Poemas e romance em UtaKoi... ~ Netoin!

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Poemas e romance em UtaKoi...

UtaKoi.

Está na hora do NETOIN! apresentar uma nova review de anime para você, nobre visitante. A mesma será a centésima décima terceira da história deste espaço na internet e lhe convidará, harmoniosamente, a conhecer um enredo baseado nas mais antigas formas de expressão sentimental, por intermédio de poemas. Em si, trata-se de uma obra carregada de um romantismo básico, que se passa em um momento da História do Japão,

Este texto vem de encontro ao resultado da enquete realizada no final de março'2014, na qual UtaKoi saiu vencedora dentre três animes disponíveis no mesmo. Trata-se de uma indicação do jovem Henrique Eduardo, que teve a maioria dos votos e acabou sendo escolhida para tanto.

Desde este momento, é feito um cordial convite para você acompanhar as linhas que lhe trarão uma opinião direta sobre o anime UtaKoi, visitante. Tenha uma boa leitura.

Conhecendo o enredo e os protagonistas...

Poesias...

Não se trata de um conceito abstrato e nem irregular ou de falsa falácia e objetividade. O anime Chouyaku Hyakunin Isshu Uta Koi (UtaKoi) é uma obra que busca centrar, para você, a prerrogativa do romantismo por meio de poemas. À bem de verdade, tem-se aqui uma seleta dentre as palavras que foram transcritas por Fujiwara no Teika, dentro de um número realmente grande de poemas presentes em um tipo de coletânea chamada Hyakunin Isshu (onde quase a metade do total de poemas nela inseridos são sobre o amor). O cenário adotado na obra é o do período Heian, compreendido entre os anos de 794dC e 1185dC.

Em meio a uma ambientação antiga, o anime mostra haver uma relativa paz no ar. Tudo parece muito calmo, em um tipo de progressão que pode até assustar um pouco por tamanha quietude. Os sons do vento, dos pássaros cantando e da água correndo no solo são aqueles que mais se podem escutar. E se analisar tudo isto à temática poética da obra, o que se tem (em teoria) é um pequeno pedaço do paraíso sendo por ti visualizado. Mas, na verdade, este conceito acaba provando ser básico e muito rasteiro, graças a sua dupla de protagonistas (sendo que tal citação é um grande elogio para este anime).

De um lado da cortina tem-se Ariwara no Narihira. Um jovem extremamente habilidoso com as palavras, ao ponto de criar poesias apenas em ver o ambiente ao seu redor. Ele é o alvo de atenção das moças da região, seja pela sua posição no lugar onde vive como também por sua beleza e, obviamente, tão incrível aptidão com as palavras. Entretanto, Narihira tem um comportamento deveras depreciável neste segmento, pois o mesmo é conhecido por ser muito mulherengo.

Um momento sublime.

E tal comportamento por parte do rapaz acaba fazendo ele ser mal visto (sabidamente) por algumas pessoas, entre as quais está uma jovem de nome Fujiwara no Takaiko. Ela é uma poetisa talentosa, descrevendo bem seus sentimentos e o que pensa por intermédio de meticulosas e sublimes palavras no papel. Contudo, o modo de agir do Nahihira é do conhecimento da parte dela, ao ponto da mesma responder "aos encantamentos" do rapaz com grande desprezo e rejeição em suas poesias, mesmo que para isso tenha mantido a ética e a educação em cada palavra.

Notoriamente, é mais do que compreensível você imaginar que esta dupla não possui a mínima condição de possuir uma vida conjugal real, nem na hipótese mais relevante possível. Mas o anime acaba sendo tocante o bastante em outras linhas de ação, que correm de maneira paralela e direta à objetividade traçada pela linha histórica e pelas poesias, o que acabará fazendo com que (em algum momento) os jovens Narihira e Takaiko acabam se entendendo, mesmo que timidamente.

Recorde-se que, parágrafos acima deste, foi mensurado que o anime possui uma ambientação calma e bela e demasia, mas que a mesma pode ser considerada unicamente como um cenário. E isto é uma grande verdade, pois UtaKoi acaba tocando em temáticas bem sérias no seu decorrer, que variam da supressão ao pensamento pessoal até chegar ao descrédito humano, por razões que (acertadamente) são vistas atualmente como intimidadoras e incoerentes (mas que na época tratada na obra eram vistas como corretas pela sociedade).

Do enredo em diante...

Lágrimas...

O anime se trata do romantismo. Cada palavra presente nas poesias presentes na obra deixam esta citação bem centrada. Mas a obra não é melodramática. Em outras palavras, UtaKoi não fica preso ao sentimentalismo considerado como "grudento" por algumas pessoas, mostrando algumas variantes interessantes no que tange ás temáticas da discriminação, dos valores sociais da época retratada na obra e, incluindo nisto, naquilo que cada um compreendia habitualmente por romance.

Desgarradamente, o envolvimento de outros dois personagens na obra (a jovem Hiroko e o Yukihira) acabam mostrando algumas facetas realmente tristes da obra. O tom melancólico dá lugar a uma veracidade de complicações existenciais, sentimentos resguardados por muito tempo e, porque não ressaltar, a clara e evidente distinção de valores éticos e morais, provenientes diretamente da sociedade da época. Não pense você, nobre visitante, que o anime usa e abusa das poesias ao bel prazer, pois as mesmas só são utilizadas em momentos-chave do enredo. Entretanto, as palavras ditas por cada personagem tornam complacente uma triste verdade daquela época.

Especificamente, o romantismo era visto como um tipo de divertimento da alta classe, na qual quem dispunha de maior posição social poderia deferir quaisquer tipo de normativa ante a um envolvimento mensurado. Homens como o Takaiko praticavam-no com uma maestria assustadora. Mas, mesmo em tão inóspito período, haviam homens que conseguiam agir diferente. Neste caso, a citação vai para o Yukihira, que era o irmão mais velho do Takaiko, cujas palavras que ele usava para dirigir-se à Hiroko em muito diferiam da forma de agir do outro jovem.

Um detalhe aqui merece ficar bem salientado pois, nesta review, estes quatro personagens foram usados de modelo estratégico para você ter uma bela imersão sobre o enredo deste anime, visitante. Além disto, cabe aqui uma valorosa menção à participação do próprio Fujiwara no Teika no anime, ora agindo como um narrador dos eventos e auxiliando na apresentação do elenco, ora participando mais incisivamente de algum acontecimento presente na obra em si.

Considerações...

Aos braços...

Por mais que UtaKoi se passe em um momento tão antigo da História do Japão, o anime não dispensa uma boa dose de momentos pouco esperados. Se as lágrimas, palavras de desespero, momentos sérios e de humildade prevalecessem na obra, esta seria certamente digna de uma nota ainda maior em uma avaliação final. Entretanto, houveram realmente momentos dignos de "desligar o cérebro" para uma melhor compreensão do todo.

Tratam-se de episódios ou momentos presentes em alguns destes que pouco (ou nada) acrescentaram ao enredo central do anime. É bem verdade que a chance de você rir em tais passagens existe e está presente, com relativa, mas à rigor os mesmos acabaram soando para minha pessoa como um tipo de tentativa falha de descontração. Se sua pessoa imaginava que UtaKoi estaria livre de um episódio de praia, por exemplo, é sugerido que repenses sobre tal hipótese. Mas nada supera um certo capítulo que fez as vezes de um programa de auditório, no qual alguns personagens do elenco eram apresentados e tratados como manda o repertório deste tipo de entretenimento. Inclusive, em certos momentos, as personalidades de alguns personagens apareciam de maneira invertida à sua original.

Um ponto que pode ser questionável, até certo ponto, está no trato que o dito período histórico foi retratado no anime. Não se podia exigir, de certa forma, que houvesse algo exemplar acontecendo no anime, mas as passagens acabaram aparecendo em sua forma bem diminuta. Isto pode valer como um ponto de observação claro, mas não tira méritos da obra em querer mostrar como funcionava a sociedade japonesa durante o período Heian.

De toda a forma, UtaKoi tem um valor muito grande, por ter mostrado discrepâncias sociais fortes durante a sua exibição, além de buscar apresentar um pouco da História do Japão para quem o assistir. Em outro escopo, você poderá se divertir com os momentos de pura descontração do anime, muito embora os mesmos não tenham tido o efeito esperado em minha humilde pessoa.

Objetivamente...

Desespero...

O anime UtaKoi foi ao ar na temporada de julho'2012, tendo somado ao todo treze episódios e ter sido animado pelo estúdio NAS. A obra é da demografia josei, cujo mangá possui quatro volumes e continua em publicação desde 2010.

No que tange aos atributos técnicos, UtaKoi é um anime deveras mediano. Seu visual é bonito, mas ao mesmo tempo não encanta como se podia deduzir pelo texto em si. O contorno dos personagens podem ser considerados feios para muitos mas,  para este humilde blogueiro, soaram bem. Entretanto, a parte acústica é um divisor imenso de opiniões. Citando unicamente a abertura e o encerramento, o anime não desaponta. Entretanto, seus efeitos sonoros e insert songs são muito simplistas. De modo geral, dá-se a entender que esta animação não dispunha de muitos investimentos mas, ainda assim, apresentou um trabalho satisfatório.

Ao final, UtaKoi mostrou ser um anime que merece a recomendação do NETOIN!. A chance de você se encantar com o enredo existe, muito embora talvez possas não acompanhar a obra depois de determinado episódio. O romantismo está no ar, mesmo que de uma maneira não muito convencional, nobre visitante.

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 4Blogger
  • Disqus

4 Comentários

  1. Olá!!

    Só assisti ao primeiro episódio de UtaKoi e ele possui uma ambientação totalmente diferente dos demais animes!! O traço do desenho torna-se uma singularidade aqui, além dos poemas, é claro!!

    Vou assisti-lo em breve!!

    Até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Este anime merece ser assistido, nobre...
      Mas cuidado, pois nem tudo nele é tão belo ou sério quanto pode aparentar...


      Até mais!

      Excluir
  2. Até que gostei do anime, mas vi apenas 4 episódio por ser a ultima opção de todos que haviam na mesma temporada que estava acompanhando. Estão salvos os outros episódios para ver com tempo(esse tempo nunca chega).

    Mas seu traço peculiar, tipo de desenvolvimento afetivo dos personagens e os "poemas" relatados são interessantes, principalmente para quem também acompanhou Chihayafuru já que alguns poemas lembram os das cartas de Karuta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Tens razão quanto à comparação com Chihayafuru, nobre...
      Mas a verdade é que UtaKoi consegue encantar por si, especialmente pelas suas características próprias...


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons