Netoin!

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Kyoudai Podcast #89 e as adaptações para animes


Um bom tema...

Pelas terras do Kyoudai Podcast, a sua octogésima nona edição chegou com uma premissa que, estranhamente, não foi citada durante as gravações. Aliás, a mesma deveria ter sido enfatizada logo na primeira gravação deste ano, mas infelizmente isto não ocorreu. Nobre visitante, saiba que esta série de podcasts completou o seu quarto aniversário em janeiro. Isto é motivo de orgulho e plena satisfação.

No mais, é momento de se citar o tema deste podcast, que foi centrado nas adaptações para animes. Em outras palavras, aquelas obras de diferentes mídias que acabaram sendo convertidas em animações japonesas, independente de terem se saído bem ou não na proposta. Nesta edição do Kyoudai Podcast muito falou-se em títulos provenientes de novels e jogos de videogame. E a conversa foi aberta e interessante entre os participantes.

A equipe contou com três pessoas nesta gravação. A liderança coube ao podcaster Evilásio. O jovem Yuri se fez presente após ter se ausentado na edição anterior. E a minha pessoa falou mais do que esperava, diga-se de passagem. A nobre Raphaella iria estar na gravação, mas horas antes disse que não poderia comparecer.

A seção Recadinhos do Padrinho #26 não foi ao ar. Contudo, visitante, fique a par de que o tema deste podcast terá uma segunda parte, provavelmente dentro de um mês, o qual será centrado totalmente nas adaptações de mangás para animes.

E agora é com você. Acesse o podcast através dos links presentes mais abaixo. Comente e dê sugestões. A equipe do Kyoudai Podcast sempre agradecerá muito por isto.

E assim se segue...


Kyoudai Podcast #89 e as adaptações para animes (via YouTube)
clique aqui para acessar

Acompanhando o Kyoudai Podcast #89
00:00 - apresentações e introdução
01:31 - comentários do Kyoudai Podcast #88
18:42 - pauta central do podcast
01:24:37 - considerações finais



Blogs participantes deste podcast
Animecote  Netoin!  /  Yopinando

Chat do Yopinando no Discord
clique aqui para acessar

Página no canal do Netoin!, com todas as edições do Kyoudai Podcast
acesse-a ao clicar aqui

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

[Informação] Uma nova temporada para a dupla Tooru e Kobayashi?


Uma boa chamada...

A primeira temporada animística de janeiro em 2017 reservou boas surpresas. Uma delas teve como enredo o cotidiano de um dragão que acabou indo morar junto à sua amada humana (ao menos da parte do ser alado). Tratou-se de um anime do gênero slice-of-life, com pitacos certeiros de comédia e que, mesmo não agradando a uma parte do fandom com alguns pequenos exageros pontuais, foi uma obra de grande naipe com avaliação bem positiva.

Na verdade, era uma dragoa (nome dado ao feminino de dragão, porém não generalizado nos dicionários do idioma português, segundo pode ser visto aqui e também por este acesso) que foi viver com uma humana, sendo Tooru o nome deste mítico ser. Por outro lado, a humana mais do que comum (sob todo e quaisquer aspecto) era a Kobayashi. Para resumir um longo percurso da história, a Tooru se apaixonou pela Kobayashi (graças a uma boa ação desta humana para/com ela no passado) e, agora, resolveu morar com a dita humana e ser sua empregada (levando adiante uma promessa a ela feita, por mais que não exista plena recordação da outra parte sobre isto).

O nome deste anime é Kobayashi-san Chi no Maid Dragon, que recebeu um merecido destaque da parte do Netoin! sobre os animes de 2017 (acesse ao clicar aqui). Saiba, visitante, que toda esta apresentação foi feita para que, não apenas tu saiba sobre do quê se trata a obra em pauta (caso não a tenha visto), como também para dar ênfase ao que vai ser descrito agora. Isto porquê esta obra teve o anúncio de sua segunda temporada revelado (ou ao menos assim imagina-se).

O tweet do Crunchyroll Espanha (já inexistente) e o tweet do Noe Anime.
O segundo enfatiza que o anúncio não é oficial e que deve-se aguardar por um novo informe. 
Inicialmente, a variante do Crunchyroll na Espanha havia publicado um post em seu site (este era o seu já desativado endereço original) e um tweet (também já apagado, mas presente na imagem acima) com o pautado anúncio. Não demorou para alguns espaços na internet fazerem a chamada e, em boa parte, enfatizando o Moetron como fonte direta. Entretanto, o citado portal tinha como referência para tal informe o blog Ryokutya, cujo noticiado da sequência do anime em pauta não é, enfaticamente, oficial. Para finalizar, o site deste título animístico não apresentou (até a publicação deste post) nenhuma nota sobre sua continuidade, sendo isto válido também para o site da Kyoto Animation.

Em outras palavras, nobre visitante, este post estava realmente pronto para uma chamada de cunho cem porcento verídico, mas os já citados endereçamentos terem sido apagados já era o indício de algo. Assim sendo, não existe uma certeza absoluta sobre Kobayashi-san Chi no Maid Dragon ter ou não uma segunda temporada oficializada. No final, é tudo uma mistura de alegria com tristeza pois, ao mesmo tempo que uma continuidade deste anime seria muito bem-vinda, a verdade sobre a falta de veracidade acerca do tema chega a ser desanimadora.

No mais, o Netoin! fica desde agora na espera para que, em algum momento, este anúncio possa ser verdadeiro na sua totalidade. Dito isto, erros ocorrem e não existe a necessidade de se chegar em cima de cada site e/ou blog que tenha tratado a chamada como oficial na totalidade e menosprezá-los. Além do mais, tudo o que foi aqui descrito poderá ser convertido em veracidade algum dia (a lamentar apenas o fato de que o tempo preciso, para tanto, é desconhecido).

Aguardar é preciso...




Fonte da chamada (via Moetron)

Atualização em 10 de fevereiro de 2019

Atualização no blog Moetron (divulgação).
O Moetron divulgou uma imagem na citada data, na qual aparece a capa do oitavo volume de Kobayashi-san Chi no Maid Dragon. Em tal há uma área verde, com o anúncio de produção da segunda temporada do anime em pauta (algo como um "sinal verde", enfatizando que os trabalhos da sequência de tal obra irão ainda iniciar-se). Em outras palavras, nobre visitante, levou-se menos tempo do que se fazia prever para um novo informe aparecer.

Assim que maiores detalhes sobre a sequência de Kobayashi-san forem plenamente revelados, o Netoin! fará um post à altura para tanto.

Fonte da chamada (via Moetron)

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

[Especial] Destaques da animação japonesa (2018) - Loucuras sem fim...


Uma nova leva...

Sessenta e quatro animes se tornaram elegíveis para o simbólico pleito deste blog, uma vez que tal montante representa o que foi visto pela minha pessoa em 2018. É um número muito próximo ao de 2017 (sessenta e sete obras), mas bem inferior ao de 2016 (quando passou dos noventa títulos). Trata-se de um dado para efeito de curiosidade que, enfaticamente, demonstra o quanto este humilde blogueiro tem ficado mais seletivo quanto aquilo que visa assistir (e a tendência é que isto se torne um tipo de padrão pessoal, embora não seja uma regra incisiva de momento).

Porém, é necessário que você saiba quais serão os animes a serem aqui citados. Para tanto, pede-se aqui que tu acesse o link abaixo para ver todo o enunciado geral, o que inclui regras e alguns questionamentos à mais, nobre visitante.

Indicação de leitura

Similarmente ao ocorrido no pleito simbólico de 2017, este post especial não será dividido em duas partes, que faziam referência aos destaques negativos e positivos do ano. Para esta ocasião, ambos os pontos serão citados no mesmo texto, mesmo que de uma maneira mais diminuta.

Agora, você poderá acompanhar um pouco das impressões que 2018 acabou deixando para este humilde blogueiro. Salienta-se aqui que tudo a aparecer até o final deste post não é a "verdade do universo". Porém, segue aquele ideal levado adiante desde 2010, buscando a troca opinativa e bem assertiva com você.

E assim foi 2018...



Sendo bem direto no ponto, o ano de 2018 quase idêntico a 2017 no quesito animístico, com o adendo de que nenhum dos dois períodos conseguiu repetir o mérito positivo estabelecido em 2016. O ano que se passou mostrou a guinada acentuada que uma de suas temporadas propiciou perante as demais, sendo este um ponto de atenção. De outra forma, 2018 foi um ano que fechou bem na média, no que tange tanto ao dito mérito técnico quanto na apreciação pessoal deste humilde blogueiro.

Interessante notar que 2018 apresentou um grande e interessante número de continuações (destacando animes das séries Sangatsu no Lion, To Aru Majutsu no Index e Shokugeki no Souma, por exemplo), no qual boa parte primou pela qualidade. Contudo, deve-se aqui convir como o gênero slice-of-life sobressaiu-se no ano que se passou, trazendo consigo animes que esbanjaram carisma e divertiram acima do esperado (ao menos para a minha pessoa). Obras como Yuru CampSora yori mo Tooi Basho potencializam e dão veracidade para tal afirmativa.

Como sempre ocorre, a minha pessoa não assistiu de tudo (incluindo nisto animes que parte do fandom consagrou como hits). E seguindo nesta mesma linha de raciocínio, alguns títulos que não eram cogitados inicialmente foram vistos em call, com um resultado final deveras satisfatório (sendo exemplos para tanto os animes Devilman: Crybaby e Grand Blue).

Igual ao modal estabelecido para os top's de 2016 e 2017, nesta oportunidade os trinta animes mais representativos (para este blog) serão divididos, uma vez mais, em três grupos distintos. Tu pode interpretar isto como loucura, desnecessário ou fora do comum, pois a minha pessoa não lhe tirará a razão. Mas, acredite, foi sentida uma certa necessidade em repetir a execução desta ação.



Seguem-se, abaixo, a mensuração da divisão dos grupos para os trinta animes à serem citados. À saber:
* Grupo de Ouro: do primeiro ao décimo colocado;
* Grupo de Prata: do décimo primeiro ao vigésimo colocado;
* Grupo de Bronze: do vigésimo primeiro ao trigésimo colocado.

Foi levado em consideração, para tanto, os aspectos técnicos de cada obra, sendo uma avaliação geral que engloba características como enredo, elenco, ambientação, visual e afins (muito embora este humilde blogueiro não seja uma referência em nenhum dos pontos citados). Contudo, não apenas isso contou de fato, pois uma séria ponderação foi executada. A mesma trata-se imersão que este humilde blogueiro teve com cada anime visto, sendo este chamado apreço final à tais (incluindo nisto pontos como atração, expectativa, retorno pessoal e afins), gerando uma grande valia (uma vez que este lar na internet é bem mais opinativo do que técnico).

Por isto, nobre visitante, esteja à par que tudo à ser citado, daqui por diante, tem um conceito pessoal por detrás (de maneira predominante). Diante isto, é feito o convite para que você deixe registrado, na seção de comentários, o seu próprio top do ano. Cite o que tu sentiu quanto ao que viu no ano passado, independente de quaisquer outra coisa. Minha pessoa anseia em ver as mais diferentes avaliações possíveis sobre 2018, inclusive concordando/discordando das citações deste post.

Momento das citações...

Menções honrosas para 2018
-   Koi wa Ameagari no You ni e Miira no Kaikata -


Muitos animes exibidos ao longo de 2018 esbanjaram qualidade em diversas frentes. Quesitos como animação, enredo, elenco, carisma e profundidade da história sempre estiveram em xeque e, na boa parte dos casos (no que tange a adentrar neste post especial), corresponderam muito bem.

Um destes animes foi singular o bastante, sem nada de provocativo ou apelativo, mostrando uma suave história de amor digna de atenção. Desta maneira, Koi wa Ameagari no You ni fez mais do que merecer aparecer como uma das grandes menções honrosas de 2018, uma vez que esta obra poderia aparecer em algum top também. Este anime conta uma carismática e interessante história de amor, protagonizada por uma jovem estudante de nome Tachibana Akira e o senhor de quarenta e cinco anos Kondou Masami, que é chefe dela no café em que trabalha. Fazendo um resumo prático, a Akira acaba desenvolvendo um carinho imenso pelo Masami (dada a educação dele para com os demais, seus bons tratos e nível de responsabilidade) e, a cada novo episódio, ela vai tentando se declarar para ele.

Este anime, como já foi citado no início, não apresentou nenhum vício apelativo. Não espere por algo como ecchi, momentos de sem-vergonhice ou com guinadas do tipo harém nesta obra em particular, nobre visitante. Tudo que se passou no decorrer de sua exibição foi puro e natural, fazendo com que o telespectador acabe querendo ajudar os protagonistas, de alguma forma. Realmente, este anime merece totalmente a sua atenção.


Recorde-se, visitante, que no início deste post foi feito um elogio para o gênero slice-of-life, que trouxe uma leva de animes extremamente bons e chamativos no ano que passou. Desta maneira, 2018 acabou recebendo uma segunda menção honrosa, vindo diretamente de tal escopo da animação japonesa. Trata-se de Miira no Kaikata, uma obra na qual a união do "modicamente bizarro" com o "fator carisma" resultou em um título positivamente digno de atenção.

Na obra em pauta, você é convidado a conhecer o cotidiano de uma pequena e simpática múmia que passou a viver no Japão, sendo ela um tipo de presente que o pai do jovem Kashiwagi Sora lhe enviou desde o Egito. A criatura, saída de um caixão em tamanho natural (sendo que este objeto era o real presente), em um primeiro momento causou espanto no Sora. Mais tarde, o rapaz acabou vendo que se tratava de uma dócil criatura e, a partir dos sons que a mesma emitia, lhe deu o nome de Mii.

Ao longo de sua exibição, Miira no Kaikata trouxe mais criaturas oriundas de diferentes contos, ditos e folclores. Cada uma foi devidamente "adotada" por um dos amigos que o Sora tinha na escola. O cotidiano se expandiu, com um trabalho muito bem feito e sem perdas quanto aos "holofotes" para quaisquer membro de seu elenco. Nobre visitante, tu podes assistir a este anime com a certeza de que irás sorrir freneticamente ao final de cada episódio, de maneira totalmente espontânea. E assim conhecerás, também, uma pequena múmia que chora, tem medo, fica feliz, come, bebe, dorme e que, acima disto tudo, não se imagina mais viva sem o seu amigo humano do lado.

Melhor arte e animação
-   Sangatsu no Lion 2nd Season  -


O ano que passou pode não ter sido estonteante e/ou muito acima da média no geral, mas o tópico arte e animação apresentou muitas obras dignas de nota. Animes como Yuru Camp, Violet Evergarden, Hinamatsuri e Happy Sugar Life. são apenas quatro exemplos de obras que, no ponto em pauta, se saíram extremamente bem nestes aspectos visuais.

Para o ano de 2018, um anime se sobressaiu mas com pouca vantagem (mínima na verdade), no ponto de vista do Netoin!. Assim sendo, a melhor arte e animação do ano coube para Sangatsu no Lion 2nd Season. É bem verdade que Violet Evergarden foi um primor no tópico em pauta, mostrando que a Kyoto Animation realmente não perde o fôlego nesta área, mas a obra trabalhada pelo estúdio Shaft não apenas manteve a consistência de sua primeira temporada, como a elevou na sequência. Cada traço e movimento mostrados em Sangatsu no Lion 2nd Season foram, realmente, dignos de alta nota para este humilde blogueiro.

Melhores protagonistas
-   masculino: Kiriyama Rei, de Sangatsu no Lion 2nd Season   -
-   feminino: Kawamoto Hinata, de Sangatsu no Lion 2nd Season   -


No post sobre os destaques positivos da animação japonesa em 2015, o Netoin! reverenciou a dupla Son Hak e Yona, do título Akatsuki no Yona (veja o texto aqui). Esta foi a primeira vez na qual isto ocorreu na história das premiações simbólicas deste blog (que iniciaram com o ano de 2010). Não se imaginava que isto poderia ocorrer novamente. Porém, após três anos, os melhores protagonistas masculino e feminino vieram de uma mesma obra, mostrando o quanto tal fato era possível.

O anime Sangatsu no Lion 2nd Season foi grandioso, de fato, com pouco pontos de contestação (e destes nenhum era referente a atuação de seu elenco). E dois de seus protagonistas mostraram não apenas um crescimento dentro daquela ambientação que os rodeava, como muitos medos e temores de ambos foram aguçados, ao nível de serem "usados" positivamente para o fortalecimento destes dois personagens.

Com isso, os jovens Kiriyama ReiKawamoto Hinata foram os grandes protagonistas de 2018. Não faltou merecimento para ambos neste sentido. Foram usadas imagens deles sorrindo neste post, mas feições de medo e/ou tristeza poderiam também se fazerem presentes, pois o destaque desta dupla foi notório.

* demais protagonistas masculinos de destaque: Kitahara Iori (Grand Blue), Mii (Miira no Kaikata), Hakkekkyuu U-1146 "Glóbulo Branco" (Hataraku Saibou), Honda-san (Gaikotsu Shotenin Honda-san), Nitta Yoshifumi (Hinamatsuri) e Futoshi (Darling in the FranXX).

* demais protagonistas femininos de destaque: Evergarden Violet (Violet Evergarden), Kawamoto Akari (Sangatsu no Lion 2nd Season), Kagamihara Nadeshiko (Yuru Camp), Sekkekkyuu AE3803 "Glóbulo Vermelho" (Hataraku Saibou), Tsukishiro Kohaku (Irozuku Sekai no Ashita kara) e Daidouji Tomoyo (Cardcaptor Sakura: Clear Card-hen).

Anime de potencial menos aproveitado
-   Satsuriku no Tenshi   -


Diz o ditado popular que "nem tudo são flores", sendo que tal frase possui um amplo e dinâmico uso, para as mais variadas frentes. Inclusive aqui, no escopo da animação japonesa, cujo título a ser citado fez por merecer (em grande nível) ser enquadrado como potencial menos aproveitado, sendo ele Satsuriku no Tenshi.

O enredo de tal anime trazia consigo muito de mistério e suspense, com algo de terror em sua ambientação. A temática central estava em uma jovem chamada Gardner Rachel, presa em um edifício aparentemente sem uma pronta saída. Mas uma estranha companhia passou a segui-la, sendo Foster Isaac seu nome (mais conhecido como Zack). Ele, envolto por faixas e com uma fala digna de meliante em alto nível, queria encontrar e acabar com a vida de Rachel. As motivações existem, mas quando tais são explicadas, o anime começou a cair em contradição no seu próprio enredo.

Dito isto, Satsuriku no Tenshi acabou jogando fora todo um bom trabalho visual em suas artes e cenários (isto para não falar de boa parte de seus efeitos sonoros). A chegada de novos personagens e suas tramas paralelas, que de alguma maneira convergiam com as motivações dos protagonistas, acabou mais atrapalhando do que ajudando. Outros animes foram candidatos sérios para adentrarem como sendo de pouco aproveitamento, mas infelizmente a obra em pauta se superou nisto.

Anime menos apreciado
-   Ito Junji: Collection   -


Animações oriundas de histórias escritas por mangakás consagrados trazem, consigo, uma carga de grande expectativa por parte do fandom. O ano de 2018 acabou apresentando um título que carregou consigo tais características, sendo ele Ito Junji: Collection.

Para resumir todo o espectro por detrás deste anime, saiba que o mesmo é uma coletânea com algumas das histórias de terror/horror/suspense criadas por Ito Junji. Só isso bastava para ser uma grande credencial ao anime. O fato do estúdio Deen fazer a sua animação era mais um ponto a favor do título em si. Dito isto, chegou-se o primeiro episódio e, com o mesmo, algo começou a aparentar não estar se encaixando.

Poderia ser a animação. Talvez, o modo como as histórias apareciam não condiziam com suas famas originais. Em uma outra análise, poderia ser uma junção de ambas as características citadas. De toda a forma, Ito Junji: Collection acabou ficando muito aquém daquilo que a minha pessoa esperava da obra, lembrando em alguns momentos do famoso OVA de Gyo (cujo alvoroço que o antecedeu logo sucumbiu a negatividade após sua exibição, em fevereiro de 2012).

Destaques para citações temáticas


Alguns personagens coadjuvantes honrosos do ano.
* masculinos: Nikaidou Harunobu (Sangatsu no Lion 2st Season); Tokita Shinji (Grand Blue); Killer T Saibou (Hataraku Saibou).
* femininos: Kesshouban "Plaquetas" (Kataraku Saibou); Anzu (Hinamatsuri); Moteki Asa (Miira no Kaikata).

Destaques para características/gêneros em específico.
* comédia: Grand Blue / Mahou Shoujo Ore / Asobi Asobase.
* drama: Sangatsu no Lion 2nd Season / Violet Evergarden / Shoujo Kageki Revue Starlight.
* romance: Yagate Kimi ni Naru / Koi wa Ameagari no You ni / Tada-kun wa Koi wo Shinai.
* ecchi: Shokugeki no Souma: San no Sara - Toutsuki Ressha-hen / Grand Blue / Harukana Receive.
* fantasia: Merc Storia: Mukiryoku no Shounen to Bin no Naka no Shoujo / Grancrest Senki / Shingeki no Kyojin 3rd Season.
* ação: SSSS.Gridman / Devilman: Crybaby / Fate/Extra: Last Encore.
* slice-of-life: Yuru Camp / Sora yori mo Tooi Basho / Gaikotsu Shotenin Honda-san / Miira no Kaikata / Himote House.
* esporte: Yowamushi Pedal: Glory Line / Hanebado! / Free!: Dive to the Future.
* curta duração: Himote House / Gaikotsu Shotenin Honda-san.

Os top's de 2018...

Tal como se fez enunciar mais acima, no início deste post, serão agora mostrados para você os três grupos que, unificados, formaram o top'30 de animes para o ano de 2018 desta humilde casa na internet, nobre visitante.


Grupo de Bronze'2018 (21º ao 30º):
* Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai / Hanebado! / Darling in the FranXX / Yowamushi Pedal: Glory Line / Citrus / Mahou Shoujo Ore / Megalobox / Free!: Dive to the Future / Cardcaptor Sakura: Clear Card-hen / Happy Sugar Life.

Ao se olhar o agrupamento de bronze, nota-se que os animes nele presentes se saíram muito bem em boa parte das propostas que possuíam. Contudo, um ponto importante acabou coexistindo neste caso específico para alguns dos animes aqui listados, sendo este o fato de que poderiam estar ainda melhor posicionados ao final do ano, caso suas premissas iniciais tivessem sido melhor trabalhadas. Um bom exemplo para tanto foi Cardcaptor Sakura: Clear Card-hen.

De toda a forma, estas dez obras são as primeiras a constar no top'30 de 2018, por parte do Netoin!. Os maiores destaques da presente lista vão para Seishun Buta Yarou wa Bunny Girl Senpai no Yume wo Minai e Hanebado!, que mostraram histórias demasiadamente interessantes e personagens bem cativantes. Aliás, o segundo título citado ousou ao trabalhar a temática do badminton, um esporte extremamente bem conhecido e muito praticado no Leste Asiático.


Grupo de Prata'2018 (11º ao 20º):
* Grand Blue / Tada-kun wa Koi wo Shinai / Shokugeki no Souma: San no Sara - Toutsuki Ressha-hen / SSSS.Gridman / Zombieland Saga / Asobi Asobase / Shoujo Kageki Revue Starlight / Karakai Jouzu no Takagi-san / Devilman: Crybaby / Shingeki no Kyojin 3rd Season.

O segundo principal escalão do ano foi deveras proveitoso, muito acima daquilo que possa ser chamado de satisfatório. Vários animes presentes nesta listagem conseguiram ainda se destacar em alguns pontos pertinentes, fazendo-os quase adentrar ao top'10 principal de 2018. Cita-se aqui o extremamente hilário Grand Blue, que não apenas apresentou uma comédia irreverente e chamativa (com direito a muitas caretas, elenco cativante e uma proposta de ecchi contrária a "tradição" existente), como também foi muito bem animado. Por sua vez, Tada-kun wa Koi wo Shinai por pouco não adentrou ao já citado seleto grupo, muito embora isto em nada desmereça seu ótimo desenrolar e com uma história de amor que cresceu, positivamente, junto a uma descontraída comédia.

Os demais animes tiveram muitos méritos. Devilman: Crybaby foi assistido por este blogueiro de uma vez só, junto com amigos (tanto que um dos melhores episódios do ano vieram justamente dele), fazendo uma grande "curva" no gosto pessoal deste blogueiro. Shingeki no Kyojin 3rd Season soube prender muito a atenção, com a chamada para as questões políticas acerca do que ocorre dentro das muralhas. Asobi Asobase foi outra boa comédia do ano e SSSS.Gridman foi uma bem-vinda proposta de homenagem aos tokusatsus (mesmo com um episódio final um tanto quanto despretensioso demais).


Grupo de Ouro'2018 (1º ao 10º):
* Sangatsu no Lion 2nd Season / Hataraku Saibou / Gaikotsu Shotenin Honda-san / Sora yori mo Tooi Basho / Yagate Kimi ni Naru / Hugtto! Precure / Hinamatsuri / Yuru Camp / Wotaku ni Koi wa Muzukashii / Violet Evergarden.

A principal lista de 2018 está recheada de slice-of-life, não para menos, o gênero de maior destaque no ano em pauta. Além disto, a conhecida franquia de mahou shoujos Pretty Cure apareceu pela primeira vez diretamente em algum top do Netoin! (Go! Princess Precure foi a menção honrosa de 2015), graças ao ótimo desenvolvimento geral mostrado em Hugtto! Precure, não apenas figurando entre os dez melhores do ano como (e principalmente) mostrando que um anime deste gênero não precisa se desvincular totalmente de suas raízes e, ainda assim, angariar com a presença de algumas novidades bem-vindas.

Violet Evergarden, como era esperado, adentrou a principal lista do ano aqui no Netoin!, muito embora não necessariamente entre os cinco primeiros colocados. Hinamatsuri foi simplesmente muito divertido (com direito a uma personagem de suporte ser bem mais interessante que a protagonista). Hataraku Saibou soube entreter, como anime, ao dar boas aulas sobre o funcionamento do corpo humano (com direito a aparecer muitas pessoas mostrando aulas reais levadas adiante com cenas da obra em pauta), além de apresentar as super carismáticas Plaquetas. O cotidiano de uma livraria (Gaikotsu Shotenin Honda-san) e a aventura rumo à Antártida (Sora yori mo Tooi Basho) foram obras dignas de nota. Yuru CampWotaku ni Koi wa Muzukashii foram excelentes em suas propostas (do dia-a-dia e de um romance entre otakus, respectivamente). Yagate Kimi ni Naru foi um romance de grande destaque, com momentos de muita atenção e bem naturais.

Para finalizar, com honrarias máximas, Sangatsu no Lion 2nd Season soube encerrar muito bem a saga do jovem Kiriyama Rei, além de mostrar um crescimento e amadurecimento inolvidáveis da Kawamoto Hinata. Muito sofrimento, lágrimas (e até situações de bulliyng) apareceram nesta sequência do anime que, ainda assim, teve muitos momentos de alegria e descontração. O trio de irmãs Kawamoto sempre será um espetáculo à parte. A parte técnica do anime entregou acima do que se esperava (ao menos na visão deste humilde blogueiro). Dito isto, para o Netoin!, o título simbólico nomeado como melhor anime de 2018 ficou, muito bem, com Sangatsu no Lion 2nd Season.

Considerações finais...



Por mais que este texto tenha apresentado uma grande gama de opiniões pessoais (quase em sua totalidade), a verdade é que a chamada "escolha a dedo" inexistiu. Tudo acabou sendo minucioso, levando em conta os fatores mostrados ainda no início deste post (bem como as regras e os animes elegíveis para tanto, cujo link para verificação também se encontra nos primeiros parágrafos deste texto).

Sim, tem ocorrido um declínio quanto a quantidade de animes avaliados, principalmente a partir de 2017. Esse é um processo natural, uma vez que questões de âmbito pessoal influenciam diretamente sobre a disponibilidade de tempo para se assistir animes (e comentar sobre eles neste humilde blog), por exemplo. Não é nada assustador, e sim algo esperado e que, a cada novo ciclo anual, possui a tendência de diminuição na quantidade.

Este humilde blogueiro pensa, no futuro próximo, em deixar o espaço aberto no Netoin! para que você, nobre visitante, cite e vote naquilo que julgue ser digno de destaque, independente do período (semanal, quinzenal, mensal, por temporada ou anual). Não é algo realmente inovador, visto que inúmeros blogs fazem isso (alguns até a um bom tempo). Tenha a certeza de que, quando isso vier a ocorrer, este humilde espaço na internet terá a imensa satisfação de lhe convidar para tamanha empreitada, visitante.

De toda a forma, a minha pessoa agradece humildemente pela sua atenção em ter acompanhado este trabalho do início ao fim. Uma vez mais, se faz aqui pedir para que deixe registrado nos comentários os pontos nos quais tu concorda e/ou discorda deste texto, além de citar os seus próprios top's pessoais e/ou considerações gerais que tenha à fazer, no que tange aos animes exibidos em 2018.

Muito obrigado!

Reveja os pleitos anteriores do Netoin! aqui
2010  /  2011  /  2012  /  2013

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2019 (desde 22-12-2006 / 12 anos)
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons