Kyoukai no Kanata - Episódio #12 (Final): os acordes de um novo amanhã... ~ Netoin!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Kyoukai no Kanata - Episódio #12 (Final): os acordes de um novo amanhã...

Uma união acima de qualquer suspeita.

Um final justo.

Deixar o espaço reservado para falar dos últimos momentos de um anime é complicado. Gera-se um plus value acentuado para esta afirmativa quando, enfaticamente, o final consegue acompanhar de forma concreta todo o trabalho exposto pela obra desde o seu início. Para Kyoukai no Kanata, que apresentou franca progressão após o seu sexto episódio, pode-se dizer que seus vinte e quatro minutos finais foram realmente dignos de nota.

É necessário aqui fazer uma confissão pessoal acerca do anime e seu "todo". A última obra da Kyoto Animation em 2013 esteve muito distante da perfeição, tanto quanto apresentar elementos que realmente conseguissem prender a atenção dos mais desacreditados no próprio estúdio e até, minimamente, no que podia se referir à proposta lançada pelo anime em si. Entretanto, mesmo com estas peculariedades negativas citadas, o anime mostrou-se como digno de ser acompanhado até o seu final.

E com seguridade, minha pessoa pode aqui fazer uma referência clara ao que se pode chamar de arrependimentos quase nulos. Kyoukai no Kanata buscou sua representatividade, mesmo que de uma forma estranha em alguns momentos. O anime conseguiu prender a atenção nos momentos mais esperados e o resguardo pelos eventos dos próximos episódios sempre se fizeram presentes, ao menos, no que tange à análise deste humilde blogueiro.

Quando se chocam a realidade paralela e o mundo conhecido...

Concentrando-se no último episódio, Kyoukai no Kanata mostrou um arranjo muito bom entre drama, ação e romance. Dentro de sua proposta, o anime conseguiu trabalhar estes três gêneros de forma bem interessante e chamativa no último episódio. Não significa que tal fato tenha deixado de ocorrer em capítulos anteriores, mas sim que a obra soube chamar a atenção para tanto em seu momento mais precioso.

Não faltou o humor, nem tão pouco os diálogos rápidos. Incrível notar que, mesmo em meio a uma situação bem desesperadora, a dupla Kuriyama e Akihito ainda encontrou tempo para lançar ao ar dizeres de caráter humorístico e ainda trocarem ideias rápidas em diálogos extremamente passageiros em seu desenvolvimento. Os principais personagens do anime tiveram participação efetiva aqui, valendo destacar a presença da Izumi, do Hiromi e do Miroku.

Nas linhas abaixo você lerá as principais impressões que minha pessoa teve com este episódio e, também, com o anime em um todo. É possível adiantar à você, nobre visitante, que Kyoukai no Kanata poderia ter sido melhor. Poderia ter apresentado uma entrega maior. Mas não é uma obra que mereça desprezo, mas sim atenção. Que o diga a dupla Akihito e Kuriyama, com a sua estranha e simpática forma de declarar os sentimentos que um sente pelo outro.

"Que desagradável" - A frase preferida da Kuriyama.

As trívias em Kyoukai no Kanata #12...


Declaração - "Um futuro sem você não significa nada para mim." Nas palavras do Akihito para a Kuriyama é possível sintonizar a paixão e o medo na mesma sincronia e base de entendimento. Não há exagero nisto. A entrega sentimental pode ser tão vívida quanto apenas passageira. Isto se encaixa, com honestidade, na vida de muitas pessoas pelo mundo afora...


Promessa - As mãos dadas identificam a entrega por uma causa. Na cena em questão, uma perigosa luta contra inúmeros inimigos estava por se iniciar. Isso não é algo que se desvincule da temática mais sentimental. Mas é possível entoar, com total seguridade nas palavras, que o poder visual manifestado pelas mãos unidas vai realmente muito além de qualquer tipo de simplicidade comportamental...


Combate - O Akihito lutou contra o Kyoukai no Kanata. Na representatividade simbólica, o combate foi contra o seu "eu interior". Por vezes é difícil explanar isso com seguridade, mas não são raros os momentos nos quais as pessoas possuem um terrível receio em assumir certas características de suas próprias personalidades. Não é uma mensagem falsa, nem tão pouco distante da realidade. É algo muito mais próximo na vida de cada pessoa (em sua forma mais íntima) do que se pode imaginar...


Receio - O jovem pôde continuar à viver. Mas ele não se sentia feliz com isso. Quem ele desejava ter ao seu lado não mais existia. Seria este o temor da incompreensão, da fadiga sentimental e da entrega que, infelizmente, não teve saldo positivo ao seu final. A questão não está em ter uma segunda chance. O imbróglio está todo no íntimo do próprio Akihito. Se colocar no lugar dele, enfaticamente, não é complicado...

Momentos...


Visão - À partir da janela da escola era possível notar que a situação, lá fora, era das mais preocupantes possíveis...


Explosão - A Kuriyama estava totalmente entregue à batalha e dela não quis fugir, em nenhum momento. Não parecia ser a mesma garota dos distantes episódios iniciais deste anime...


Individualidade - Miroku estava preocupado com os seus próprios anseios desde o início. O principal deles, é claro, estava na destruição do mundo conhecido...


Preparação - Miroku e Izumi estavam prestes à travar uma das lutas mais esperadas em todo o anime...


Paralelamente #1 - A Kuriyama continuava com a sua entrega total no pequeno mundo paralelo no qual se encontrava. Destruir o Kyoukai no Kanata era a sua real e primária meta...


Paralelamente #2 - O Akihito não ficou muito atrás. Sua vontade de ajudar a pessoa que o conquistou (sentimentalmente) não conhecia limites, principalmente ao se valer do fato de que ele poderia, eventualmente, morrer...


Imagem - Ninguém poderia acreditar que a dupla Kuriyama e Akihito estavam tendo empenho e resultado positivo no pequeno mundo paralelo. Nem mesmo a Izumi e o Miroku queriam nisto acreditar...


Fúria - A Izumi estava totalmente farta de tudo que era dito por seu oponente. A fúria tomou conta dela de maneira inapelável...


Imutável - Mesmo com a derrota em batalha frente à Izumi, o Fujima Miroku não abandonou as suas ideias. Foi um vilão de comportamento singular, com falas calmas de dizeres que, muitas vezes, beiraram a hipocrisia...


Persuasão - O Akihito soube usar de sua singular persuasão para acalmar a Kuriyama e, com isso, seguir adiante com a mesma para enfrentar tantos Youmus...


Caminho - A Kuriyama não estava apenas disposta à batalha, mas principalmente confiante no bom resultado com tal. Poderia isto algo significar para ela, em seu íntimo pessoal, na mesma intensidade que já se fazia perceptível para o Akihito...


Seriedade - A força da Kuriyama contrastava com uma realidade que, até então, ela estava escondendo do Akihito...


Realidade - Dizer que gosta de alguém já é difícil (no caso, uma declaração aberta e espontânea). A força disto se multiplica quando a Kuriyama executou tal ação, minutos antes de desaparecer da frente do Akihito, que entrou em franco desespero...

Reflexões sobre o anime...

Às vezes, um simples carinho (afago) é tudo que alguém precisa ou deseja.

Kyoukai no Kanata passou distante de ter o mesmo nível de impacto emocional, em comparação direta com outras obras outrora já trabalhadas pela Kyoto Animation. De igual maneira, é possível aqui enfatizar que o anime apresentou alguns momentos cujas dúvidas acerca de seu enredo central se fizeram muito pertinentes chegando, às vezes, até a causar certo desconforto. Muito provavelmente, tais características aqui citadas podem ter feito com que os olhares sobre a obra fossem os mais duvidosos possíveis e, não distante à isto, até negativos.

Contudo, em seu contexto geral, o anime conseguiu sobressair-se dentro de sua própria esfera. Se o sexto episódio causou muita estranheza e desconforto para muitos (em virtude do mesmo ter sido virtualmente largado de seu enredo central), os últimos cinco capítulos marcaram forte presença em ideias mais positivas de mensuração.

Não se pode deixar de elogiar o maior ponto positivo da Kyoto Animation, sendo o mesmo direcionado ao trabalho consistente na animação realizada nas obras à ela conferidas. Kyoukai no Kanata não foi exceção à tal regra em nenhum momento. Outro ponto de citação pontual esteve intimamente ligado à trilha sonora da obra, que em diversos momentos soube prender a atenção de forma bem coerente.

Um dos momentos de impacto do último episódio: a luta interna.

É bem verdade que, ao se levar em consideração os últimos animes trabalhados pelo estúdio (principalmente em uma comparação direta com as obras que antecederam o ano de 2011), os olhares de desconfiança existiram e sempre se farão presentes. Sem entrar nos detalhes referentes à patrocínios e apoio (que auxiliam em demasiado sobre quais obras ficarão à cargo do estúdio), a verdade no que tange à Kyoukai no Kanata acaba sendo apenas uma, direcionada no sentido da entrega e persistência.

Considerar a emoção que a dupla Akihito e Kuriyama deixou no ar é um ponto de dignidade. Infelizmente, a fuga do conhecido e persistente clichê sobre a falta do ato final em uma declaração de amor teve força e vez neste anime. Por sorte, não há um ponto de demérito neste caso. É preferível, neste contexto, deixar que o casal formado pela garota vinda de um clã com sangue amaldiçoado e por um rapaz que é metade humano e Youmu, vivem suas vidas da forma mais justa possível.

Este ano de 2013 representou a fuga do habitual para a Kyoto Animation. Primeiro com Free! (que foi acompanhado semanalmente neste site) e agora com Kyoukai no Kanata. Sem fazer prognósticos para 2014 (ou quaisquer ano seguinte) e prendendo-se unicamente à obra em análise, o correto para se afirmar é que este anime entregou, na medida, aquilo que se propôs à fazer, nem abaixo mas também nem acima da linha. Uma obra que merece ser recomendada.

O singelo recado final...

"Um sorriso fraterno e delicado que marcou um reencontro marcado pela entrega, 
tanto emocional quanto física em batalha, por parte dos principais personagens da obra."


"Um pedido gentil, com um sorriso sincero no semblante facial, 
no qual se fez pedir para a Kuriyama colocar novamente o seu óculos..."


"... atendido prontamente pela outra parte que, sorridente, mostrou estar
preparada e disposta para vivenciar um novo amanhã, junto de quem ama."


~ Kyoukai no Kanata ~
Outubro à dezembro de 2013 - 12 episódios
~ uma recomendação positiva do NETOIN! ~

Até a próxima, nobre visitante!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 6Blogger
  • Disqus

6 Comentários

  1. Foi um final dentro de tudo que eu esperei. As batalhas foram boas de visual, de diálogo e envolventes. Quanto ao campo drama/romance, digo que elas recebem um cuidado digno de elogio - nas frases trocadas pelos personagens, na trilha sonora que acompanha - mas eu, aqui na minha percepção, não consegui me envolver nas mesmas de jeito nenhum... e eu tentei. Mas eu gostei muito de todos os outros aspectos: da tensão entre Miroki e os Nase, de como isso terminou, da sequência no final sobre como Akihito e da Mirai seguiriam depois de todos aqueles acontecimentos... em resumo um bom final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Não vejo demérito algum em você não ter capitado o ponto do romance, nobre Beatriz. É um enlace que, dadas as circunstâncias da obra, não ficou tão "aberto" quanto se presumia (no foco romance real).

      Entretanto, concordo contigo sobre as demais tangências da obra. Foco impulsivo neste episódio, onde a ação foi realmente digna.

      Obrigado por sua visita e comentário, nobre.


      Até mais!

      Excluir
  2. Nobre Carlírio, este é meu primeiro comentário em seu blog e nada melhor do que começar falando de kyoukai no Kanata, que pra mim foi o melhor dessa temporada.

    O anime simplesmente me cativou, foi o segundo que eu assisti do estudio (o primeiro foi Hyouka) e eu estava esperando uma obra mais slice of life. Então fui pego de surpresa pela pegada mais rápida e com ares mais grandiosos. Tirando o episódio 6 e o 7, o anime se apresentou estável e me manteve interessado naquele mundo (se bem que poderiam ter aprofundado mais nesse aspecto, principalmente na associação ikaishi, porque mostrar apenas um personagem de um órgão que deveria ter uma grande importância, considerando o poder escondido no Akihito, foi falho).

    E o final foi muito bom, a relação entre os protagonistas foi bonita e bem desenvolvida. Só não entendi como que a Mirai ressurgiu no final, porque que ela demorou tanto tempo pra escapar da dimensão paralela?

    É impressão minha ou o anime terminou com uma cara de 2ª temporada? Porque foi desnecessário introduzir a questão da izumi ter/ser um youmu, logo no último episódio. No caso de uma continuação seria muito legal explorar mais o universo de KnK, o impacto que os youmus causam na vida cotidiana das pessoas comuns, desenvolver a Mitsuki, o Hiromi, etc.

    Enfim, vou me lembrar com muito carinho de kyoukai no Kanata. Foi muito bacana acompanhar as suas análises semanais e parabéns pelo blog.

    Pra finalizar: pretendo assistir a serie To Aru ano que vem e não sei se começo pela história principal ou pelo Railgun. Já vi vários comentários a respeito e eles tem sido bem controversos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Kyoukai no Kanata entrou no meu top'10 de 2013 justamente pela narrativa da obra, que achei bem interessante ao longo de seus doze episódios.

      Eu sinceramente duvido que haja uma segunda temporada.
      Prefiro acreditar que poderão vir alguns OVAs, mas uma temporada completa acredito ser pouco provável...

      A Kuriyama deixou esta brecha bem sedenta no ar, não?
      É uma dúvida interessante sobre "o como" de ele poder ter reaparecido...

      Realmente, este anime foi muito bom. Me lembrarei bem dele, também.

      Quanto à série To Aru, o ideal é tu seguir a seguinte ordem: Index I, Railgun I, Index II e Railgun S. Index é muito voltado á magia, e Railgun à ação. E a série Railgun é um spin-off bem conduzido da série original, que é Index...
      Se gostas mais de ação, Railgun pode ser visto sem medo...

      Eu agradeço muito por suas palavras.
      E sinta-se à vontade o quanto quiser aqui, nobre.^^


      Até mais!

      Excluir
    2. Realmente, depois de ver a previsão de vendas, fiquei desanimado, é muito dificil ter uma nova temporada. Mas se sair alguns OVAs já estaria de bom tamanho, desde que sejam bons, porque se for igual ao episodio 6 melhor nem sair.

      Vou seguir esse esquema quanto à To Aru, Obrigado.

      Aproveitando o comentário vou deixar os meus parabéns pelos 7 anos do blog aqui mesmo. Vida longa e próspera NETOIN.

      Excluir
    3. Saudações


      Muito agradecido à ti, nobre...^^


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons