01/04/15 - 01/05/15 ~ NETOIN!

quinta-feira, 30 de abril de 2015

[N! Drops] Abr'2015 #36: Takeo provando o seu valor!

Lágrimas de uma aflição real...
É primavera e...

Ore Monogatari!! mostrou um avanço de circunstâncias e eventos que, normalmente, seriam melhor esperadas mais para frente, algo mais próximo do final deste anime. Como o enlace ficou oficializado entre o Takeo e a Yamato, criou-se uma dúvida sobre quais temas esta obra passaria a abordar. Existem muitas ramificações de um relacionamento que podem ser trabalhadas e, felizmente, o anime acertou em cheio já na sua primeira grande investida.

É necessário frisar os pontos em partes bem pequenas e delicadas. O quarto episódio de Ore Monogatari!! começou mostrando que a relação do casal já citado anda tão boa, que até o Suna (sempre bem sério) arriscou fazer uma pequena piada sobre os dois amigos. Foi bem inocente, mas a dupla apaixonada acabou reagindo de uma maneira bem singular e intuitiva. Teve um momento agradável para um selfie simpático reunindo a Yamato e o Takeo, que resultou em muita graça e alegria.

Após isso tudo, a pequena garota recebeu uma ligação de suas amigas, a chamando para um "encontro de solteiros". A ideia era simples e direta, na qual a Yamato não iria perder a oportunidade de apresentar o seu namorado às colegas de escola. Interessante notar que, da parte do Takeo, o respeito que os garotos possuem por ele é simplesmente invejável, ao nível de um vínculo prestativo que os kouhais (iniciantes) sentem pelo seu senpai (veterano) em alguma atividade e/ou grupo. No outro lado da moeda, as amigas da jovem protagonista se mostraram mais interessadas no Suna, por razões bem óbvias.


Alguns momentos iniciais do episódio #4 de Ore Monogatari!!.

O episódio trabalhou muito bem um dos pontos mais comuns da sociedade humana, que é o "culto ao dito belo". No caso em específico, o Takeo não foi visto com bons olhos por quem segue tal linha de raciocínio pois, não limitando-se à altura e força do rapaz, o espanto se dá por buscarem uma forma de imaginar como a Yamato foi acabar sendo namorada de "alguém como ele" (elas certamente não devem saber totalmente a história por detrás mas, independente disto, duas das amigas da protagonista deste anime mostraram uma aversão simplesmente vertiginosa ao companheiro de tal). A Yamato chegou a chorar por ter presenciado certas falácias e, nisto, o Takeo mostrou um de seus pontos mais positivos na sequência.

Contudo, Ore Monogatari!! parece querer trabalhar também o inverso à tal tipo de visão social, por mais que possa soar meio forte o método. Isto porque, graças a um incidente no restaurante onde o grupo estava, o Takeo acabou mostrando o porque principal da Yamato tanto gostar e admirar a pessoa dele. Foi necessária uma ação quase impensada para que até o Suna fizesse seu amigo reagir, perante a um momento de extremo esforço e muita dor. Não existiu mágica ou algo simplesmente desafiador à realidade, pois mesmo com tal ocorrência duas das amigas da Yamato custaram à admitir suas faltas de sensibilidade para/com os seus sentimentos e também à presença do seu "amedrontador" namorado.

O modo como este capítulo do anime terminou foi tão sensível e belo que, com a maior honestidade do mundo, torna-se muito difícil não colocar a obra como destaque quase absoluto da atual temporada. Mesmo com dores e certas cicatrizes vindas de sua façanha, o Takeo não abandonou o seu modo tradicional de ser. A Yamato teve o seu sentimento pelo citado rapaz crescendo cada vez mais. E o Suna continuou admirando à ambos, sem restrições, além de agradecer por nada mais grave ter acontecido com o seu grande e robusto amigo. Com isso, fica um pouco mais fácil deduzir o que Ore Monogatari!! deverá trabalhar nos seus próximos episódios.

Avante sempre...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"Ninguém acredita que Takeo e Suna são amigos..."


"No momento da foto, a Yamato mostrou entender do elemento chamado zoeira."


"Modos diferentes de ficar frente à frente com o Takeo..."


"Uma imagem auto explicativa."


"Quando a Yamato constata um triste fato e o Takeo age de maneira sublime."


"Perigo ardente em uma verdadeira 'prova de fogo' para o Takeo..."


"A preocupação da Yamato e o Suna fazendo uma ligação importante para..."


"...alguém que teve de enfrentar mais uma difícil prova em sua vida."


Ore Monogatari!!
Episódio #4: "Meu namorado"


"Takeo-kun!!!"

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

[N! Drops] Abr'2015 #35: PreCure e os donuts!

A Cure Twinkle.
Gokigenyou!

Um mahou shoujo digno em sua simplicidade e essência. Minha pessoa se pergunta, unicamente, sobre o porquê de ter demorado tanto tempo para apreciar tão interessante obra. Tudo teve início com HeartCatch Pretty Cure, anime de anos atrás que elucidou muito sobre a série para este humilde blogueiro. Atualmente, o título responsável por toda e qualquer atenção relativo a tal universo é Go! Princess Precure, que iniciou-se em fevereiro último e que tem arrancado sorrisos à cada novo episódio.

Aliás, o décimo segundo capítulo desta obra abusou da simplicidade, orquestrada tanto pelos seus diálogos como também pelos eventos que se sucederam em tal. Tudo em razão de um sonho, de querer ser uma estrela da televisão. E também pelo desejo irresistível de saborear deliciosos e fofos donuts.

Go! Princess Precure dedicou-se, neste episódio, a mostrar que a vida da Amanogawa Kirara não é tão simples assim. Mesmo tendo um potencial enorme para ser a estrela das atividades e ações, ela foi convidada pela sua empresária para fazer um teste na televisão, como um tipo de repórter. Tudo estava inserido em uma loja que prepara deliciosos donuts. Bastava entrevistar os funcionários, falar do local e experimentar de tais deliciosos doces. Aparentemente simples.


Uma boa sequência do episódio #12 de Go! Princess Precure.

Contudo, Kirara (a Cure Twinkle se você preferir) tinha uma rival neste ensaio às telas. Uma garotinha obcecada pelo seu desejo em ser uma ídolo da televisão, o que a afastava totalmente de um bom comportamento ou da chamada humildade necessária. As duas garotas encararam o trabalho de maneiras bem diferentes, por mais que em dado momento a Kirara tenha incorporado o espírito da competitividade por razões bem óbvias. O que ocorreu, em meio disto tudo, só vendo para crer.

E o episódio acabou seguindo rigorosamente a cartilha de sucesso que, este anime, sabe levar muito bem adiante. Teve uma boa introdução, conversas simplesmente diretas no ponto, uma rivalidade, um combate bacana de ser acompanhado e aquele desfecho que, honestamente, te faz sorrir de alegria por estar acompanhando um anime como este. Não se tratam de palavras frágeis e sem sentido, nobre visitante, mas sim de um resumo para tudo que este mais recente capítulo da obra acabou representando.

As guerreiras da força, graça e beleza retornarão na próxima semana, com mais um episódio repleto de aventuras e muita dignidade. Go! Princess Precure continua sendo muito mais do que indicado aqui no NETOIN!, até porque simplicidade em demasia não faz mal à ninguém. Que o diga um anime que sabe ser bem honesto neste propósito como este.

Avante, guerreiras Precure!


"Estas são as Guerreiras PrettyCure da vez!"

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]

Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

domingo, 26 de abril de 2015

[N! Drops] Abr'2015 #34: entre lágrimas e sorrisos...

Márcia, a Giftia da vez.
Circunstâncias humanas e robóticas...

Plastic Memories tem mantido uma impressionante linearidade em seu foco no enredo. E isto é um grande elogio para o anime, que desde o primeiro episódio soube emocionar bem e que, a cada novo capítulo transmitido, ousa transmitir as mais variadas formas de sentimentalismo humano possíveis. Não que outras obras de igual propósito (base) já não o tenham feito, mas com este título em especial a contextualização é um tanto quanto diferente.

O quarto episódio, chamado "Eu não sei como sorrir", buscou iniciar os seus trabalhos mostrando a Giftia Isla e o fato de ele não conseguir sorrir. Tsukasa, o jovem humano que é o seu parceiro no trabalho de coleta, sempre quis entender isso adequadamente mas, sendo tão incógnito como ele é, a resolução fica difícil. Além disto, o androide que seria coltado nesta oportunidade exigiria uma atenção ainda mais especial do que os serviços anteriores. Isto porque a Giftia (extremamente atenciosa e sorridente) cuidava de uma criança, um pequeno rapaz que havia perdido os seus pais há três anos.

O diferencial aqui seria, logicamente, a forma de ação. Persuasão conta muito em casos envolvendo crianças. Tsukasa e Isla notaram isto da pior maneira, uma vez que o garotinho (chamado Souta) alimenta dentro de si uma grande dor, resultante da ausência dos seus pais e da proximidade do mesmo acontecer com a Márcia (a Giftia que dele cuida). O episódio mostrou que todo cuidado seria ainda pouco, pois estava em jogo não apenas recolher a citada androide como também não permitir que a ação trouxesse ainda mais lembranças amargas para o jovem humano que dela dependia. O auxilio da Michiru e de seu Giftia Zack seria realmente necessário. Só vendo o episódio para saber como tudo transcorreu.

Sérios problemas na empresa.
Embora tudo que foi citado acima tenha sido o plot central do episódio, a verdade por detrás de tudo amedronta muito mais. A divisão da companhai na qual o Tsukasa e amigos trabalham está passando por sérios problemas de ordem financeira e também de pessoal. A última reunião do alto conselho da empresa lançou um difícil xeque-mate para cima do seu responsável que, dentre outras coisas, deverá se sentir obrigado a tomar sensíveis ordens perante todos de sua equipe em um futuro muito próximo.

Como se este cenário não fosse o bastante para causar preocupações elevadas, um falsário está agindo em nome da companhia. Ele se diz como empregado de tal para recolher os Giftias, mas na verdade não passa de um malandro que está fazendo esta ação com finalidades próprias. Tudo se torna ainda mais misterioso com o fato de que, se tais androides não forem recuperados dentro do prazo da "vida útil" deles, os mesmos se tornarão perigosos para a sociedade em geral (pois não possuirão personalidade nem sentimentos, agindo apenas pelo instinto físico e sem direcionamento lógico), sendo então chamados de wanderers.

Tem-se ainda o chamado para as lembranças da própria Isla e sua antiga parceira, o que talvez deve dar o início do motivo pelo qual ela não sorri. Somados todos os fatos presentes neste episódio de Plastic Memories, pode-se aqui dizer com certeza que o anime se medirá cada vez mais entre risos e lágrimas. A obra, mantendo sua forma de explanar e trabalhar o enredo, tem tudo para apresentar uma sequência cada vez mais interessante. Ao menos é o que espera este humilde blogueiro.

Aguardar é preciso...


"Definitivamente, se forçar a sorrir não é nada bom..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons