[N! Drops] Out'2014 #68: um episódio digno de nota! ~ Netoin!

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

[N! Drops] Out'2014 #68: um episódio digno de nota!

A expressão do esforço absoluto...
O resplandecer da emoção absoluta...

Por mais que a afirmativa à seguir possa soar um tanto quanto exagerada e desconforme, uma vez que a temporada de outubro'2014 está está em seu ponto inicial, o quarto episódio de Shigatsu wa Kimi no Uso pode ser intitulado como o melhor de todo 2014. Caso não chegue à tanto, no mínimo o citado capítulo tem sua presença garantida entre os melhores deste ano. Enquanto você pondera sobre as razões que levaram este humilde blogueiro à pensar de tal maneira, tais irão aparecer na sequência deste post para ti, nobre visitante.

No primeiro plano fala-se da técnica. Aqui conceitua-se o visual, o áudio e a cuidadosa harmonia existente entre ambos. O anime consegue abusar neste segmento, no qual toda a ambientação exala um sentimento de conformidade com as ações promovidas pelo elenco desta obra. O destaque claro e lúcido ficou por conta dos dois principais personagens, o que não deveria ser diferente de nenhuma maneira. E todo o trabalho técnico em evidência auxiliou muito no processo de imersão sobre aquilo que estava acontecendo no episódio em si.

Entretanto, o mais importante ficou à cargo do segundo plano. No caso, as ocorrências em si. Mesmo sabendo que o Kousei não tocava piano há anos por razões pessoais bem fortes, a Kaori insistiu bastante e conseguiu convencer o rapaz (conhecido por ela como "amigo A") a ser o acompanhamento dela durante o concurso de violinistas em sua segunda fase. O jovem continuou relutante e, de maneira bem agressiva na mostragem, o anime não operou nenhum milagre neste sentido, pois o Kousei não recuperou totalmente a sua confiança em tocar piano, muito embora tenha dado um importante passo para se livrar de tal estigma em sua vida.

O receio absoluto...
Alguns momentos da apresentação em palco foram bem fortes. Enquanto o rapaz tinha uma visão nada acolhedora do passado, fazendo com que seu trauma aparecesse com muita força, a moça tocava a música à sua maneira, como quem quisesse não apenas se estabelecer no palco mas sim fazer com que uma certa pessoa abrisse seus olhos para a realidade. A falta de harmonia (entenda-se por ensaios) na dupla Kaori e Kousei converteu-se sem demora em uma disputa interna entre ambos, ali mesmo no palco, onde o pianista e a violinista acabaram agraciando o público com uma verdadeira disputa musical. A cada expressão facial, gota de suor que deslisava pelos rostos cansados da dupla e movimentos em seus instrumentos, notava-se a intensidade e volúpia com a qual a apresentação se fazia prosseguir.

Foi, verdadeiramente, um episódio memorável em todos os sentidos. A intensidade do evento foi mais do que o bastante para reter a atenção, pois tudo estava muito incerto quanto ao prosseguimento da Kaori em sua apresentação. Uma pessoa buscava fornecer confiança, enquanto a outra parte tentava fortalecer tal característica em si, ainda que recebesse tal daquela que tocava o violino. O final do capítulo deixou uma sequela preocupante que será trabalhada no episódio da próxima semana. Porém, o fato é que o anime ganhou pontos preciosos em não tentar "reinventar a roda", executando apenas aquilo que era necessário e justo para a ocasião.

É difícil mensurar o quanto este episódio de Shigatsu wa Kimi no Uso foi acapachante. Torna-se complicado, de igual maneira, classificar de maneira rasa o Kousei como covarde e incrédulo ou a Kaori como metida e orgulhosa. Não existe a necessidade real disto tudo. Até porque este capítulo soube encantar onde se fazia mais importante, mostrou os pontos fortes e fracos da dupla de jovens protagonistas e, desta forma, o episódio em questão acabou sendo digno o bastante de aplausos em pé. Seguramente, este anime ainda irá por mais.

Aguardar é preciso...

Momentos...


"Eu confio em você! Por favor, confie em mim também!"


"Uma visão nada convidativa. O medo e o bloqueio mental voltaram com força..."


"Não mais consigo escutar a melodia! Está tudo voltando ao estado anterior..."


"O empenho após a abrupta pausa. O espetáculo é, agora, dos dois..."


"Ele superou a descrença do público. Ela estava superando algo à mais..."


"Ele, exausto, pois mesmo sem harmonia plena levou tudo até o fim..."


"Ela, exausta, contemplou as luzes e o teto em uma alusão sobre o seu limite..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 8Blogger
  • Disqus

8 Comentários

  1. Episódio muito bom mesmo, não acho que tenha sido o melhor do ano como afirma, mas esta entre eles. Além do anime ser um dos que tenho mais aguardado um novo episódio nesta temporada.

    E vem mais drama por ai, com certeza, após aquele final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      É como ressaltei no post, nobre Açougueiro...
      O que vale aqui é o conceito. Se não é o melhor episódio do ano está, seguramente, ente os melhores da leva.

      E sim, que venha o drama em alto e merecido estilo.


      Até mais!

      Excluir
  2. OMG! Achei esse episódio bem medíocre. Foi um episódio chave, era o momento da obra mostrar seu potencial musical e...vacilou. O drama ficou bem feito, mas nada fora do comum, o que é uma pena, pois eu esperava mais da parte musical. Para mim esse episódio foi conturbado e ficou devendo musicalmente.

    Talvez se o rapaz não fosse tão Shinji da vida o drama funcionaria melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Medíocre? Me questiono sobre o que tu espera da obra, Bebop...

      Ainda não veio o episódio chave. O que conta na obra, neste início, é o nascer do envolvimento entre os protagonistas musicais. Medos, temores, aspirações e sonhos estão em xeque.
      Quanto á música, melhor impossível. Estavam em um concurso de violinistas. Não há uma química entre a estrela e o acompanhante e, de maneira cativante e acertada, o anime não forçou o momento e colocou este ponto fraco dos dois em pauta direta.

      E novamente discordo...
      O rapaz está atribulado pelo seu passado. É um temor forte. Não é exatamente um concurso que vai fazê-lo agir diferente. Contudo, a presença e auxílio da jovem violinista pode ter a resposta para os temores que cercam o jovem pianista.


      Até mais!

      Excluir
    2. Não gostei da forma como a música foi executada, não que tenha sido ruim, mas esperava que fosse no mínimo melhor que a primeira apresentação. Gostei muito da primeira apresentação da violinista e graças a isso eu imaginava algo superior nessa nova apresentação, justamente pelo fato do garoto estar no acompanhamento.

      Eu entendo o drama do rapaz e a dificuldade que ele tem de enfrentar esse trauma pesado, até mesmo concordo com a personalidade dele e a maneira como ele agiu foi compreensível, no entanto a narrativa ficou muito presa ao focar nesse trauma insistentemente durante toda a apresentação. Talvez eu esteja esperando demais dessa obra, que é está sendo bem executada, mas ainda não ousou como deveria, principalmente na parte musical. O anime tem potencial para isso e espero que nos próximos episódios o protagonista consiga superar seu trauma e mostre toda sua musicalidade, mas por enquanto não vejo nada demais. Esse episódio me decepcionou.

      Excluir
    3. Saudações


      A música não iria ser "melhor" agora, pois o anime está na fase das apresentações e, por se tratar de um concurso (e da forma que a moça age, causando espanto negativo em alguns jurados), era de se prever a ação como foi executada.
      E novamente digo: o rapaz a acompanhar não significava nada tecnicamente. A razão é deveras simples pois, após dois anos sem nem sentar à frente de um piano, ele já estava em uma "zona de conforto", sempre usando de suas desculpas conhecidas para não mais tocar em tal instrumento musical.

      E a trama foi coerente. Não iria deixar de ficar preso no passado dele, uma vez que o rapaz serviu de foco no episódio e não ela. Da forma como tu fala parece que, só pelo fato de ele acompanhar ela, os dois já iriam tocar de maneira irresistível e digno de elogios, mas aí ficaria extremamente forçado e fora da realidade (uma vez que não ensaiaram uma vez sequer e que, além disto, a moça ousa demais em certas partituras e o rapaz jamais estaria preparado para isto em seu estado atual).

      O anime tem potencial e o está usando da maneira mais convincente possível, próximo a uma realidade e sem abusar de uma ficção absoluta (como seria se eles tocassem com grandiosidade juntos da noite para o dia). Se ao acaso for isso que eu entendi de sua opinião (que estejas à esperar o fascínio musical e apenas isso, deixando de lado certos atributos do enredo), então tenha certeza de que a obra não lhe dará isto tão cedo (e sua chance de decepção tenderá a aumentar). Isso, claro, se eu tiver compreendido bem.

      Sua decepção com o episódio para mim está bem explanada em seus fatores opinativos, porém não me soa adaptável á obra.


      Até mais!

      Excluir
    4. Acho que não me expressei claramente, pois não esperava que eles tocassem divinamente, uma vez que nunca tocaram juntos antes e o rapaz sequer havia ensaiado. O que eu queria mesmo era um foco maior na execução da música, mas na maior parte da apresentação a música foi abafada pelos pensamentos do protagonista.

      Resumindo, não gostei da forma como trataram a apresentação, pois mal consegui ouvir a música, já que o rapaz passou a maior parte da apresentação lutando contra seus temores. Dava para equilibrar melhor o drama com a apresentação musical, pois pra mim foi frustrante tentar apreciar a música e ser interrompido com os conflitos internos do rapaz.

      A parte que a menina para de tocar foi linda, assim como o final também foi, porém a cena do público aplaudindo entusiasmado ficou forçada, já que a execução do pianista foi irregular e desastrosa. Não concordei com o foco da direção.

      De qualquer forma foi bacana saber seu pensamento em relação a esse episódio, e sei que a maioria das pessoas gostaram muito dele, entendo sua opinião, mas eu assisto animes musicais de uma forma bem particular, pois sempre espero ansioso para assistir uma boa cena musical e não vejo problema em compartilhar essa cena com drama, desde que seja bem dosado.

      Até mais!

      Obs: Nessa segunda falamos mais sobre isso no cast.

      Excluir
    5. Saudações


      Foi como relatei, nobre. Estava claro que o anime não daria foco exclusivo para a música neste episódio (o que deverá ocorrer mais para frente).

      Quanto ao público aplaudir, sinceramente não vi nada de errado. Foi um agradecimento dos presentes ao esforço deles no palco. E se observar bem, ambos tiveram uma apresentação um tanto quanto ruim (no qual concordo que o rapaz, devido à estar preso em seus temores internos, foi realmente infeliz como acompanhante da jovem violinista).

      O que tu espera do anime aparecerá, mas não antes dos anseios da dupla serem tratados. É algo que obras assim costumam mostrar mesmo, em parte dos casos.


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons