância, ao menos, por agora ( haverá o momento propício para tanto ). De momento, as inspirações é que ditarão a razão de ser deste texto. E pode ter certeza, amigo visitante, que você é um grande responsável para que este blog chegue, da forma mais saudável possível, aos seis seis anos de existência.

Esteja convidado, à partir de agora, à saber um pouco mais sobre o que move este blogueiro à manter este espaço na internet ativo e presente. Tudo movido por inspirações e aquele sentimento de satisfação...

Citações como fator de inspiração

O que falta em um blog?
- Veja a página aqui -

Pesquisar por certos tipos de palavras poderá levar à resultados bem interessantes. No caso, a busca por alguns links acabou levando este blogueiro à encontrar o que você pode ver na imagem acima. No caso, o NETOIN! foi citado como exemplo de blog onde o spoiler se faz evitar.

É bem verdade que esta casa na internet busca trazer em seus textos, particularmente das seções Reviews e Análises em Geral, um foco mais preciso nas histórias das obras que sejam os temas de tais posts, evitando ao máximo possível dar detalhes sobre o encaminhamento de seus enredos até os seus finais.

Há exceções para tal regra. A maior delas está presente na review do anime Clannad After Story, cujo texto foi feito sob uma grande ansiedade, em razão de ter recém terminado de ver a obra animada. Não é um post ruim mas, com grande sinceridade, a possibilidade de haverem pessoas chateadas ao terminar de lê-lo existente com gritante certeza.

Bons sites com avaliação e spoilers de animes?
- Veja a página aqui -

Excetuando a palavra spoilers, tudo que este blogueiro pode enfatizar é a imensa felicidade em ser citado juntamente à outros blogs de imenso valor
. Pode-se dizer que isto, por si, já se torna um fator inspirativo de muita relevância e representatividade.

Contudo, tal menção trás junto uma grande dose de responsabilidade. Não para menos, administrar e manter o NETOIN! na ativa é algo que exige tempo. O cotidiano força o aparecimento de oportunidades inesperadas mas que, em boa parte das ocasiões, são vencidas com humildade.

Trata-se, para tanto, de mais um fator à se ponderar. Um elogio é sempre bem-vindo, servindo diretamente como combustível para fazer o blog seguir estrada adiante. Mas, ao mesmo tempo, faz com que os cuidados sejam redobrados, pois a atenção acaba aumentando. Pressão é algo que aparece em relação ao blog mas, em todo caso, prevenir é sempre melhor.

Comentários "negativos" como fator de inspiração

O clube em um momento de descontração...

Existe algum blog, site, vlog, podcast, que não tenha recebido um único comentário negativo em sua existência? Provavelmente não. O NETOIN! não é uma exceção à esta regra e, de certa forma, dois comentários em especial fazem por merecer serem aqui citados.

Na review do anime Higurashi, houve um questionamento sobre alguns pontos lançados no texto. Muitos deles referentes aos capítulos da obra. É bem verdade que o erro pode ter existido mas, independente de qualquer outro fator ou circunstância, uma pesquisa mais aguçada e responsável poderia ter nutrido a review com informações mais precisas. Este blogueiro errou...

Por sua vez, um comentário na review de Paprika fez este blogueiro pensar muito sobre a forma como desenvolve os textos para o NETOIN!. Por mais que haja o sentimento de que não houveram "atropelamentos" no citado post, é inegável de que o comentário lá presente demonstrou que nem tudo é, exatamente, como se faz imaginar. Mais uma lição à ser assimilada...

Uma pessoa que tenha um blog/site/vlog/podcast tem que se sentir muito orgulhosa dos elogios. Mas deve-se também apoiar fortemente nas verdadeiras chamadas de atenção, quando estas resolvem aparecer. Críticas são bem-vindas justamente pelo fator de deixar amostra uma oportunidade à ser analisada e estudada. Preferencialmente resolvida.

Detalhes à serem observados

Netotin vendo o blog ...

Aparentemente, você pode pensar que este blogueiro não quer ver o NETOIN! no topo, lá em cima, nos holofotes, chamando a atenção positivamente. Ao mesmo tempo em que existe o anseio de ver este blog bem cotado, há também o sentimento de deixá-lo tal como está. É possível que existam deméritos com uma linha de raciocínio tão simples e pouco ambiciosa mas, ao mesmo tempo, é algo agradável e dentro da realidade na qual este blogueiro pode conseguir trabalhar com a presente casa na internet.

Entretanto, o fato do blog ser conhecido pela forma como tal analisa as obras já é algo de grande valor e importância.
Textos como a análise do mangá Kobato no Brasil chamam a atenção pelas palavras dóceis e gentis sobre a história e os personagens mas, ainda assim, não deixou de lado as críticas quanto à publicação nacional desta obra. Tópicos sobre o ISML ( International Saimoe League ) e seções como a Curtas em geral, Análises em Geral e Reviews continuarão em foco, como do costume desta casa.

Entretanto, um grande marco para este humilde blogueiro foi ter criado o mascote do NETOIN!, em outubro'2011. O Netotin apareceu de forma despretensiosa, muito embora tenha havido um planejamento de dois meses para o mesmo. Mais tarde, a criação do blog Netotin do NETOIN! tem se mostrado bem saudável em seu encaminhamento, não apenas por se tratar do local onde o mascote se sente bem à vontade, como principalmente pelo fato de ser o lugar onde este blogueiro e outros redatores podem ali expor os seus textos, da melhor forma que podem fazê-los. Hoje, o Netotin está aí fazendo o seu bom papel, sendo bem recepcionado e até ganhando voz ( se bem que novidades estão à espreita do simpático onigiri com rabo de raposa ).

Este blogueiro deve enfatizar que há planos para o NETOIN!, em especial, no que tange às comemorações do sexto aniversário, durante o mês de dezembro ( tendo por base o trabalho bem recebido no quinto aniversário, em 2011 ). Mas não apenas para tal ocasião. Contudo, fica a certeza de que a estrutura do blog não será modificada ( talvez ampliada ) e, de igual forma, que a linguagem e o ideal já conhecidos também não sofrerão nenhum tipo de alteração brusca. O NETOIN! continuará sendo, essencialmente, como sempre foi.

Objetivamente

Netotin continua vendo o blog...

Este texto buscou apenas passar para você, visitante, alguns pormenores acerca do NETOIN! na atualidade. Além disso, canalizar informações e mostrá-las para quem acessa este blog é visto, pela pessoa responsável por esta casa na internet, uma forma de respeito com você.

Desta vez sem números para mostrar, não por receio ou sentimentos similares, mas sim por não se tratar do momento correto para tanto. São valores humildes mas que, mesmo em comparação com 2011 ( que em si representou um crescimento muito bem-vindo para este blog ) deixam este blogueiro muito feliz e satisfeito.

Para você visitante, e para cada um dos blogs e sites parceiros desta humilde casa, fica o singelo agradecimento por parte deste blogueiro. O NETOIN! chegou até onde está graças a um esforço mútuo: canalizando forças deste blogueiro, de você que aqui visita e de cada blog/site que deposita sua confiança com a presente casa na internet.

Que siga a programação. E até o próximo post.

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Para você, um novo blog parceiro: Paprika!

Imagem do blog Paprika ( divulgação ).

Amigo visitante, você deve se recordar de um dos blogs parceiros mais antigos desta humilde casa. Trata-se de uma parceria que havia sido formalizada em abril'2010, com um blog chamado Estação Harajuku.

Este blog parceiro seguia sob a tutela de uma jovem gaúcha chamada Jo. Para uma melhor compreensão, o citado espaço na internet trazia notícias e fazia chamadas sobre a cultura japonesa, mas com um direcionamento um pouco mais diferenciado, focando-se em dados e em características que não vê, abruptamente, na maioria dos sites e blogs da área.

E o Estação Harajuku já fazia isto com maestria. Sua responsável, a Jo, cuidava com muito carinho e responsabilidade de seu blog. Entretanto, com o passar do tempo ( mais precisamente agora em 2012 ) a jovem blogueira começou à ver a necessidade de mudança para o seu blog. Mas uma mudança geral, indo desde o nome até a plataforma com a qual passaria à trabalhar.

Desta forma, nasceu o novo blog parceiro desta casa: o Paprika. A ideia centraliza-se no que o Estação Harajuku já tinha de melhor à oferecer, somando ao fato de que a Jo buscará converter em palavras toda a sua experiência e categoria na área de atuação, ou seja, a cultura japonesa.

Amigo visitante, fique à par de que o Paprika será suportado pelo seu slogan: "O lado B da cultura pop japonesa. Lê aqui que eu te conto...". Muito do que já foi acima descrito se faz presente no texto de apresentação do novo blog, que pode ser aqui acessado.

Com uma linguagem dinâmica e objetiva, somada à qualidade que a jovem Jo já demonstrou ter ( com todos os méritos ) em seu blog anterior, o Paprika faz por merecer a sua visita. Amigo visitante, fica feito o convite para que você prestigie o novo blog parceiro do NETOIN!.

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

domingo, 19 de agosto de 2012

Análises em Geral - parte #55: a maravilhosa história de Kobato...

Todas as edições brasileiras de Kobato, pela Editora JBC.

Saudações, visitante. Faz muito tempo que a seção Análises em Geral não aparece neste blog. À bem da verdade, a última ocasião foi no texto sobre o anime Shirokuma Café, datado de abril'2012. Desde então, tal seção esteve ausente mas, na presente ocasião, o retorno é garantido com mais um mangá publicado em território brasileiro.

Você está sendo convidado, neste momento, a ficar por dentro de uma das histórias mais singelas que este blogueiro já teve o prazer de ler. Por mais que hajam pontos negativos na parte estrutural da publicação nacional, o enredo da obra possui uma qualidade inegável com forte poder para reter atenção e, porque não citar, canalizar sentimentos à partir de seu grupo de personagens simples e carismáticos.

Amigo visitante, ficar à par do que pode lhe reservar o mangá de Kobato, coleção concluída recentemente e que merece atenção.

Conhecendo a história...

Detalhe do mangá Kobato.

A história de Kobato é cercada de fantasia em meio à realidade terrestre. Em si, o enredo da obra busca fazer ligações interessantes de confiança, amizade e amor, em meio à acontecimentos repletos de sentimentos e razões negativas de ser. Um enredo que leva o conhecido selo de qualidade do grupo CLAMP. Para tanto, uma protagonista à altura se faz necessária para levar tal tipo de história adiante...

Esta protagonista é uma jovem de nome Hanato Kobato. Ela não possui superpoderes, nem tão pouco é nutrida de grande inteligência e sabedoria. Mas ela, Kobato, possui características singulares de comportamento e modo de ver as coisas ao seu redor, onde seu grande carisma e sentimentalismo acabam prevalecendo mesmo em um ambiente mais hostil.

Na verdade, a Kobato está em uma importante missão. Muito embora tal tarefa seja uma incógnita durante boa parte da obra, Kobato deve ajudar as pessoas com problemas em seus corações para seguir adiante em sua jornada onde, a cada auxílio bem executado, ela ganha um Kompeitou ( um tipo de balinha, olhando ao longe ) para encher uma garrafinha que, quando estiver repleta de Kompeitous, significará que a missão da jovem Kobato estará completada. Uma premissa de certa forma básica, mas interessante no decorrer do mangá. Especialmente em se tratando das companhias que a garota passa à ter...

Detalhe do mangá Kobato.

Seu fiel seguidor é seu tutor, sendo Ioryogi o seu nome. Ele deve guiar a Kobato em sua missão. Possuidor de um temperamento severo e de linguajar hostil em diversos momentos, Ioryogi parece ter recebido uma severa punição na terra de onde veio pois, de outra forma, torna-se incompreensível a forma como o mesmo aparece, sendo um boneco de pelúcia.

Ioryogi esconde seus reais sentimentos e razões de ajudar a Kobato. Motivos os quais a garota desconhece mas que, certamente, fazem do simpático bicho de pelúcia um personagem de grande valor na obra. Ele tem contas à acertar, muito disto devido às ações precipitadas que o mesmo teve no mundo do qual veio. Impreterivelmente, o destino da Kobato está atrelado às ações de Ioryogi na Terra. Sucesso certo ou fracasso eminente?

Em meio à toda inocência da Kobato e à rigidez com a qual Ioryogi cuida da garota, a obra alterna momentos de risadas e de lágrimas, de seriedade e de brincadeira, de raiva e de felicidade, em uma realidade na qual ambos os personagens não estão acostumados. Quando um rapaz de nome Fujimoto Kiyozaku atravessa na vida de Kobato, a garota passa à ter que pensar mais do que em sua missão primária...

Detalhe do mangá Kobato.

Kiyozaku é frio, cauteloso, fechado e às vezes muito irritante. Ele tem as suas razões para viver desta forma. Trabalha muito para ajudar com as dívidas de uma creche chamada Yomogi, na qual Kobato acaba indo ajudar como voluntária. Isso fez a alegria das crianças do lugar e de sua dona Okiura Sayaka, que possui muitos problemas com a alta dívida do lugar.

Não é difícil imaginar tudo que faz seguir na história de Kobato. O cenário descrito nos parágrafos acima já dá muita ideia daquilo que lhe espera ao ler este mangá, amigo visitante. Os conflitos internos de cada personagem são postos à toda prova, sentimentos inimagináveis aparecem para aumentar os riscos, o passado da protagonista e de seu tutor são intrigantes e, em meio à tudo isto, o maior dos sentimentos humanos parece florir como uma bela flor que cresce em meio ao solo judiado por um conflito armado.

Kobato reúne características mais que suficientes para chamar a atenção em sua história. Impossível não se sentir mal ao notar a garota Kobato chateada e triste, da mesma forma que é difícil não dar risada ao ver o Ioryogi lançar na jovem protagonista seu castigo com terríveis bolas de fogo...

A publicação...

Todas as edições de Kobato no Brasil.

Quando se deu o anúncio de que Kobato seria publicado no Brasil, este humilde blogueiro ficou imensamente feliz ( clique aqui e reveja o post ). Entretanto, o impacto gerado com a primeira edição do mangá ( leia o texto referente aqui ) em meio à blogosfera, fóruns e redes sociais foi muito negativo, relativo particularmente à aparição de muitas páginas transparentes, sendo que este foi o motivo para muitas pessoas verem negativamente esta publicação da Editora JBC.

Foi um momento no qual aconteceu de tudo um pouco ( cuja opinião deste blogueiro pode ser aqui conferida ). Desde uma campanha no Twiiter promovida por intermédio de uma hashtag, até um blogueiro publicando um vídeo no qual fazia chutar a primeira edição brasileira do mangá Kobato. Tratou-se de um período conturbado, hostil e quase generalizado.

Ainda assim, o mangá de Kobato continuou sendo uma obsessão para este blogueiro, que tem por costume terminar uma obra na qual compra o primeiro volume. Aqui cabem as mais diferentes interpretações para a ação. Fica a análise fria de que a publicação nacional, em si, pouco mudou entre o primeiro e o último volume da obra, por mais que a mesma tenha apresentado uma pequena melhoria. Em si, a aquisição de todos os volumes tornou-se válida em razão da fantástica história da obra.

Mais uma geral em todas as edições brasileiras de Kobato.

Além da história, há uma característica na qual não se deve atribuir pontos negativos:a arte das seis capas. Kobato possui, no geral, algumas das capas mais bonitas que este blogueiro já teve o prazer de ver. No todo, o desenho presente em cada página do mangá é um convite para a imaginação fluir suavemente...

Hoje se faz conhecer os planos da Editora JBC e o porque da diferenciação nos valores de cada mangá. Contudo, Kobato merecia uma atenção maior em sua publicação. Mesmo com um histórico pouco confortável na internet, certamente a obra deve ter feito a alegria de outras pessoas. Fica centrado o fator para se ponderar.

Amigo visitante, aqui se faz uma importante observação: tudo que leste aqui tratou-se de uma impressão pessoal, onde ninguém deve se sentir obrigado à concordar com o que foi aqui descrito.

Objetivamente

As seis capas de Kobato.

Pesando o fato de que a primeira edição brasileira de Kobato teve um histórico nada favorável na grande rede ( graças ao fato já exposto parágrafos acima ), o que se tem ao final de sua publicação é que a história da obra, alinhada às fantásticas artes de suas capas, é que acabaram encaminhando a aquisição do mangá edição pós edição.

A Kobato é uma personagem simplesmente adorável, apesar de ser extremamente inocente em suas ações. O Ioryogi é um ser que dá medo, ao mesmo tempo que pode lhe fazer cair nas risadas. A história tem um ponto inicial básico e muito simplório mas, no geral, acaba chamando muito a atenção. A chance de cair em prantos existe, portanto o aviso é válido.

Foi mais uma obra completada por este blogueiro. Na próxima edição da seção Análises em Geral, você ficará por dentro de um mangá publicado no Brasil, que tem um volume apenas. Mas é um volume de grande valor e de história consistente e chamativa. Então, até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

---------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site da divisão de mangás da Editora JBC, clicando aqui.

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

sábado, 18 de agosto de 2012

ISML'2012: qual era a placa da Necromancer?

ISML'2012.

O ISML'2012 está chegando à última etapa de sua Fase Regular, que será promovida na corrida pelo colar Topázio. A disputa por tal colar irá ter seu início apenas no domingo dia 26 de agosto. Entretanto, o colar Esmeralda já conhece a sua nova detentora. Alguém que acabara de dar mais um triunfo para a divisão Nova que, no total, soma três colares em seu poder, contra apenas um que pertence à divisão Stella.

Sete nomes chegaram à rodada decisiva pelo colar Esmeralda com chances bem distintas. Neste grupo, três personagens surgiram como franca favoritas: a Eucliwood, a Akiyama Mio e a Nakano Azusa. Por fora corriam a Suzumiya Haruhi e a Shana, que entrou na disputa final graças ao índice técnico. Por fim ainda estavam presentes a Yuzuriha Inori e a Nakamura Yuri ( "Yurippe" ), ambas com remotas chances de conquistar a premiação.

Levando em consideração apenas os votos líquidos, a Eucliwood manteve uma ótima liderança, ainda mais fortalecida pela importante diferença estabelecida para a segunda e terceira colocadas ( Suzumiya Haruhi e Shana, respectivamente ). Aplicando-se as regras de SDO e da votação líquida, chegou-se a um resultado muito interessante...

Resultado final da disputa pelo colar Esmeralda.
- Fonte: site do ISML -

A Eucliwood Hellscythe não apenas desbancou as suas principais concorrentes na votação, como também ficou à frente de suas maiores adversárias no consolidado final sendo elas, no caso, a Akiyama Mio e a Nakano Azusa. Obtendo expressivos cinquenta mil e quinhentos e oito pontos, a necromancer pôde receber o colar Esmeralda com todas as honrarias possíveis e merecidas.

Este cenário não foi nada bom para uma personagem em específico: a Flame Haze Shana. A exímia caçadora de Tomogaras, detentora do recorde absoluto de colares conquistados por uma personagem no ISML, corre um sério e presente risco de ficar sem nenhum colar ao final desta Fase Regular. A sua campanha não é ruim, contudo as circunstâncias não são favoráveis à ela, tendo em vista que apenas mais um colar se fará disputar e que, em parecido cenário, ela tem a companhia de nomes como Suzumiya Haruhi e Aisaka Taiga.

Além destas três personagens, a divisão Stella num todo está em claro débito com o ISML'2012. Dos quatro colares que já se fizeram disputar, três foram vencidos por integrantes da divisão Nova, cabendo à Mikoto Misaka a única honraria por parte das veteranas do ISML. No que diz respeito às regras deste torneio ( clique aqui para ler o post referente ), o colar Topázio será a última e derradeira oportunidade dos tradicionais nomes, presentes na divisão Stella, mostrarem poder de reação neste ISML.

Hora do merecido prêmio. Certo, Eucliwood?

Em sua essência, o ISML'2012 tem mostrado que a dita tradição não é detentora de poder e soberania. De igual forma, o torneio deste ano tem quebrado paradigmas e criado outros novos, onde a linearidade é subjetiva e quase nula. Se no início muito se cogitava sobre a brusca mudança nas regras do torneio, o que se vê atualmente é que tais alterações podem ser melhor observadas e definidas. Entretanto, isso não quer dizer que haja sucesso absoluto no atual formato.

Impreterivelmente, o ISML'2012 tem caminhado à passos largos para mostrar que, ao menos uma característica mais tradicional deverá se manter intacta: trata-se do fato da última colocada da Fase Regular não ter obtido uma única vitória. Até o presente momento, o universo tem conspirado para que a Gasai Yuno e a Hecate fiquem juntas na citada circunstância, onde o gosto de uma vitória para não pertencer à ambas contestantes.

Ficam os parabéns para a Eucliwood Hellscythe. De igual forma, fica válida a chamada e o convite para que,. no último domingo de agosto, você acesse o site do International Saimoe League e vote em sua personagem favorita, para que ela busque uma vaga no top'16 e, quem sabe, o título do colar Topázio. Até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site do International Saimoe League, clicando aqui.

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Corrente de Reviews: para o NETOIN! é a vez de Kaiji!

O simbolismo presente...

Um dos maiores eventos da Terra encerrou-se no último domingo. Os Jogos Olímpicos em Londres foram marcantes ao seu modo. Para o Brasil, representou a quebra de um recorde no total de medalhas, que era ostentado por Atlanta'1996 e Pequim'2008. Agora, mais Olimpíada só em 2016.

Mas você, visitante do NETOIN!, não precisa esperar mais quatro anos para acompanhar um evento. Pois, dentro da temática deste blog, está se fazendo seguir a Corrente de Reviews, ação que já foi anteriormente apresentada nesta humilde casa na internet ( clique aqui e recorde a chamada ). A ideia originária do blog parceiro Anime Kenkyuukai, que está chamando positivamente a atenção e que, até o momento, tem rendido ótimos textos.

O Nahel Argama fez o post anterior do evento.

Como já se faz conhecer, o blog que antecedeu o NETOIN! foi o parceiro Nahel Argama. Uma integrante da equipe do citado espaço na internet, a Josi, fez um texto sobre o anime Mushishi, que havia sido justamente a indicação de um blog anterior ao mesmo.

Como faz prezar a regulamentação deste evento multi blogs, o bastão foi passado para o NETOIN!, que irá trazer um texto sobre o anime escolhido pelo Nahel Argama. E a obra em questão será Kaiji, mais precisamente, a primeira temporada deste anime.

Amigo visitante, esteja neste momento convidado à conhecer um pouco sobre o anime Kaiji.

Conhecendo Kaiji

Kaiji, em seu pequeno apartamento.

Escrever sobre o anime Kaiji é algo que colocou este blogueiro em duas frentes distintas. Uma delas será tratada à partir deste momento, estando centrada no teor mais psicológico no qual a obra se faz apresentar. A segunda frente será quanto à arte, que faz parte da dinâmica deste anime.

Inicialmente, se faz necessário conhecer um pouco do protagonista desta obra. Itou Kaiji é o nome do personagem principal que, por si, agrega muito mais no sentido de auxiliar à mostrar várias facetas inescrupulosas da humanidade do que qualquer outra coisa. Entretanto, isso não ocorre por outro motivo que não seja a sua própria vida infeliz...

O Kaiji, em momento de fúria.

Kaiji é uma das várias pessoas que, após completar os seus estudos, resolvem ir para uma grande cidade e nela começar o caminho profissional. No caso, o jovem apartou em Tóquio. O sentido da vida de Kaiji ganhou uma conotação nada convidativa desde então...

A situação japonesa, economicamente falando, não dava margens para uma estabilidade financeira pessoal ( tratando-se apenas do enredo da obra ). Kaiji acabou sentindo isto na própria pele, pois passou à ter dificuldades severas para arranjar um emprego. Com isso, ficar no próprio apartamento e viver às custas de jogos e apostas foi tudo que o rapaz pôde fazer.

Entretanto, Kaiji cometeu um "pecado extremamente severo", e passaria à pagar um preço muito alto pelo mesmo. Na verdade, ele não matou e nem roubou ninguém. Não participou de trabalhos ilícitos. Tudo que Kaiji fez foi confiar o seu nome, a maior propriedade que alguém pode ter, à uma outra pessoa. À partir daqui, o anime ganha a sua real consistência...

A primeira frente: o fator psicológico

O jogo: pedra, papel e tesoura restrito.

Como descrito no último parágrafo, Kaiji "emprestou" o seu nome para ajudar uma outra pessoa. Este auxílio foi financeiro, indiretamente, onde o rapaz entrou como fiador de um homem chamado Furuhata Takeshi. Entretanto, Kaiji herdou toda a dívida de Funai, que havia "sumido do mapa". Sem muita demora, a cobrança chegou da forma mais meticulosa possível.

Um sujeito chamado Endou foi o responsável por passar para Kaiji a sua "nova realidade": além de ser uma pessoa isolada da sociedade, era também um fracassado e inútil para a mesma. Com todas as cartas lançadas sobre a mesa, incluindo uma divida extremamente elevada, Kaiji se viu obrigado à aceitar participar de uma arriscada chance para quitar tudo o que devia.

Tal oportunidade lhe indicava adentrar em um navio de nome Espoir, onde ele participaria de um estranho jogo de cartas: pedra, papel e tesoura restrito. Jogo este que serviu de convite direto para Kaiji conhecer muitas pessoas em situação idêntica ou ainda pior que a dele. Reviravoltas e sofrimentos densamente humanos o aguardavam nesta embarcação que, ironicamente, era chamado de navio da esperança.

Desespero...

Entre as mais prováveis reviravoltas e artimanhas possíveis, Kaiji não apenas encontrou por lá o seu "desafeto financeiro" ( no caso, o Furuhata ) como também conheceu outros desafetos. Estes, por sinal, muito mais meticulosos e carentes de ética pessoal à níveis inimagináveis do que qualquer outra coisa. Pessoas movidas pelo medo, como Andou Mamoru, se viam obrigadas à trair e à fugir de princípios mais básicos para tentar sobreviver ao caos presente naquele navio, onde os perdedores eram convidados ( dissertando a situação educadamente ) à dar adeus ao que restava de suas vidas como pessoas sãs.

Mas o Espoir não representou o único momento do anime em que o psicológico foi fator predominante. Para Kaiji, sair do navio e embarcar em outra jornada similar foi questão de tempo. Em seu trabalho, seu comportamento fechado chamava a atenção negativamente. Mas o próprio Kaiji não suportava a falsidade de seus colegas de trabalho sendo que, um deles, mostrou sua real faceta rapidamente: Sahara Makoto era o seu nome.

Desgraçadamente, a maré de azar de Kaiji não saiu dele e, na companhia de Sahara ( e de outros da época de Espoir ) acabou indo participar de mais jogos, na inocente tentativa de saldar as suas dívidas, de uma vez por todas. Desta vez, tudo se fez passar no Starside Hotel, onde os coitados não faziam apostas como na embarcação: aqui, eles eram o motivo das apostas. Desnecessário enfatizar que isto estimulava situações tão degradantes, humanamente falando, como no Espoir.

Kaiji, em um momento de pós-reflexão mental...

Para este blogueiro, Kaiji não é um tipo de anime que propicie o chamado final feliz, ou minimamente passável de felicidade. A realidade é totalmente ao contrário desta, pois Kaiji é uma obra disposta à deixar em evidência o quanto que os seres humanos são propícios à mudar de atitude, de opinião, de modo de viver e de ver o mundo que o rodeia, em virtude de certas situações ou acontecimentos.

O descrito acima não caracteriza um crime ou vem à soar de forma pejorativa pois, em fato, a humanidade necessita sobreviver. Infelizmente, há situações que pedem por medidas extremas e até inesperadas. Não que este blogueiro seja partidário de tal linha de raciocínio ou já a tenha praticado em algum momento, mas este é um fato inquestionável. Pessoas são movidas por emoções, que mandam mais que a razão quando a situação lhe faz assim permitir.

De outra forma, Kaiji também mostra uma valiosa lição, baseada no desespero. Agir sem pensar não surte em resultado positivo, independente de qualquer causa ou circunstância. Entretanto, o medo impera forte na mente de cada personagem do anime. A situação não se restringe ao Kaiji, ao Furuhata ou ao Sahara, pois engloba uma quantidade enorme de personagens presentes no anime. Torna-se difícil, em certos momentos, não querer adentrar na história em seu desenrolar e querer resolver as situações de outra forma.

A segunda frente: falando da arte

Acerto de contas: constante no anime...

À primeira vista, Kaiji não é um anime dos mais bonitos de se visualizar, partindo do princípio básico do sistema composto por cores, traços e cenários. Dentro de uma grande questão de honestidade, o anime consegue ser feio nestes quesitos. Vagamente, lembra Sayonara Zetsubou Sensei em várias de suas passagens. Felizmente, nem de longe isso significa um demérito para a obra animada, comparando-se ou não com a outra obra citada.

Kaiji pode não ser a oitava maravilha do mundo da animação japonesa, mas certamente o propósito visual condiz perfeitamente com a atmosfera proposta pela obra. Há uma variação de cores muito bem-vinda, que procura dar estabilidade e sutileza aos traços simples e "retos" presentes neste anime.

Ações sobrenaturais em Kaiji?

A parte visual é básica e simples, porém convincente. Certamente, o mesmo pode ser dito sobre a parte auditiva de Kaiji, sendo algo à se considerar bem. Em si, os arranjos simples fazem jus à atmosfera séria e densa do anime, misturando elementos de rock com solos instrumentais chamativos, que aparecem nos momentos mais oportunos possíveis.

Não se trata, enfaticamente, de um anime que busque marcar época ou ser referência na sua parte técnica. Contudo, Kaiji consegue deixar todas as suas propostas à vista, da forma mais clara e concisa possível. Este é um ponto positivo que merece destaque, pois tudo neste anime combina: arte, ambiente, enredo, sons e personagens.

Observações pertinentes

O Kaiji, em pranto: cena comum no anime.

O anime quer trabalhar o raciocínio de quem o assistir. Trata-se de uma proposta agressiva, interessante e expressiva. Kaiji mostra, das mais variadas formas, o poder do desespero humano. Não que seja uma força elogiável ( referindo-se ao desespero ), mas sim que tal característica humana funciona como um tipo de eixo motriz para o andamento do anime.

Cada diálogo, cada troca de ideias e cada situação prendem a atenção de forma convincente. Para um anime de atmosfera tão densa, as palavras e expressões de baixo calão se fazem presentes mas, incrivelmente, não na quantidade que se fazia esperar. Ao menos, não da forma que este blogueiro imaginava...

O que rege forte em Kaiji é o verdadeiro festival de um personagem querendo ser mais esperto ( ou oportunista ) do que o outro. A base para tanto pode estar evidenciada no trabalho psicológico imposto pela obra mas, enfaticamente, cada expressão facial ou lágrima derramada pelo elenco de Kaiji fala por si só...

No que se refere às lágrimas: este é um anime em que elas aparecem em uma quantidade similar a de um bom anime de drama ( o gênero preferido deste blogueiro ). Fruto de todas as características já citadas presentes em Kaiji. Interessante salientar que o protagonista é quem mais cai em prantos, muito embora os demais integrantes do elenco também façam bem as suas partes.

Objetivamente

Determinação, para Kaiji, é tudo de que ele precisa...

Kaiji mostrou ser um anime valoroso. A base desta review é a primeira temporada deste anime, exibida originalmente entre outubro'2007 e abril'2008, totalizando vinte e seis episódios produzidos pelo estúdio Madhouse. A experiência em ver esta obra é recompensadora, pois o anime realmente consegue trabalhar a mente e o psicológico de quem o assistir. Para este blogueiro, uma evidência bem distinta.

Em 2011 o anime de Kaiji ganhou uma continuação, contando com mais vinte e seis episódios. Além dela, um live action foi produzido em 2009, o que deve ter alimentado ainda mais a feição que os fãs desta obra devem ter pela mesma.

No geral, Kaiji é uma obra que merece ser assistida. Sua proximidade com a realidade do mundo ao redor é bem direta, mostrando o lado obscuro da espécie dominante deste pequeno planeta. Um convite claro e aberto à racionalização e à sentimentos como a raiva e o desespero. Amigo visitante, se tiveres a oportunidade assista à Kaiji, pois trata-se de um anime recomendado.

Com a palavra: Netotin...

Olha o mascote do NETOIN! entrando ação... ~netin!

Os ataques de pensamento, claros e precisos em Kaiji, fizeram um certo mascote ficar imerso em preocupação. De alguma forma, se Netotin já tinha medo dos humanos, após assistir o anime resenhado acima ele deve ter ficado mais medroso ainda.

Então, este será um ótimo momento para ver a opinião do simpático mascote do NETOIN! à respeito de Kaiji. Amigo visitante, é chegada a hora de entreter-se um pouco com Netotin. Acompanhar o raciocínio do mascote não é difícil mas, ao mesmo tempo, não dá muita coragem de se levar à sério...

~netin! O mascote mais fofo da blogosfera já tem o seu próprio espaço, mas é sempre bom aparecer por aqui... ~hihihi... Netotin ficou confuso com uma coisa neste anime... Parece que os humanos não confiam um no outro, tipo, se está sarjeta não quer se livrar dela, mas sim levar outra pessoa junto... Isso é estranho para Netotin... Muito estranho... ~humhum... mas, também, pode ser uma impressão errada... Ou não? ~ufyufy...

Bom, Netotin viu muita amargura e sofrimento no rapaz Kaiji. Netotin não achou difícil notar que ele era um abandonado pela vida, largado à sorte que não estava do lado dele... ~snif! Mas Netotin também que pouco ele fazia para mudar isto, então Kaiji também não podia reclamar muito... ~humhum... O tempo que passou á jogar para se manter vivo tem que ter servido de lição para ele... Bom, para Netotin serviria... ~humhum...

Homem não pode chorar? Netotin acha que pode, se bem que Kaiji chora demais no anime Kaiji ( redundância? ). Netotin gostou, assim, do jeito que o anime seguiu, mostrando dificuldades que as pessoas podem ter na vida, mais o medo terrível de se arrepender por alguma decisão mal feita. ~humhum... Mas ninguém tem bola de cristal... Como saber se a decisão é certa ou errada? Só a vida para mostrar isso, não é verdade? Netotin come marshmallows enquanto diz que aprova o anime Kaiji, que conta sobre o sofrimento do rapaz Kaiji ( redundância novamente? ). Tchau! ~netin!

Segue a Corrente de Reviews...

Imagem do próximo anime para a Corrente de Reviews.

A Corrente de Reviews é uma ação com tendência de longa duração. Basta mencionar, para tanto, que a mesma deverá encerrar-se apenas em setembro e que, até lá, os trinta e um blogs participantes terão apresentado os seus textos, usando de seus toques nas mensagem à serem passadas e, porque não enfatizar, da criatividade de cada um.

Sendo assim, é a vez do NETOIN! passar o bastão adiante. Encerrou-se a participação desta casa no evento, mas uma outra irá iniciar. O convite agora é para que, daqui há dois dias, você acesse o blog Visual Novel Brasil.

Assim como o blog que antecedeu esta casa na Corrente de Reviews ( o Nahel Argama ), o Visual Novel Brasil é também um blog parceiro. O mesmo se destaca pelos seus textos sobre jogos, em especial visual novels e simuladores, que muito agradam aos fãs de animação e cultura japonesa mundo afora ( não sendo, enfaticamente, o único tema tratado pelo blog ). O NETOIN! sente-se feliz em passar o evento adiante para tão importante blog, da mesma forma que sentiu-se felizardo em receber igual honraria do blog anterior.

O blog Visual Novel Brasil continuará com o evento.

O Visual Novel Brasil terá, em cartaz, um dos animes no qual este blogueiro guarda ótimas recordações: Sister Princess Re Pure. Por ser uma obra animada pouco difundida e comentada na blogosfera é que se deu a escolha da mesma. Além disto, outro fator de importância está na origem deste anime, que se fez basear em um simulador de encontros. Tal como já foi citado anteriormente, o blog que sucederá o NETOIN! possui muita tradição com os textos sobre visual novels e afins. Desta forma, poderá se tratar de uma química interessante e muito chamativa.

Será a oportunidade de se ver uma opinião à mais sobre Sister Princess Re Pure, cujo texto será feito em um blog que abraça a temática dos jogos com exímia categoria. Desde este momento, este humilde blogueiro está ansioso pelo que deverá vir mais à frente e, uma vez mais, fica válido o convite para você, visitante desta casa: acesse, em dois dias, o Visual Novel Brasil e continue prestigiando a Corrente de Reviews.

Até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site oficial de Kaiji, clicando aqui.

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons