01/08/16 - 01/09/16 ~ Netoin!

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

[Informação] Live action e filme de Saki à caminho...

A capa da vez.
O poder do mahjong

Saki foi um dos animes que este humilde blogueiro mais gostou, ao longo de 2009. A história da jovem de mesmo nome, que odiava mahjong mas era possuidora de um talento latente para o jogo em si, culimando com momentos slice-of-life e shoujo-ai (sempre ao lado da Haramura Nodoka), com direito à partidas emocionantes e torneios de importância, soube cativar na medida correta.

Este anime (veja a review do mesmo aqui), que havia estreado em abril'2009, contou com um total de vinte e cinco episódios. Mais tarde houveram mais duas séries animadas desta obra, sendo elas Saki Achiga-hen Episode of Side A (clique aqui para ler a review) e Saki Zenkoku-hen (Saki The Nationals, visando cobrir o torneio nacional de mahjong, que havia iniciado-se ao final da série de 2009). No geral, as séries animadas ainda não concluíram a "trama básica" de Saki (entenda-se pelo torneio colegial nacional), mas é inegável o fator de que o título em pauta soube cativar o bastante (cujo efeito é ainda perceptivo nos dias atuais).

Com base neste introdução é que vem a chamada principal, visitante, pois Saki ganhará quatro episódios em live action, que serão exibidos ainda em dezembro de 2016. Além disto, a obra em pauta também receberá um filme, cuja previsão de estreia é para o início de 2017. Muito embora não existam maiores detalhes técnicos para serem aqui citados, nem uma listagem com o elenco de tais conversões, as chamadas em si já conseguem atrair a atenção diretamente. A única certeza é de que as duas versões aqui citadas terão o mangá de Saki como alicerce de trabalho.

A minha pessoa não sabe o que esperar, muito embora o ensejo em ver um "Saki da vida real" seja verdadeiro. Desde agora, o aguardo por maiores informações é enorme. Até porque, este anime soube marcar bastante, dentro de suas expectativas. Então, que a jornada da jovem Miyanaga Saki e amigas tenha plena continuidade.

Aguardar é preciso...

Logo esta dupla acordará... Em uma nova realidade... Assim espera-se...
Fonte da chamada para este post

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

domingo, 28 de agosto de 2016

[Informação] Sobre Shuumatsu no Izetta...

A capa da vez.
Uma obra que chama a atenção...

Nobre visitante, apresar do severo momento no qual a minha pessoa está vivenciando, esta humilde casa não pode ficar presa em um canto, sem atualizações ou maiores informações. Dito isto, e após um período no qual o mascote Netotin fez um trabalho digno na mini cobertura dos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro (visualize-os aqui), a minha pessoa reaparece com uma história que soa simples e interessante, sendo a mesma de um anime que estreará na temporada de outubro'2016.

Trata-se de Shuumatsu no Izetta (Izetta to the End em inglês, ou Izetta ao Fim no português aproximado). Pelas imagens preliminares, sua história parece ser bem simplória e até comumente trabalhada por diversas vezes em títulos passados, mesmo contendo alguns diferenciais. Contudo, um olhar mais agudo pode promover algo mais singelo e chamativo ao enredo, dada a mínima e súbita ligação do mesmo com a realidade.

A história da obra em pauta começa no ano de 1939, quando uma nação européia de nome Germania acabou invadindo alguns países vizinhos, dando início a um conflito de larga escala. No auge da guerra que se alastrou, em 1940, um pequeno e pacífico principado situado nos Alpes chamado Elystadt, possuidor de uma amável e vista com rica vegetação e água, acabou atraindo a atenção do exército da Germânia ao ponto de invadi-lo.

Os olhares atentos da Izetta.
O ponto de atenção em Shuumatsu no Izetta se dá no momento da invasão à Elystadt. Isso porque sua princesa, Fiine, tem auxiliado a preparar o seu amado povo contra o avanço inimigo, cargo este exaustivo e de imensa responsabilidade, principalmente após a morte de seu pai, o rei do principado. Desde pequena, Fiine gostava de olhar pela janela o quão belo era seu país e como seu povo era feliz. Agora, infelizmente ela tinha de preparar todos para um momento deveras crucial na história.

Entretanto, a princesa Fiine poderia não estar sozinha nisto. Até porque, o anime em pauta apresenta também uma misteriosa jovem chamada Izetta, pertencente a um antigo clã de bruxas que passava seus estranhos dons (podendo manipular quaisquer coisa que tocasse) escondido dos demais habitantes da Europa, a cada nova geração. Ela e sua avó viviam andando por todo o continente, com a finalidade de ocultar ainda mais tais poderes. Em dado momento, as jovens Izetta e Fiine haveriam de se encontrar, e promover um "algo à mais" na obra em seu andamento.

Como você pôde perceber, nobre visitante, Shuumatsu no Izetta possui uma história que agregará um pouco da realidade com muito de ficção. A harmonia neste escopo promete ser total e digna de nota. Mesmo sem dados revelados quanto à equipe de dubladores e demais dados técnicos, sabe-se que este anime estreará em primeiro de outubro próximo. Certamente, trata-se de um título cuja a premissa agradou deveras a minha pessoa, e que assim possa ser dignamente trabalhado neste blog.

Aguardar é preciso...


"Os ataques ao principado de Elystadt..."


Shuumatsu no Izetta PV (via YouTube)

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

[Netotin Olímpico] Terminou a Rio'2016

A capa.
~netin!

Terminaram os Jogos Olímpicos em terras brasileiras [~snif!]. Netotin ficou tão perplexo com tudo que viu nestas duas semanas, que até esqueceu de assistir alguns animes para resenhar (mas isso será arrumado em breve, com certeza). No mais, teve muita festa, alegria, tristeza, conquistas, derrotas, medalhas e tudo aquilo que se pode esperar de um evento como uma Olimpíada [~humhum!].

E o último dia dos Jogos, lá no Rio de Janeiro, já tinha novos heróis e heroínas no pódio. Aliás, igual às mulheres no sábado, o basquete do país conhecido como Estados Unidos conquistou novamente o ouro entre os homens (Netotin já esperava por isso, então nem abriu o pacote de marshmallows). Teve as lutas olímpicas e o boxe, com medalhas divididas entre vários países. No mountain bike, o ouro foi para a Suíça. Na maratona, o pessoal da África levou ouro e prata (Quênia e Etiópia).

Mas a festa do Netotin foi no vôlei masculino, humano [~yay!]. O ginásio estava cheio para que os jogadores de Brasil e Itália se enfrentassem, valendo o título da Olimpíada no esporte. E que jogo foi este. A cada lance, o Netotin aqui não sabia se comia mais um marshmallows, se batia na parede de meu pequeno quarto, se corria pela casa ou se socava a própria barriguinha [~humhum!]. No final, os brasileiros venceram por três sets a zero, em uma partida muito disputada, e levaram aquele que seria o sétimo ouro do Brasil nestes Jogos Olímpicos [~yay!]. Assim, o Brasil se tornou o décimo terceiro colocado da Olimpíada, sendo o segundo melhor de todo o continente americano no quadro de medalhas [~humhum!].

Uma tristeza sentida ficou no final, sabe humano. Netotin queria que o espírito olímpico fosse algo que durasse para sempre, e que não precisasse ser relembrado apenas a cada quatro anos. Teve de tudo no Rio, assim como teve em outros Jogos anteriores, mas o mascote mais fofo da blogosfera animística brasileira quer, um dia, ver isto durando mais do que duas semanas apenas. E, para o bem do dono e de todos, que o Brasil use da Olimpíada como uma fonte de inspiração para melhorar nos campos onde precisa, e também de cuidar dos esportes com a atenção e carinho que todos merecem [~humhum!].

Mas, Netotin está contente. Foi divertido acompanhar (à distância) os Jogos, já que o mascote aqui não mora no Rio de Janeiro. E não se esqueça, humano, que nas Paralimpíadas o mascote haverá de aparecer novamente para comentar aqui.

 Do Brasil para o Japão [~yay!].

"Um fim e um novo começo..."

Momento história - Tóquio'1964 (Japão)


Algumas imagens de Tóquio'2020 [~yay!].

E mais uma vez, lá foi o mascote atrás de livros, alfarrábios e tudo quanto era fonte de pesquisa para trazer, até aqui, informações sobre os Jogos Olímpicos de 1964, realizados na capital do Japão, Tóquio (a "metrópole de neon"). Segundo o que Netotin pesquisou, este era o momento perfeito para os japoneses mostrarem ao planeta Terra que a Segunda Guerra Mundial já havia "ficado para atrás" [~humhum!]. Organizar a Olimpíada significou muito para o pessoal da terra do Sol nascente, mais ainda do que o campo esportivo apenas.

Mas, Netotin percebeu que já naquela época a cidade de Tóquio já tinha uma população gigante, trânsito conturbado e outras coisas ligadas a uma metrópole. Contudo, o mascote leu textos e viu vídeos mostrando que esta foi a primeira Olimpíada não apenas no continente asiático, como também mostrou ao mundo o poder da tecnologia à favor do esporte [~humhum!]. Além disto tudo, foi a estreia oficial do vôlei e do judô no programa olímpico. Em muitas modalidades vários recordes foram quebrados e o Japão, no final, terminou os Jogos no terceiro lugar (vinte e nove medalhas no total, sendo dezesseis de ouro).

A participação do Brasil foi bem modesta em 1964 [~humhum!]. Disputou dez modalidades esportivas, com sessenta e oito atletas no total (apenas uma mulher, Aída dos Santos, que trouxe o ótimo quarto lugar no salto em altura). O vôlei masculino estreou junto com o esporte nos Jogos, terminando no sétimo lugar. E a única medalha dos brasileiros em Tóquio foi conquistada pelo basquete masculino, que trouxe o bronze lá do Japão [~humhum!].

Os animes indicados no encerramento da Rio'2016


Um grupo de peso.

Netotin se mostrou bem surpreso, humano. Na famosa passagem de sede, quando a próxima cidade que abrigará a Olimpíada é apresentada, muita coisa da cultura otaku acabou sendo mostrada [~humhum!]. Assim, três animes foram mostrados, isso sem contar aquela bolinha amarela dos clássicos jogos de videogame (o PacMan). Netotin deu pulinhos bem altos no sofá que o dono fez especialmente para o mascote aqui, tamanha foi a alegria [~hihihi!].

Assim, humano, teve os jogadores do anime Captain Tsubasa, o pessoal maluquinho de Doraemon e a graciosidade total da Hello Kitty. Depois disto, teve toda uma apresentação do Japão, mostrando coisas tecnológicas da terra do Sol nascente, além de outros pontos da cultura de lá [~humhum!]. Mas Netotin sentiu falta de algo, humano. Tipo, faltou um pouco do Japão clássico, com um pouco de enka, mostrar o sumô e a adoração pela natureza que os japoneses tanto cultivam (mas isso na opinião do Netotin aqui). Mas, na verdade, Netotin amou como tudo foi conduzido. E na visão do pequeno mascote aqui, os Jogos Olímpicos serão bem acolhidos em Tóquio.

E sobre os animes mostrados, o mascote só pode dizer que os três são muito bons, Já que apareceram na Cerimônia de Encerramento, servirão direitinho como indicações deste post especial final. Agora, humano que lê as palavras de Netotin neste momento, a ação é com você.

Uma passagem de sede...


Cena #1 - o Primeiro Ministro do Japão estava com medo de não chegar à tempo no Maracanã (Rio de Janeiro). Então se transformou em Super Mario no caminho [~humhum!]. E ele acabou recebendo a ajuda do Doraemon...



Cena #2 - para Netotin a ideia do Doraemon foi genial, pois foi colocado um cano no meio da grande cidade, que levaria o Mário (o Primeiro Ministro na verdade) dali até o Rio de Janeiro rapidamente. Emoção sem fim para o mascote aqui...


Cena #3 - o Super Mario entrou no cano, contou com a ajuda e a torcida do Doraemon e, rapidamente, lá foi ele para o estádio do Maracanã, durante a passagem de sede olímpica...


Cena #4 - do início da passagem de sede até o final teve muita coisa, desde os agradecimentos à todos, passando pelas aventuras do Primeiro Ministro até chegar no Rio, até mostrar no palco do estádio as luzes de uma Tóquio que se nega à dormir [~humhum!]. Netotin lembra de São Paulo nisto, sabe...


Cena #5 - segundo o dono contou para Netotin, aí em cima na imagem está escrito "vejo você em Tóquio" [~humhum!]. Isso soou tão bem...

Festa...






Encerramento - a cultura do país onde o dono nasceu e vive foi bem mostrada, do início ao fim da festa, incluindo o Carnaval que tudo encerrou. Netotin levaria marshmallows para comer no estádio, mas isso é um detalhe pessoal do mascote aqui...


Coração - para Netotin, isto foi a simbologia do amor, mas o mascote pode estar enganado. Ainda assim, foi bonito ver esta explosão de sentimentos unindo todo o planeta...



"Brasil, Grécia, Japão... E o mundo..."

~netin!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o mascote do NETOIN!, visitante...
Netotin
Netotin, amante fervoroso de marshmallows. Um onigiri com um simpático rabo de raposa. Às vezes usa bonés. Não tem boca mas sabe falar. Criado em 2 de outubro de 2011, querendo divertir à todos em sua volta... ~netin!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons