01/10/12 - 01/11/12 ~ NETOIN!

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O NETOIN! na GibiCON - parte #1

GibiCON.

Saudações, amigo visitante. O NETOIN! iniciará uma pequena saga neste momento, tudo graças a um evento que ocorreu na última semana em Curitiba, a capital do Estado do Paraná.

Tal evento tinha uns propósitos claros, que era o de unir fãs dos mais diferentes tipos de publicações em uma mesma linha de ação. Isto pode ser mais bem visto como o agrupamento dos mais variados clãs existentes entre quem gosta de uma boa HQ, um quadrinho ou um mangá.

Neste contexto, pode-se aqui dizer que o evento em questão teve o propósito do resgate da essência na paixão pela leitura através dos quadrinhos, ou pela admiração aqueles desenhos tão carismáticos e/ou cheios de vida ou, indo ainda mais além, pela realização com os eu hobbie e daquilo que o mesmo pode lhe representar.

Por tudo isto, este blogueiro resolveu entrar na busca por tais mensagens ao acompanhar, mais de perto, a GibiCON nº1, que se realizou em solo curitibano entre os dias 25 e 28 de outubro. No caso, os dois últimos dias foram os alvos de tal visitação e apreciação. Por tal razão, este especial será dividido em duas partes, onde cada uma focará em um tópico mais específico.

Antes de tudo, será de seu interesse saber o que significa a GibiCON e o que levou a mesma a ser criada. Sendo assim, é hora das definições aqui no NETOIN!.

O que é a GibiCON? Por quê nº1?

Movimentação durante a GibiCON.

Convenção Internacional dos Quadrinhos de Curitiba: este é o nome mais ilustre o evento que, neste ano, viu ser realizada a sua segunda edição. E ainda assim, o número que acompanha a sua nomenclatura acabou sendo o um (1) ao invés do dois (2). Mas há uma explicação para isto.

Quando da realização de sua primeira edição, em julho de 2011, a GibiCON adotou o número zero (0) na seqüencial de seu nome por, entre outras particularidades, se tratar de uma edição “de testes” do evento. Com uma duração de três dias, a GibiCON nº0 acabou sendo muito bem recebida, garantindo com satisfação a sua realização em 2012.

Para este blogueiro, o propósito maior da GibiCON está em colocar Curitiba no mapa brasileiro (e até mundial) dos grandes eventos de quadrinhos. Para tanto, a presença de roteiristas e desenhistas nacionais e internacionais no mesmo acabou contando como um grande ponto positivo e de observação.

Mais um detalhe do movimento no Memorial de Curitiba, durante a GibiCON.

Pode-se dizer que, atualmente, a GibiCON já é um dos maiores eventos brasileiros da área. Além de contar com uma considerável gama de opções entre HQs, quadrinhos e mangás, o evento buscou ousar ainda mais, oferecendo palestras sobre variados temas (todos eles ligados intimamente à questão da publicação) e oficinas (onde roteiristas e desenhistas mostraram ali os seus trabalhos).

Não apenas os residentes de Curitiba e região metropolitana puderam aproveitar o evento, pois pessoas de vários locais do Brasil se fizeram presentes no mesmo, seja para participar de palestras e workshops, seja para as compras ou apenas para a mais pura e sólida distração.

Além de tudo isto, a GibiCON não foi realizada em um único local. Ao todo, seis diferentes locais de Curitiba serviram de palco para as mais diferenciadas exibições e trabalhos acerca do evento. É bem verdade que a região central da cidade é que serviu para a causa mas, à rigor, um sólido passeio pela capital paranaense pôde ser ali constituído e, desta forma, o evento acabou agregando pontos em outras vertentes também.

Contudo, o evento não é perfeito. Há questões para serem melhoradas para as próximas edições da GibiCON mas, certamente, a mesma já tem um local de destaque no calendário deste blogueiro. Se você não pôde comparecer ao evento, o NETOIN! lhe faz um sincero convite à acompanhar o que vem na sequência, pois poderá lhe chamar muito a atenção. Aprecie.

O encontro de fãs no Memorial de Curitiba

O Memorial de Curitiba.

Considerado o principal pólo de encontro da GibiCON, o Memorial de Curitiba possui uma localização estratégica, estando situado no centro histórico da cidade e próximo a muitos outros locais de destaque. Outros eventos culturais já utilizaram deste espaço como palco, e a presente Convenção não ficaria fora de tal listagem.

No Memorial se faziam presentes às lojas para a aquisição de diversos produtos. Lojas especializadas em vendas de quadrinhos, HQs e mangás estavam lá presentes estando, entre elas, a curitibana Itiban Comic Shop e a paulistana Comix Book Shop, fazendo a alegria dos presentes por aquela publicação tão desejada.

O pessoal do Lobo Limão estava ali com o seu estande de trabalhos independentes, estando sempre bem visitado e proporcionando uma experiência bem interessante aos residentes curitibanos neste segmento. Em outras bancas era possível comprar algumas figures de conhecidos personagens dos animes e da Marvel, por exemplo.

O estande da Comix Book Shop na GibiCON.

Aliás, no que tange aos trabalhos independentes, muita coisa realmente boa podia ser ali vista. Era impressionante (e até estimulante) a quantidade de pessoas que ali estavam para mostrar os frutos de seus esforços, fossem estes por meio de quadrinhos, roteiros ou desenhos.

Foi também no Memorial que se deu a maior concentração de cosplayers da GibiCON. Personagens da Marvel e dos mangás japoneses dividiam ali o mesmo espaço, fazendo com que as câmeras digitais não tivessem o mínimo tempo de descanso por lá. Além disto, um belo café se fazia presente no mezanino do local.

Com um bom espaço e muito para se ver e comprar, o Memorial mostrou o porquê de ser o local com a maior concentração de visitantes da GibiCON. Sem atropelos e com uma climatização bem satisfatória, pode-se arriscar que a próxima edição deste evento deverá utilizar-se deste conhecido espaço uma vez mais, o que seria uma notícia muito bem-vinda.

No Solar do Barão, a Gibiteca de Curitiba

Entrando no Solar do Barão, durante a GibiCON.

A capital paranaense possui uma área onde os fãs de quadrinhos podem se encontrar. A mesma está situada no centro da cidade, próximo a locais como o próprio Memorial e o Shopping Mueller. Em uma construção de procedência nobre se faz presente a Gibiteca de Curitiba, dentro das dependências do Solar do Barão.

Tal lugar possui em seu histórico a acolhida dos mais variados eventos estando, entre eles, Convenções de RPG e Feiras do Livro. A Gibiteca é cercada por todo um sentimento saudosista, que se fez ainda mais presente durante a GibiCON.

Entretanto, quando este blogueiro lá esteve no domingo (28/10), um sentimento de tristeza se fez aparecer. A presença do público no Solar do Barão era ínfima em comparação à outros locais, como o Memorial ou a Cinemateca. Fica o registro do momento que, talvez, tenha ocorrido apenas na data em que minha pessoa lá esteve.

O Gralha: este é o maior heróis das HQs curitibanas.

No que tange ao Solar do Barão, o mesmo abrigava uma riquíssima exposição de quadrinhos. A história dos mesmos estava ali contada, passo a passo, devidamente protegidas por molduras e repletas das mais interessantes informações, que convergiam em uma linha do tempo das mais fantásticas e respeitosas possíveis.

Traços da cultura do final dos anos setenta e início dos anos oitenta se faziam ali presentes, em um claro convite à interpretação de como o quadrinho era tratado nas citadas épocas. Levando-se em consideração que a publicação era umas das formas de diversão mais prestigiadas daquela época, podem se traçar alguns limiares interessantes. Isso para não falar da presença do ilustre herói das HQs curitibanas: o Gralha. Ele é a representação da cultura e folclore locais por intermédio dos quadrinhos, sendo um trabalho que vale muito a pena em ser apreciado por todos.

Os eventos que ocorreram nos anos oitenta e noventa também estavam amostra durante a GibiCON, por meio de cartazes e notas de jornal simplesmente nostálgicas em seus dizeres e cativantes em suas propostas. Uma imagem que retratava a Rua das Flores, datada do final dos anos oitenta, chamou a atenção deste blogueiro na totalidade. Além dela, vários cartazes de eventos passados estavam ali presentes contando, inclusive, com uma chamada para uma convenção de quadrinhos realizada na capital paulista no distante ano de 1993.

 
 A exposição de ex-alunos do Solar do Barão, durante a GibiCON.

As outras salas do Solar do Barão reservavam surpresas bem chamativas. Para uma explanação mais precisa, você deve ficar à par de que ali funciona vários workshops das áreas de roteiro e desenho. Muitas pessoas, com o passar do tempo, dedicaram ali seus esforços para aprender e evoluir nesta arte dos quadrinhos seja com a criação de histórias ou com a confecção de desenhos e similares.

Assim sendo, as citadas salas serviam de espaço reservado para os trabalhos de ex-alunos que ali, no Solar do Barão, dedicaram seus tempos e esforços em prol da cultura por intermédio do fascínio pelos quadrinhos. A cada tela era possível notar uma expressão única, um sentimento de realização, emanando as mais diversas mensagens e propostas por meio da arte visual.

Desde as famosas tirinhas de jornal até as histórias mais complexas, a GibiCON reservou com carinho um espaço especial para todas elas no Solar do Barão. Os quadros ali presentes serviram, para este blogueiro, como fonte direta de inspiração e de contentamento. A cada histórico lido de quem ali se fazia representar, uma vontade gritante surgia para, um dia, ter o próprio nome ali estampado. Recompensador.

Objetivamente

A majestosa volta no tempo, durante a GibiCON, se deu na exposição presente no Solar do Barão.

Nesta primeira parte se fez apresentar para você, visitante, uma breve introdução sobre o conceito por detrás da GibiCON e alguns dos eventos nela presentes. Trata-se de uma realização que tem tudo para ser ainda mais prestigiada nos próximos anos e que, certamente, você deve conferir tão logo tenha a oportunidade.

A seqüência desta matéria especial será com as dicas e relatos explanados em uma palestra que ocorreu no sábado, 27 de outubro. Com o tema centrado no Mercado Editorial Brasileiro, você ficará à par de opiniões e terá em mãos sugestões para desenvolvimento e de apreciação de seus roteiros e desenhos.

Desta forma o convite fica válido oficialmente, amigo visitante. Este blogueiro anseia para que tenhas gostado da presente postagem e aguarda, com alegria, pela sua visita para acompanhar a seqüência desta matéria.

Até a próxima!

Inspirativos e maravilhosos trabalhos de ex-alunos do Solar do Barão, durante a GibiCON.

Veja o post de chamada para a GibiCON ao clicar aqui

O NETOIN! está junto de você: Facebook / Twitter / E-mail

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

domingo, 28 de outubro de 2012

Curtas em geral - parte #170: novidade no Crunchyroll e na GibiCON...

 Imagem do Paço, em Curitiba/PR. Local de vários eventos durante a GibiCON nº1.

Saudações, visitante. O NETOIN! apresentará para você, de forma bem sucinta, duas novidades para dar aquela agitada entre os fãs brasileiros de animes e mangás. Tratam-se de notícias que chamaram a atenção deste blogueiro e que, possivelmente, poderão ser de seu agrado também.

Em primeiro lugar estará mais um anime da atual temporada que se faz presente no Crunchyroll. O portal que, há pouco tempo conta com legendas em português e possibilidade de assinaturas em moeda local, continua em sua larga passada para aumento de abrangência de conteúdo, o que é algo muito bem-vindo.

E na sequência você verá um pouco do que o NETOIN! tem guardado para mostrar sobre a GibiCON nº1, evento este que tem transformado Curitiba/PR, nos últimos cinco dias, na capital nacional dos quadrinhos. E a notícia à se destacar vem de uma palestra, a qual será muito bem discutida aqui durante a semana.

Visitante, aprecie este texto e tenha uma boa leitura.

Sukitte Ii na Yo agora no Crunchyroll.

Como já se fez mencionar, o Crunchyroll continua aumentando a sua gama de animes via streaming. No que diz respeito a atual temporada, mais um título se fez somar ao plantel do portal, cerca de dois dias atrás. E a obra da vez é um shoujo que, realmente, tem chamado a atenção de forma muito positiva.

Sukite Ii na Yo é o anime da vez. Uma singela história sobre o aparecimento do primeiro amor para uma garota chamada Tachibana Mei, que não possui muitos amigos e leva uma vida bem solitária neste aspecto. Após um inesperado evento que envolveu o jovem Yamato, a Mei começou à desenvolver um sentimento especial por ele. E o anime projeta-se a prosseguir com este cenário, no qual buscas pessoais e revelações sentimentais farão o escopo central não apenas da dupla apresentada, como também do título como um todo.

Este anime pode ser visto pelos internautas brasileiros, possuindo legendas em inglês norte-americano e espanhol latino-americano. Você poderá assisti-lo ao acessar sua página no Crunchyroll, clicando aqui.

Franco e Medauar, durante a palestra de 27/10/2012 na GibiCON nº1.

Na data de 27 de outubro, uma palestra realizada no Paço (pela GibiCON nº1 em Curitiba/PR) se fez muito proveitosa e de grande importância. Com o tema central no mercado editorial brasileiro, os três palestrantes expuseram as suas opiniões com afinco e responsabilidade. Durante esta semana você poderá conferir, aqui no NETOIN!, os detalhes deste importante evento.

Entretanto, o foco agora estará no Cassius Medauar, editor da JBC e que participou da citada palestra. Entre outras informações e dicas de respaldo que você conferirá em breve aqui, Medauar anunciou a publicação do volume número 13 de Evangelion no Brasil, fato este que ocorrerá de forma simultânea em mais de dez Países na data de 2 de novembro próximo. Tal notícia fez vários dos presentes na sala ficarem contentes e, se você gosta do citado mangá, certamente esta informação também lhe causará alegria.

Além disto, o Medauar também falou sobre as edições de Evangelion que se seguirão, além de mostrar a primeira edição da republicação de Rurouni Kenshin no Brasil. Tenha certeza que a beleza de tal republicação não estará restrita a capa da mesma, amigo visitante, pois todo o conteúdo interno em suas páginas estão no mesmo patamar de Card Captor Sakura, o que já é elogiável por si só.

Fique atento no NETOIN! pois, nesta semana, um especial sobre a GibiCON se fará aparecer, e tal palestra terá um foco de grande destaque.

Até a próxima.

Saiba sobre os outros animes da temporada com streaming no Crunchyroll, clicando aqui

O NETOIN! está junto de você: Facebook / Twitter / E-mail

[ made in NETOIN! ]

O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

sábado, 27 de outubro de 2012

ISML'2012: a decisão da Tiara é agora!

 International Saimoe League.

E o ISML'2012 já tem as suas finalistas. Não será desta vez que o torneio conhecerá a sua primeira bicampeã, nem tampouco uma final que já tenha ocorrido anteriormente. As duas personagens que se enfrentarão chegaram pela primeira vez a grande decisão sendo que, neste momento, as forças de ambas se fazem canalizar para o próximo domingo, 28 de outubro, quando terá início a votação da grande final.

Muitos nomes de grande tradição deste torneio acabaram ficando para trás. Outros nomes apareceram, uma vez, como as gratas surpresas do ISML'2012 enquanto que ainda houveram as personagens cujos desempenhos desafiariam qualquer aposta previamente feita. Será uma decisão extremamente interessante, na qual tomarão parte duas personagens vindas diretamente da divisão Nova.

Tachibana Kanade e Eucliwood Hellscythe. De um lado estará a representante de Angel Beats!, com um status simplesmente impecável na competição até aqui, sustentado pelo fato de não haver perdido nenhuma partida durante toda esta competição. Do outro lado se faz posicionar a silenciosa representante do anime Kore wa Zombie Desu ka?, com a sua feição enigmática e aspirações que vão além de ter chegado à esta grande final.

A grande final...

A Tachibana Kanade teve pela frente, neste top'16, grandes personagens a serem derrotadas. Suzumiya Haruhi, Nakamura Yuri e Gokou Ruri sucumbiram de forma impiedosa ante o poder da Angel que, por muito pouco, não conseguiu chegar à grande decisão do ISML'2011. O clássico interno entre Kanade e Yurippe deu a maior vantagem de votos desta Fase Final à favor da invicta contestante e, na semifinal, a Kuroneko acabou não tendo a mesma sorte que no torneio passado.

Por sua vez, a Eucliwood Hellscythe provou que a sua classificação não foi uma "obra do acaso". Em seu caminho acabaram derrotadas as contestantes Shana, Misaka Mikoto e Aisaka Taiga. A quieta personagem acabou fazendo uma irretocável campanha neste top'16, o que acabou credenciando-a para a disputa pela Tiara deste ISML.

De um lado, uma personagem que já está devidamente ambientada com o ISML. Do outro, a quieta e silenciosa contestante que prefere o silêncio à qualquer outra coisa. O convite para a votação está oficialmente feito. A grande questão neste momento acaba sendo a seguinte: quem levará a Tiara do ISML'2012?

O NETOIN! está presente no Facebook e Twitter / Não esqueça do e-mail do blog

[ made in NETOIN! ]

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site do International Saimoe League ao clicar aqui.


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Bruxas, poder e sentimento: isto é Puella Magi Madoka Magica

Puella Magi Madoka Magica.

Saudações, amigo visitante. A área de reviews do blog NETOIN! está chegando próxima de uma marca muito histórica e representativa. Para tanto, basta saber que o presente texto será o nonagésimo nono desta seção o que, por si, já significa algo que mereça comemoração.

Quando da proximidade de um momento muito especial para este humilde blog, a escolha das obras a serem trabalhadas tornam-se ainda mais difíceis. Existe a necessidade de falar sobre animes que marcaram todo o fandom, com o jeito clássico e conhecido de longa data por parte deste blogueiro. E o título da vez é sucinto o bastante para tanto.

Um anime, que marcou a muitos no início de 2011, será o objeto de análise na review que se seguirá. Uma obra que na época foi aclamada (por quase todos os fãs de animação japonesa) como a melhor da área no ano que se passou. Um título que carrega consigo o termo “desconstrução de gênero” e que, ainda hoje, é válido como tema de discussões e análises pelo mundo afora.

Nobre visitante, à partir deste momento você é convidado a acompanhar a mais nova review de anime do NETOIN!, que será sobre o anime Puella Magi Madoka Magica. Tenhas uma boa leitura.

Um mahou shoujo “diferente”

Sakura Kyoko.

Puella Magi Madoka Magica (ou Mahou Shoujo Madoka Magica) é um anime que possui no gênero mahou shoujo o seu pilar de sustentação central, bem estabelecido e presente. Em si, a obra conta com todos os elementos do citado gênero além de agregar características de outros, entre os quais podem se destacar o drama (bem presente), o psicológico (com diálogos e situações angustiantes) e o shoujo-ai, sendo este último explorado de forma peculiar (jogado no ar, presente nas entrelinhas da história).

Quando se faz falar de uma obra de tal gênero, a primeira idéia que vem à mente fica centrada na questão dos superpoderes, das roupas bonitinhas e daquele famoso anseio em salvar o mundo do mal e ações similares. De certa forma, Madoka Magica não foge totalmente de tal conceito, abrangendo uma série de casualidades e circunstâncias que fazem jus à concepção do mesmo.

Entretanto, o grupo formado por Kaname Madoka (e grande elenco) não limita as suas ações ao conceito citado no parágrafo acima, pois acaba expandindo-o para novos horizontes. Desde a forma como se apresenta o mundo onde estão inseridas as garotas mágicas, passando pelos diálogos que conseguem ser bem tensos e densos em ocasiões de grande periculosidade, até culminar com um enredo no qual a beleza fica restrita ao desenho das personagens e suas vestimentas de batalha, Puella Magi Madoka Magica consegue desenvolver um foco diferenciado para o gênero mahou shoujo e, assim, canalizar o que seria uma verdadeira aposta de risco totalmente ao seu favor.

Redefinindo os inimigos...

Toda a ambientação do anime consegue ser abstrato e dinâmico ao mesmo tempo. As lutas conseguem chamar a atenção, pois nem sempre tudo acaba correndo bem e fatalmente algum inconveniente ocorre sem prévio aviso. Os inimigos são tão abstratos e únicos quanto os cenários desta obra, onde as suas formas e suas peculariedades conseguem deixar em xeque as próprias ações das mahou shoujos.

Não distante de tudo isso, o anime brinda a todos com um elo de ligação extremamente inteligente e bem feito entre as garotas e o destino que as aguarda com certa brevidade. Na verdade, este título usa de uma mascote com pensamentos e forma de ação extremamente desumana (embora sucintos e com propriedade na racionalização) que, entre outras coisas, pode gerar o amor ou o ódio profundo pelo mesmo, da parte de quem assistir ao anime.

Somando todas estas características, Puella Magi Madoka Magica dedica-se não apenas à ser um anime sobre mahou shoujos, mas sim à ser uma obra que explora o íntimo de suas personagens, elevando as suas ações à riscos que acabam indo um tanto além da obviedade compreendida pela salvação do mundo e afins. Para tanto, um elenco de grande valor se faz necessário e, felizmente, este anime consegue assegurar um grande papel neste quesito.

Um belo e "sombrio" elenco...

Kaname Madoka.

Para assegurar a qualidade no roteiro e prosseguimento de um anime, se faz necessário apresentar um elenco que faça jus ao mesmo. Neste caso, Puella Magi Madoka Magica brinda os seus telespectadores com um grupo de personagens que pode tanto cativar como gerar o ódio. Dependerá unicamente do momento e das ações em jogo.

Em seu início, o anime apresenta uma das protagonistas que é o estereótipo da garotinha comum e de vida pacata. Esta é a Kaname Madoka, possuidora de grande delicadeza em suas ações e sutileza em suas falas, admiradora de uma boa amizade e comportada ao extremo no seu cotidiano. Sua melhor amiga consegue assim ser, embora com diferenças realmente chamativas...

Esta é a Miki Sayaka. Diferentemente da protagonista, Sayaka é mais explosiva em suas ações e não consegue conter, por muito tempo, aquilo que pensa. Age por impulso, mas nem por isso é menos humana em seus sentimentos e ações do que qualquer outra pessoa venha a ser. Tanto Sayaka quanto Madoka possuem uma fonte de inspiração nos quesitos ação e honra em batalha...

Akemi Homura.

Tais elogios acabam recaindo para a Tomoe Mami. Uma jovem que vive sozinha na grande cidade, mas que possui um comportamento (e modo de ser) extremamente refinado. Em batalha ela se torna uma das mahou shoujos mais poderosas. Entretanto ela possui um ponto fraco de grande temor, estando este atribuído ao excesso de confiança nela própria. Tal característica parece não ser compartilhada por alguém...

E tal pessoa atende por Akemi Homura. Uma jovem de olhar sombrio e frio, sempre parecendo observar “o nada” e dando a falsa impressão de estar completamente desligada do mundo que a rodeia. Seu comportamento fere o ego da Sayaka e as concepções da Mami, mas chama a atenção da Madoka de forma impactante. Aparentemente ainda há mais uma pessoa que não consegue aceitar o modo de ser exposto pela Homura...

Sakura Kyoko é o nome da guerreira que, além de não compartilhar com o modo de ser da Homura, também acaba não se entendendo amigavelmente com o modo explosivo da Sayaka. A jovem Kyoko possui grandes habilidades de batalha e um comportamento pessoal bem intrigante que chama a atenção, entre outras coisas, pelo fato de sempre estar comendo algo.

Kyuubei, o Incubator...

Além do quinteto de garotas extremamente representativas e únicas no escopo do anime, o tal mascote mencionado parágrafos acima consegue rivalizar na atenção justamente pelo seu comportamento incrédulo e repleto apenas pelo chamado inevitável. Kyuubei é o nome do ser extraterrestre que recruta garotas para se tornarem mahou shoujos, na constante caça às bruxas (que são as inimigas a serem vencidas no anime). Todo em troca de um desejo que a elas pode ser concedido. Mas este ser tão único esconde muitos segredos...

Com este grupo, Puella Magi Madoka Magica deixa à vista de todos uma história na qual o dito belo e o dito feio podem estar trabalhando da forma mais paralela possível chegando, às vezes, ao encontro arrebatador e de proporções pessoais enormes e até viris, dentro daquilo que o anime se propõe a mostrar e colocar em xeque durante o seu prosseguimento.

Mas a grande questão, neste momento, é saber no que o anime se baseia para mostrar tantas vertentes diferenciadas em seu elenco. De igual forma, estar à par das motivações de cada personagem é algo que em muito auxilia no fator replay value da obra. E estes serão os pontos a serem tratados à seguir.

Certo e errado. Luz e escuridão...

O poder da Akemi Homura permite uma "leve pertubação" no eixo temporal...

Já se fez salientar, na presente review, que Puella Magi Madoka Magica procura ser um tipo diferente de mahou shoujo, baseando-se nas definições já conhecidas deste gênero e aplicando, ao mesmo, novas vertentes e características que em muito auxiliam em sua compreensão e entendimento.

O elenco apresentado mostrou ser possuidor de feições e modos de ser bem presentes e chamativos, coincidindo na totalidade com a ambientação da obra e seu enredo. Mas o título não aparenta querer pregar a chamada luta eterna do bem contra o mal, nem tão pouco dar lições de moral sobre o que é certo e errado...

Este anime tenta, unicamente, canalizar os objetivos de cada personagem e lançá-los contra a parede (da forma mais literal possível). No caso, o enredo é que determina todo o prosseguimento desta verdadeira cadeia e a chamada “aposta de risco” se faz aqui existir. O anseio de cada garota, alinhados aos objetivos do Kyuubei e da existência das bruxas, colocam em xeque tudo aquilo que se pode pensar sobre evolução de enredo e consistência do mesmo.

A Tomoe Mami canaliza em si uma grande responsabilidade com todo o anime...

Por um lado tem-se uma Madoka que é tão pura de mente quanto as suas ações deixam assim defini-la. Por ela, os amigos vêm em primeiro lugar e por eles tudo é possível. Para o ardiloso Kyuubei, são os ingredientes triviais para que ela se torne uma garota mágica de grande poder. Neste cenário aparece a Homura, que de concreto quer apenas proteger a Madoka e evitar que ela se torne mais uma guerreira na luta contra as bruxas.

Todo o fator enigmático carregado pela Homura aplica-se igualitariamente ao Kyuubei. Enquanto a garota aparenta saber muito sobre tais circunstâncias, o extraterrestre da raça Incubator gosta de inflamar o seu ego ao exclamar que a humanidade só evoluiu graças à existência de seres iguais ao próprio. A Homura odeia o Kyuubei com todas as forças, algo visível já nos primeiros instantes do anime e que fica, cada vez mais, exposto em seu prosseguimento.

Neste cenário tão hostil quanto se faz parecer, a Mami aparece como a personagem que se encarrega de ser o fator “divisor de águas” do anime. Com toda a sua classe e educação, esta personagem conseguiu provar que apenas um momento, uma única ação e aquele detalhe em especial podem sim mudar todo o curso de uma história. Puella Magi Madoka Magica havia iniciado como um mahou shoujo comum e totalmente preso nos conceitos básicos do gênero, mas a Mami fez questão de mudar a rota original da obra como um todo.

A Miki Sayaka se deixa levar demais por suas emoções...

Por sua vez, a Sayaka é uma personagem que pode ser facilmente confundida com alguém que você conheça, tanto no modo de ser como em suas ações movidas à explosão emocional. A fúria interna pela falta de coragem em seguir adiante em sua causa amorosa, os conflitos comportamentais e alguns erros de compreensão do mundo e dela mesma podem acabar levando-a para um destino nada amigável.

A Kyoko come muito, luta bem e se faz reger unicamente por lembranças de seu passado. Se sente presa à chamada falta de credibilidade com as pessoas, ou melhor, pela pouca confiança nas mesmas e nisto estabelece seu padrão de vida. Sua história não é amigável e nela pode estar a chave para a salvação de alguém ou, tão pura e simplesmente, a consolidação da ruína pessoal.

Quanto às bruxas, o mistério tende a ficar pairando no ar. A aparição delas pode tão facilmente confundida com a razão pela qual a Homura se faz presente na história (dado para tanto o seu poder) como também pelos motivos do Kyuubei e de sua raça se auto proclamarem como os responsáveis pela evolução das espécies dominantes não apenas na Terra, como também em vários planetas do universo. O mesmo valendo para a temerosa bruxa Walpurgis Nacht, o verdadeiro centro das atenções no enredo do anime. Certamente, as Grief Seeds (concentração de poder liberada por uma bruxa quando derrotada e igualmente presente nas mahou shoujos) muito tem à ver com tal descrição do enredo.

Objetivamente

Todas reunidas...

Puella Magi Madoka Magica se fez exibir na primeira temporada de 2011, entre janeiro e abril do citado ano. Sua animação ficou a cargo do estúdio Shaft e contou, ao todo, com doze episódios. Com um início extremamente modesto, um prosseguimento oscilando entre a luz e a escuridão e um final que até hoje divide opiniões, este anime certamente foi digno o bastante para poder ser aclamado, por tantas pessoas ao redor do mundo, como a melhor animação japonesa de 2011.

Quando se fala da parte técnica do anime, é mais do que correto afirmar que a mesma não vem a ser do apreço de todos. Entretanto, os cenários psicodélicos e abstratos casam perfeitamente com o enredo sombrio da obra, valendo-lhe importantes pontos de apreciação. O mesmo pode ser dito ao desenho das bruxas, tão únicas em todo o anime quanto as situações nas quais as mesmas tendem a aparecer.

Acusticamente, Puella Magi Madoka Magica é uma verdadeira obra de arte. Suas músicas e efeitos sonoros são dignos o bastante de forte menção, podendo ser apreciados por horas à fio sem haver um mínimo desinteresse ou vontade de parar de fazê-lo. Destacam-se os acordes instrumentais e os temas de abertura e de encerramento do anime, magistrais ao extremo.

Em todo seu escopo, este anime tanto foi caracterizado como a verdadeira desconstrução do gênero mahou shoujo como também a definição da enganação e do marketing exagerado por parte do fandom. Para este humilde blogueiro, a obra em questão tem muito mais méritos para se citar do que características para se depreciar, fazendo com que o mesmo figurasse com certa tranqüilidade entre os melhores do ano de 2011.

Por tudo que foi aqui mostrado, Puella Magi Madoka Magica é um anime altamente recomendado e que merece ser visto por você. Aprecie-o e aprenda que, nem sempre, ser uma mahou shoujo ou alguém com superpoderes pode significar a solução de todos os malefícios da humanidade.

Amigo visitante, até a próxima.

[ made in NETOIN! ]

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site oficial de Puella Magi Madoka Magica ao clicar aqui.


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Vários trovões! Um Incubator! Momento de união! - Parte #4 Final!


Esta história expressa apenas passagens fictícias da série em questão, 
vindas da mente do criador deste texto. Puella Magi Madoka Magica, sua história original  e personagens pertencem exclusivamente aos seus criadores.

* continuação do capítulo anterior *

Vários trovões! Um Incubator! Momento de união!
por: Carlírio Neto

Capítulo #4 – Sentimental

Madoka estava totalmente perplexa com a ação súbita por parte da Homura. Por um lado, era o momento pelo qual ela tanto sonhou. Por outro lado, a Homura estava se aproveitando de um “momento de fragilidade” da Madoka para sapecar-lhe o beijo.

Lentamente a Homura foi se afastando da Madoka, ainda com os olhos devidamente fechados e respirando de forma muito forte, com o coração pulsando em vertiginosa velocidade e o corpo trêmulo. A Madoka continuava lá, petrificada e sem ação alguma.

E a Homura começou a abrir os olhos...

- Madoka! Você estava acordada!? – após falar isso, a Homura ficou totalmente vermelha
- ...
- Madoka, me desculpe... Sério... Eu, eu só estava...
- ...
- Madoka, não vai me responder?

Após tão interessante pergunta por parte da Homura, a Madoka começou a se mover. Ergueu o seu pequeno corpo, que trajava um pijama básico para poder dormir, com o olhar fixo em sua amiga que lhe roubara um beijo. A pequena Madoka não dizia uma única palavra, mas continuava olhando fixamente para a Homura , que estava totalmente paralisada e com uma de suas mãos na boca.

A garota mágica que temia trovões continuou a se aproximar da Homura. Lentamente, os olhos da Madoka iam se fechando, ao mesmo tempo em que seus dois braços esticavam-se para poder abraçar a sua amiga. De certo, a Madoka estava agindo pelo seu subconsciente, pois ela ficou totalmente absorta após o beijo que recebera da Homura.

Após finalmente ter abraçado sua amiga, a Madoka começou a aproximar os seus lábios aos da Homura. Agora que os papéis haviam se invertido foi a vez da senhorita do olhar frio e gélido ficar com os seus olhos devidamente arregalados. A Madoka estava prestes à beijar a sua amiga, em uma ação com a qual sonhara durante tanto e tanto tempo...

Um trovão se fez ecoar. E este era dos mais poderosos.

A Madoka “acordou” de seu transe, justamente no momento em que beijaria a Homura. Assustada, ela começou a espernear e a pedir desculpas para a sua amiga. Como havia entendido bem toda a situação, a Homura fez questão de prosseguir com os passos seguintes...

- Madoka, quem pede desculpas sou eu...
- Como assim, Homura-chan?
- Madoka, eu... Fui fraca... Acabei te... Sabe, acabei te... Te...
- “Te” o quê, Homura-chan? – Madoka sorriu timidamente e prosseguiu – Até parece que você fez algo que não devia...
- Madoka...
- Na verdade, eu que devo me desculpar com você... Quase lhe beijei... – após Madoka falar isto, a Homura se assustou com um olhar simplesmente único. A Madoka prosseguiu na seqüência – Sabe, não sei o que deu em mim, Homura-chan... Eu lhe peço muitas desculpas...
- Madoka...
- Sério, Homura-chan. Me desculpe, por favor! – Madoka começou a fazer gestos extremamente fofos após ter pedido desculpas
- Kaname... Madoka... – falou pausadamente a Homura, com o olhar totalmente petrificado na direção da Madoka.

Nisto, um grande trovão caiu ali nas redondezas da casa da Madoka. E tal barulho fez com que a pequena garota mágica ficasse totalmente em polvorosa...

- Aaaaiiiiiiiii! – gritou a Madoka

Após ter gritado de medo, a Madoka foi com todas as forças em direção a Homura, no intuito de obter proteção contra os trovões. Ela se abraçou de forma muito forte na Homura, que ficou simplesmente extasiada com o momento, ao ponto de soltar um breve suspiro de satisfação...

- H-h-huuummmmm... – suspirou a Homura

Passado o trovão, a Madoka olhou para cima e notou a Homura olhando fixamente para ela, com um sorriso dos mais bonitos em seu rosto. Aquele era um momento que merecia ser guardado para toda a posteridade, pois ver a Homura sorrir era sorte de poucos. Mesmo a Madoka nunca havia visto a sua amiga sorrir antes.

De forma muito gentil e acolhedora, a Homura começou a acariciar o cabelo da Madoka que, em resposta, levou a sua mão direita acima para fazer um carinho no rosto de sua amiga. Os olhares começaram a se cruzar lentamente. Bem lentamente...

Só foi possível ouvir elas falarem, ao mesmo tempo: “eu te amo”.

Homura e Madoka se beijaram de uma forma extremamente afetiva. Tímidas lágrimas passaram a cair por um dos olhos da Madoka, totalmente contagiada por uma felicidade que há muito tempo não conseguia sentir. O mesmo valia para a Homura que, mesmo em traje de combate, se permitiu ficar rodeada de carinho e atenção.

O beijo delas foi muito apaixonado, digno de memoráveis cenas do cinema. Entre as pausas de um beijo para a outro, as carícias eram uma constante para as duas garotas apaixonadas. O calor dominava os seus corpos e, seguramente, alguma coisa bem mais séria estava para acontecer ali. Madoka e Homura estavam se permitindo entregar ao amor verdadeiro...

- Não, não pode... Homura-chan... Não pode... – havia murmurado a Madoka

Isto se devia a um fato bem sugestivo. Enquanto se beijavam uma vez mais, a Homura começou a apalpar suavemente os seios da pequena garota mágica, por fora de seu pijama, no claro intuito de dar início a um clima mais forte e imponente. Era o tal do calor em seus corpos ganhando cada vez mais poder...

- Ah... Ah! M-Madoka... Isso é tão... Bom... – havia murmurado com vontade a Homura

Aqui havia acontecido algo bem interessante, pois a Madoka respondeu ao gesto de carícia da Homura, beijando de forma intercalada o pescoço de sua amiga garota mágica. Estava começando a se consolidar o ato de amor puro e verdadeiro ali, naquele quarto, naquela noite regada a tantos e tantos trovões...

As duas garotas trocaram muitas carícias e palavras bem sentimentais. Estavam totalmente entregues ao amor e seu pleno significado. Em dado instante, as duas ficaram de pé. Olharam fixadamente uma para a outra, com as suas mãos unidas uma à da outra na mais perfeita sintonia. Estavam se preparando para momentos mais intensos...

Homura e Madoka estavam prestes a se beijar de uma forma ainda mais intensa e, à partir de tal ato, começar algo bem mais profundo. Mas foram interrompidas...

- Homua! Madoka! Isto é terrível! Uma poderosa bruxa apareceu! – gritou o detentor de uma certa voz chata

Elas olharam para o lado, e avistaram o Kyuubei. Como ele estava em frente a janela do quarto da Madoka, as garotas conseguiram ver um grande vulto ao fundo, sendo que o mesmo pertencia a bruxa que estava atacando a cidade naquele momento.

Na mesma hora, a Madoka se transformou em uma garota mágica. O Kyuubei tomou a palavra...

- Não esqueçam de pegar a Greef Se... – o Kyuubei tinha sido interrompido

A Homura tinha usado de seu poder de parar o tempo para atirar com muita vontade no Incubator, cravando-o com muitos buracos. Passada a ação, a Madoka olhou para a Homura...

- Homura-chan, o que faremos agora?
- Vamos enfrentar a bruxa. Depois reiniciaremos a nossa conversa... – havia respondido a Homura, com o seu tradicional olhar gélido, porém com as bochechas devidamente coradas
- Certo! – respondeu sorridente a Madoka

As duas foram enfrentar a bruxa. No quarto, um Incubator ficou devidamente estirado no chão, forrado de buracos. Mas, um trovão bem forte havia trazido consigo a penumbra de um outro Incubator...

Algumas coisas realmente não terão fim...

* final *

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

Drops do NETOIN! na FestComix'2012!

E assim teve início o dia da FestComix em São Paulo/SP...

O NETOIN! se fez presente pela segunda vez na FestComix, evento realizado anualmente em São Paulo/SP que busca unir (em um mesmo espaço) os fãs de quadrinhos, HQs e mangás da forma mais harmoniosa possível. E tal feito consegue ser realizado com todas as honras. Em 2011 este blogueiro conseguiu comprar muitos mangás estando, entre eles, a coleção completa de Angelic Layer (obra esta que se mostrou como uma grata surpresa).

O intuito central de se ir para a FestComix, pelo segundo ano seguido, se fazia centrar justamente na vontade em se adquirir vários mangás. Entre os quais constavam nomes novos no mercado nacional e também uma obra que será encerrada com a sua quarta e última edição. Infelizmente, nem tudo correu conforme o planejamento inicial...

Após o evento com variadas publicações à venda (com preços atrativos), este humilde blogueiro se fez presente em mais uma edição do Otakubar que, desta vez, contou com ilustres pessoas da blogosfera animística brasileira, além do fato do mascote Netotin ter aparecido pela primeira vez (de muitas que virão) em público. Amigo visitante, esteja convidado à saber como decorreu a FestComix e também um pouco sobre a mais nova edição do Otakubar em solo paulista.

Figures na FestComix...

Antes de mais nada, deve-se aqui salientar o processo que compreendia a entrada na FestComix. A fila, que praticamente abraçava toda a quadra do local de realização do evento, foi desencorajadora para muitos. É bem verdade que este blogueiro poderia estar lá antes para, assim, ter evitado certo problema que será citado mais adiante neste texto. O clima era também um ponto contra extremamente alto, pois chovia o tempo todo (no início da tarde de sábado, 20/10).

Entretanto, a entrada acabou sendo realizada e lá estava a minha pessoa, pela segunda vez seguida, em um dos maiores eventos do Brasil no seguimento de publicações. O valor do ingresso não era nada alto, estando o mesmo em R$10 (dez Reais). Mas este blogueiro acabou entrando na condição de imprensa, com direito a um crachá e acesso total no evento.

Tal como já havia sido visto em 2011, a FestComix deste ano apresentou uma considerável leva de figures à serem apreciadas por todos os visitantes. De personagens de animes e mangás, até os heróis da Marvel e DC Comics, a gama de opções era simplesmente enorme. Um estande especial de playmobil também estava ali presente, fazendo com que a imaginação fluísse majestosamente...

Playmobil em ação na FestComix...

Vários estandes da FestComix tinham muito material para ser adquirido prontamente. Um deles, pertencente a Editora JBC, apresentava títulos com valores até atrativos mas que, no momento, não interessaram tanto à este humilde blogueiro. Havia até um sebo ali no evento, no qual era possível encontrar quadrinhos e mangás com valores bem chamativos.

A área de games estava ali, servida de X-Box 360 e com jogos do naipe de Ultimate Marvel vs Capcom 3 à disposição para a jogatina do pessoal. Minha pessoa deve confessar que até arriscaria umas partidas, se fossem em um PlayStation 3 (questão de hábito dita a regra neste momento). No palco do evento apresentações diversas foram realizadas, com destaque especial para o Gangnam Style vencido pelo jovem como cosplay de Ash da aclamada série Pokémon. O famoso Muppy estava lá, pronto para ser degustado pelos visitantes do evento (bebida esta que não é do apreço deste blogueiro).

Áreas com a apresentação de trabalhos independentes, mostras de esculturas (extremamente chamativas) e um local reservado para sessões de autógrafos também estavam ali, para o deleite de grande parte dos visitantes da FestComix.De fato, e até este ponto, o evento deste ano em muito lembrava o mesmo realizado em 2011, o que em si já o deixa digno de muitos elogios.

Muitas pessoas na FestComix...

Contudo, nem tudo foi sinônimo de alegria para este blogueiro. Na verdade, houve uma questão digna de susto. A quantidade de pessoas que se fazia aguardar do lado de fora, para adentrar ao evento, em parte nada significava em comparação direta com as filas existentes na área mais chamativa e visitada da FestComix que era, justamente, aonde todas as publicações estavam à venda. Deve-se frisar, inclusive, que o número de visitantes ao evento era visivelmente maior do que no ano passado e, certamente, tal oportunidade deveria ser mais do que esperada.

Com descontos que variavam de 20% à 80% (sendo que alguns lançamentos estavam ali presentes com interessantes descontos em seus valores) aquela quantidade de mangás a afins se mostrava muito tentadora, tal como este blogueiro imaginava que seria. Infelizmente não foi possível comprar nada na citada ocasião, sendo que a razão para tanto era simples e direta, estando a mesma atrelada às longas filas para o pagamento das compras (mesmo na fila dedicada às transações com cartões). Em outras palavras, este blogueiro saiu com as mãos vazias da FestComix.

Mas o evento foi muito valoroso ainda assim. Se por um lado adquirir o que se desejava não foi possível, por outro reencontrar o pessoal da blogosfera foi algo muito bem-vindo. Minha pessoa sempre gosta de deixar clara a ideia de que conhecer e conversar com este pessoal é algo muito chamativo e positivo sendo que, na presente ocasião, tal fato se mostrou bem verdadeiro. Inclusive com caras novas, aumentando ainda mais a veracidade de tal ideal.

 
Os 3Ns: Netotina, Netotin e Netotus. A festa irá se iniciar...

Representantes de vários blogs e sites estavam presentes na FestComix (e no blog do mascote você poderá ver alguns destes com maiores detalhes). Alguns foram lá apenas no intuito do passeio e da descontração, outros foram para fazer uma cobertura agressiva do evento, ao mesmo tempo em que as compras era o objetivo principal de outros destes. Independente da razão ou da conformidade, boa parte do pessoal estava lá. E a sequência dos fatos não poderia ter sido outra, pois a realização de mais uma edição do Otakubar foi um dos grandes atrativos daquele sábado.

Deve-se frisar que o Otakubar da vez reuniu o maior número de pessoas já registrado (mas parece que o pessoal se esqueceu que o Otakubar, em si, completou um ano em setembro último). Entre risadas garantidas, conversas muito interessantes e algumas pessoas sendo o centro das atenções (por razões óbvias), a aparição do mascote Netotin e de seus amigos acabou chamando a atenção de uma forma que este blogueiro não esperava. Houveram brincadeiras acerca dos mascotes sim, nada que fugisse a normalidade. Mas o pessoal pareceu ter gostado da ida dos mascotes ao evento e se divertiu com eles, de alguma forma: seja por meio de fotos, desenhos, teorias e até uma filmagem tendo sido feita. No geral, foi um Otakubar muito divertido.

Aqui encerram-se as impressões que este humilde blogueiro teve da FestComix e o breve relato do Otakubar. Um balanço merece ser feito para que, em 2013, tudo ocorra de uma forma ainda mais sadia e que as compras possam ser feitas sem nenhum alarde. E sempre na companhia deste pessoal fantástico, obviamente.

Amigo visitante, até a próxima.

Veja mais sobre a FestComix nos blogs: Gyabbo! / Naty in Wonderland / Kimono Vermelho

O mascote e sua opinião sobre a FestComix pode ser vista no Netotin do NETOIN!

O NETOIN! presente por ai: Facebook / Twitter / E-mail

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

terça-feira, 23 de outubro de 2012

ISML'2012: semifinais de grande emoção!

International Saimoe League, edição 2012.

O ISML’2012 tem se mostrado como um torneio repleto de surpresas nesta sua Fase Final, o já famoso top’16. Tudo isto tem uma referência clara e direta, que pega carona na famosa semifinal do ano anterior, na qual uma das mais fortes candidatas ao título acabou sucumbindo à força de uma novata dentro deste torneio.

Na presente edição do International Saimoe League, tudo leva a crer que dois caminhos estão à livre escolha das pessoas que votam neste torneio. As opções estão entre a força dos nomes mais tradicionais e a consagração de novas estrelas em meio ao universo do ISML. A empolgação está mais do que garantida, onde você terá um papel crucial nestas últimas rodadas deste torneio internacional.

É bem verdade que muitos nomes com força e de fandom estabelecidos já deram adeus a qualquer possibilidade de se conquistar a Tiara do ISML’2012. Entretanto, novas forças resolveram aparecer para dar aquela pitada necessária de suspense para o torneio, no intuito mais do que direto de fazer com que os nomes mais tradicionais, que ainda se fazem presentes na briga pela consagração máxima, pensem duas ou três vezes de qualquer constatação seguir adiante sobre as mais novatas no certame.

As semifinais do ISML'2012.
- Fonte da imagem: site do ISML -

A Tachibana Kanade representa a possibilidade de haver uma campeã invicta no ISML. Para ela, tal tarefa não deve ser das mais difíceis, dada a sua excelente campanha até aqui, onde a palavra derrota acabou sendo descartada de seu dicionário particular. Mas tomar cuidado sempre é bom e, neste caso, está à se falar da responsável pela grande surpresa do ISML’2011, que foi a Gokou Ruri (Kuroneko), a adversária da Kanade em uma das semifinais deste ano. Seu anseio está em fazer com que a palavra derrota volte a figurar no dicionário da Angel, justamente onde menos se fazia poder esperar. Um embate épico está à vista de todos.

Quando uma personagem resolve rugir alto no ISML, certamente a lembrança mais direta possível se faz recair para a Aisaka Taiga. Ela está firme e forte na competição, querendo para si um título de um torneio Saimoe que não conquista desde quando foi a campeã do Saimoe Japan’2009 (após ter derrotado a Hirasawa Yui na grande final). A “tigresa de bolso” sabe que terá um grande desafio pela frente, pois enfrentará a concorrente mais quieta de todo o ISML, sendo ela a surpreendente Eucliwood Hellscythe. Eliminar uma das favoritas ao título (no caso a Misaka Mikoto) não é para qualquer um, o que faz o nome da Eucliwood ganhar ainda mais força e prestígio após tal fato ter sido sacramentado. Com total e absoluta certeza, esta será mais uma semifinal para se apreciar com toda a calma do mundo...

Os dois caminhos estão estampados. Entre a possibilidade da força dos nomes (representada pela dupla Kanade e Taiga) e a chance das novatas tudo dominarem (definição direta para a dupla Kuroneko e Eucliwood) chegarem a grande disputa pela Tiara, o que realmente se faz saber é que esta promete ser a etapa semifinal mais empolgante que um top’16 já teve, ao longo de cinco edições do ISML. Este blogueiro sabe em quem votará. E por quem está a sua torcida, amigo visitante?

O NETOIN! pode ser seguido e curtido.Você também pode opinar por e-mail. Mãos à obra!

[ made in NETOIN! ]

---------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse o site do International Saimoe League, ao clicar aqui.


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

domingo, 21 de outubro de 2012

Curtas em geral - parte #169: mais Railgun e Kenshin para todos!

 Uma imagem que fala por si mesma...

Mais uma edição da tradicional seção Curtas em geral está para se iniciar. E quando se fala nos textos que pertencem à mesma, automaticamente a mente deste blogueiro fica repleta por ideias sobre o assunto que servirá de pauta ou destaque. A fixação está nos chamados drops, que seriam textos curtos e diretos por excelência.

Com base em tal ideal, você ficará à par de duas chamadas interessantes. A primeira diz respeito à certa dupla cuja imagem serve de apresentação para este texto. Com certeza, tal chamada fará a felicidade de várias pessoas ao redor do globo, em específico, aos fãs da Kuroko e da Mikoto.

Por sua vez, a segunda chamada estará centrada no mercado brasileiro de mangás. Mais especificamente sobre uma obra há muito tempo aguardada por sua republicação e que, neste momento, se fará mostrar para você. Desta forma o convite lhe foi dado, amigo visitante. Aprecie o post e tenha uma boa leitura.

Este olhar pervertido...

To Aru Kagaku no Railgun: um anime que se fez lançar no ano de 2009, tendo a Esper nível 5 da Cidade-Escola, Misaka Mikoto, como personagem central de toda a história. O anime não é encarado como uma continuação direta de To Aru Majutsu no Index, mas sim um tipo de side story do mesmo, até porque, a Index e o Touma (em específico) aparecem de alguma forma em Railgun.

Segundo se faz constar no site Anime News Network (clique aqui e veja o texto, em inglês) a história de Railgun tem a sua segunda temporada já confirmada. Muito embora detalhes de importância não tenham sido revelados, o que se pode saber desde agora é o nome da próxima temporada deste anime: To Aru Kagaku no Railgun S.

A popularidade de Railgun foi maior que a de Index, fato este que pode ser atrelado à participação mais presente e direta da Mikoto e da igual participação de sua eterna fã, a Kuroko. Muito embora este blogueiro não goste muito da senhorita que profere a fala "ojou-sama" para a Mikoto, não reconhecer a presença da mesma em Railgun é um grave erro. Sem maiores detalhes, tudo que se pode esperar é que esta sequência direta em Railgun S seja tão positiva quanto foi a série predecessora.

 A capa do primeiro volume de Rurouni Kenshin, pela Editora JBC (divulgação).

A Editora JBC parece estar, cada vez mais, disposta à mostrar que as suas cartas na manga são realmente tão poderosas quanto se fazia pensar. A prova disto está no anúncio feito por Cassius Medauar, durante o último dia da FestComix em São Paulo/SP (21 de outubro). Basta mencionar que o nome Rurouni Kenshin não apenas se fez citar como a nova republicação da JBC, como maiores detalhes acerca de seu retorno ao solo brasileiro também se fizeram revelar.

Segundo se faz constar no release oficial da Editora JBC (clique aqui para acessá-lo), o mangá será republicado no Brasil da mesma forma que tem acontecido com Card Captor Sakura. Além de vários outros informes que podem ser conferidos no citado link da JBC, pode-se dizer que Kenshin Rimura carrega um grande sentimento de saudosismo por parte de seus fãs brasileiros, o que ajuda bastante no fator positividade da republicação deste mangá no País.

Novembro será o mês de retorno desta verdadeira aula sobre a história japonesa na Era Meiji. Até lá, os fãs do Battousai ficarão à espreita de outras novidades que possam surgir e que, certamente, poderão abalar ainda mais o chão por onde passar Kenshin Rimura com a sua sakabatou.

Até a próxima.

Veja como foi a FestComix na visão do mascote Netotin ao clicar aqui, no blog NdoN!

 Acesse o NETOIN! por aí: Facebook / Twitter / E-mail

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

sábado, 20 de outubro de 2012

Vários trovões! Um Incubator! Momento de união! - Parte #3 de 4!


Esta história expressa apenas passagens fictícias da série em questão, 
vindas da mente do criador deste texto. Puella Magi Madoka Magica, sua história original  e personagens pertencem exclusivamente aos seus criadores.

* continuação do capítulo anterior *

Vários trovões! Um Incubator! Momento de união!
por: Carlírio Neto

Capítulo #3 – Surprise

Incrivelmente a Madoka continuava servindo de escoro absoluto para uma das paredes de seu quarto. Estava muito brava com o Kyuubei, aquela criatura tão desalmada e sem coração. Mas estava também chateada com ela própria...

Cutucar aonde dói nos outros é algo que o Kyuubei sempre fez muito bem, e sem precisar de muito esforço para alcançar os seus objetivos. A Madoka era o alvo preferido dele. Aliás, sempre foi. Com tanta inocência em seu coração e em seus pensamentos, tudo que a garota mágica com medo de trovão queria fazer era estar do lado de alguém em especial...

Mas a covardia e a timidez não permitiam sonhos assim para a Madoka. Ou melhor, até permitiam. Porém nada passaria de lapsos mentais, de algo que jamais seria real e verdadeiro. Ela queria ter a Homura por perto, nem que fosse para dizer um simples “oi”. É claro que a Madoka queria mais, bem mais...

Uma das frases mais comuns da história da humanidade sempre esteve ligada à timidez humana. Segundo tal frase, as pessoas caladas e quietas sempre foram as mais perigosas no quesito ação. Na hora do “vamos ver”. Na precisão do momento. Tudo bem, a idéia já deve ter ficado muito clara por aqui...

Os trovões cismavam com a pobre garota. Parecia que tinham vida própria e, mais ainda, davam a entender que sabiam do medo horripilante que a Madoka tinha deles. Por mais absurda que esta idéia possa ser, tal temor não era uma exclusividade desta garota mágica. Seguir em frente com os seus sonhos era muito importante para a Madoka. Lutar contra as perigosas bruxas era importante para a Madoka...

As bruxas... Madoka havia se lembrado daquela coisa chamada Challantis. Era horrível, desde a sua concepção até o seu avassalador poder. Sozinha ela nunca teria derrotado tamanha aberração. Em sua mente passava-se unicamente o momento no qual a Homura havia aparecido na batalha, ajudando-a a derrotar tamanha besta poderosa.

Madoka suou frio só de lembrar-se do momento em que a Homura havia segurado as suas mãos, se aproximado de seu rosto e lhe perguntado se estava tudo bem.

- Ai, ai... – um suspiro bem esperado da Madoka

Mas a Homura também sabia dar medo na Madoka. Aquele olhar frio e penetrante dava sinais negativos para a garota mágica. Madoka gostava muito da Homura, porém tinha uma vaga idéia de que tal sentimento nunca lhe poderia ser correspondido. Poderia ser a força da timidez dela ou, quem sabe, a razão querendo falar mais alto do que o coração. Não era tão difícil de se notar o que se passava na cabeça da pobre Madoka...

Trovões e mais trovões...

Madoka dava verdadeiros berros em razão do medo que ela tinha destes trovões. Em um deles, ela acabou correndo até a cama. Ficou escondida sob as cobertas. Engraçado o comportamento de uma poderosa garota mágica como ela, até porque, ela era um ser humano normal como todo mundo fazia se apresentar...

Alguns passos podiam ser escutados pela Madoka. Sorrateiramente alguém havia entrado em sua casa. Por onde? Provavelmente aquele Incubator tenha deixado a porta aberta, propositadamente. Mas a garota mágica que não gosta de trovões não tinha tempo para sentir raiva. Estava totalmente envolvida pelo medo daqueles trovões tão poderosos.

- Q-Q-Quem está aí? Fale agora! – gritou a Madoka, olhando para a porta de seu quarto

Mas ela não obteve nenhuma resposta. Entretanto, os passos continuaram. Aquilo estava deixando a garota sem poder respirar. Sentia-se muito mal e queria, de todas as formas, saber quem estava se aproximando de seu cantinho na casa.

- O-Olha... Diz quem está aí, agora!!!

O silêncio, uma vez mais, foi a resposta direcionada para a Madoka. Ela já não tinha mais nada a perder, por isso resolveu se levantar e ir até a porta...

- E-eu estou indo aí, hein? – frase dita com um tom ameaçador e voz de veludo pela Madoka

Ao se aproximar da porta, um vulto se fez parar em sua frente. Foi o suficiente para ela tremer nas bases, literalmente. Ela olhou profundamente para aquela sombra que estava parada em seu caminho. Foi quando a dita sombra ergueu o braço e encostou a sua mão no ombro da Madoka. Não contente com isso, ainda fizera questão de emanar um demoníaco som...

- Buuuuuu...

E a Madoka desmaiou no chão.

Este vulto era de ninguém mais do que a Homura. Ela continuava com aquele olhar gélido e frio para a Madoka, mesmo vendo-a desmaiada à sua frente. Sendo assim, a senhorita vulto assustador pegou a sua amiga no colo e a colocou na cama.

Enquanto a Madoka ficara completamente paralisada sobre a cama, a Homura ficou observando a sua amiga. Ainda com aquele olhar frio e penetrante. Contudo, a mente desta garota estava trabalhando de uma forma totalmente diferente do seu semblante naquele momento...

- Kaname Madoka, você é realmente linda... – Homura sussurrou a frase enquanto aproximava o seu rosto ao da sua amiga, ainda ligeiramente inconsciente

A respiração da Homura aumentava na medida em que aproximava o seu rosto ao da Madoka. Ela não estava mais conseguindo se conter. Inacreditável era imaginar que Kyuubei foi o co-responsável direto por este momento, fato este que fazia a Homura ficar muito brava. E a raça Incubator aparentava ter vencido a raça humana novamente...

A Homura se aproximava cada vez mais rápido da Madoka. A respiração dela estava muito ofegante. Começava a suar muito frio. Gentilmente, a Homura segurou a mão direita da Madoka com a sua mão esquerda, entrelaçando os dedos como um casal que se dão as mãos na normalidade da situação. A boca da Homura se movia por vontade própria, ao mesmo passo em que os seus olhos já estavam fechados. A Madoka, neste meio tempo, abria os olhos lentamente e...

- H-Homura-chan... É voc... – a Madoka foi interrompida

A senhorita frieza no olhar beijou suavemente os lábios da senhorita que odiava trovões. De olhos abertos e perplexos, a Madoka passou a receber este gesto de muito carinho da Homura, em um misto de alegria e de muita revolta por parte da garota mágica...

* continua... *

Na quarta, dia 24 de outubro...
Capítulo #4: Sentimental

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Para você, o blog Quarto de Panda!

Imagem do blog Quarto de Panda (divulgação).

Saudações, amigo visitante. É com imenso orgulho que o NETOIN! lhe apresenta mais um novo blog parceiro. Como de costume desta casa, fazer tais posts é motivo de grande satisfação, pois a cordialidade e a prestatividade para uma parceria formalizada fica, com tal ato, ainda mais em evidência.

Nesta ocasião, você conhecerá mais um blog cujo alicerce está na cultura japonesa, devidamente bem cuidada em um espaço na internet que ganha inúmeros pontos por sua apresentação visual límpida e prazerosa, seguida por textos bem redigidos e um cuidado todo especial em sua arquitetura.

A parceria formalizada recentemente foi com o blog de nome Quarto de Panda, cuja administração pertence a um jovem chamado Carl. Diga-se de passagem, uma pessoa que não apenas tem sabido cuidar de seu blog como também levá-lo adiante com muito entusiasmo.

Nota-se o capricho em cada post presente no blog parceiro, com palavras bem colocadas que propiciam uma experiência de leitura muito valorosa. Além isto, há uma variedade de temas centrados na cultura japonesa muito bem-vinda no blog em questão, o que auxilia muito à evidenciar a qualidade do mesmo.

Com base em tudo que foi aqui descrito, certamente o blog Quarto de Panda faz por merecer a sua visita.

Mantenha contato com o Quarto de Panda via: Facebook / Twitter / Google +

O NETOIN! está por aí: Facebook / Twitter / E-mail

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons