01/06/16 - 01/07/16 ~ Netoin!

quarta-feira, 29 de junho de 2016

[Fim de Temporada] Bishoujo Senshi Sailor Moon Crystal III Season

A chamada da vez.
O forte poder do Prisma Lunar...

Tudo teve seu reinício na já distante temporada de julho'2014. Na ocasião, apostando em episódios quinzenais, a Toei Animation trouxe uma vez mais Sailor Moon para o catálogo de animes, chamando a série como Sailor Moon Crystal. Além da periodicidade para exibição, foi apostado bem alto no enredo à ser trabalhado no retorno das Guerreiras Lunares. O mesmo dizia respeito ao mangá original da série, cuja história e eventos conseguem ser bem mais densos do que a série clássica de televisão fez pressupor.

De certa maneira, pode-se aqui enfatizar que houve um bom resultado no que tange ao enredo em si. Sem os chamados "episódios fillers" e certas nuances, o anime conseguiu canalizar muito bem o ritmo do mangá neste aspecto. Contudo, o mesmo não podia ser dito de sua animação que, mesmo tendo momentos louváveis e dignos de nota, acabou sendo um tanto quanto abaixo da média em boa parte dos episódios. Aliás, haviam frames de animação em que se notava facilmente as baixas no trabalho, sobretudo quando as personagens se aproximavam mais na tela. Era, verdadeiramente, um festival que acabou não sendo tudo aquilo que se esperava.

Quando a sequência se fez ao ar, batizada como Sailor Moon Crystal II Season (que abrangeu os eventos da fase Sailor Moon R de 1993 no mangá), a experiência acabou sendo muito parecida ao que foi relatado no parágrafo acima. Faltou a chamada consistência entre enredo, ambiente e apresentação visual, no qual o último quesito foi (novamente) o detentor das maiores críticas possíveis, à época (em 2015). Dito isto, quando se fez anunciar que haveria uma terceira temporada de Sailor Moon Crystal, um certo temor rondou o fandom das Guerreiras Lunares (não sem razão para tanto), graças justamente à tudo que já foi citado até aqui.

Esse tipo de cena estava fazendo muita falta (sério mesmo).
Nobre visitante deste humilde blog na internet, é com muita alegria que ressalta-se o quanto Sailor Moon Crystal III Season foi superior, em todos os aspectos, às duas temporadas anteriores já exibidas. Não são palavras ao léu, lançadas junto ao vento, mas sim merecidas e dignas de grande atenção da sua parte. Seguindo sob a regência de Chiaki Kon, as aventuras que remeteram à série Sailor Moon S (exibida originalmente em 1994) e mais precisamente ao quinto e sexto volumes do mangá original,  foram tão bem trabalhadas que, mesmo os momentos nos quais notava-se algumas perdas no visual acabaram não diminuindo toda a qualidade que o anime expôs na presente temporada, que está chegando ao seu término.

Ao longo de seus treze episódios, a terceira saga de Sailor Moon Crystal trouxe dois elementos importantes à tona. O primeiro deles está no grande casal desta sequência, sendo este formado pelas Sailors Netuno (Michiru) e Urano (Haruka), que souberam chamar bastante a atenção desde o primeiro momento de sua aparição. Por sua vez, o segundo elemento esteve na triste história acerca de uma jovem chamada Tomoe Hotaru. Esta garota foi usada como um tipo de sacrifício pelo próprio pai, o Professor Tomoe, que após um grave acidente viu a própria filha morrendo na sua frente e envolveu a mesma em um tipo de "promessa demoníaca", visando a restauração dela. Porém, o que acabou ocorrendo foi algo muito acima disto e ele, Tomoe, acabou se tornando um grande servo do vilão desta série, sendo ele conhecido como Pharaoh 90.

Nesta saga, as Guerreiras Lunares deveriam encontrar os Três Talismãs e o Cálice Sagrado, para assim impedir que o Pharaoh 90 pudesse realizar as suas ambições. E, diga-se de passagem, o que se viu durante quase toda exibição desta obra foi uma densidade elevada em seu roteiro, sobretudo no que tangia ao sofrimento da jovem Hotaru e como a ChibiUsa acabou se tornando a maior alidada (e amiga) dela. Como se tal ponto não fosse o bastante, a aparição das Sailors Netuno e Urano também causou muitos cataclismos, em especial sobre a segunda guerreira citada, cujas ações e apresentação pessoal acabaram chamando a atenção nas mais variadas vertentes.

Da esquerda para a direita: Sailor Netuno, Plutão e Urano.
O anime começou a mostrar o valor de seu roteiro, sobretudo, quando as duas guerreiras citadas no parágrafo acima, juntamente à Sailor Plutão, disseram à Sailor Moon qual seria o método mais viável de salvar a Terra, e que isto envolvia a morte da pequena e solitária Tomoe Hotaru. Nisto o anime reservava a sua maior surpresa e "peça chave" de todo o roteiro, pois esta tão sofrida garota era a Sailor Saturno e, uma vez que tal poder despertasse, poderia tanto significar a salvação como também o fim de toda a Terra. Neste meio tempo, a Usagi Tsukino converteu-se na Super Sailor Moon, apareceu uma vilã chamada Mistress 9 (de dentro da própria Hotaru) e todas as lutas (sem exceção) tiveram uma qualidade visual ímpar.

A melhor síntese que pode ser aplicada para Sailor Moon Crystal III Season está no trabalho de direção da Chiaki Kon, juntamente ao fato da Toei Animation ter investido muito na obra, incluindo na mesma um visual deveras similar à série Pretty Cure. Tudo acabou combinando e se encaixando com muita qualidade. Não foi algo perfeito, é bem verdade, mas pode-se aqui ressaltar o quanto que este anime buscou satisfazer todas as ganas do fandom das Guerreiras Lunares e, nisto, até os temas de abertura e/ou encerramento tiveram um papel deveras fundamental. Isto sem mencionar a qualidade da trilha sonora do anime, que soube passar todos os momentos da alegria ao temor, no decorrer de sua exibição.

De toda a forma, Sailor Moon Crystal III Season buscou encantar e, na opinião de minha pessoa, conseguiu fazer isto com extrema valia. Elementos visuais, sonoros e de roteiro trabalharam juntos com ampla harmonia. Não se pode aqui afirmar algo como esta série sendo para o apreço de todos os gostos, pois isto soaria como uma grande inverdade. Contudo, é válido mensurar que as Guerreiras Lunares foram muito bem representadas, sendo este um ponto que ajuda a vislumbrar uma possível continuação da obra (desta vez, em referência à Sailor Moon SuperS). Para tanto, aguardar é preciso.

Anime muito bem recomendado...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"Usagi Tsukino e o seu semblante mais notório no anime..."


"Michiru, a Sailor Netuno, dona de uma técnica única na área musical..."


"Reverências e aplausos para momentos em sentidos opostos..."


"Duas grandes personagens nesta temporada do anime..."


"Michiru e Haruka (Sailors Netuno e Urano) em um momento único..."


"A cura e a dor..."


"Malvada... Vilão... Grandes lutas... Drama..."


"A Sailor Saturno em seu esplendor..."


Bishoujo Senshi Sailor Moon Crystal III Season
Temporada: abril'2016
Estúdio: Toei Animation / Total de episódios: 13

*** avaliação final do anime: 8,0 pontos de 10,0 possíveis ***


"A promessa de uma amizade verdadeira..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

terça-feira, 28 de junho de 2016

[Informação] Crunchyroll Brasil com Rewrite (e mais) em julho'2016

A capa da vez.
E que a temporada inicie-se...

Para breve, o NETOIN! trará neste espaço as análises finais de alguns animes que já encerraram-se na temporada de abril'2016. A premissa está no fato da avaliação final, no todo, acabar sendo positiva e levada adiante da maneira mais tradicional possível, por parte deste blog. Porém, enquanto tais textos não aparecem, o momento acaba sendo propício o bastante para novidades acerca do próximo ciclo animístico, nobre visitante.

A vertente recai justamente para os chamados streamings oficiais de animes. Na presente oportunidade, o Crunchyroll é que ditará as regras, até porque sete obras já foram anunciadas em sua listagem oficial de disponibilidade para os usuários brasileiros do site em pauta. Vale aqui ressaltar, contudo, que um evento interno do citado portal (chamado Crunchyroll Summer ROLLOUT) acabou apresentando cerca de nove animes para todos, tendo nomes como Orange e 91 Days dentre os citados (muito embora não se tenha falado sobre as regiões para streaming de todos falados em tal evento).

Entretanto, tem alguns dias que o portal brasileiro do Crunchyroll vem apresentando as obras já listadas para streaming local. Até o momento no qual este post foi finalizado, nomes como Active Raid 2nd Season, Amanchu e Berserk já haviam sido apresentados, com as suas respectivas datas de estreia e horários para streaming inicial. Contudo, de todas as citações presentes, a que mais chamou a atenção deste blogueiro foi justamente sobre Rewrite (cujo link para o informativo oficial poderá ser acessado mais abaixo).

Esta chamada acima soou deveras positiva, pois a minha pessoa aguardava por isto (mesmo achando difícil que o fato viesse à tona). A história em uma ambientação calma na aparência, contando com eventos inéditos (não presentes no jogo da obra) possuem as características necessárias para que os elo de qualidade da Key Visual Arts continue forte e ativo. Trata-se de um enredo envolto pelo drama, com a prerrogativa ao desconhecido e à procura por certas respostas.

Diante disto, existem outros nomes que este humilde blogueiro anseia ver aparecer no Crunchyroll Brasil, dentre os quais poderiam aparecer Shokugeki no Souma: Ni no Sara, Planetarian, Handa-kun, Orange e Battery, dentre vários outros. Existe tal expectativa, muito embora o anúncio de Rewrite já tenha sido bem válido. Como estas cinco citações apareceram em caráter pessoal (não oriundas do portal de streaming em pauta), então as mesmas acabaram ficando como restritamente opinativas. De toda a forma, a atenção segue sobre os novos anúncios que haverão de surgir, por parte do Crunchyroll Brasil.

Aguardar é preciso...

Chamadas já presentes no Crunchyroll Brasil

Nota: todas as citações com datas e horários estão aplicáveis 
para os usuários pagantes do Crunchyroll.
Para assistir aos streamings no modo gratuito é necessário aguardar 
por uma semana, após a exibição inicial de cada episódio.

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

segunda-feira, 27 de junho de 2016

[Informação] 91 Days e o seu mais novo PV...

A capa da vez.
Máfia, proibição, drama e mais...

A atual temporada está vivenciando os seus acordes finais, mas a próxima já se apresenta com ganas bem positivas, no que tange a chamar bastante a atenção. Dentre todos os animes presentes no catálogo para julho'2016, a obra conhecida como 91 Days desponta com uma daquelas cujo enredo possui elementos que, sendo bem trabalhados, poderá resultar em um dos grandes nomes da animação japonesa no citado período.

A chamada acima feita possui um fundo de razão extremamente condizente, uma vez que o drama promete ter força no anime em pauta. E não apenas tal característica se fará presente, até porque o anseio pela vingança há muito tempo aguardada (além da prerrogativa do chamado destino cruel) haverão de colocar em xeque os principais personagens de 91 Days, sendo eles Avilio (um homem que volta para a sua cidade, Lawless, após saber que sua família foi aniquilada por mafiosos locais) e Nero (uma pessoa de outra linhagem familiar, que promete ajudar o outro homem em sua busca pela vingança).

Interessante frisar que, em um anime cujo tema centrado está na falta de leis fortes em uma cidade onde a Máfia tudo ordena e domina, o nome de tal lugar soa como deveras sugestivo para tanto. Note que Lawless pode ser definido, vide uma tradução bem aproximada e rudimentar, como "Sem Lei". Este dado serve mais como um ponto de curiosidade para o anime do que quaisquer outra conotação que pudesse ser usada. Porém, o mesmo acaba sendo tão conveniente para a obra em si que, definitivamente, o resultado possui a clara tendência de ser positivo ao seu público.

De toda a forma, 91 Days terá início em 8 de julho, no canal MBS. Aliás, vale aqui a nota de que este anime estreará um novo bloco na citada emissora, sendo o mesmo nomeado como "Animeism". Com as prerrogativas aqui citadas, além do mais recente PV (que poderá ser acessado por você mais abaixo), este anime possui mesmo muitos elementos que poderão fazer valer o voto de confiança dado à obra. Demais detalhes sobre o anime poderão ser vistos por sua pessoa, visitante, no direcionamento adequado ao final deste texto.

Não se brinca com criminosos...


O mais recente PV de 91 Days

Maiores informações sobre o anime 91 Days

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

domingo, 26 de junho de 2016

[Volta ao Passado] Assim começou Suzumiya Haruhi no Yuuutsu...

A capa.
Um poder simplesmente inigualável...

No distante ano de 2006, mais precisamente no seu segundo dia de abril, Suzumiya Haruhi no Yuuutsu estreava na televisão japonesa. Batizado como "episódio zero", o anime mostrou um ponto inicial totalmente desconcertante para a época (evidentemente, teria o mesmo efeito se fosse lançado no tempo atual). Até porque, levando consigo o nome de "As aventuras da Asahina Mikuru", tudo que foi perceptível visualizar acabou transpassando inúmeras linhas para aquilo que se possa mensurar como sendo "racional" ou lógico".

Este é o ponto dado para o início de tal obra. Em seu escopo mais primário, a jovem de nome Mikuru era a estrela na estreia do anime em pauta. Tal personagem era um tipo de heroína, que estava na Terra para impedir que uma perigosa bruxa alienígena chamada Nagato chegasse perto o bastante do jovem Koizumi, uma vez que tal rapaz era um tipo de "chave" para um poder maior e espetacular que poderia, dentre outras coisas, recriar todo o universo conhecido.

O enunciado acima pode lembrar, amistosamente, de algum filme de ficção científica ou algo bem próximo à isto. Entretanto, tudo não deixava de ser mais uma das estripulias vindas diretamente da jovem Haruhi e toda a mente inquietante que ela possuía. No caso, tudo era uma filmagem. A citada personagem, auto proclamada ler de um grupo escolar (clube) chamado Brigada SOS, teve a ideia de fazer tal filme para angariar fundos monetários, visando levar adiante um de seus planos mais estupendos (que seria explicado no decorrer de tal série).


 Os momentos iniciais do anime.

Não à toa, haviam momentos onde a Mikuru e a Nagato tiravam uma pausa na história do filme para fazer a propaganda das lojas da região que, de alguma maneira, resolveram patrocinar este ideal da Haruhi. Não que a minha pessoa tenha tentado, na época, entender como que uma menina vestida sensualmente como coelha, e outra de bruxa, pudessem enfaticamente aumentar o fluxo de clientes para tais patrocinadores (mas é preferível não desvendar muito isto, até por não ser o mérito da questão neste momento, ao menos).

Irretocavelmente, este humilde blogueiro assistiu pela primeira vez este episódio e não teve a mínima vontade de continuar com o anime, justamente pela sua estranha e desorientada história inicial. Contudo, alguns meses mais tarde (ainda em 2006), tal capítulo foi assistido novamente e o anime foi visto até o seu final, sendo desde então uma das melhores lembranças que a minha pessoa tem das primeiras animações japonesas vistas graças à internet. Não existe uma explicação clara ou minimamente sucinta para isto tudo, mas Suzumiya Haruhi no Yuuutsu acabou merecendo amplo apreço, graças ao seu interessante elenco e um enredo que sabia prender a atenção (muito disto pela certa bizarrice do mesmo).

Caso você esteja se perguntando sobre um personagem que acabou não sendo citado neste texto, despreocupe-se de imediato. Até porque ele, o jovem e destemido Kyon, teve sua vida transformada para todo o sempre após, inocentemente, ter tentado conversar amigavelmente (e despreocupadamente) com a Haruhi em sala de aula. De certa forma, era mais do que sensato se sentir na paula dele durante o episódio aqui relatado (principalmente pelo fato de que ele tanto filmava como também narrava o filme). Que cotidiano o dele.

E assim se seguiu...

Recordações...


"Mikuru Beam!"


"Pausas para as propagandas..."


"Aqui ocorreu um salvamento bem impulsivo..."


"Eram para serem zumbis, mas..."


"Invasão de domicílio por parte da bruxa..."


"Seriam arenas de combate..."


Suzumiya Haruhi no Yuuutsu
Temporada: abril'2006

Episódio #00: "As aventuras de Asahina Mikuru"


"E nada precisa ser aqui mencionado..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons