01/09/17 - 01/10/17 ~ Netoin!

sábado, 23 de setembro de 2017

[Volta ao Passado] Daa! Daa! Daa!


Uma cativante história...

A máquina do tempo deste humilde lar na internet se nega a parar, mesmo que provisoriamente. E não faltam razões para tanto, uma vez que o universo animístico japonês está repleto de surpresas boas (e ruins), que clamam por atenção máxima a todo e qualquer instante. No presente caso, os dados temporais voltarão para o ano 2000, mais precisamente em sua última semana de março, quando um certo anime da temporada de abril teve seu início. Diga-se de passagem, foi um belo tapete vermelho estendido para o mesmo.

Daa! Daa! Daa!. Parece ser uma nomenclatura bem singular para um anime, mas que na verdade esconde muitas surpresas em seu exoesqueleto. A história desta obra apresenta os pais da jovem Kouzuki Miyu, que estão muito felizes pois foram selecionados para um projeto na NASA (a mãe será astronauta e o pai trabalhará no projeto de uma poderosa nave). A Miyu estava muito contente pelos dois, até saber que eles iriam para os Estados Unidos e ela ficaria no Japão, pois seus pais não teriam tempo de cuidar dela. Entre conversas que não tinham como mudar aquilo que já estava definido, a jovem protagonista acabou indo morar no templo de um amigo da família, o senhor Saionji.

Na sua nova morada, a jovem acabou conhecendo o filho do proprietário do templo, sendo Saionji Kanata o seu nome. Não foi exatamente a melhor maneira de se conhecer uma nova pessoa, mas ocorreu e coube ao senhor Saionji tentar remediar a situação. Mas, à exemplo dos responsáveis pela Miyu, o pai do Kanata também queria muito ir para a Índia (mas nunca tinha sido chamado pelo grupo ao qual pertence). Logicamente, em meio à conversa com os dois jovens, ele recebeu uma ligação e ele passou a se preparar para sua viagem. Isto significava que a dupla Kanata e Miyu passariam a viver sós naquele templo, por tempo indeterminado.

Que história é essa de papai e mamãe?

Entre idas e vindas, e momentos de mútua compreensão, um novo mal entendido (bem peculiar diga-se de passagem) iria colocar a convivência dos jovens protagonistas em xeque-mate. Porém, uma estranha luz vinda do céu mudou a vida de ambos, a partir do instante no qual a mesma adentrou no templo e, de lá, saiu um encantador bebê. Notoriamente, uma criança do espaço sideral, mas que se comportava como um terráqueo comum (exceto por poder flutuar) e que causou certo alvoroço, ao chamar o Kanata de papai e a Miyu de mamãe. Não chegou a ter uma confusão, mas houve um espanto já esperado com isso.

Agora, visitante, pense como tudo isso elevou-se para outro nível, quando da pequena nave surgiu um tipo de mascote espacial chamado Wannyaa. Esta criatura totalmente racional, similar a um gato, explicou que em seu planeta de origem ele é um tipo de babá do pequeno bebê, cujo nome é Ruu. Um incidente que envolveu algo como uma fenda espaço-temporal (que é rara em seu mundo) acabou lançando-os para a Terra. E assim, a vida no templo Saionji passou a contar com quatro moradores.

Nobre visitante, saiba que Daa! Daa! Daa! foi animado pelo estúdio J.C.Staff e contou com um total de setenta e oito episódios (finalizando-se apenas em fevereiro de 2002). Os quatro parágrafos acima podem não ter deixado muito claro, mas este anime é um shoujo com comédia e sci-fi. A minha pessoa se sentiu tão bem após ter visto o episódio inaugural desta obra, que acabou resolvendo fazer este post sobre tal. Tenhas a certeza de que, tendo por base apenas este primeiro capítulo, o anime se tornou digno o bastante de atenção.

E assim se segue...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real...


"Os pais da Miyu vão para a NASA, nos Estados Unidos. E ela..."


"A batalha da expectativa contra a realidade..."



"Encrenca chegando..."



"Resultado de um pequeno mal entendido..."



"Alguém está perto de ficar bem encrencado por aqui..."



"Em meio a confusão, uma surpresa..."



"Wannyaa, o mascote que cuida do pequeno Ruu e sua história..."


Daa! Daa! Daa!
Episódio #1 - "De repente quatro pessoas na família?!"


"Papai e mamãe..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

[Volta ao Passado] O início de Happy World!


Uma história sobre azar e sobrevida...

Em outubro do longínquo ano de 2002, lançava-se o primeiro episódio de uma pequena série em OVA chamada Happy World!. Se você deixar se levar unicamente pelo nome, a ideia que surgirá imediatamente é que esta obra possa ser sobre felicidade e alegria sem fim. A verdade é que tal título segue um caminho paralelo e, ao mesmo tempo, distante do citado propósito.

A história deste anime lhe convida a conhecer um garoto chamado Oomura Takeshi. Aparentemente ele é um rapaz comum, tanto em estatura quanto no seu cotidiano. Contudo, ele possui muito azar. Tudo que ocorre ao jovem são seguidos problemas, por vezes pequenos, que se intensificam e vão ganhando dimensões mais alarmantes. Inclusive, o primeiro episódio desta série em OVA deixa a afirmativa tão em evidencia que até a morte dele é mostrada (após chutar um post e a caixa de força cair com tudo nele). Mas é a partir deste ponto que ele, Takeshi, tem a sua história mudada completamente.

Um ser divino começou a surgir para ele, aos poucos. Após algum tempo, a simpática Elle se apresentou ao rapaz (mesmo estando morto). Tratava-se de uma anja, que foi incumbida de uma grande missão, sendo esta a de proteger o Takeshi. A questão é que ela chegou atrasada e, ao ver a alma do jovem começando a ir embora, tratou de colocar tudo em seu devido lugar. É mais do que óbvio imaginar que ela passou por alguns inconvenientes para provar ao rapaz de onde vinha e qual era o seu objetivo na Terra.

 O jovem e azarado Takeshi.

Após ter trazido o Takeshi novamente para a vida, Elle deu à ele a oportunidade de fazer com que outra pessoa herdasse seu azar, desde que não fosse ninguém de sua família e que, ao menos, ele o jovem soubesse o nome do seu "alvo". Depois de alguns problemas, o azar dele foi para em uma bola e quem a pegasse o herdaria. Ao ver que uma garotinha estava para pegar a bola, e que ao mesmo tempo um trem estava para atropelá-la, o Takeshi decidiu ficar com o azar para si e a Elle o salvou novamente. A partir deste momento, a enviada dos céus passou a ser uma humana e, assim, tendo a oportunidade de ver o seu protegido direta e constantemente (mas ela não imaginava que perderia suas asas no processo).

O rapaz, então, resolveu encaminhar a Elle até sua casa. Lá ela pôde conferir um pouco daquilo que o Takeshi tem por convívio familiar, com a irmã mais velha Motoko (que andora tirar a roupa em qualquer cômodo da casa, além de saber provocar o rapaz) e sua mãe Sanae (cujo visual deixa ela ser muito mais jovem do que aparenta, além de ter grande presença e personalidade). Desnecessário enfatizar que ocorreram alguns problemas na residência, mas não demorou muito para serem contidos. Nisto, encerrou-se o episódio inicial, que soube apresentar muito bem a ambientação e o elenco de Happy World!.

Nobre visitante, este curto e interessante anime merece ser por você visto, especialmente pelo fato de que os dois episódios seguintes tratam temas bem contundentes quanto à realidade que cerca à todos. Especialmente quando uma jovem chamada Kasukabe Yuri for apresentada, sendo ela uma estudante na mesma escola do Takeshi, que possui uma história das mais tristes (que alinha um sério problema de saúde e preconceito social em virtude de tal fato). Dito isto, Happy World! é um anime que clama pela sua atenção (e faz por merecê-la).

E assim se segue...

Mais imagens...
Clique nelas para vê-las em tamanho real



"Uma visão assim que perdeu a vida..."



"É hora da Elle de colocar a alma do Takeshi no seu devido lugar..."



"Somente o Takeshi pode ver a Elle. Então..."



"O azar lançado para longe e a despedida entre o Takeshi e a Elle..."



"O rapaz acaba aceitando o seu destino, ao ver uma garotinha quase encostar na bola..."



"A Elle se vislumbra com o mundo humano..."



"A irmã mais velha e a mãe do Takeshi se apegam à presença da Elle..."


Happy World
Episódio #1 - "O anjo que veio para mim quando eu estava sem esperança"


"Os anseios da Elle em proteger o Takeshi vão além da compreensão dele..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2018 (ano 11)
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons