01/06/15 - 01/07/15 ~ NETOIN!

segunda-feira, 29 de junho de 2015

[N! Drops] Jun'2015 #45: imagens da temporada...

A chamada da vez.
A temporada encerrando um ciclo...

Nesta semana haverá o encerramento de um turno e o início de outro. Muitos animes terminarão, ao mesmo passo em que outros continuarão e que também novas obras aparecerão, para o deleite do fandom. Nada há de errado nisto, mas é interessante notar como que alguns títulos foram ovacionados enquanto outros foram desprezados em larga escala, o que também não inflige em nenhuma novidade.

Dada a proposta central desta seção criada em 2014, a [N! Drops], é chegado o momento de se fazer um pequeno resumo com diversos momentos provenientes de animes que estão por serem encerrados. A ideia é bem simples pois, para cada obra que será citada, apenas uma imagem a representará, seguido por dois parágrafos que buscarão resumir as sensações que este humilde blogueiro acabou tendo com tais títulos.

É uma proposta bem interessante, embora não tão inovadora quanto se podia presumir. Amigo visitante, aproveite o momento e compartilhe também as sensações que tais animes deixaram em ti, caso os tenham vistos, no espaço reservado para a sua opinião.

Tenha uma boa leitura.

Hibike! Euphonium
~ a redenção da Kyoto Animation ~

Imagem do anime (divulgação).
Antes de mais nada, deve-se aqui exclamar o quanto a minha pessoa se sente feliz por ter dado uma nota apenas mediana para o início deste anime. Explicar isto é fácil, pois Hibike! Euphonium superou certos prognósticos e, ao seu próprio modo, elevou-se a cada novo episódio, sempre na crescente, tanto na performance de seu elenco quanto (principalmente) no capricho de trabalho acerca de seu enredo. Não se tratam de meras palavras exageradas, mas sim com o cunho de grande merecimento.

A obra (cujo último episódio ainda não tinha sido exibido até a publicação deste post) mostrou um bom choque de pensamentos entre várias de suas personagens, despontou com sentimentos diversos e alimentou muitos anseios por parte do fandom obstinado. À princípio era esperado apenas um slice-of-life do tipo regular (talvez até abaixo disto), mas a verdade é que este anime acabou sendo uma obra das mais recomendáveis de toda a temporada abril'2015. Este humilde blogueiro, felizmente, enganou-se no prognóstico original, pois Hibike! Euphonium tem se saído muito bem em sua proposta.

Owari no Seraph
~ poderia ter sido bem melhor ~

Imagem do anime (divulgação).
O primeiro episódio deste anime lançou uma premissa tão interessante e chamativa que, com a maior honestidade do mundo, a minha pessoa acabou sentindo-se à vontade para exclamar que, nesta obra, poderia estar escondida uma grande surpresa positiva para a temporada de abril. Infelizmente, tal ideal não foi além do capítulo inaugural. Contudo, isto não significa que Owari no Seraph tenha sido ruim. Na verdade, o mesmo acabou entrando para o grupo de obras com um potencial latente sub-aproveitado.

A apresentação de uma ambientação escolar não soou estranha para este humilde blogueiro, opinião esta que com certeza não foi compartilhada por muitos. A busca para o reencontro de antigos amigos, separados por um descaso do destino simbolizado pelas lutas entre humanos e vampiros, acabou "dando giros desnecessários em torno de si". Os últimos três episódios souberam agradar e, graças à eles, a sequência desta obra será vista por parte de minha pessoa.

Nisekoi Second Season (Nisekoi:)
~ acertos e erros precisos ~

Imagem do anime (divulgação).
Nisekoi apareceu em janeiro de 2014 e durou até maio do mesmo ano. Reapareceu na temporada de abril'2015 e, se você esperava por algum tipo de desfecho na famosa história envolta pela garota com a chave, se faz pedir aqui para que tu reveja os vossos conceitos. Batizada como Nisekoi:, a sequência direta apresentou uma nova personagem para o anime (sendo ela a irmã mais nova da Onodera) e não buscou ousar muito além disto (cita-se, talvez, o fato da Chitoge ter finalmente aceito o fato de estar apaixonada pelo Raku).

Engana-se, porém quem imaginar que o anime não soube divertir. As desventuras desta obra podem não ter possuído o impacto da série predecessora, mas tiveram o seu bom valor. De crises de ciúmes até lições inesperadas de amizade, a turma de Nisekoi: deixou uma boa marca. É importante aqui ressaltar que este anime não é rotulado como obrigatório (nem sequer para quem aprecia um bom harém), mas isto não tira os seus bons méritos (com direito às sequências de abertura e de encerramento simplesmente viciantes).

Jojo's Bizarre Adventure: Stardust Crusaders Second Season
~ da inconsistência ao final digno ~

Imagem do anime (divulgação).
Este foi um anime muito peculiar. Quando estreou em abril de 2014, mostrou que traria uma grande aventura para ser desbravada. De fato, isto ocorreu. Porém, não da maneira que podia se esperar. Mais tarde, em janeiro do presente ano, a obra voltou com a sua temporada derradeira e, não obstante ao que tinha acontecido anteriormente, Jojo's Stardust Crusaders Second Season acabou repetindo os mesmos equívocos de sua série predecessora, entre os quais as lutas bem amenas mereceram forte destaque.

Contudo, os seis últimos episódios valeram cada minuto de atenção. O anime conseguiu sobressair-se e finalizar de maneira digna e muito positiva. A luta entre Jotaro e Dio foi construída de uma maneira inapelável, seguindo para os acordes finais com muito brilhantismo. E tudo isto sem abandonar aquele teor de humor que este anime soube mostrar. É bem verdade que esta obra acabou pecando em alguns pontos onde não se cogitava isto, mas também não se pode deixar de lado o quão representativa a mesma acabou se saindo em seus momentos derradeiros.

Até a próxima!
O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

domingo, 28 de junho de 2015

[Semanal] Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid #12 (Final): o significado do resultado!

A chamada oficial.
Tudo que é bom termina um dia...

Este trabalho multiblogs, idealizado em meados de janeiro deste ano (quando foi dada a confirmação da exibição de Nanoha Vivid), está chegando ao seu ponto de chegada. Por mais que seja momentâneo (pois o anime terá uma segunda temporada já confirmada), a pausa está na sua porta de entrada e, com isso, a minha humilde pessoa está para encerrar esta empreitada, junto da companhia da nobre amiga Nayara.

Todos os comentários anteriores no blog parceiro Alchemist Nany

Sendo conhecida a essência da causa, é chegado o momento de se apreciar os comentários referentes ao último episódio desta obra. Houveram problemas de todos os segmentos possíveis para a execução deste trabalho, deste pessoais até os mais técnicos. Mas a recompensa chegou. E com ela, vem junto toda a motivação necessária para que você não apenas curta este post (paralelo ao blog parceiro Alchemist Nany), como principalmente venha à se preparar para o que virá pela frente.

Tenha uma boa leitura.

Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid #12 (Final)
"O significado do resultado!"

O logo da obra.
Pontos de interpretação...

Antes de tudo, um ponto tem de ficar bem salientado aqui, nobre visitante. Se a nova temporada deste anime não tivesse sido previamente anunciada, possivelmente este seria um dos piores últimos episódios exibidos até aqui, em 2015. Isto é fato, uma vez que o décimo segundo capítulo de Nanoha Vivid limitou-se à ser um ponto de ligação entre uma poderosa batalha (no episódio anterior) e as lutas de igual tolerância que se seguirão (mais adiante, no novo cour de Nanoha Vivid). É necessário que isto fique bem claro, pois influenciou tanto na avaliação deste capítulo em especial como também na média final do anime em si.

Passadas as explicações necessárias, é chegado o momento de se falar das partes mais positivas presentes neste final de cour para Vivio, Einhart e companhia. Em si, o nome do episódio foi deveras sugestivo e aprazivelmente ligado aos eventos nele contidos, pois o real significado de todas as lutas tem uma palavra como definição. O termo para tanto atende por amizade. Como se trata de um torneio de caráter amistoso, onde existem rivais mas inexistem inimigos, a maior parte dos os embates realizados até aqui finalizaram com novas alianças sendo criadas, ou ao menos com antigos vínculos sendo bem fortalecidos.

Primando por tal ideia, o final do confronto entre Einhart e Corona iniciou este capítulo do anime com brilhantismo, mostrando justamente que grandes amizades podem ser provenientes das situações mais inusitadas (ou complicadas) possíveis. A pureza de ambas nas falas resumiu bem todo este ideal. Além disto, o ponto das rivalidades também foi ressaltado muito bem, com a aparição de uma pequena bruxa no torneio (dona de um poderoso ataque psicológico) e das menções para os embates que virão nas próximas fases deste Torneio Interescolar. Nanoha Vivid promete, desde agora, fortes emoções na sua sequência.

A preocupação da Einhart...
...foi também o alívio da Corona.
No que tange ao enredo em si, mais batalhas foram mostradas. Personagens como a Lutecia, representante em bom nível de Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Strikers, apresentou para todos na arena de combates o seu estilo de luta mágica e, seguramente, ela figura como uma das grandes favoritas para chegar às finais e abiscoitar o grande prêmio. Ela não está sozinha nisto, pois a lista é deveras extensa. Mas a ideia é válida e, com novas rivalidades à caminho, tudo se torna ainda mais possível.

Tecnicamente, o último episódio de Nanoha Vivid manteve a escrita de todos os demais deste anime. Se isto é bom ou ruim você decidirá depois, após ler os comentários sobre a obra em um todo mais à frente. Mas aqui pode ser adiantado que nas lutas a animação fluiu de maneira impecável. O ponto forte deste título esteve longe de ser a trilha sonora, mas inegavelmente tal característica teve atuação distinta e elogiável neste capítulo de encerramento.

O lado emocional, aquele identificado como fã incondicional, deu nota máxima para este episódio. Já a parte mais crédula e responsável pela avaliação sucinta acabou atribuindo uma nota diferenciada, ainda assim de grande peso. Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid encerrou-se deixando no ar uma premissa bem agradável para a sua sequência. O Torneio Interescolar está longe do seu final e, para todas as vertentes, isto basta para se crer em um cour ainda mais precioso do que este acabou sendo.

E o anime irá por mais, certamente...

A conversa durante o episódio...
Com direito aos surtos!

Alguém se esforçou muito por aqui...
Carlírio: Eu falei que a Einhart é demais. E o episódio começou com o flashback digno.
Nayara: Eu vou chorar! Não quero me despedir de Nanoha Vivid!
Carlírio: A Einhart é uma rainha! Ela foi levantar a Corona e cumprimentá-la pela ótima batalha. Vejam só.
Nayara: É o poder da amizade! É só o início do episódio, mas acredito que já posso dizer que esta cena foi uma das mais fofas dele. Mais que adversárias de um combate, Einhart e Corona são amigas.
Carlírio: Isso está errado. Após uma luta de tão grande impacto, a Corona tem apenas um curativo no rosto. Mas, como?
Nayara: Poxa, Carlírio, tinha uma faixa no braço dela também! Entretanto, ter tão poucos ferimentos só prova que Corona-ojou-sama é forte, assim como a Otto disse!
Além de destacar os laços de amizade, esse episódio já começou bem ao dar espaço para o relacionamento entre mestra e discípula com Nove e Otto consolando a Corona.
Carlírio: E a Corona estava com mais faixas no corpo. Falhei no comentário anterior.
Nayara: Lutecia! Lutecia! Lutecia! Lutecia! Lutecia! Não tem esta parte no mangá, mas não tem problema! Vai, Lu-chan! Vai, Lu-chan! Vai, Lu-chan! E meu Deus, o OTP é o que está no time de apoio dela! Erio e Caro forever!
Carlírio: Não! Corta para a luta! Corta para a luta!
Nayara: Por que raios foram interromper a luta da Lu-chan? Porém, tudo bem, Victoria contra Sieg é puro amor e muito válido de mostrar. Ambas são lutadoras apelativas e em combate são completamente sem piedade, diferente da verdadeira personalidade delas que mostram ser carinhosas. Mas cadẽ a Lu-chan? Queremos porrada!
Carlírio: A Lutécia não teve a mínima dificuldade na luta dela. Mas, a rival dela lá está...
Nayara: Alguém tava com saudade de Nanoha The White Devil? Livro das Trevas? Uma bruxinha apareceu pra tomar o lugar deles...

Momento das conversações...
Carlírio: E essa bruxinha é perigosa...
Nayara: O que será que ela vai aprontar nos próximos episódios de Vivid? Fez até o técnico jogar a toalha do outro lado do ringue! Mas diferente dos animes anteriores da franquia em que as lutas determinavam o destino de um planeta, em Vivid as lutas são meramente um esporte, em que alguém tem que perder e alguém tem que vencer. Isso ficou ainda mais explícito durante o diálogo entre Nove e Einhart, pois se antes as lutas Velka traziam morte e tragédia, a perda de uma batalha em um torneio não representa o mesmo impacto porque sempre haverá uma nova oportunidade, o próximo ano, o próximo campeonato.
Einhart já mostrou amadurecimento, mas ainda não se desligou totalmente do passado de seu ancestral Claus. E oh my fucking God! Que fofa a Cronoa dizendo que vai torcer para a Einhart ganhar todas as lutas! [risos descontrolados]
Carlírio: Estamos plagiando Yu-Gi-Oh! aqui...
Nayara: Com certeza, vamos vencer! Vivio, Rio e Corona são muito fofas!
Carlírio: Rio e Corona são eternamente fofas e olhe quem a Einhart enfrentará. Que digno!
Nayara: Quando falei que se adaptassem só um cour não veríamos as melhores lutas era disso que tava falando! Einhart contra Sieg vai ser demais, mas uma pena que só veremos mais para frente, assim como Vivio contra Miura! Não, Nanoha Vivid não pode acabar! Volta com o meu mahou shoujo de porrada, por favor!

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"A Lutecia esteve pronta para o combate, também."


"Reencontros amigáveis..."


"O vislumbre na batalha!"


"Uma pequena bruxinha entre as magas do torneio..."


"Após o duro embate, a Einhart ganhou toda a atenção e devoção da Corona..."


"Efeito surpresa!"


"Parece que toda a torcida valeu a pena, meninas..."


Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid
Episódio #12 (Final) - "O significado do resultado!"

*** avaliação final (do episódio): 4,0 pontos de 5,0 possíveis ***

Como se saiu o anime...
Avaliação final!

Sorrisos para todos os fins.
Vendo todos os pontos possíveis...

Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid poderia ter sido um grande marco para a franquia. Após tantos anos sem uma continuação após o fim da série Strikers, o fandom de Nanoha e companhia sofreu com uma grande queda de participação dentro do mesmo. Isto era algo esperado e natural. Por muitas vezes, a minha pessoa imaginou que esta obra, estrelando a dupla Vivio e Einhart, poderia ter uma serventia ainda maior do que a que foi vista, pois abraçar a causa da franquia no todo seria ótima não apenas com citações, mas também com flashbacks pontuais e precisos das aventuras de todo o elenco antigo nas séries passadas. A obra, em si, deveria ter tido tal foco.

Infelizmente, Nanoha Vivid falhou neste ponto em especial. Se a obra teve o ideal de chamar a atenção do público atual para assistir as séries anteriores, a execução para que este objetivo tivesse êxito sequer saiu da pasta de projetos, literalmente. Em nenhum momento o anime se preocupou com isso, beirando a falta de importância para a causa citada. Isto é algo para se lamentar. Sequencialmente, este anime apresentou uma grande e temida inconsistência em sua parte técnica, mais precisamente na animação. Em alguns momentos, houveram partes de certos episódios cujos trabalhos beiraram o amadorismo. A franquia Mahou Shoujo Lyrical Nanoha merece muito mais atenção do que a que foi mostrada em sua atual obra.

Estes foram, seguramente, os maiores pontos negativos do anime durante toda a sua exibição. Por sorte, os pontos positivos foram bem maiores. Começando pela atuação de cada seiyu (dublador) desta obra, que não se limitaram a incorporam suas respectivas personagens. Na sequência, a mesma parte técnica (que foi mal citada no parágrafo acima) sobressaiu-se onde não poderia falhar sob nenhuma hipótese, ou seja, durante as lutas. Cada combate parece ter recebido uma atenção à parte, aquele cuidado especial, seja na movimentação, no desenho e também no uso de cores. Fui tudo muito vívido e simplesmente fantástico.

O enredo e sua execução, em si, foi classificado por este humilde blogueiro como um ponto positivo. Contudo, isto foi perceptivelmente um fator de franca divisão em Nanoha Vivid. Quem esperava pelo dito shoujo-ai e/ou yuri ganhando força e esplendor neste título, deve ter tido uma grande decepção. Logicamente, este anime já dava amostras de que não teria tal caraterística como foco, mas a crença ainda existia e se acabou não sendo realizada. Agora, quem esperava por grandes lutas e combates, com certeza se sentiu extremamente realizado neste título em pauta. A minha pessoa se sentiria feliz de ambas as formas, então neste ponto a obra foi de amplo agrado.

Em si, Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid acabou sendo merecedor do selo de obra recomendável pelo NETOIN!. Tudo que foi descrito ao longo de cada post deste anime, desde abril, contribuiu para tal conclusão. A obra soube agradar bastante, mesmo com o pesar de seus pontos negativos duramente citados. Não serviu à todos os propósitos, mas a sua execução na maior parte foi honesta. Desde agora, a minha pessoa fica na espera pela nova temporada desta obra, com total seguridade.

Aguardar é preciso...


Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid
Temporada abril'2015 - Total de doze episódios

*** avaliação final do anime: 7,0 pontos de 10,0 possíveis ***


Nobre visitante, tanto o NETOIN! como Alchemist Nany agradecem à você
por ter acompanhado esta aventura lírica desde o seu início, em abril.
E se faz lançar um convite já neste momento pois, assim que esta
obra tiver a sua nova temporada se iniciando, o trabalho em conjunto
voltará com força revitalizada e total, com toda a dignidade possível.

Isto é Mahou Shoujo Lyrical Nanoha Vivid.


"O trabalho continuará na nova futura temporada de Nanoha Vivid!"

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sábado, 27 de junho de 2015

Análises em Geral - parte #82: o adeus de Plastic Memories...

A chamada da vez.
Chorar é inevitável...

A volta da seção Análises em Geral vem abraçar uma causa que durará algum tempo. É através deste canal do blog que alguns animes da temporada de abril'2015 serão comentados, de acordo com os seus encerramentos. Não houve um pré-julgamento ou uma seleção sintética para os títulos que aqui aparecerão. Apenas o apreço, de forma humilde, foi levado em consideração. E para dar inicio aos trabalhos as lágrimas pedirão passagem para você, amigo visitante, pois Plastic Memories será o anime que inaugurará a causa citada mais acima.

O último episódio deste anime fez conotação ao sentimento, e com base em tal buscou seguir adiante. A dupla Isla e Tsukasa, uma Giftia e um humano respectivamente, estava unicamente curtindo os seus momentos juntos, como era de se esperar. Neste ponto a novidade é nula. Contudo, tal evento ganhou trivial importância com o prenúncio de que este seria, infelizmente, o último dia de existência da Isla no mundo, ao menos da maneira como todos acabaram conhecendo-a.

Este capítulo foi muito rico e sucinto, no que tange à demonstração de um sentimento tão real quanto belo entre os personagens citados no parágrafo acima. Um episódio totalmente dedicado ao último de tal casal como amigos, confidentes e namorados. Buscaram aproveitar todo e qualquer tempo disponível para deixar, em alto e bom som, o quanto que se gostavam e como gostariam que aquele dia jamais chegasse ao seu final, proporcionando momentos e diálogos que souberam mexer com a mente e o coração deste humilde blogueiro.

 Alguns momentos: da conversa no amanhecer ao abraço no parque de diversões...

Contudo, mesmo sendo tão singelo, este episódio teve o seu ponto de abalo. Foi uma verdadeira tormenta no coração quando a Isla, com toda a sua simplicidade e sinceridade, disse ao Tsukasa tudo que queria há muito tempo. O ponto de coragem foi, justamente, o último dia de existência para ela. Mas, indo um pouco além disto, ela se sentiu pronta para não apenas declarar-se uma vez mais para o rapaz, como também para fazer um pequeno jogo de palavras no qual saiu, de ambas as partes, aquilo que o casal tanto via de importante, um para o outro.

Poucas músicas, quase nenhum efeito sonoro. Um capricho na animação que poderia ter sido uma vertente durante toda a exibição do anime. Vinte e quatro minutos que passaram de forma rápida, mas que canalizaram tudo aquilo que se pode entender como sentimento verdadeiro, sem cláusulas de escape ou pensamentos mais enfadonhos. O final de Plastic Memories acabou sendo, com muita alegria, extremamente preciso no ponto e na mensagem à ser passada.

Ficou um pequeno e sutil legado com esta obra pois o amor, sendo ele grandioso na essência e plenitude, independentemente de qualquer escopo ou situação, sabe ser verdadeiro para quem busca por tal definição e consolidação. De certa forma, a dupla Isla e Tsukasa demonstrou isso com exatidão. As lágrimas escorreram ao final como quem se sentisse parte daquela tão caprichosa história, sem devaneios. E assim, Plastic Memories fez o seu adeus.

Até qualquer dia, Isla e Tsukasa...

Momentos do último episódio
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"Durante a limpeza do quarto, sujeira para ambos..."


"Nada como um bom banho para iniciar o dia..."


"A Isla queria aproveitar o seu último dia até trabalhando..."


"Gordices no parque? Sim!"


"Lágrimas sinceras na roda gigante..."


"Lágrimas sinceras fora da roda gigante..."


Plastic Memories
Episódio #13 - "Espero que um dia voltemos a nos encontrar"

*** avaliação final (do episódio): 4,5 pontos de 5,0 possíveis ***

Análise final da obra...

União até o último instante...
A sinceridade de costume...

Quando Plastic Memories teve o seu início em abril, foi apresentado um escopo de enredo moldurado pelo drama fortificado. Com base em tal, a arquitetura de existência dos Giftias (um tipo de androide com muitas características pertinentes aos humanos) ganhou conotação pelo seu tempo limitado de vida (um pouco mais de nove anos). O anime soube explicar o porquê disto antes de chegar ao sexto episódio, sendo este um ponto extremamente positivo. Além disto, o elenco apresentado teve muitas ações de extrema dignidade, por mais que alguns personagens não tenham sido devidamente aproveitados, enquanto outros foram sugados até onde deu, em prol da obra como um todo.

A obra buscou ser tocante no quesito sentimento, muito embora o drama tenha sido ofuscado gradativamente por um slice-of-life que, metodicamente, aparentou não ter sido executado da maneira como se pretendia ou que parecesse estar de acordo com o enredo deste anime. Com isso surgiu o grande ponto negativo de Plastic Memories, pois o anime começou a se perder neste contexto de apresentar um enredo/premissa e deixar tal foco estabelecido "de lado". Em muitos momentos foi possível verificar isso. Na verdadeira ondulação na qual o anime se lançou, o saldo final acabou ficando positivo unicamente no chamado detalhe. A obra, infelizmente, falhou onde não se esperava.

Rasgam-se elogios para a arte do anime e sua trilha sonora. O segundo quesito não foi impactante, verdade seja aqui dita, mas soube apresentar um trabalho digno e que se encaixou com a premissa e ambientação deste título. Contudo, o visual de Plastic Memories foi primoroso. Muita qualidade nítida nos ambientes, construção de cenários, desenhos de personagens e uso das cores, expressamente vívidas e exuberantes. Estes foram os grandes pontos à se destacar no anime em pauta, com toda a sinceridade possível.

De modo geral, Plastic Memories soube agradar. Os pontos citados aqui como negativos não chegaram à atrapalhar a experiência obtida ao se assistir este anime, mas não deixaram de ser tópicos que tiraram preciosos números da média final desta obra. Este título, que soube encantar na sua mensagem e com o envolvimento da dupla Isla e Tsukasa, pode não ter forças para ser o grande destaque da temporada de abril'2015. Mas certamente soube emocionar na medida, nos momentos mais precisos para tanto. Com isso, a recomendação do NETOIN! para que você veja este anime é positiva, nobre visitante.


Plastic Memories
Temporada abril'2015 - Total de treze episódios

*** avaliação final (de todo o anime): 7,0 pontos de 10,0 possíveis ***


"Obrigada! Obrigada por chorar por mim..."
Isla, na roda gigante ao se dirigir para o Takeshi...

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons