Nagi no Asukara: quero que você volte a amar... ~ Netoin!

quinta-feira, 13 de março de 2014

Nagi no Asukara: quero que você volte a amar...

Sem maldições desta vez...

O post tem como subtítulo a sentença "eu tenho medo de amar".

Parece que Nagi no Asukara começa a chamar a atenção não apenas pelos contrastes promovidos por seu elenco, como também faz questão de mexer com o emocional de quem assiste ao anime, de forma verdadeira e impactante. Não importa unicamente o que se passa com os personagens desta obra, mas sim aquela sensação que este grupo consegue transmitir com as suas falas e ações. Para que tal frase tenha seu grau de equivalência na tangente positiva, são necessárias algumas observações importantes.

E a primeira de tais impressões surgiu logo no início do episódio. Por mais que a Manaka (e seu estado estado atual) fosse o tema da conversa em grupo, tais trocas de palavras mostraram que o grupo de amigos pode facilmente se desestabilizar quando o assunto converte para o emocional. De um lado tem-se o Hikari que anseia, de todas as formas, ajudar o alvo de seus sentimentos à restabelecer a capacidade pessoal de amar, e do outro lado tem-se a dupla Chisaki e Kaname que, ao menos no primeiro momento, conseguiram deixar seu amigo e a Sayu extremamente chateados. Por sua vez, a Miuna começa a notar que seus sentimentos dificilmente alcançarão o alvo dos mesmos em algum momento.

Por suposto torna-se conveniente aqui ressaltar se ele, Hikari, tem realmente o poder de fazer com que a Manaka volte a amar ou não. Por outro lado é conveniente e fácil em demasiado imaginar o porque da Chisaki e do Kaname não "verem tantos problemas" no fato de sua amiga de Soshishio apenas "viver por viver". E com a maior sinceridade do mundo minha pessoa pensa que, de qualquer ponto de vista possível, não há crime nem em uma forma de pensar e nem na outra. Ambas linhas de raciocínio possuem as suas vertentes estabelecidas e fortes, sendo que as mesmas não podem conjurar em um tipo de sinal negativo sobre este ou aquele personagem.

A conversa em grupo...

Mas o episódio vinte e três do anime em análise não possui a mínima intenção de deixar as situações resolvidas. Se por um acaso a autora da obra anseia em mostrar resolução para todos os pontos emblemáticos, ela certamente está sabendo escondê-las muito bem, ao ponto de usar e abusar do emocional de seus personagens para isso. Basta, para tanto, focar-se no fato da Manaka agir com uma naturalidade e tamanha alegria em seu ser que, realmente, chega à lançar sérios questionamentos se a jovem de Soshishio realmente não sabe o que lhe ocorre (sobre não mais poder amar). Pode soar dura e retórica a frase, pois a mesma pode ser interpretada como se a Manaka estivesse à fingir durante todo o tempo (sendo que esta é uma teoria na qual minha pessoa não acredita).

O mais atual capítulo desta obra também mostrou que o Hikari tem sua linha de raciocínio sobre os sentimentos da Manaka, e que tal pensamento converge de forma literal para a pessoa do Tsumugu. Na visão do corajoso rapaz das águas, seu amigo de terra firme era o alvo dos sentimentos de sua amada. Isto pode até ter o seu fundo de razão mas, independente disto, a dupla Hikari e Tsumugu acabou promovendo uma das cenas mais impactantes deste episódio e, porque não ressaltar, de todo Nagi no Asukara até o momento. E isto veio em um bom momento, pois basicamente este capítulo esteve envolto pelas verdades que habitam os corações dos personagens da obra e, no momento em citação, os rapazes falaram de seus sentimentos da forma mais compreensível possível.

Minha pessoa confessa aqui ter se enganado quanto aos sentimentos do Tsumugu. Suas palavras, em meio à conversa com o Hikari, mostraram que ele possui um alvo para a sua afeição como pessoa. Os cinco anos em que ele, Tsumugu, tem vivido ao lado de tal garota auxiliaram no processo, mas ele tem um sentimento crescente por ela desde algum tempo atrás, mais precisamente de quando eram crianças. A garota, por sua vez, fica à par no mesmo instante mas prefere tentar se esquivar. A atitude dela não merece represália, pois a confusão na mente e em seu coração é tão grande quanto às mesmas características que acometem o seu amado Hikari.

Momento das verdades...

Foi à partir deste ponto que alguém realizou seu sonho de poder conhecer Soshishsio. Talvez não da forma que pensara em outras épocas, mas ter adentrado na famosa vila aquática é o que realmente importa. E nela poderá ter o desfecho do primeiro dentre os vários imbróglios apresentados no decorrer deste anime. Claro que isto é apenas uma suposição, mas a verdade é que o próximo capítulo do anime irá, de alguma forma, dar o ponto de partida derradeiro na reta final da obra. Até aqui muitas ações são incertas e qualquer palavra sobre tais não passarão de especulação (o famoso "achismo"), porém o fascínio de Nagi no Asukara reina justamente nesta sentença.

Torna-se mais do que conveniente salientar aqui que dói muito ver a Manaka em tal situação. Independente de quaisquer ideia ou opinião sobre a personagem em si, ela está vivendo de uma maneira cruel. Muito embora ela sorri, dê risadas e interage saudavelmente com todos ao seu redor, o seu coração não pulsa forte por ninguém. Um dia pulsou, mas atualmente apenas bombeia o sangue para ela vivenciar o seu dia-a-dia da forma mais normal possível. E ela, a Manaka, carrega muitos segredos no contexto da obra, bastando para tanto citar os seus fragmentos que se encontram ainda dispersos nas águas próximas à Soshishio.

A verdade é que todo o elenco está sofrendo. Com direito à uma inusitada declaração de amor, verdades lançadas sobre a mesa e o início fulminante da tão aguardada explosão de sentimentos, Nagi no Asukara começa a mostrar que as lágrimas deverão fazer parte dos momentos finais do anime. E os mesmos serão acompanhados aqui no NETOIN!, até que o episódio final se faça passar.

Que Uroko-sama também se faça presente para algo explicar...

Galeria especial...


"Um belo cenário e uma triste realidade..."


"Quando os sentimentos superam o poder das palavras..."


"Um dos prováveis segredos da Manaka poderia estar aqui?"


"É o momento das palavras terem poder..."


"Lágrimas verdadeiras para um momento verdadeiro..."


"Quando o sonho está para se tornar realidade..."


"Decisões à vista..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 4Blogger
  • Disqus

4 Comentários

  1. A cena forte da declaração do Tsumugu foi o ponto mais forte deste episódio. E a recusa ao fingir gostar da Manaka também é louvável. Agora sobre a preferencia da Chisaki e do Kaname em que a Manaka permaneça sem poder amar passa por dois opostos. O primeiro porque no pensamento deles é uma forma de sofrimento desnecessário como acontece pelo amor não correspondido deles. Mas podemos ver nas entrelinhas também que não seria ruim para a Chisaki caso a Manaka não recupere tal sentimento, o Hikari estaria livre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Ao mexer incisivamente com os sentimentos dos personagens, o anime também tem entrado em outras características pertinentes como, por exemplo, a diferença de idade (para os casos de Hikari com Chisaki e de Kaname com Chisaki).

      Acredito que existem muitos pontos que o anime deseja trabalhar, nobre. Mas como faltam apenas dois episódios, tudo é meio incerto ainda...


      Até mais!

      Excluir
  2. Cara, que baque esse episódio!

    Nunca esperaria essa atitude do Tsumugu. E isso vai de encontro com o que foi dito no início do post: o anime mexe com os sentimentos das pessoas que o acompanham. Mais um fato que credencia Nagi no Asukara, pelo menos pra mim, como uma grande obra! Além da declaração que Tsumugu faz para Hikari, a "segunda parte" dessa declaração acontece debaixo d'água através de palavras bem tocantes. Comparar a Chisaki com o mar foi uma das coisas mais bonitas que eu ouvi na série.

    Por fim, a discussão de "não amar" teve a resposta que vai de encontro com a minha opinião por parte da Sayu. Penso da mesma forma que a personagem. Amar é bom até pelo sentimento da perda, te faz mais forte e te dá motivos pra esperar o próximo dia.

    Estou muito curioso pra cadeia de reações que isso tudo acarretará para a estória, principalmente, no que diz respeito ao Hikari, o que ele fará diante dessa situação? Parece óbvio, mas não parece fácil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      O anime tem mesclado tão primorosamente aquilo que podemos chamar de "belo" e de "feio" que, sinceramente, só posso aguardar por um final digno para a obra, muito embora eu tenha em mente a ideia de um fechamento triste no anime.

      Para mim também, nobre Pedro: considero Nagi no Asukara como sendo um grande anime.


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons