01/02/14 - 01/03/14 ~ Netoin!

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Especial: quatro anos de Elfen Lied Brasil para você!

O mascote Netotin chama à todos para a festa...

Apenas uma singela homenagem...

Em algum ponto do já distante ano de 2010 uma amiga chamou a outra para brincar na internet. O foco do convite estava unicamente centrado em expor as ideias, por mais simples e básicas que pudessem soar. Assim nasceu um blog, que de início buscava apenas ser uma fonte de entretenimento entre duas jovens garotas. A criadora original saiu e a convidada acabou assumindo o espaço na internet, como dona de tal.

Quando se fez chegar o ano de 2011 algo começou a mudar drasticamente, pois este mesmo blog começava a mudar o seu compasso e progressão gradativamente. Se antes era exclusivo à qualquer coisa com referência direta para a obra Elfen Lied, o tal blog passou a abordar tudo que era relativo às temáticas tratadas pelo espaço na internet em análise.

Pense você que textos acerca de elementos como o gore passaram à aparecer com imensa volúpia no tal blog em mudança. E não apenas ele, pois o terror e o horror passaram a dominar o espaço do lugar, com todos os requintes necessários para reter um público que, com toda a segurança, não tinha exatamente um lugar para visitar e comentar que abordasse, de forma convincente, os temas que eles mais buscavam.

O primeiro post do blog Elfen Lied Brasil, em 28 de fevereiro de 2010.

Foi no mesmo ano de 2011 que tal blog se tornou parceiro do NETOIN!, fato este que poderia ter sido consumado meses antes (se não fosse um comentário ter ido para na caixa de spam). Sua dona, sendo esta a jovem que assumiu o blog no lugar de sua amiga que a havia convidado para participar do mesmo, dizia ter se encantado com os posts de Clannad presentes aqui e que adorava o simbolismo e toda a arquitetura romântica de cada texto aqui presente na ocasião. Um relato de grande e imensa felicidade.

Se 2011 foi o ano da mudança, 2012 acabou representando a redenção. Ao trabalhar os chamados comentários semanais de animes (que poucos blogs e sites faziam na época), a dona de tal blog conseguiu atingir um público ainda mais e mais diversificado. E tudo isto sem abandonar a sua sistemática original que era pautada no gore, no medo e no terror. E ainda assim  os textos que podem ser considerados como mais sentimentais foram ganhando cada vez mais espaço.

Quando tal espaço aniversariou no último ano citado mais acima, esta casa tratou de fazer uma justa homenagem, pois via-se aí uma oportunidade ótima de se retribuir todo o carinho e atenção que sua dona prestava à este humilde blogueiro e ao NETOIN!. E tal ato se repetiu também em 2013, com um texto ainda mais singular e justo, fortalecendo os laços existentes e tecendo tantos outros à mais com o blog parceiro, que se mostrava cada vez mais digno de tal homenagem.

Animes mais sentimentais já apareceram no Elfen Lied Brasil.

E no que tange ao ano de 2013, pode-se afirmar que o ápice nele se estabeleceu com muio merecimento. Isto porque tal blog não apenas consolidou-se como um dos principais sobre animação e cultura japonesa no Brasil, como também se tornou um tipo de referência para muitos dos novos blogs de tal temática que surgiram no citado ano. Se isso não conta como o suficiente, ainda possível ressaltar a presença de dois outros autores que, dentro de suas especialidades, mostram muito esmero e carinho para levar tal blog cada vez mais adiante.

Cada palavra presente neste texto fez uma justa referência ao blog parceiro Elfen Lied Brasil que, na data desta postagem, está completando oficialmente quatro anos de estrada e trabalho sempre fortalecido. É com muita honra que a minha pessoa, em nome deste site, parabeniza a nobre amiga Roberta Caroline por levar adiante o seu espaço, com toda a responsabilidade que possui com o mesmo (e que assim tem atuado desde que a antiga dona, Vick, deixou o até então blog por razões próprias). Ela conta o pronto auxílio do escritor e dono de fortes opiniões Pedro S. Ekman, que também demonstra seu trabalho com extrema vontade no site parceiro. E mais recentemente a nobre Raphaella também passou à fazer parte da família do site aniversariante, postando as suas ideias e mostrando que o surto é sempre livre quando possível.

Uma homenagem como esta é feita com carinho e responsabilidade. Não é um pedido de desculpas, nem um pedido por recompensas e nem tão pouco dizer (ou dar a ideia) de que tudo é perfeito. O que reina, na verdade, é o singelo respeito e admiração que reina entre o NETOIN! e o Elfen Lied Brasil, desde a concretização da parceria e que certamente se fortalece à cada novo momento. E mais do que nunca ficam válidos os votos para que o site parceiro possa comemorar muitos aniversários pela frente.

O blog Elfen Lied Brasil em sua visão mais atual.

Parabéns, Elfen Lied Brasil!

Navegue um pouco pela história do Elfen Lied Brasil:

Leia a coluna Crítico Nippon do Elfen Lied Brasilclicando aqui

Leia a coluna N Talks da nobre Raphaella no Elfen Lied Brasil, ao clicar aqui

O blog parceiro Elfen Lied Brasil se encontra também no Facebook e no Twitter

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Chamada: detalhes do mangá de Sailor Moon no Brasil!

Capa da primeira edição japonesa de Sailor Moon (divulgação).

Não é segredo para ninguém o apreço que minha pessoa tem pela série Sailor Moon. Um verdadeiro misto de nostalgia com alegria dominou este blogueiro quando, em junho de 2013, a editora JBC havia anunciado que publicaria o mangá das guerreiras lunares em solo brasileiro (reveja o post ao clicar aqui). Desnecessário enfatizar que, desde então, a espera foi por novas informações à respeito da chegada de tal publicação.

Pode-se afirmar que muitas ideias passaram-se em mente, desde o formato do mangá até o modo como se traduziriam os nomes das personagens (temática esta que deverá render um post futuro). Independente disto, acompanhar os vídeos da editora e as chamadas da mesma pelas redes sociais acabou se tornando torturante, pois nada decididamente concreto era informado (apenas chamadas á respeito do licenciamento e afins).

Mas o cenário mudou na data de hoje, 27 de fevereiro de 2014, pois se fez anunciar como se dará o lançamento de Sailor Moon em território brasileiro com informações mais precisas. Detalhes como páginas, valor da publicação, lançamento oficial e até festa para o mesmo foram os destaques da Henshin+ (cujo link estará mais abaixo para você, ao final deste post).

Sailor Saturno em destaque (divulgação).

Como de praxe será a capital paulista que sediará a grande festividade de lançamento do mangá de Sailor Moon, como parte do cronograma previsto para o evento da Henshin+ em 29 de março (sábado) na Saraiva Megastore. Você notará mais á frente, no vídeo, que Cassius Medauar (gerente de conteúdo da JBC) reservou alguns detalhes interessantes justamente acerca da vendagem inicial desta publicação. Para a minha pessoa fica o anseio de que, talvez, a cidade de Curitiba/PR possa ser contemplada com isso.

Em si, o mangá será publicado com papel offset, contendo um total de 240 páginas (senso que haverão sim páginas coloridas) e sua tiragem será mensal. O formato da publicação obedecerá a proximidade com o original japonês bunkoban (da nova versão), ficando similar ao mangá de Soul Eater neste quesito. E o valor de venda deste mangá será de R$16,50 (dezesseis Reais e cinquenta centavos), por unidade.

À bem da verdade poderão existir questionamentos quanto ao formato do mangá, especialmente para quem aguardava algo mais próximo das novas versões de Card Captor Sakura ou de Magic Knight Rayearth, por exemplo. Nada foi dito sobre como se dará a tradução (especialmente na nomenclatura das personagens), mas o certo é aguardar por novidades acerca disto às quintas-feiras, quando se realizará semanalmente o #SailorDay. E no que tange ao valor as ponderações serão as mais diversas possíveis, principalmente se você tem comprado muitos mangás no momento.

Capas frontal e traseira de Sailor Moon, em sua edição japonesa (divulgação).

Contudo, o correto aqui à afirmar é que Sailor Moon está para mostrar sua face ao público brasileiro no formato mangá. É algo que minha pessoa tem aguardado por longos anos e, talvez, uma review da primeira edição poderá aqui aparecer em algum momento. Nobre visitante, fique á vontade para expor a sua opinião sobre esta publicação.

Henshin Online #21 - Lançamento de Sailor Moon por Cassius Medauar (via YouTube)

Blog parceiro Kimono Amarelo, o primeiro a vincular o anúncio do mangá

Volta ao Passado - A batalha das Sailors em meio ao gelo

Reveja a review de Sailor Moon (anime na fase clássica) aqui no NETOIN!clicando aqui

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Temas engraçados de animes no podcast da vez...

A grande chamada aparecendo para todos.

Mais uma edição da série de podcasts Sobre Músicas & Animes chega com toda a força e imponência para você, nobre visitante. Em sua contagem oficial este é o podcast de número dezenove, que conta com tema bastante interessante desta vez, pois as músicas mais engraçadinhas de animes ganharam espaço dentre os participantes da ocasião.

Duas pessoas, do grupo conhecido de participantes, não se fizeram presentes nesta oportunidade. Um deles foi o jovem Erick Dias do blog parceiro Animecote. E a minha pessoa também não se fez presente, uma vez que estava em processo de mudança residencial e, por isso, estava sem acesso à internet. Entretanto um bom grupo se fez presente e, com tal contingente de pessoas, a diversão acabou sendo garantida para você.

A equipe, neste podcast, foi composta pelo nobre Evilásio, que ficou à cargo de liderar toda esta edição do trabalho acústico. Sequencialmente se fizeram presentes o jovem Bebop, sempre buscando melhorar as suas piadas. O nobre LukLucas acabou sendo bem direto neste podcast, o que não lhe tirou a oportunidade de mostrar o seu humor marca registrada desta série de podcasts. A nobre Ana Carolina marcou sua presença com a qualidade opinativa já conhecida. E a ilustre Lobo Paranóico, representando o blog da Cooperação Criativa NUPO, se fez destacar com as suas risadas e sua cantoria durante a gravação.

Nesta oportunidade você é quem escolherá o tema do próximo podcast, nobre visitante. O formulário (que poderá ser por ti acessado mais abaixo) tem algumas alternativas para que você possa escolher. E isto é importante, pois o destino do Sobre Músicas & Animes #20 (que será gravado após o feriado de Carnaval) está totalmente em suas mãos. Então, aproveite a chance com vontade.

Sobre Músicas & Animes #19: "Músicas engraçadas de animes" (links para download)

Sobre Músicas & Animes #19: "Músicas engraçadas de animes" (online)

Sobre Músicas & Animes #20 - Escolha do tema

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

[N! Drops] Fev'2014 #16: momento de artes com Kill la Kill...

A senhora Ragyo em seu esplendor.
- Origem: deviantART, obra de Darren Geers -

Esta edição da seção N! Drops será tão curta quanto a sua premissa original faz assim sustentar o ideal, nobre visitante. Muito disto de deve a um fator conciso, no qual um dos animes mais aclamados pelos fãs e pela crítica da área nesta temporada tem alimentado com muitas ideias as mentes de várias pessoas. O anime em questão, logicamente, é Kill la Kill.

Mas o post em questão não falará de algum ponto da estória do anime em exibição, nem remeterá a algum significado mais extensivo. A causa deste texto está na arte, na mais pura e sublime ação de desenhar e pintar, seja à mão livre ou por meio de softwares propícios para isso (e até pela união dos dois). Uma visita rápida ao deviantART rendeu algumas maravilhas visuais que merecem ser por você apreciadas e que, aqui no NETOIN!, terão algumas citações para tais.

A imagem que encabeça este post trás a Ragyo como senhora de tudo e de todos. A arte é de Darren Geers, cujo endereço para sua página no citado site está logo abaixo da imagem em referência. Na verdade, chama a atenção aqui toda a luz existente na imagem, proporcionando uma experiência visual das mais esplendorosas.

Os quatro grandes da Academia Honnouji.
- Origem: deviantART, obra de Callani

Na sequência, os Quatro Grandes da Academia Honnouji merecem aqui a sua atenção. Uma arte deveras interessante e bem feita, sendo obra de Callani (cujo endereçamento está logo abaixo de tal figura acima). Nobre visitante, note que cada expressão facial remete diretamente à personalidade de cada um dos  quatro personagens. Destaca-se aqui o olhar da Nonon, desafiador tanto quanto o seu modo de ser. A visão do Sanageyama também merece ser citada, com a soberba da ocasião por seu poderio baseado em seus olhos.

Várias outras imagens também merecem ser citadas. E logo abaixo você terá uma pequena listagem de artes que merecem ser por você apreciadas, nobre visitante, estando todas elas presentes no deviantART.

* "Big Guns" (Gamagoori e Mako), por Men-dot-scream;
* Matoi Ryuuko em perspectiva, por Krukmeister;
* Jakuzure Nonon em perspectiva, por Krukmeister;
* Matoi Ryuuko e seu olhar, por Ri-gia;
* Matoi Ryuuko em pose, por JxbP;
* "Goin in for the Kill" (os Quatro Grandes e Matoi Ryuuko), por everyredqueen;
* Kill la Kill (Ryuuko e Satsuki), por muju;
* Kill la Kill (Ryuuko, Satsuki e Mako), por erosenin23;
* Kill la Kill (time Ryuuko versus time Satsuki), por eisu.

Gamagoori e a Satsuki.
- Origem: deviantART, obra de TacosaurusRex -

Para fechar esta edição da seção N! Drops, segue-se uma imagem do Gamagoori em seu veículo, tendo a sua senhora Satsuki como uma ilustre passageira. O responsável pela arte é TacosaurusRex. Diga-se de passagem, um desenho dos mais primorosos, bastando unicamente citar o nível de detalhamento do automóvel e o uso primordial das cores em tal arte.

Sim, uma edição apenas com desenhos/artes encerrou-se aqui no NETOIN!. Futuramente outros animes poderão aqui aparecer com a mesma perspectiva de trabalho para você, visitante.

Até a próxima.

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Análises em Geral - parte #74: o apocalipse nipônico de Sinking of Japan...

A torturante chamada...

Pela primeira vez na história deste site, um filme será alvo de análise. Acompanhe, nobre visitante.

O planeta Terra possui muitas áreas geologicamente instáveis, propensas a aparição de muitos terremotos e, dependendo da área, outras ocorrências que possam ser consideradas como ramificações dos tremores de terra. Tudo isso recebe um sinal de alerta extra, especialmente onde há uma grande movimentação das conhecidas placas tectônicas. O arquipélago nipônico, em si, situa-se em uma destas áreas de alto risco.

Segundo consta na estória do filme, que tem sua raiz no conceito mostrado no parágrafo acima, o Japão está para sumir da face do planeta. Não em razão de algum tipo de conflito atômico ou similar, mas sim porque a natureza geológica abaixo do arquipélago prediz tal ocorrência. Havia uma estimativa inicial de que levariam quarenta anos para que o Japão afundasse no mar, literalmente. Entretanto, um geólogo fez tal alarme expandir-se em demasia, pois a previsão havia diminuído para menos de um ano.

À partir de tal enunciado, começou uma verdadeira corrida em busca da salvação para todos os japoneses. Porém, e como se podia prever com facilidade, tal geólogo passou por caminhos muito tortuosos para que o alto escalão do governo nipônico (e não apenas este) visse as suas palavras com veracidade. Desnecessário enfatizar que tal cientista passou por diversas provações internas (inclusive), tendo a devida atenção apenas quando vidas começaram a serem ceifadas pelas catástrofes.

O avião do Primeiro Ministro sendo atingido...

Tadokoro Yusuke é o nome deste cientista. Como ele duvidou da premissa original para quarenta anos, acabou indo estudar mais à fundo as rochas localizadas nas águas japonesas. Suas descobertas acabaram fazendo como que fosse assumida uma nova postura sobre o traumatizante futuro para o Japão. Como já se fez relatar anteriormente ele colecionou apenas insucessos em sua empreitada inicial de informação, visando salvar o máximo possível de japoneses enquanto havia tempo hábil para tanto.

É importante salientar aqui que Sinking of Japan não se limita à trabalhar este escopo de atuação propriamente dito. Em si, é com a chamada apocalíptica que surge o clamor absoluto pelo dito prólogo deste enredo pois, com tamanha calamidade acerca do território nipônico, é natural pressupor que o governo local busque pelo auxílio de outras nações. É neste ponto que a prerrogativa da ajuda global (ou da ausência da mesma em determinado momento) ganha uma nova e perigosa dimensão.

O filme mostra bem o que poderia acontecer em uma fatal realidade neste caso. Além de todo o caos que seria estabelecido por todo o País afora, existiria também a questão de que as demais nações não continuariam a ajudar o Japão por muito tempo, visto que o número de imigrações iria transpassar em demasia a capacidade de tais locais e, como se isso não bastasse, os residentes de tais Países poderiam começar um tipo de "frente contra o Japão" justamente em razão de tal fator.

A busca pela salvação...

Saindo das questões mais diplomáticas, Sinking of Japan também trabalhou à respeito do dito drama pessoal. Muitas famílias se separando em meio ao caos estabelecido, incontáveis mortes e, inclusive, amores sendo divididos de diversas maneiras e até por razões à parte do foco principal da obra. Interessante notar que, neste filme, foi dado um espaço bem interessante para esta temática em paralelo, que acabou mostrando uma boa consistência e riqueza de detalhes.

Quando se faz falar de um filme japonês com catástrofes e afins, é fácil imaginar sobre até onde acaba chegando o uso dos efeitos especiais e afins. Honestamente, a obra em análise conseguiu misturar satisfatoriamente o dito "exagerado" como algo "mais próximo possível da realidade". Em se tratando de um título com temática apocalíptica, pode-se até conceituar que nem houve muito exagero no uso de tal ferramenta.

De modo geral, Sinking of Japan é um filme que agrada bastante. Sua temática apocalíptica é bem tratada e desenvolvida. a sequência de todas as ações do filme não ficam restritas à destruição do Japão, pois elas acabam indo além ao trabalhar com os dramas pessoais e com as consequências internacionais de uma calamidade mais centrada em uma nação. O visual consegue ser bem próximo do realístico (alusão às ações naturais) e a atuação dos atores e atrizes é bem consistente. Trata-se de uma obra cinematográfica para se apreciar com calma e muita solidez.

Dados técnicos

Um dos cartazes oficiais de Sinking of Japan (Nihon Chinbotsu).

O nome original do filme é Nihon Chinbotsu, sendo mais conhecido ao redor do mundo por Sinking of Japan. A data de lançamento nos cinemas nipônicos foi 15 de julho de 2006. A duração desta obra é de cento e trinta e cinco minutos (duas horas e quinze minutos). Toho foi o nome da empresa responsável pela distribuição do filme em todo o Japão.

Nihon Chinbotsu teve a direção de Higuchi Shinji. O arranjo musical ficou à cargo de Iwashiro Tarou. A concepção original desta obra vem da novel escrita por Komatsu Sakyo, sendo que o filme contou também com o storyboard feito por Kato Masato. A produção desta obra de ficção ficou por conta de Hanama Kazuya e de Nakazawa Toshiaki.

Convém destacar aqui o nome Higuchi Shinji. Ele será o responsável por dirigir o filme de Shingeki no Kyojin, cuja previsão de estreia está marcada para o verão japonês de 2015. Seu nome está também ligado intimamente ao storyboard de algumas animações, como o atualmente por muitos aclamado Kill la Kill e o conhecido (e altamente discutido até hoje) filme Rebuild of Evangelion (de 2007).

Momentos


Face - o cientista tendo de explicar o que estava por ocorrer no Japão mas, infelizmente, ninguém lhe deu a devida atenção. Clichê esperado no filme, mas altamente bem-vindo para o contexto do mesmo...


Drama - o filme abriu espaço para mostrar alguns enlaces que corriam paralelamente à trama principal. Famílias se dividindo e amores se perdendo formaram parte de tal plantel, muito bem recebido por sinal...


Erupção - toda uma área ao sul de Hokkaido se converteu em um gigantesco e perigoso vulcão. As cidades próximas haveriam de sofrer com tal ocorrência em poucos minutos...


Destruição - ainda em Hokkaido, templos antigos acabaram servindo de alvo para o ataque vindo da própria natureza. Era o fim do Japão que se iniciava com força...


Japão - não há nada de errado com a imagem mais acima. Realmente isto é no território nipônico, em uma área cujas erupções vulcânicas se tornaram extremamente alarmantes...


Desastres - além de erupções vulcânicas, tsunamis acabaram se alastrando pelo território japonês com grande facilidade. A salvação aparentava ser praticamente nula...


Protestos - o filme mostrou uma parte de repúdio de outras nações do globo, pois já estava ficando insustentável receber tantos japoneses que estavam deixando seu País, em razão dos desastres naturais. Isto (no filme) ia quase além de uma crise diplomática...


Tóquio - em certo momento, com a cidade evacuada, os desastres chegaram à capital japonesa. Além de um gigantesco terremoto, a água invadiu com força a grande metrópole, que sucumbiu rapidamente em um amontoado de escombros...

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons