01/10/13 - 01/11/13 ~ NETOIN!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Coppelion - Episódio #5: mistério e revelação!

O sinal do perigo iminente.

Quando a humanidade colhe aquilo que planta e não se vê satisfeita com isso...

Gritante. Possivelmente esta seja apalavra que melhor pode definir o quinto episódio de Coppelion, que resolveu apresentar aos seus telespectadores tudo aquilo que se defina como repugnante na humanidade. Não é difícil falar do enredo em um episódio cujo trio de protagonistas resolveu mostrar que possuem seus pontos fracos bem previsíveis, da mesma maneira que os acontecimentos ao redor auxiliaram a reduzir a perspectiva por uma civilização que consiga aprender com os próprios erros.

A Ibara é deveras corajosa e tem carregado as ações do anime nas costas, literalmente. Entretanto ela mostrou que não costuma pensar antes de falar, chegando inclusive à afrontar o Primeiro Ministro via comunicador. É bem verdade que ela tinha razão, mas certas coisas não se diz de forma tão direta e, com base em suas palavras, o político mais influente do arquipélago japonês resolveu negar-lhe ajuda.

Auxílio este que seria providencial, uma vez que a Taeko se feriu gravemente para salvar uma jovem de nome Ibara. A grande chamada aqui está presente no fato da mulher está grávida (com o período de gestação avançada), o que dá uma acolhida bem interessante para a densa ambientação de Coppelion. E no que tange à ambientação negra, pode-se aqui ressaltar que tanto o Primeiro Ministro quanto um certo esquadrão intitulado como Primeira Divisão acabaram mostrando-se com algozes de uma politicagem rica em soberba, mas fraca em ação justificada.

Por sua vez, a Aoi fez apenas uma coisa no episódio todo. Ela, que é mais jovem da divisão Coppelion, agiu com infantilidade do início ao fim do capítulo. Chorou, esperneou e pouco ajudou. À princípio, ela está no anime apenas para ser o fiel da balança no que tange a ambientação. Obviamente ela possui suas qualidades, mas nenhuma delas está atrelada ao poderio de combate ou a alguma outra ação mais usual em uma missão de salvamento.

Gojiro, um representante da JASA, disposto ao salvamento.

Ninguém imaginava que, em uma Tóquio basicamente devastada pelo poderio nuclear, poderia existir uma área onde a vida proliferava de forma indiferente ao que ocorria na antiga capital japonesa. Uma verdadeira cidadela estava ali, amparada por verdadeiras muralhas feitas de chumbo e com direito a um poderoso sistema de defesa contra providenciais invasores. Lançam-se sérias dúvidas sobre até qual ponto do anime tal cidadela estar´´a realmente protegida.

De forma geral, a política resolveu aparecer com força em Coppelion, e da pior maneira possível. De um lado estava o irredutível Primeiro Ministro japonês, que entre outras coisas possuía apenas um pensamento em mente. Na outra extremidade estava a chamada Primeira Divisão que, entre outras coisas, não dava a mínima para o atual governo nipônico (caracterizando-se unicamente o anime nisto) e que o considerava um invasor em potencial. E no fiel da balança, a ganância humana acaba não encontrando limitadores em suas ações, mesmo quando o cenário é um local já devastado por tais ideais.

Instintivamente o anime está procurando abrigar-se cada vez mais no quesito drama, e procura trabalhar o mesmo bem à fundo. Infelizmente, Coppelion não o está fazendo de forma realmente adequada ou bem estruturada. Isto não significa que esteja ruim, nem tão pouco que a obra venha à se afundar em razão disto. Mas a verdade irrefutável é que o sinal de apelação sobre uma temática de enredo é mais do que evidente.

Mesmo com os pontos contra à serem destacados, deve-se aqui ser ressaltado o empenho do anime em mostrar algumas vertentes bem inerentes à realidade como é conhecida, principalmente no que diz respeito ao chamado jogo de interesses. É possível que o próximo episódio apresente uma carga de ação muito maior do que este em análise. À rigor, o anime tem agradado a minha pessoa mas as ressalvas nele existentes acabam fazendo com que o título, que poderia estar em um top'5 de preferência pessoal, tenha unicamente que lutar por um lugar à sombra.

A trívia do episódio...


Sala de aula - O líder Kyoto palestrando para alunos. Seguramente, uma formação de futuros soldados se estabelecia ali, conceitualmente. Sua expressão nada tranquila na face estaria por evidenciar um trágico acontecimento. Ele não estava distante da realidade...


Arte finalização - Muitas pessoas ao redor do mundo não gostaram do modo com o qual os personagens são retratados em Coppelion. Grande parte disto se deve, na prática, às bordas nos traçados. Conceitualmente, minha pessoa em nada incomodou-se com tal característica, vendo a mesma como estigma de harmonização com todo o ambiente da obra...


Politicagem - No centro da imagem está o Primeiro Ministro japonês em Coppelion. É bem verdade que, graças à ele (segundo conta-se na obra) o Japão pôde se manter intacto, mas a personalidade dele não é das melhores, nem no sentido mais figurado possível desta expressão. A política passa à ser retratada com força no anime, com momentos de muito desânimo e repúdio...

Momentos do episódio #5...


Incomum - Os sorrisos nos semblantes das três garotas, ao mesmo tempo, é algo muito incomum no universo de Coppelion. Entretanto, tal felicidade durou pouco tempo. Questão de segundos na verdade...


Ataque #1 - Outros interessados no que ocorre em Tóquio, a antiga capital japonesa, resolveram aparecer de pronto. E sua artilharia é mais poderosa do que se poderia imaginar...


Conflito - Conhecida por Primeira Divisão, seus soldados parecem possuir um sentimento de ódio com o governo japonês. Para eles, ao menos aparentemente, Tóquio é um território no qual as autoridades nipônicas (e seus subordinados diretos) não possuem livre acesso...


Sorriso - A jovem Ibuki demonstra uma calma sem igual, em meio a forte ambientação que cerca ela. Possui motivos para manter a tranquilidade, todos eles atrelados à esperança em uma nova vida que está para surgir...


Ataque #2 - No desenvolvimento de conflito bélico, cada lado ataca da forma que melhor se pode convir. Em um sentido literal desta ideia, pode-se dizer que um poderoso jato d'água pode ser tão eficaz quanto armas de médio alcance...


Ferimento - Se alguém achava que as garotas não tinham como se machucar com seriedade, a Taeko acabou fazendo plena questão de provar o contrário a tal ideia. Diga-se de passagem, a jovem passou à sofrer após ter salvo a vida da Ibuki...


Gravidez - A jovem Ibuki carrega consigo uma grande responsabilidade. E mesmo em uma Tóquio à mercê da desgraça, ela procura ir adiante com o propósito de dar a luz à sua criança...


Soldado - O Kyoto não tinha à quem recorrer, vista a recusa de auxílio por parte do Primeiro Ministro. Mediante a isto, e dentro do que podia ser feito, o "esquadrão da limpeza" está para entrar em ação. O rapaz, cujo rosto não foi mostrado, promete fortes dosagens de emoção no próximo episódio...

Imagem especial...


Cidadela - Dentro de um forte feito de chumbo estava uma verdadeira cidadela, chamada de "O Planeta", construída dentro de uma das áreas mais prejudicadas pela radioatividade em Tóquio. Dentro deste lugar a vida podia seguir para frente, com direito à plantas crescendo, peixes nadando e o cotidiano tentando seguir o seu curso. Difícil saber, contudo, até onde isto irá durar...

Até a próxima, visitante!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Lágrimas, drama e emoção presentes em: Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai

O logo do anime.

Ao longo das cento e oito reviews de animes que já foram publicadas aqui no NETOIN!, todo tipo de história já se fez aparecer. Em várias delas, as lágrimas eram possíveis de serem derramadas, tudo graças ao enredo que caminhava em vias de algum tipo de tragédia ou que, no mínimo, a convivência dos personagens assim fazia permitir.

Como um grande admirador do gênero drama que minha pessoa é, várias das obras analisadas caminhavam para tal segmento. E mesmo os animes que não eram exatamente pertinentes ao dito gênero conseguiam mostrar que podiam realmente fazer as emoções aflorarem e chegar a um ponto concreto, no qual lacrimejar era a ação mais comum possível.

Dito isto, se faz chegar o momento de dedicar um espaço deste humilde site para uma das obras mais apaixonantes da animação japonesa, que se fez aparecer ao longo do já saudoso ano de 2011. Com um no me bastante extenso mas de diminutivo bem conhecido, Ano Hi Mita Hana no Namae o Bokutachi wa Mada Shiranai (ou simplesmente Ano Hana) ganha a sua vez no NETOIN!, perfazendo a centésima nona review de anime na história deste lar na internet.

Tenha uma boa leitura.

Perfazendo a história e os personagens...

O elo perdido entre passado e presente...

Ano Hana foi ao ar na segunda temporada de animes em 2011, iniciando em abril e encerrando-se em junho do citado ano. Seus onze episódios foram animados pelo estúdio A-1 Pictures que realizou um bom trabalho com a obra. Aliás, tal fato já ficara em evidência nas previews da obra, que podiam ser vistas tanto no site oficial do anime como no portal YouTube.

Procurando centralizar em um tanto o enredo deste anime, você é o grande convidado à acompanhar como se fazia seguir a vida de um jovem chamado Yadomi Jinta, que era mais conhecido pelo seu apelido Jintan. Este rapaz havia perdido as suas ganas de vida após ter perdido uma grande amiga em sua infância, e possivelmente aquela que o conduziu ao seu primeiro amor. No tempo presente da obra, Jintan está totalmente deslocado do convívio social, ao ponto de não mais ir para a escola e nem de seu pai mostrar importar-se com tal fato.

Esta pessoa que tanto marcou a vida do apresentado rapaz atendia por Honma Meiko, que era melhor conhecida por Menma. Sempre sorridente, esta garotinha buscava cativar à todos com uma singular simplicidade em suas ações e comportamento. Mas ela era muito propícia à emocionar-se com relativa facilidade. Tanto que um trágico incidente veio à tona graças, justamente, a um momento no qual o seu sentimento mostrou não ser correspondido (mesmo que tal fato tenha ocorrido por um infeliz equívoco).

Nokémon!

No tempo presente do anime, a Menma é um tipo de fantasma. Mas ela aparece unicamente para o Jintan, convivendo com o antigo amigo como se ainda estivesse viva. Ela conversa com ele, come a comida dele, dorme no quarto do rapaz, caminha ao lado do próprio e tudo isso faz com que Jintan entre um grande e sensível dilema, sendo o mesmo preso ao grande desejo da Menma em vida.

Em termos mais diretos, Ano Hana busca enfatizar todos os caminhos que levam o Jintan à ajudar sua amiga Menma em ter tal desejo realizado. De antemão já é possível dizer que esta tarefa não tem nada de fácil, uma vez que apenas o rapaz podia ver a jovem. Em outras palavras, este tipo de missão consistia em fazer com que todo o grupo de amigos do passado, os "defensores da Terra", trabalhassem unidos no intuito de auxiliar a antiga amiga em seu mais profundo desejo.

Para tanto, a estrada à ser percorrida pelo Jintan o chocaria com muitas verdades da vida. E não apenas isso, pois o rapaz não tinha mais o semblante de líder que lhe era outorgado quando criança. Ele não tinha mais uma representatividade social estabelecida, pois até da escola o mesmo havia largado. Enfaticamente, o Jintan não causa nenhuma boa impressão, o que levava o rapaz a ser bem mal visto sob outros olhares incluindo, entre tais, os de alguns de seus amigos do passado.

Anjou e Yukiatsu: verdades e mentiras em conflito durante o anime.

Neste grupo de amigos havia a jovem Anjou Naruko, mais conhecida por Anaru. Quando criança ela tinha sentimentos bem conflitantes pela Menma e nutria um carinho especial pelo Jintan. No tempo presente tudo que ela faz é viver o seu dia-a-dia de uma forma normal e aparentemente descompromissada que, na verdade, acaba mostrando-se muito viril em seus sentimentos internos, pois ela carrega uma certa culpa em seu coração.

Um outro rapaz mostrava que, mesmo com a passagem dos anos, certas fisionomias comportamentais tendem a não mudar. Este era o Hisakawa Tetsudou, o popular Poppo. Seu jeito aberto e espontâneo de ser não conheceu o poder (geralmente implacável) da passagem do tempo e ele continuava a viver como sempre foi, extrovertido e aparentemente meio bobo em seu raciocínio. À bem da verdade, o Poppo converteu-se no personagem mais carismático de Ano Hana, justamente por seu comportamento e por representar um poderoso fiel da balança, no que tange a ligação de todo o grupo de antigos amigos.

Infelizmente, o jovem Matsuyuki Atsumu não partilhava de similar ideia. Mais conhecido por Yukiatsu quando criança, este rapaz renega não apenas o apelido que ostentava em tal época como principalmente não suporta olhar para a face do Jintan. Ele tinha seus motivos para isso, que vão desde o chamado ciúme que alimenta seu coração desde a época da infância até o maior dos fatores, sendo este atrelado diretamente ao traumatizado coração do rapaz.

Para quem seriam estes fogos?

Fechando o grupo de amigos estava a Tsurumi Chiriko. Com o apelido de Tsuruko, esta jovem passou à dedicar-se mais aos seus estudos e, de forma pronta, também procurou esquecer de épocas passadas. Ela não tinha nada contra ninguém em específico, mas também não fazia questão de se traumatizar por quaisquer evento. Entretanto, aquilo que acometeu a Menma em épocas passadas também acabou perfurando a mente e o coração da Tsuruko.

Amigo visitante, é possível notar que o Jintan teria um grande trabalho pela frente. Além de ter que driblar as adversidades que o próprio acabou criando quanto à sua vida, o antigo líder do apresentado grupo teria de provar que não estava louco. Fácil deduzir isto, uma vez que apenas ele podia interagir fielmente com o fantasma da Menma. A garota, por sua vez, tentava de todas as maneiras estabelecer um elo de comunicação com seus antigos amigos, fosse isto feito por intermédio do Jintan ou não.

Passando pelas prerrogativas da vida, o que custearia muito a mente e o emocional de todos os envolvidos na trama, Ano Hana procurou deixar em evidência que a chamada insistência pode ser muito benéfica quando bem aplicada e conduzida. Entre outras normativas presentes, o anime usou e abusou do fator emocional em seu enredo, baseando no gênero drama mas que continha muito de slice-of-life e de romance também.

Considerações Gerais

Momentos de grande apreensão na obra.

Ano Hana foi um anime que recebera muitas críticas na época de sua exibição, vindas tanto da parte dos blogueiros da época como também por parte do fandom em geral. Tais opiniões prendiam-se a um fator no qual a minha pessoa não concorda até hoje, sendo este o chamado "drama forçado". Muito embora tal ideia não seja partilhada pelo responsável por este texto, é bem compreensível fazer um aparato dos fatos e definir a razão pela qual o anime ganhara tal tipo de fama.

O drama aplicado na obra era muito forte em dados momentos. Em especial nos últimos quatro episódios do anime, as lágrimas que escorriam pelos semblantes dos personagens caíam de forma tão frenética (e até eloquente) que é possível aí estabelecer a maior de todas as ligações, visando chegar à denominação de "drama forçado". Em diversos pontos do anime foi possível notar que, se algo falhava ou uma discussão se fazia aparecer de pronto, basicamente o resultado final era o choro compulsivo (e quanto à isto, realmente, não há exagero algum nas palavras de minha pessoa).

Se você não assistiu a este anime, fique à par de que o espera é muita emoção e lágrimas, amigo visitante. No contexto geral, a Menma acaba sendo a responsável direta por tais momentos (como se podia pressupor). Mas em vários outros momentos um verdadeiro combo formado por diálogos e olhares endeusados poderão, facilmente, fazer com que você queira avançar ao monitor e falar umas boas verdades em certas faces presentes no anime.

A mãe da Menma, movida pela desesperança.

Há muitos pontos de Ano Hana que chamam a atenção de forma impactante. É possível aqui citar, sem risco de spoilers, muitos dos diálogos pertinentes entre o Jintan e o Yukiatsu, nos quais sentimentos e ressentimentos explodiam de forma direta no monitor. A Anaru, sempre contida em revelar suas verdadeiras emoções, mostrava ser muito forte apenas da face para fora, pois internamente sofria em demasiado. O Poppo podia não demonstrar, mas era disparadamente o mais interessado (tirando-se o Jintan) em fazer com que o grupo de amigos se reunisse após tanto tempo, por mais que a Menma fosse o estopim para tal ensejo.

Dentre todo o elenco que se fez aparecer no anime, um dos maiores focos acabou ficando com a mãe da Menma. Ela se tornara uma senhora amargurada, descrente da própria vida, esquecendo-se em alguns momentos de que ainda tinha um outro filho e um marido em sua casa. Para ela, o que ocorrera com a Menma era algo que não tinha perdão. Na visão dela haviam culpados (cinco ao todo), mas que qualquer ação de represália sobre os mesmos nenhum efeito teria. Para a minha pessoa, o escopo comportamental dela é tão plausível de compreensão que odiá-la não é algo viável, mas certamente a opinião aqui lançada poderá não ser aplicável para todos.

De toda forma, Ano Hana pode não ter agradado em virtude de seu drama ou com a forma na qual tal característica acabou sendo conduzida. Mas é inegável que o anime soube emocionar, cativar e, acima de tudo isto, lançar aos telespectadores algumas lições triviais sobre sentimentos e comportamentos humanos. Para a minha pessoa, este anime foi um dos melhores de 2011 justamente por tais enunciados além de, obviamente, ter apresentado um dos grupos de personagens mais carismáticos do citado ano.

Objetivamente

O grupo de amigos, quando crianças. Sim, eles eram os defensores da Terra com orgulho.

Como você pôde observar, o enredo de Ano Hana consistiu em uma base formada no gênero drama e nele acabou se desenvolvendo, fazendo com que seu grupo de personagens demonstrasse tudo aquilo que sentia e que procurava vivenciar em seu cotidiano. Minha pessoa não clama pela verdade absoluta com tais afirmativas, mas sim pela simplória chamada opinativa, tão pertinente quanto se pode pressupor.

Tecnicamente, o anime sobressaiu-se. No que tange aos padrões de 2011, Ano Hana não decepcionou e mostrou consistência total no que tange à animação dos personagens e trabalho de seus cenários, fazendo com que a ambientação em um todo fosse enaltecida com propriedade. No que diz respeito à parte sonora, o grande impacto recai diretamente para os temas de abertura e de encerramento deste anime, tão ligados em sintonia com os eventos da obra como também marcantes desde a primeira vez em que se pode escutá-los.

De maneira geral, o anime em questão não foi exatamente um marco (se analisar friamente, passou longe de tal meta). Entretanto, Ano Hana foi muito honesto em sua proposta e na forma como a mesma foi trabalhada. Por tudo isto, este anime lhe é altamente recomendado pelo NETOIN!. Se estiver procurando por um drama cujas emoções poderão transcender os seus sentimentos, esta é a obra indicada.

Até a próxima, visitante!

Esta review de anime, a de número #109 da história do NETOIN!, foi
válida também em vias da participação da tag presente na comunidade

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Série de podcasts chega aos anos 90...

Chamada para podcasts.

A série de podcasts Músicas & Animes, fruto da parceria entre o Anime Portfólio e o NETOIN!, chega à sua décima primeira edição. A jornada tem sido muito satisfatória e, contando com a presença de diversos convidados em dados momentos, o trabalho tem sido cada vez mais grandioso. Por sinal, o tema que serviu de pauta para mais esta jornada podcasting enviou os seus participantes para uma saudável viagem no tempo.

Dentre os participantes, lá estava o Evilásio do Anime Portfólio. O saudosismo resplandeceu em sua mente e alastrou-se durante todo o processo de gravação do podcast, com músicas de animes realmente pouco conhecidos do grande público e, principalmente, com uma frase intitulada "os animes dos anos oitenta duraram até 1995". Representando o site parceiro Chuva de Nanquim estava o grande Luk Lucas. Sim, ele havia conduzido o podcast anterior e neste apresentou-se como sempre, fazendo todos darem risadas com as suas frases de efeito e nem um pouco segmentadas (um estilo honrosamente consolidado por ele). Pelos ares do blog parceiro Animecote estava o jovem Erick que, mesmo com o tráfego de frente para a sua casa atrapalhando em alguns momentos, ele não perdera a estima e seguiu com entusiasmo o podcast até o seu final. E a minha pessoa, que contribuiu com músicas de Sailor Moon e Shurato, além da premissa para um temas de Himiko-Den. Entretanto (e infelizmente) a famosa frase "vai para o inferno" voltou à ser entoada depois de quase sessenta dias sem mesma ter vindo à tona.

Para este podcast, o nobre amigo Bebop (do Animecote) e a carismática Ana (do Aneki's Corner) acabaram não participando em razão de problemas na saúde de ambos. Desta forma, os anteriormente apresentados quatro integrantes deste podcast selecionaram com muito cuidado três músicas cada um, trazendo para você uma experiência deveras satisfatória, sempre acompanhada pelos famosos momentos off-topic e por conversas que conseguiram trazer o toque humorístico necessário ao trabalho.

Para você escutar o podcast Músicas & Animes #11 bastará acessar o Anime Portfólio ao clicar aqui. Se desejar fazer o download do mesmo, você poderá realizar a tarefa clicando aqui (para o módulo normal) ou acessando neste link o módulo particionado (por música).

Novidade!

Agora você escolherá o tema do Músicas & Animes #12, amigo visitante. 
São quatro opções aguardando pelo seu voto único. 
Para tanto, bastará você acessar o formulário.


Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Novidade no Crunchyroll: mangás da Kodansha online, parte #2!

O logo da empresa.

Novidades surgiram sobre o novo serviço a ser ofertado pelo Crunchyroll para os seus usuários ao redor do mundo.

Amigo visitante, você deve se recordar bem do post do último sábado, no qual foi aqui apresentado um pouco sobre a nova investida do portal para streaming de animes e doramas Crunchyroll. O mesmo dizia respeito à leitura de mangás online, graças a uma parceria com a japonesa Kodansha. Maiores detalhes poderão ser vistos ao clicar aqui.

A chamada de maior não esteve apenas por conta das doze obras que se farão presentes no site em questão para visualização, mas sim pelo fato de cento e setenta Países poderem usufruir deste serviço já em seu lançamento, o que está previsto para o próximo dia 30 de outubro. Somando-se qualquer ponto positivo ou negativo que possa ser aqui citado, esta foi uma notícia que gerou impacto na internet, cujas algumas opiniões presentes nos comentários aqui do NETOIN! também mostraram isto.

Na data presente do post que estás a ler neste momento, mais novidades acerca deste serviço vieram à tona. Está na hora de algumas dúvidas, como quanto à localidade das obras e como se dará a assinatura virem à tona para você, amigo visitante. Um fator já pode ser adiantado antes do prosseguimento deste post, estando o mesmo atrelado à licenciamentos e idiomas das obras, que certamente são fatores preponderantes para o que você está para visualizar mais abaixo.

Imagem do anime Shingeki no Kyojin. Seu mangá está entre os doze.

No post anterior, foi aqui conotado que não se havia definido como funcionaria as assinaturas para a leitura de mangás online. Poderia imaginar, para tanto, que um novo valor viesse à ser comprado ou que o Crunchyroll analisaria outras propostas. Uma delas, por exemplo, seria o usuário premium só de mangás ou para doramas ter acesso ais mangás na categoria de assinante. A ideia de um site à parte para tal serviço também não poderia ser descartada.

Funcionará da seguinte forma o serviço, visitante: se você é um assinante premium para animes (o caso da minha pessoa) ou para doramas, seu acesso para mangás online será tão restrito quanto o de um usuário gratuito. Em outras palavras, só poderás ler os capítulos mais atuais das obras e, ainda assim, aguardando um período determinado para que os mesmos estejam disponíveis aos visitantes gratuitos do site. Contudo, se você é um assinante premium do combo anime e doramas, então você terá acesso pleno aos mangás que serão disponibilizados para leitura no Crunchyroll. O funcionamento, neste caso, será idêntico a quem é assinante premium para animes ou doramas (cujos episódios podem ser vistos momentos após de suas exibições no Japão).

Vale lembrar, além disto, que o acesso restrito implicará diretamente em propagandas no decorrer das páginas, tal como ocorre com os usuários gratuitos que tem de aguardar uma semana para assistir animes ou doramas no site. Entretanto, caso você não queira assinar o combo anime e doramas para ter acesso pleno aos mangás, saiba desde agora que o Crunchyroll estreará um novo modelo de assinatura premium, sendo esta exclusivo para os mangás. Aderindo ao mesmo você não se desvinculará de seu premium animes ou doramas e, além disto, terá o premium para mangás.

Imagem do anime Uchouten Kazoku. Seu mangá está entre os doze.

Os valores das assinaturas são aqueles já conhecidos. O mesmo irá ocorrer com o fator mangás online. Segue-se abaixo os valores das assinaturas mensais no Crunchyroll atualizados até o momento da publicação deste post (cifras em Dólares norte-americanos):

* assinatura premium animes: US$ 4,95 ;
* assinatura premium doramas: US$ 4,95 ;
* (novo módulo) assinatura premium mangás: US$ 4,95 ;
* assinatura premium combo animes e doramas: US$ 11,95 .

Como frisado anteriormente, se você já é um assinante do combo animes e doramas não terá a necessidade de se tornar membro premium para mangás, sendo o mesmo obrigatório para acesso pleno às publicações online apenas no caso de você for um usuário premim unicamente de animes ou de doramas. A explicação pode parecer confusa em um primeiro momento, mas na verdade ela é mais sucinta e simples do que aparenta, amigo visitante.

Imagem do anime Space Brothers. Seu mangá está entre os doze.

Agora, uma outra questão terá pauta. A mesma diz respeito à localidade das obras que se farão disponíveis aos usuários do Crunchyroll à partir de 30 de outubro de 2013. Em um primeiro momento, e isto é um fato, cento e setenta Países ao redor do mundo terão acesso pleno a este novo serviço que será ofertado pelo portal em questão. Por si, este já é um dado que carrega consigo muita importância e representatividade. Entretanto, existem pormenores.

Apesar de tal quantidade de nações poder usufruir da leitura de mangás online do Crunchyroll na data que se aproxima, quatro Países não terão tal acesso no primeiro momento (ou seja, em seu lançamento). Não significa que tais nações jamais terão o serviço, mas sim que os estudos para que as mesmas recebam o mesmo ainda estão em andamento e que, até segunda ordem, o Crunchyroll não disponibilizará a assinatura de mangás online para estes quatro Países.

Os usuários do Crunchyroll que acessam a internet à partir da Alemanha, do Brasil, da França e do México, não terão acesso a nova investida do portal em questão. Muito embora as razões para tanto não tenham sido explanadas torna-se bem conveniente estabelecer um elo que explique o porque para tal decisão. A mesma pode ser definida por questões como idioma, licenciamento das publicações físicas nestes quatro Países, além de outras questões que devem ser pertinentes ao próprio Crunchyroll em si.

Imagem do anime Fairy Tail. Seu mangá está entre os doze.

Pode parecer até estranha tal tomada de decisão, uma vez que o Brasil foi um dos primeiros Países (junto do México) a ter uma localidade própria no Crunchyroll (à frente da Espanha e da França, inclusive). Deve-se aguardar por informações oriundas do próprio portal sobre o caso. À rigor, o cenário sobre a nova investida de tal site é este no momento, onde um novo plano de assinatura premium será colocado em prática (para mangás) e que realmente cento e setenta Países (à exceção de Alemanha, Brasil, França e México) terão acesso ao novo plano e serviço no lançamento oficial, marcado para 30 de outubro de 2013.

Na visão de minha pessoa, existem muitas questões para serem ajustadas antes de quaisquer definição. Pode parecer contraditório tais Países terem ficado de fora do lançamento oficial mas, como já foi citado, isto não significa que os mesmos não tomarão parte do novo serviço mais adiante. Entender o mundo dos negócios pode parecer ser complicado e de certa forma assim mostra-se ser, mas é inesperadamente fácil de ser entendido, ao mesmo tempo. Minha pessoa aguardará a data para ter uma maior dimensão desta nova investida do Crunchyroll.

Amigo visitante, como você vê agora tal cenário, tendo em vista tudo que foi aqui citado?

Até a próxima!

Acesse o site Publishers Weekly (fonte oficial para a confecção deste post), ao clicar aqui

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

Volta ao Passado - O início de Fushigi wa Melmo...

O logo do anime.

Dos anos setenta diretamente para o tempo presente...

Houve um evento na blogosfera animística brasileira, realizado em dezembro'2011, que foi chamado de Tezuka Day. Durante tal acontecimento todos os participantes fizeram um post especial (vídeo ou podcast) sobre uma das obras que levaram a assinatura de Osamu Tezuka. O NETOIN!, na ocasião, fez a análise do mangá Fushigi wa Melmo (que pode ser aqui visto). A obra divergia um tanto do segmento mais conhecido que se faziam aplicar nas obras de Tezuka, mas isto não foi um impedimento para salientar o quanto que as aventuras de Melmo chamaram positivamente a atenção de minha pessoa.

Para que você tenha uma base da história, Fushigi wa Melmo (Maravilhosa Melmo, no português literal) conta a história de uma garotinha chamada Melmo que, em virtude do falecimento de sua mãe (graças a um acidente de carro), teve que assumir a responsabilidade de cuidar de seus irmãos mais novos, de nomes Totoo e Touch. Entretanto, tal fato não foi atribuído espontaneamente para a jovem protagonista.

Tudo havia começado ainda nos céus, quando a mãe da Melmo estava para adentrar nos portões divinos. Lá ela soube que havia morrido e, com isso, entrou em franco desespero. Foi ofertado à jovem mãe um desejo e, com base nisto, ela pediu para que seus filhos ficassem adultos. Com base nisto, uma mítica ave foi chamada e, à partir de seu ovo, pequenos serem criaram o item que realizaria os anseios da moça que ali estava. Com tal ingrediente foi feito um pote forrado por estranhos doces.

Tais doces tinham uma função peculiar, sendo esta a de fazer quem os comia ficar mais novo ou mais velho, dependendo unicamente da cor do doce que era ingerido. Em espírito, a mãe da Melmo entregara tal pote nas mãos de sua filha mais velha que, neste meio tempo, já estava passando por maus momentos em sua própria casa. Isto porque uma de suas tias havia tomado para si tal construção, fazendo o terror surgir nas faces das três crianças que ali residiam. Após alguns problemas, a corajosa Melmo conseguiu expulsar a malvada tia e reaver a casa, unicamente para ela e seus dois irmãos mais novos.

Melmo em sua forma adulta, protegendo um de seus irmãos mais novos.

Ao longo de seus episódios, Fushigi wa Melmo procurou mostrar que o cotidiano da jovem Melmo havia se convertido em um verdadeiro turbilhão, mas nem por isso ela deixara de levar as suas responsabilidades adiante. Na medida em que cada capítulo se fez avançar, a protagonista foi aprendendo valorosas lições, estando entre as quais o fato de aquele pote cheio de doces mágicos nem tudo conseguir resolver. Inclusive, há diversas passagens neste anime nas quais tais itens causam mais encrencas à Melmo do que qualquer outra coisa.

A história desta obra, baseada na confiança e em sentimentos como amor e amizade, foi ao ar na televisão japonesa na última temporada de animes para 1971. O anime foi exibido entre outubro do citado ano e março de 1972, contando com um total de vinte e seis episódios. A responsabilidade por tal animação ficou à cargo justamente da Tezuka Productions, sendo que a emissora que transmitiu o anime foi a TBS.

Deve-se ficar claro que o fanservice já se fazia presente em tal época (caso imagine que esta seja uma característica da industria de animes atual), o que pode ser notado facilmente em várias cenas do anime. No que tange ao enredo, espere ansiosamente por momentos que poderão levar você das risadas às lágrimas em poucos instantes, bastando unicamente o momento ser propício para tais emoções. Em si, o anime não possui restrições quanto ao seu conteúdo, mas fica evidente imaginar como seria uma versão mais atualizada de tal obra em sua animação.

Mais abaixo, você verá algumas cenas do primeiro episódio de Fushigi wa Melmo, anime este que realmente impactou positivamente na visão de minha pessoa. Interessante notar como eram tratados os animes de tão distante época, bem como a presença de palavras fortes nas falas dos personagens era quase uma constante. De modo geral, este anime pode sim ganhar um espaço em seu coração, nobre visitante.

Momentos...


Início - esta é a mãe da Melmo, enquanto andava pela calçada. trata-se do momento que antecedia o trágico acidente que ela viria a sofrer...


Céus - A alma da mãe da Melmo estava por entrar no Reino dos Céus. Antes disto ela conheceu os responsáveis por um tipo de imigração que ocorrer no lugar. Custou a ela acreditar que havia morrido...


Desespero - A moça não aceitava a ideia de ter de deixar seus três filhos à mercê da sorte na Terra. Até que um dos senhores disse que atenderia qualquer desejo seu, menos o de voltar à vida. Então...


Pássaro - A mãe da Melmo pediu para que seus filhos se tornassem adultos. Com isso, uma mítica ave foi chamada. Um ovo ela botou e...


Seres - Estranhas criaturas passaram a confeccionar um poderoso item, que seria entregue à jovem mãe da Melmo, à partir do extrato do ovo que a ave mítica chocou. O anime ganhou seu foco à partir daqui...


Problemas - Na Terra, uma tia malvada se apossou da casa onde vivia a Melmo e seus dois irmãos, Totoo e Touch. Tal senhora começou a impor sua doutrina naquela casa, colocando temor na mente das três crianças...


Feiura - Esta é a dita tia que tomou para si a casa da mãe de Melmo. Meticulosamente, ela aparentava esperar por uma oportunidade como esta para se apossar de tal lugar...


Reencontro #1 - O espírito da jovem mãe apareceu para a Melmo, que era sua filha mais velha, e entregou para ela o pote com preciosos doces. Os mesmos, ao serem ingeridos, poderiam fazer qualquer pessoa envelhecer ou ficar mais jovem (a cor de cada tem identificava isso). As aventuras começavam aqui...


Adulta - A Melmo experimentou um dos doces e ficou adulta. Ela ainda não acreditava muito no que acontecia, e resolveu experimentar um outro doce, que a deixou como um bebê...


Normal - Após os testes, a Melmo experimentou outro doce do pote, que a deixou em sua idade atual. Incrível que agora ela tinha consciência não apenas do poder que possuía, como também das responsabilidades que aguardavam por ela...


Reencontro #2 - Na forma adulta, a Melmo surpreendeu sua malvada tia, passando-se por sua falecida mãe. Uma pequena discussão teve ali seu início, até que...


Revide - A Melmo devolveu o tapa que recebera na face, e com uma força consideravelmente maior. A malvada tia ousou chamar por ajuda para despachar a jovem na sua frente, mas a Melmo soube usar de tais doces para espantar o perigo também...


Problemas #1 - Sem querer, um dos irmãos da Melmo acabou provando um dos doces dos céus, fazendo com que o mesmo voltasse à forma de um óvulo. A jovem teve um trabalho descomunal para fazer seu irmãozinho voltar à aparência conhecida, com direito à visão da evolução do embrião humano e tudo o mais...


Problemas #2 - A Melmo se tornou uma adulta atraente, sendo desnecessário enfatizar que isto atraia as mais diferentes atenções, inclusive de pessoas mal encaradas e de caráter bem duvidoso...


Convicção - Convencer seu irmão do meio de que era a mãe dele não deu certo para a Melmo. Isso fez a jovem revelar a verdade para ele, ao ingerir um dos doces na frente dele (voltando à sua idade atual). Poderia ser este um desafio vencido pela mocinha...


Juramento - A Melmo prometeu que cuidaria para sempre de seus dois irmãos, em um tipo de pacto ali formado. E desta forma começavam as aventuras de Fushigi wa Melmo...

Até a próxima, visitante!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


O autor do NETOIN! é...
Carlírio Neto Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons