01/01/14 - 01/02/14 ~ NETOIN!

sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

[N! Drops] Jan'2014 #10: sem limites para Silver Spoon...

O logo de um grande anime.

Silver Spoon é uma obra que teve seu início na temporada de julho'2013. Somou onze episódios e, com muita alegria e carisma, acabou confirmando-se no top'5 de melhores animes no ano passado (não apenas aqui no NETOIN!, como também em muitas outras casas na internet, tanto brasileiras quanto estrangeiras). Foi, seguramente, uma obra muito simples e interessante de se assistir, que não economizou no slice-of-life pouco paradoxo e que mostrou o quão pode ser interessante estudar em uma Universidade Agrícola.

Quando houve o anúncio da segunda temporada muitas dúvidas acabaram surgindo no ar. Entre elas, as principais estavam direcionadas à qualidade técnica da obra (visual e músicas), compasso do enredo (desenvolvimento do plot) e se a obra não iria cair em certas armadilhas (os chamados esterótipos de um anime como este).

Pode-se aqui assegurar que, após quatro episódios exibidos, Silver Spoon II realmente mostrou que merece aplausos. Mesmo com a mudança de direção no anime, as aventuras de Hachiken e companhia limitada continuam dando ênfase necessária à fatores como a diversão e, porque não ressaltar, o carisma que se faz esbanjar por todo o seu elenco. O melhor resumo para os quatro episódios que deram início à nova empreitada desta obra seria atribuído à definição da palavra [compromisso].

Hachiken e Mikage.

Dentre as figuras mais carismáticas tem-se a presença do Hachiken e seu incrível modo de procurar aprender a viver intensamente, de acordo com o ambiente que cerca o rapaz. Ele nem precisa se esforçar muito para isso, pois todas as suas feições são bem plausíveis para uma pessoa que encara uma "nova vida" (diferente da qual era acostumada). A jovem Mikage continua fria, e uma certa passagem do segundo episódio desta temporada deixa isso na mais clara evidência possível. Contudo, ela não faz isso por mal (é o modo dela de ser, sem nem ao menos aparentar notar isso) e suas habilidades no ramo equestre são realmente notáveis (como de costume). E isso é para mensurar o básico sobre esta dupla, sem citar os outros integrantes (como a Tamako, o Komaba e o Shinnosuke, por exemplo).

Em si, Silver Spoon II continua desbravando o dia-a-dia do grupo acima citado, com um destaque especial para as"quase confusões" nas quais o Hachiken já se fez presente. Como atual vice-presidente do clube de equitação do lugar, ele acaba chamando para si muitas atribuições que não precisaria levar adiante sozinho. E em uma dessas, o anime acabou ganhando o seu mascote oficial (diga-se de passagem, o mesmo é muito carismático). No que tange às músicas de abertura e de encerramento, as mesmas parecem ter dividido opiniões pela internet afora. Nada mais normal do que isto, uma vez que os temas da temporada predecessora realmente souberam impactar na mente do público.

E no que tange à animação, dificilmente há algum ponto negativo para qui contestar. Exemplarmente, Silver Spoon II promete carisma e entrega-o em dobro para quem assiste ao anime. É importante ressaltar o quanto que a obra se empenha para isto, sem nem ousar tentar ser muito diferente ou acabar sucumbindo à certas artimanhas para atender à todos (o que nem sempre pode ser considerada uma boa ideia). O anime segue em sua boa caminhada, e isso importa mais do que qualquer outra coisa.

Momentos...
(apenas com imagens da abertura e do encerramento)


"Uma conversa tradicional no clube equestre..."


"O novo mascote! Um cão extremamente fofo..."


"Momento para se apreciar uma bela paisagem..."


"Uma grande colher de prata, literalmente..."


"Vamos paparicar o pequeno mascote..."


"Vendo uma bela noite..."

Veja aqui (via YouTube)

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Sakura Trick - Episódio #4: perseguições...

Isto é Sakura Trick.

Sakura Trick já possui o seu direcionamento estabelecido faz algum tempo. Com apenas três episódios ao ar, a obra já tinha dado amostras de que seria extremamente fofa, do seu início ao final sem nem ao menos pestanejar para tanto. E nesta semana, o quarto capítulo não apenas deixou isso em franca evidência como também colocou em xeque as propostas provenientes de uma certa garota.

Se anteriormente a irmã mais velha da Yuu se apresentou com todos os requintes de inocência possíveis e imagináveis, agora ela mostrou que está por mais do que isso no anime. A questão aqui não está no dito mal entendido ou nos pensamentos mais sorrateiros que uma pessoa pode ter, quando não se está completamente à par do que lhe acontece ao redor. Mas no caso da Mitsuki algumas exceções podem ser abertas.

Na presente oportunidade, as duas metades do episódio foram por ela dominadas. Isto porque em uma delas a Mitsuki resolveu contar com a ajuda da dupla Kaede e Yuzu para supervisionar a Haruka à certa distância. Uma plano de espionagem bem ardiloso começou a tomar forma e grande consciência. Contudo, você pode ter certeza que o prosseguimento de tal passagem acabou sendo o mais simplório e divertido. Brincar de espionagem nunca foi tão interessante, e isto é algo que Sakura Trick soube proporcionar e muito bem.

Acorde, Haruka... Acorde...

Se na primeira metade do episódio tivemos a chamada para a encrenca, na segunda parte todas as possibilidades de mal-entendidos estenderam-se ao extremo, pois a calada da noite acabou sendo a ambientação perfeita para mais um encontro inusitado entre Mitsuki e sua irmã Yuu com a Haruka. E tudo isso porque a ideia inicial era ajudar a Shizuku com o seu andar.

Beijos. Esta palavra realmente sabe marcar forte presença no anime. E o quarto episódio não foi exceção à esta regra. Aliás, nem  teria como. Tudo que se fez ocorrer durante os vinte e dois minutos de animação levaram a crer que os lábios da dupla-mor deste anime iriam se tocar por muitas vezes. Entretanto, os primeiros dois minutos deste episódios mostraram cenas um pouco mais desconcertantes, o que talvez leve à crer que Sakura Trick não seja um anime tão "bobinho" como se podia prever.

A obra continua agradando. Não há um plot severo à ser trabalhado, a não ser o fato da escola fechar em três anos e que a Yuu tem que cuidar para não repetir de série, caso contrário as suas últimas memórias com a Haruka estarão longe de ser as melhores possíveis. E neste meio tempo, os beijos vão pedindo passagem e ficando no topo do pódio desta obra da animação japonesa.

Trívia em Sakura Trick #4...


Carinho - O início do quarto episódio já foi um convite aberto para a atenção total, pois a Yuu não mediu esforços para acordar a Haruka. Porém, aparentemente alguém estava apenas fingindo em sala de aula. Uma coisa acabou ficando bem clara, sendo esta o fato de que a Yuu adora se fazer de durona, quando na verdade  está a espreita das melhores oportunidades possíveis para demonstrar seu carinho e afeição para /com a Haruka...

Momentos...


Calma - Muitas ações parecem ser impensadas para a dupla Yuu e Haruka. E sempre algo acontece quando isto vem à tona...


Sorrindo - A Mitsuki foi até a Kaede e Yuzu pedir por um certo auxílio. Seu semblante facial até pode ter conseguido esconder as suas reais intenções...


Espiãs - Kaede e Yuzu estavam venado à distância as ações da Haruka com a Yuu. Alguns questionamentos podem ser levantados à partir de agora...


Engano - O interessante aqui não é saber o que ocorria, mas sim o que foi tentado fazer... Sorte que a Haruka é bem desligada...


Ciúmes - Dificilmente alguém aceitaria enfrentar a Haruka em estado de fúria, principalmente ao se deparar com a Yuu acariciando outra pessoa que não seja ela...


Persuadir - Provavelmente a Haruka ainda tem muito à aprender, no que tange na chamada de atenção por parte da Yuu...


Desafio - Está escuro, é encontrada uma carta escrita com cor vermelha vívida no chão... Tudo leva a crer que um teste de coragem está por acontecer...


Desespero - Não há a menor sombra de dúvidas quanto aos sentimentos que a Haruka carrega pela Yuu, ao ponto de se sentir desolada por não estar ao lado dela durante uma caminhada noturna...


Beijos - Isto ocorreu muito ao longo do quarto episódio, então a cena acima consegue ser a mais empolgante para ser mostrada aqui...


Paz - Tudo aparente e um desafio no ar, pois a Mitsuki aparenta não estar unicamente preocupada com a Yuu, mas sim...

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

[N! Drops] Jan'2014 #9: um shoujo extremamente curto...

Alguém anseia em ser uma garota fofa...

Não há exatamente uma chamada para o repúdio ou a mais plena insatisfação neste texto. Mas existirá todo um curto e direto aspecto argumentativo sobre Sugar Soldier, efetivamente o primeiro anime do ano a ter se encerrado, com os seus três episódios que foram exibidos em um programa infantil da televisão japonesa. Com base nestas informações primordiais não há nada de errado, efetivamente. Entretanto, o modo como tal anime se fez ao ar mostrou qual era, infelizmente, a real chamada para o mesmo.

Com base no texto publicado no início de janeiro aqui no NETOIN! (e que você poderá rever ao clicar aqui), Sugar Soldier apresenta para todos uma jovem chamada Kisaragi Makoto, que aparentemente não possui muita confiança em si mas que resolveu seguir os passos de sua irmã mais velha e, assim, tentar superar tais barreiras que ela tem de enfrentar contra si mesma. A chamada para o primeiro amor faz parte integrante da obra (no caso seu crescente apreço pelo jovem Illya-kun). Além disto, o retorno da irmã mais velha da Makoto para a escola causa um certo desconforto na jovem, que precisa enfrentar à isto também.

Tal plot é pertinente para uma obra do gênero shoujo, simples na narrativa mas digna na proposta. Entretanto, e infelizmente, se você assistir aos três episódios de Sugar Soldier aguardando por algum desenvolvimento ou ao menos por alguma chamada mais interessante, a chance de você se decepcionar é enorme. E isto tem um grande motivo de assim ocorrer, estando o mesmo intimamente ligado não apenas para a duração de cada episódio, como principalmente para a razão pela qual os mesmos foram ao ar.

Alguém anseia em trocar e-mails com outro alguém...

Esteja ciente de cada um dos três episódios do anime duram um pouco menos de noventa segundos. Isto em si já dá uma estranha ideia sobre o porque do anime ter sido feito. Entretanto a resposta surge até com alguma facilidade, pois a animação existe justamente para promover o mangá de Sugar Soldier. Não é um projeto ambicioso e nem tão pouco uma novidade no âmbito da animação japonesa, mas inegavelmente é um relato que deixa um sentimento amargo na mente, especialmente ao se levar em consideração a espera pela chegada de animes do gênero shoujo ao longo deste ano que se inicia.

Contudo, Sugar Soldier é um anime com visual bem bonito e caprichado. Os traços estilizados dos personagens possuem um tom até elegante de se notar, alinhados aos cenários que combinam na totalidade (embora os mesmos não aparentam ter recebido similar tratamento). A animação em si não flui, pois a mesma é deveras singular e estagnada, ao melhor estilo "quadro à quadro" de ser. O anime não possui uma sequência de abertura, nem muito menos uma de encerramento, sendo este um fator extremamente pertinente à razão pela qual tal obra foi concebida em formato de anime.

São apenas três episódios, que dão uma apresentação geral da obra e que visam lhe instigar à ler o mangá do título. O anime, infelizmente, não passas disto. Seu visual bonito e a premissa para um título que realmente poderia ter um resultado positivo em formato anime acabou, tristemente, sendo convertido a uma "simples propaganda". Fica uma dúvida no ar, sendo esta pertinente à Romantica Clock (que será exibido em fevereiro, também com três episódios e no mesmo programa infantil no qual foi ao ar Sugar Soldier) e seu provável tratamento.

Momentos...


"Eu acho que todas as garotas deviam ser muito fofas!"


"Não sei o que escrever em um e-mail para ele... E agora?"


"Este é o primeiro momento romântico de toda a minha vida..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]

Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons