[Volta ao Passado] Uma lição assinada pelo Guile... ~ Netoin!

sábado, 21 de abril de 2018

[Volta ao Passado] Uma lição assinada pelo Guile...


Quando o castigo vem para o bem...

Street Fighter II Victory é aquele tipo de anime que a minha pessoa guarda um lugar bem especial na memória. E razões não faltam para tanto. Até porque, esta foi uma das obras que fez a alegria deste blogueiro na época em que era adolescente, na segunda metade dos anos de 1990. Sempre vinham piadas prontas junto, quase que automático, como a mais clássica delas sobre o período no qual o Ryu levava para energizar o seu Hadouken.

Entretanto, o assunto de momento é outro, sendo este não muito harmonioso em sua essência. A pauta se centrará no segundo episódio do já citado anime, quando a dupla de amigos Ryu e Ken aprendeu uma valiosa lição da maneira mais dolorosa possível. Remeter à dor, em si, não é apenas um mero contexto para este post existir, mas sim o resumo básico daquilo que os jovens protagonistas da obra acabaram sentindo.

De um lado está o jovem japonês, Ryu, residente a uma ilha distante dos grandes centros do país. Vivia auxiliando o seu avô nas tarefas diárias e, na hora do almoço, sempre recebia a visita de uma garota que levava-lhe o almoço (visivelmente apaixonada por ele). No outro lado do mundo encontra-se Ken, um rapaz que tem do bom e do melhor em sua vida (graças ao seu pai) que, entre outras coisas, adora praticar artes marciais. Em dado momento, o segundo escreve para o primeiro convidando-o a passar um tempo nos Estados Unidos, algo como matar as saudades e praticar um pouco. O japonês, após uma breve resistência pessoal, acaba aceitando e descobre várias coisas ao pisar em solo norte-americano, o que inclui a primeira derrota na sua vida.


 A chamada para os combates intensos.

A primeira derrota para o Ryu foi dolorosa em vários segmentos. O primeiro deles no escopo corporal, logicamente, pois o seu corpo sofreu demasiadamente durante o embate contra o Guile em um bar de São Francisco. O segundo no seu íntimo, internamente, pois nunca havia sido derrotado em combate antes. Seu amigo Ken, após ver o massacre, jurou vingança. Na manhã seguinte já estava treinando em casa, arduamente, até que se sentiu pronto e seguiu para uma base do Exército dos Estados Unidos. Lá ele encontrou o objetivo de sua fúria mas, mesmo estando ainda em recuperação da noite passada, o Guile acabou derrotando o jovem representante da rica família Masters inapelavelmente.

O Ryu, visivelmente em recuperação avançada, contrastou com um Ken que ainda estava bem dolorido. E foi neste cenário que o jovem japonês falou sobre a possibilidade de existir, ao redor do mundo, os mais diversos guerreiros anônimos com força igual ou maior que a do Guile. Esta causa não demorou para ser abraçada pelo Ken, que convidou o recém-chegado para uma viagem pelo mundo, em busca de desafios e aprimoramento das habilidades de ambos como lutadores.

Street Fighter II Victory começou a ganhar inúmeros pontos com a minha pessoa já neste episódio, pelas razões expostas nos parágrafos acima. Aqueles troféus de conquistas em inúmeros torneios, com uma diferença de horas, passaram a ter uma menor revelia para o Ken. O Ryu sentiu-se igual. Não foi apenas com esta ocorrência que ambos amadureceram mais, mas sim no restante do anime. A minha pessoa, orgulhosamente, ainda trará mais posts especiais sobre alguns pontos de atenção desta obra aqui no Netoin! para você, visitante, pois é merecido e digno para tanto.

E que surra...

Momentos...





"A primeira luta..."


"Resultado da primeira luta..."



"A preparação do Ken..."



"Chegada ao local do próximo combate..."




"A segunda luta..."



"Quando surge a ideia..."


Street Fighter II Victory
Temporada: abril de 1995
Episódio #2: "O ás da aviação"


"Rumo ao encontro dos mais fortes..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 0Blogger
  • Disqus

Deixe o seu comentário

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2018 (ano 11)
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons