Netoin!

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Kyoudai Podcast #97 e o estúdio Xebec


Um estúdio...

O Kyoudai Podcast apresenta, neste momento, a sua nonagésima sétima edição, nobre visitante. Faltam apenas três para se chegar a centésima gravação deste trabalho acústico, o que muito representará. Mas, por agora, será tratada a já citada edição que, diga-se de passagem, mantém a boa escrita histórica desta série acústica.

Como tema, o estúdio Xebec e seus animes é que acabou servindo de alicerce central e centro de todas as conversações. Muitas obras já foram animadas pelo Xebec ao longo do tempo, por mais que atualmente a imersão possa ser outra. Prevalece toda uma história e, com base nisto, os participantes citaram alguns animes e opinaram acerca do passado, presente e futuro do estúdio em pauta.

Quatro foram os participantes deste podcast, que uma vez mais contou com a liderança do nobre Evilásio, que ficou "sabiamente" quieto em alguns momentos da gravação, em especial nas considerações finais (muito embora tenha mostrado alguma dificuldade com o nome do estúdio Xebec). O jovem Yuri teve uma participação que iniciou atípica, mas que pouco tempo após mostrou que tal rapaz realmente tem tentado roubar a vaga de "piadista" do grande Bebop. A nobre Raphaella mostrou que, por coincidência ou não, pouco assistiu de animes do Xebec em sua vida. E a minha pessoa, que graças ao nervosismo não falou tanto no podcast, além de passar por um momento inusitado ao seu final.

A seção Recadinhos do Padrinho #26 novamente não foi ao ar. Contudo, o Kyoudai Podcast #97 teve muitos momentos off-topic, nobre visitante. Além disto, uma novidade promete fazer a alegria de quem escuta esta série acústica, tratando-se da presença deste podcast no Spotify. Maiores informações acerca encontram-se ao final deste post.

E agora é com você. Acesse o podcast através dos links presentes mais abaixo. Comente e dê sugestões. A equipe do Kyoudai Podcast sempre agradecerá muito por isto.

E assim se segue...


Kyoudai Podcast #97 e o estúdio Xebec (via YouTube)
clique aqui para acessar

Acompanhando o Kyoudai Podcast #97
00:00 - apresentações e introdução
05:00 - comentários do Kyoudai Podcast #96
15:09 - pauta central
01:08:25 - considerações finais



Blogs participantes deste podcast
Animecote  Elfen Lied Brasil  
Não Nasci Herói  /  Netoin!  /  Yopinando

Agora no Spotify


Sim, o Kyoudai Podcast chegou oficialmente às terras do Spotify. O nobre Evilásio é quem está fazendo os uploads e gerenciando os arquivos deste trabalho acústico na citada plataforma. De momento, algumas das edições mais recentes é que estão presentes. Com o passar do tempo, o histórico completo deverá estar presente no Spotify, especialmente para quem gosta de gerenciar od podcasts que escuta na rede mundial de computadores com alguma comodidade.

Para tanto, basta tu seguir o primeiro link mais abaixo e, assim, acessar a página do Kyoudai Podcast na já citada plataforma, nobre visitante.

Página do Kyoudai Podcast no Spotify
acesse clicando aqui

Chat do Yopinando no Discord
clique aqui para acessar

Página no canal do Netoin!, com todas as edições do Kyoudai Podcast
acesse-a ao clicar aqui

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

terça-feira, 28 de maio de 2019

[N! Drops] Mai'2019 #9: coragem...


Um singelo registro...

Definitivamente, Shingeki no Kyojin resolveu mergulhar na prerrogativa em trazer a atenção pela emoção, o que certamente tem resultado em efeitos demasiadamente positivos. O quinto episódio da segunda parte de sua terceira temporada sintetizou muito bem isto, dando ampla veracidade a tal afirmativa lançada por este humilde blogueiro.

Tudo poderia ser facilmente resumido nas ações de dois personagens em especial, sendo que cada um deles tinha uma missão para cumprir naquele lugar onde, antes, Eren e seus amigos chegaram a ter uma vida normal quando crianças. As ações de ambos eram bem distintas, pois, enquanto um teria de tentar derrubar o perigoso Titã Bestial, o outro deveria ajudar o já citado protagonista em sua empreitada de derrotar o Titã Colossal.

Tratavam-se de duas missões difíceis e deveras penosas, sobretudo pelo auto nível de periculosidade nelas envolvido. Porém, em meio a tantas vidas que já haviam sido ceifadas dentro e fora daquela cidade deserta em uma das ampolas da Muralha de Maria, o destino da humanidade estava prestes a ser selado, de uma forma ou de outra.

Levi contra o Titã Bestial.

Definitivamente, a palavra "herói" cabe muito bem como nomenclatura para tal episódio de Shingeki no Kyojin, muito embora sua versão no plural não iria fazer injustiça alguma. Isto porque, fora da cidade, o Capitão Levi estava enfrentando corajosamente o Titã Bestial que, sozinho, já havia dizimado praticamente toda a tropa comandada pelo Comandante da Segunda Legião, o Erwin (incluindo o próprio no processo). Na mente do Levi não existia apenas aquela razão por levar adiante uma missão a ele passada, pois também reinava (e em maior margem) um sentimento de angústia e ódio, justamente por tudo que já havia acontecido naquele local e sua sangrenta batalha.

No mesmo instante, na cidade já abandonada por longos anos, o Eren contava com a astúcia e exemplar inteligência do Armin para algo planejar e, assim, conseguir parar as ações do Titã Colossal. Na mente de tal rapaz loiro, amigo de longa data do jovem Yeager, a física daquela colossal criatura que se aproximava de ambos dava sinais da existência de um ponto fraco deveras interessante que, aproveitado sabiamente, poderia fazer com que a difícil tarefa fosse completada com êxito.

Diga-se de passagem, as duas missões citadas foram quase bem sucedidas. Enquanto que o Levi mostrou o porque de ser um temido Capitão, o Armin provou que sua coragem esteve sempre acima de todos naquele lugar. Sobre o grande amigo do Eren, é possível aqui ressaltar que houve um preço alto demais para ser pago, em troca de uma oportunidade para a humanidade seguir adiante. Infelizmente, e graças a este processo, alguém dificilmente poderá ver o que existe além das Muralhas algum dia.

Lamentável...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"O temor da valentia..."


"O Levi seguiu muito adiante..."


"O medo..."


"Conceituando o plano e executando-o..."


Shingeki no Kyojin 3rd Season - Part II
Episódio #5 (#54 no geral) - "Herói"


"Um triste destino..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

[N! Drops] Mai'2019 #8: Consequências...


As linhas tortas que escrevem certo...

Tate no Yuusha no Nariagari (O Surgimento do Herói do Escudo no português aproximado) é um anime que, justamente em seus primeiros três episódios, já havia deixado a forte marca da crítica opinativa generalizada. Muito disto provinha tanto a favor como também contra o seu protagonista, Iwatani Naofumi, sendo ele vítima de uma emboscada da realeza (que uniu os outros três heróis contra ele) e também articulador do uso da escravidão (para seguir adiante em sua aventura isolada dos demais naquele estranho mundo).

A cada novo episódio, contudo, o comportamento do Naofumi não mudava, uma vez que ele estava envolto pela descrença absoluta quanto aos demais à sua volta, e nisto estava incluso a Raphtalia, um ser meio-humano que inicialmente foi comprado pelo Herói do Escudo para auxiliá-lo nas batalhas, mas cujo relacionamento também mudou com o passar das aventuras de ambos. O mesmo valendo com as chegadas da fofa Filo e da inteligente Princesa Melty. As três em muito transformaram o Naofumi, por mais que o mesmo tenha demorado a perceber isto (embora ele tenha dado conta deste fato).

Contudo, a grande questão em Tate no Yuusha é que o Naofumi, desde o início, não deveria ter sido convocado como guerreiro pelo mundo humano. Ou ao menos era isto que propagava a Igreja dos Três Heróis que, não apenas instigou todas as investidas e difamações contra o Naofumi, como também agora quer tomar o lugar da Família Real de Melromarc. Isto não diminui as responsabilidades da Princesa Malty (que iniciou as investidas contar o Herói do Escudo ainda no primeiro episódio do anime) e de seu pai, o Rei de Melromarc. E para o Papa da citada Igreja, tanto os quatro heróis como as Princesas e seus servos são agora "inimigos de Deus e devem ser purificados", em especial o Naofumi (chamado como Diabo do Escudo pelo Papa).

O Papa da Igreja dos Três Heróis (à esquerda) e a Rainha de Melromarc (à direita).

Em si, o vigésimo capítulo do anime em pauta deu números finais a esta boa sequência de episódios da obra que, embora tenham iniciado-se com a até então enfadonha guerra de ego entre o herói Motoyasu e Naofumi, prosseguiu com uma dura verdade sendo colocada na mesa, para a vista clara de todos. Não obstante a isto, o Herói do Escudo não deixou de ser exatamente subjugado pelos demais guerreiros, mas sim passou a contar com olhares bem curiosos sobre si, e de certa forma envergonhados por acreditarem em tantas falácias que o incriminavam com irrefutável facilidade. A grande batalha chamada de "Bem contra o Mal" estava atingindo o seu apogeu.

Mesmo o Papa da Igreja dos Três Heróis fazia uso de um esquema doentio, fortificado pela devoção de seus seguidores, para assim acumular poder suficiente em seu poderoso armamento divino, visando "purificar os infiéis e dar um novo destino àquele mundo". Como se pode observar, dentro do elenco de Tate no Yuusha, poucos são os personagens dignos de se salvarem de críticas severas (e estranhamente, ao menos para este humilde blogueiro, tal fator não torna esta anime ruim). E dentre aqueles dignos de críticas, os quatro heróis estão inseridos (muito embora o Motoyasu seja um destaque à parte nisto, junto da Princesa Malty e do Rei de Melromarc).

O desfecho do vigésimo episódio contou com uma bem-vinda participação da Rainha de Melromarc, que por antecedência já sabia dos planos audaciosos orquestrados pela Igreja dos Três Heróis. Além disto, o Naofumi novamente sofreu mais do que deveria, e desta vez por uma arriscada escolha que ele fez durante a batalha ante o Papa da citada Igreja. O nome do episódio que virá na sequência despertou algo de curiosidade além do esperado em minha pessoa, muito disto com o adendo de ver como o Rei de Melromarc tratará o Naofumi a partir de agora,

Aguardar é preciso...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real



"Momento para um 'inesperado' trabalho em equipe..."


"O poder do Escudo se intensifica..."



"Uma tomada crível de decisão..."


"Uma união pela tomada de decisão..."



"O destrutivo poder..."


Tate no Yuusha no Nariagari
Episódio #20: "Batalha entre o Bem e o Mal..."


"Não houve um beijo, mas a cena certamente atiçou muitas mentes..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2019 (desde 22-12-2006 / 12 anos)
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons