01/07/15 - 01/08/15 ~ Netoin!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Especial - Um milhão de visitas!

Uma comemoração justa e digna.
Uma marca de valor...

Desde a concepção inicial do NETOIN!, em dezembro de 2006, o pensamento sobre um hipotético número de visitantes, na casa do um milhão, se mostrou como sendo algo que viria depois de muito tempo e trabalho levado á sério com este blog. A verdade é que tal meta não era prioritária, nem de longe, por mais que este espaço na internet sempre tenha sido tratado com carinho e muito esmero.

Porém, após a grande virada sofrida por este blog à partir de 2011 (especialmente em 2013 graças a chegada do domínio próprio). tal numeral já citado passou a ter um certo vislumbre, por mais que pudesse demorar à ocorrer. É bem verdade que alguns parceiros desta casa já atingiram tal marca antes e, em certos casos, até a multiplicaram fervorosamente. Mas, para a minha pessoa, o momento é da mais profunda satisfação com o que aconteceu recentemente.

Em 29 de julho de 2015, o NETOIN! chegou à honrosa e importante marca do um milhão de visitantes. Algo que desde então tem feito parte dos pensamentos de rotina para a minha pessoa pois, se em dezembro próximo ocorrerão as festividades pelo nono aniversário do blog, tal data já possui um evento para ser colocado no hall presente. É difícil mensurar o quanto que este humilde blogueiro está contente com este número atingido, sendo o mesmo fruto de todos os fatores já citados nos parágrafos acima deste.

Contudo, os agradecimentos maiores vão justamente para cada blog/site parceiro desta casa e, especialmente, para você que aqui visita e/ou comenta. O trabalho feito com cuidado e atenção origina isso e, mesmo com o aprendizado sendo constante, o fator da humildade é invariável e não passa por mudanças. Com isto, a minha pessoa (como anfitrião do NETOIN!) lhe agradece fervorosamente e espera, desde agora, poder contar com a sua colaboração, visando um futuro ainda mais promissor para este humilde espaço na internet.

Muito obrigado por tudo!

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Kyoudai Podcast #14 e o famoso "bajá"...

Uma homenagem digna.
Uma nova palavra nasceu neste podcast...

Esta edição do Kyoudai Podcast está simplesmente saborosa. Os ingredientes foram selecionados com muito cuidado, carinho e aquela dose certeira de satisfação. Não houve um tema principal para ser debatido, dando lugar a uma experiência totalmente nova nesta série de podcasts que você, amigo visitante, saberá como apreciar.

De início houve a introdução, com direito às leituras dos comentários do trabalho anterior. Depois, por volta dos treze minutos, começou a seção maior deste podcast, com um anime sendo visto e comentado por todos os participantes (Kuusen Madoushi Kouhosei no Kyoukan), dando para você a ideia do que tal obra pode representar. Para finalizar, Tokyo Magnitude 8.0 teve os episódios #2 e #3 sendo alvo das palavras de três dos quatro integrantes deste trabalho acústico.

"Vou aproveitar e fazer o meu 'bajá'..."
Por: Raphaella, em um momento transicional...

A frase acima te dá uma vaga e certeira ideia, mas houve uma convidada especial neste Kyoudai Podcast. Tratou-se da Raphaella, representante de um famoso site parceiro e que aproveitou a oportunidade até para criar uma nova palavra para o acervo do idioma nacional. Como não poderia deixar de ser, o Evilásio foi novamente mestre de cerimônias, com direito à ter ficado pirado com o anime que foi visto. O nobre Bebop ali estava, com o seu sarcasmo de quase sempre e aproveitando, também, para destilar as suas opiniões tais como são conhecidas. Por fim a minha pessoa, que riu intensamente e aproveitou o podcast para relaxar o quanto precisava.

Amigo visitante, agora é a sua vez. Acesse o link abaixo para escutar o podcast e, na área de comentários, deixe sua opinião sobre o que achaste da experiência em uma obra sendo comentada "in foco". Além disto, dê também a sua ideia para temas ou até de quem poderia ser convidado para participar das próximas edições deste podcast.

Kyoudai Podcast #14

Blogs participantes deste podcast

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Análises em Geral - parte #84: arquivo Ore Monogatari!!

Yamato e Saijou: um encontro em comum.
Observação: as imagens deste post vem do episódio #16 
deste anime, chamado "A minha discípula".

Impressões distintas...

Existe um anime que, apesar de não querer ser sério e profundo, está conseguindo resultar em uma agradável experiência para quem o assiste, sendo que tal conjuntura pode ser tanto branda quanto alta. Isso é um ponto que varia para cada pessoa. Quando tal anime é Ore Monogatari!!, então acabam surgindo alguns pontos exponenciais que merecem ser aqui citados e avaliados, mesmo que de uma maneira mais básica.

Desde o início de sua exibição, esta obra tem apresentado oportunidades bem concisas de lançar aquela "apimentada" no enredo, especialmente se a questão estiver envolta pela profundidade na história e um fortalecimento do drama, em dado ponto. Bem trabalhado e dosado, isto poderia fazer com que este anime atingisse outros níveis, pois a relação da Yamato com o Takeo é algo simplesmente fofo demais (o que pode ser tão apreciável quanto desgostoso para as pessoas). Algo que colocasse o citado casal em uma situação de grande raciocínio neste quesito, talvez, fizesse um bem para a obra em si.

Contudo, Ore Monogatari!! baseia-se unicamente em resolver as situações que aparecem da maneira mais branda possível. O anime não quer ousar neste aspecto. Mesmo quando as chances de se incrementar as ações aparecem, as mesmas acabam tendo uma finalização rápida e, doravante à isto, indolor em grande parte de tais. Bons exemplos disto estão nos eventos em que apareceu a irmã mais velha do Suna e, mais tarde, com a aproximação da Saijou ao Takeo. É fácil conceber, aqui, a ideia de que algo poderia ter ocorrido ao casal-mor deste anime, em qualquer um dos exemplos citados. Porém, nada de realmente grave (ao ponto de um desentendimento ou algo similar vir à tona) acabou acontecendo.

As moças conversando sobre o Takeo.
O descrito no parágrafo anterior pode, facilmente, fazer com que Ore Monogatari!! seja visto com olhos pouco brilhantes por uma parte do fandom e, indo além disto, até com certo ar de reprovação. Entretanto, para a minha pessoa, a obra em pauta não busca trazer algo mais profundo em suas ocorrências, existindo por detrás deste anime apenas a cordialidade e as resoluções menos sofríveis possíveis para qualquer tipo de conflito. Prevalece a fofura e o carisma do elenco sob qualquer circunstância ou pretexto. Em si, tudo que ocorre com Takeo, Yamato, Suna e companhia limitada nada mais é do que apenas o dito fofo ressoando mais alto, sem algo que estremeça em demasia o universo no qual vive este grupo de personagens.

Em outro ponto, Ore Monogatari!! consegue tratar de temas sérios sem tentar elevá-los à exponenciais de grande poder. Entre os quais podem ser citados a visão que a sociedade tem para o dito feio (como um rótulo), o amor verdadeiro (que pode surgir das situações mais inesperadas), o valor de uma amizade (e as lições sobre tal) e o conceito mais básico possível sobre fidelidade a um ideal ou sentimento. De uma maneira mais branda, pode ser ressaltado que o anime em questão aborda estas temáticas sem ir muito à fundo em tais, transmitindo ações de tais de uma maneira corriqueira e elucidando-as da maneira mais básica (e alegre) possível.

Certamente, o descrito no último parágrafo tem o poder tanto de atrair atenção positiva à obra, como também de afastar possíveis admiradores da mesma. O porque disto ocorrer é fácil de conceituar. Uma vez que o título aborda destes temas e os trata da maneira como foi descrita, para muitos isto pode soar como uma atitude rasa e um tanto quanto sem contextualização por parte do anime. De outra forma, a maneira com a qual tudo isto é feito acaba demonstrando que a obra não quer ousar na profundidade (que poderia ser benéfica) sequer neste aspecto. Entretanto, para este humilde blogueiro, este é um fator de grande positividade, uma vez que o anime já deixou bem nítido (desde o seu início) que não teria a ambição em trazer conflitos para expandi-los e/ou resolvê-los dentro de uma questão mais problemática, ou seja, com a já tão citada profundidade nas ações.

 Da chamada para algo provar até um momento da mais pura descontração.

Uma questão que merece ser também destacada está na personalidade do Takeo, essencialmente na maneira como este fator é mostrado e trabalhado. Ele carregava consigo um rótulo pouco saudável, de alguém que vivia "nas sombras" de seu amigo, onde as garotas dele se aproximavam unicamente pelo fato dele ser amigo do real alvo da atenção delas. Nisto entraria a famosa cita social que foi mensurada parágrafos atrás deste. Além disto, o comportamento do protagonista em pauta deixava no ar a impressão de que se poderia estar em progresso um tipo de apologia negativa ao seu ser, que estaria retratando um modo de ser pertinente a um grupo de pessoas na vida real (baseando-se para tanto em suas expressões faciais, falas impensadas e afins). O fato de ele possuir um bom coração e ser honesto quanto aquilo que deseja e/ou quer acabava ficando um pouco para atrás (nesta linha de raciocínio).

Para a minha pessoa, em absoluto nada há de errado no comportamento do Takeo, nem tão pouco na forma como o anime retrata os anseios e ações deste personagem. Existe um tipo de ligação de conformidade bem-vinda nisto, onde o citado protagonista executa o que quer/precisa de uma maneira que não lhe soe falso ou ambíguo. Pode até parecer bobo demais, mas o grande rapaz leva adiante uma filosofia de vida e comportamental que acaba sendo o seu grande ponto positivo, sendo isto algo que seu melhor amigo (Suna) não se cansa em repetir. Aliás, a jovem Yamato tem muitos destes pontos equivalentes ao Takeo (no modo de ser em sua inocência) e, para a relação de ambos, isto acaba ressoando ainda mais positivamente do que se poderia esperar.

Dados técnicos de Ore Monogatari!! serão melhor abordados em uma futura (e certa) oportunidade. Este post teve o intuito de mostrar para você, amigo visitante, que o anime em pauta jamais escondeu o que desejava mostrar, da maneira que o faria e nem restringiu tal informe. Da maneira como tem se apresentado, esta obra é digna de elogios pela simplicidade e alto grau de fofura que exalou em todos os seus dezesseis episódios já exibidos. Momentos de risadas e até de lágrimas se fizeram presentes, porém dentro da perspectiva já citada. Existe sim a chance de, em algum momento, o anime receber "uma certa dose de pimenta" na sua história, mas a certeza é de que a resolução para tal condimento extra será a mesma de sempre. Se você busca um shoujo mais carismático e cuja profundidade existente é limitada à dóceis resoluções (mesmo com alguma carga dramática), esta é a sua oportunidade. Caso esteja esperando alguma seriedade mais concreta em certas ações e eventos, a chance de decepcionar-se com a obra acabará sendo bem real.

Que eleve-se o amor de um certo casal...



"Lágrimas que não caíram em vão..."


"A sinceridade que é retribuída em igual valor..."


"A alegria final..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sábado, 25 de julho de 2015

Disputa suprema no Animecote Game Show #03!

A chamada da vez.
Uma disputa leal...

Dois lados. Dois times. Dois sonhos. Dois anseios. Duas vontades. Duas duplas. Choque de titãs. É com esta premissa que o nobre Bebop lançou no ar a terceira edição de sus nova série de podcasts Animecote Game Show, uma verdadeira batalha que de tempos em tempos aparece na blogosfera animística para deixar você, nobre visitante, simplesmente maluco de tanto rir ao escutar este trabalho.

Em um dos lados os blogs Elfen Lied Brasil e Alchemist Nany uniram as suas forças, representadas pelas jovens Raphaella e Nayara, respectivamente. No outro canto do tablado estavam os blogs Anime Portfólio e NETOIN!, levados adiante pela dupla formada por Evilásio e a minha pessoa, sequencialmente. Uma batalha de gigantes prosseguiu por quase sessenta e cinco minutos. O resultado, incerto para alguns e óbvio para outros, mostrou o quanto a disputa foi eletrizante e parelha.

Amigo visitante, para você descobrir quem se saiu bem nesta contenda espetacular, basta seguir por um dos links abaixo. E que a força esteja com você.

Animecote Game Show #03

Blogs participantes deste podcast

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Volta ao Passado - Quando o Jaspion chegou na Terra...

A chamada da vez...
E quando Jaspion desceu à Terra...

Sem a menor dúvida, Jaspion foi o tokusatu/super sentai que fez a febre da área agir com força no Brasil, isso na metade dos anos de 1980. A Rede Manchete de Televisão encaixou bons horários para a exibição do programa nipônico. Com direito a um enredo básico porém chamativo, esta série japonesa contou com quatro episódios iniciais de pura introdução à obra, como não poderia deixar de ser.

Foi no quinto capítulo, chamado "O Enigma da Flauta", que o guerreiro Jaspion chegou ao planeta Terra. Ele estranhou tudo que viu, cheirou o que não devia, cometeu ações inocentes e notou que seu trabalho estava apenas começando, ao ter de lidar com um monstro criado à partir dos anseios de uma garotinha. Aliás, e indo um pouco mais fundo nisto, tal menina sofria muito com os seus colegas de escola, sendo taxada de mentirosa e passando por aquilo que todos hoje em dia conhecem como bullying.

Satomi era o nome da terráquea que, em seu íntimo, muito sentia pela falta que seu pai fazia para si mesma. Com o coração abalado e a tristeza tomando conta de todo o seu ser, a menina era o alvo perfeito para uma investida das forças do mal, encabeçadas pelo maligno Satan Goss e seu filho MacGaren, que queriam conquistar a Terra e acabar com os humanos de uma maneira implacável. Com base nisto tudo, a jovem acabou sendo interceptada e, inocentemente, acreditou nas palavras de um estranho (à mando dos malvados) que lhe deu um estranho objeto.

A expressão de quando se faz algo errado sem querer...
Tal item era uma flauta. Caindo na falsa premissa de que seu pai havia reencarnado como um monstro, Satomi soube que poderia chamá-lo sempre que quisesse, bastando para isto tocar o pequeno instrumento musical. Com a ira que dominava o seu coração, a garota apenas pensava em ficar ao lado do seu "pai" e também em afugentar aqueles que a maltratavam na escola. Para o Jaspion, este era o claro sinal de que a Terra estava severamente ameaçada por Satan Goss e companhia.

O episódio em si não foi espetacular, mas conseguiu ficar em um nível extremamente alto de satisfação, por trabalhar de um tema delicado sem deixar de lado as pontas singulares de humor, sempre protagonizadas pelo próprio Jaspion e sua tutora androide, Anri. A sequência do dito capítulo culminou com uma importante e difícil lição sobre aceitação pessoal, verdades e mentiras. O herói intergalático, sofrendo internamente por não acreditar na capacidade das forças do mal, jurou proteger a Terra e a Galáxia sob qualquer circunstância.

Jaspion foi uma série digna e atraente ao seu modo. O tempo, implacável, tratou de fazer com que a obra penasse pela passagem dos anos. E este episódio, aqui brevemente tratado, mostrou apenas uma pequena fração daquilo que este herói e seu grupo de amigos mostrou ao longo de seus quarenta e seis capítulos para a televisão. Se você ainda não assistiu à este tokusatsu, amigo visitante, o NETOIN! lhe convida à fazê-lo assim que tiveres uma oportunidade, pois um clássico como este merece a sua atenção.

Venha, gigante guerreiro: Daileon!

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"O Jaspion fez algo que não devia..."


"A garotinha que sofria bullying por causa de suas 'mentiras'..."


"Satomi aceitando presentes de um estranho..."


"Momentos de humor garantidos com esta simpática androide..."


"Para Satomi, este era o seu pai..."

Jaspion
Episódio #5 - "O enigma da flauta"


"Jaspion ao ataque!"

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons