[Fim de Temporada] Beastars ~ Netoin!

domingo, 5 de janeiro de 2020

[Fim de Temporada] Beastars


No reino dos animais...

Esta singela análise começa com aquele questionamento básico, referindo-se diretamente sobre o que vem a ser necessário para um anime marcar em seu período de exibição, ano, década, e por aí se segue. Geralmente, a união balanceada/bem feita/categórica entre enredo, ambientação, parte técnica e personagens é a resposta para a indagação feita. No ponto de vista deste humilde blogueiro, a obra que será aqui comentada pode se encaixar neste repertório, como um dos grandes nomes em animes exibidos na temporada passada, bem como de todo o ano de 2019 em si.

Em um mundo no qual diversos animais evoluíram como seres antropomórficos, existe uma tensão social extremamente instigante. Nela, a linha tênue que separa carnívoros dos herbívoros é o grande destaque, o ponto crucial daquilo que mantém a sociedade de tal ambientação em transe. Tendo este ponto como espinha dorsal do enredo desta obra, diversas outras facetas de igual importância se aprofundam e fazem a devida ramificação. Temas acerca do dito bullying, contendo drama, romance e slice-of-life ganham força e geram impacto, ao longo dos doze episódios de Beastars.

Todo o enunciado no parágrafo acima tem grande parte de seus eventos ocorrendo na Academia Cherryton, local onde jovens estudantes se preparam para a vida adulta, conhecendo melhor aos demais e também os percalços que tal mundo lhes reserva. Três personagens ganham destaque e geram grande atenção logo no episódio inaugural de Beastars, onde cada um mostra os seus pontos de abalo, consciência, anseios e desejos. Diga-se de passagem, nobre visitante, este anime é um dos melhores que a minha pessoa já viu, no que tange a apresentação de elenco e ambientação.

Legoshi, o lobo cinzento, e Haru, a coelha anã.

Voltando aos personagens, o primeiro deles é um lobo cinzento chamado Legoshi. Mesmo sendo de uma linhagem predadora, ele é quase que o oposto contrário do que preza o instinto natural de sua espécie, uma vez que o mesmo é bem calmo, de poucas palavras e muito receoso consigo mesmo. Na sequência tem-se uma coelha anã de nome Haru que, de maneira desafortunada, é vítima de comentários maldosos na Academia, sendo inclusive excluída dos demais por conta disto. Por fim aparece o cervo-vermelho Louis, tietado pelas fêmeas estudantes graças a seu charme peculiar e comportamento cavalheiresco, sendo portador de um poderoso ego, além de carregar a responsabilidade em administrar o clube de drama em Cherryton.

Estes três personagens citados, sozinhos, já respondem por uma considerável parte das ocorrências presentes em Beastars. Ainda assim, o anime trabalha outros integrantes do elenco de maneira elegante, o que pode ser exemplificado pelas ações do tigre Bill (que procura deixar bem salientada sua posição como carnívoro) e da Juno (cuja face amigável e tímida esconde alguém feroz em sentimentos pelo Legoshi). A disposição dos eventos desta obra, ao longo de sua exibição, deixa muito clara as motivações de cada personagem, cujas razões para suas respectivas ações vão ficando claras com naturalidade, sem pressa ou maiores atropelos no desenrolar da história.

Neste mundo, cuja diferença entre carnívoros e herbívoros vem sendo trabalhada para uma melhor adequação e convivência social entre os animais, certas ações são consideradas crimes de alto nível como, por exemplo, um carnívoro atacar e matar sorrateiramente um herbívoro. Um evento desta magnitude acaba ocorrendo logo nos primeiros minutos do anime, abalando os integrantes do clube de drama e, em especial, o próprio Legoshi. Para o citado lobo cinzento, somente a maneira fixa que ele dirige seu olhar à distância para os demais já seria o suficiente para colocá-lo dentre os suspeitos do crime que aconteceu na Academia, mas ele tem outro ponto de atenção a ser abordado.

Alunas conversando (à esquerda); Legoshi e Bill no clube de Drama (à direita).

Em si, o Legoshi tem dúvidas quanto ao seu "espírito carnívoro". É bem possível definir isto como medo. A coelha anã Haru também tem seus receios, os enfrente com um misto de indiferença (por fora) com raiva e tristeza (por dentro), pois os ataques morais que ela sofre só perdem para o seu instinto natural de presa, que procura alertá-la de um perigo iminente. Por sua vez, o Louis busca mostrar como as espécies podem viver em harmonia por meio do clube de drama, muito embora alguns eventos que ali ocorrem quase enfatizam o contrário, chamando uma enorme responsabilidade para si ao mesmo tempo no qual, conscientemente ou não, subjuga os demais membros de acordo com as respectivas ações no clube.

Beastars fez questão de mostrar que, sim, burlar o dito crime em ações praticadas pelos carnívoros é relativamente fácil, ao adentrar-se em um tipo de feira proibida, no qual uma das cenas mais impactantes deste anime entra em evidência. O anime foca nas diferenças sociais, o que também infringe diretamente em ações relativas ao sentimento, mais precisamente a descoberta de algo crescente até então visto como impossível entre "caça e caçador", envolvendo justamente a Haru e o Legoshi. O desenvolvimento deste último ponto é digno de nota.

Curiosamente, a motivação para alguns animais se verem como úteis em tal ambientação chama também a atenção. Para este humilde blogueiro, a questão levantada por uma galinha no sétimo episódio do anime define muito bem este ponto. Não para aí, obviamente, mas é seguro enfatizar o quanto Beastars faz críticas sociais coesas e singelas nas quais, sendo guardadas as devidas diferenças e proporções, podem ser ligadas ao mundo real tal como é conhecido. Em resumo, este anime não é unicamente direcionado aos fãs do dito furry, nem tampouco feito para ser direcionado a algum fandom específico, tratando-se de uma obra que aborda diversos temas sucintos e por vezes delicados, que vão desde a confiança mútua até o bulliyng, passando pelos dramas existenciais até chegar ao sentimento do amor propriamente dito.

Conflitos ferozes e emocionais se revezam ao longo do anime de Beastars.

Tecnicamente, Beastars tem um trabalho primoroso visível com maestria. A começar pela sua arte e animação, ambas dignas de muita nota positiva e apreciação. O estúdio Orange (Black Bullet; Houseki no Kuni) desenvolveu uma ótima adaptação desta obra para anime, cuja mídia original é o mangá homônimo, que está em publicação desde setembro de 2016 pela Shounen Champion. Dentro da parte da arte e animação entra, igualitariamente, a sequência de abertura do anime, sendo ela um dos pontos mais chamativos da obra, feita inteiramente com efeito em stop-motion (clique aqui para visualizá-la).

Em sua parte sonora, Beastars também não decepciona. A já citada abertura do anime é acompanhada pela ótima música "Wild Side" do grupo ALI (veja o videoclip oficial aqui), casando perfeitamente com a cena que ali ocorre. Além desta, os efeitos sonoros são bons. O trabalho de dublagem deste anime é digno de nota, com atuações muito acima daquilo que pode ser dito como satisfatório. No que tange ao encerramento, Beastars possui quatro ao todo, sendo um deles a bela música "Marble" cantada pela YURiKA (acesse-a ao clicar aqui).

Em uma avaliação geral bem honesta, este anime é inteiramente digno de apreciação. O elenco esbanja carisma, a parte técnica é totalmente digna de nota, o enredo é interessante e os eventos são chamativos. Beastars mostra diversos pormenores de uma sociedade separada pelos instintos naturais de quem nela está inserido, e mostra como diversos de seus membros tentam nela sobreviver, seja buscando uma harmonia existencial ou então enaltecendo ainda mais tais diferenças. Nobre visitante, não tenhas a menor dúvida em assistir a este anime, caso tenha a oportunidade em fazê-lo. Caso contrário, revê-lo pode ser sempre uma boa pedida.

-   Beastars é um anime altamente recomendado pelo Netoin!   -

E assim se segue...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real


"Um triste incidente..."



"O medo que não se confirmou..."



"Haru e uma parte do bullying que ela sofre..."



"Ações de Louis, o grande artista do clube de Drama..."



"O instinto carnívoro despertando no Legoshi..."


"Dúvida na mente do Legoshi..."


"Dúvidas nas mentes de Haru e Juno..."


"O acidente de Louis que gerou muitos desdobramentos na sequência..."


"Comportamentos inadequados em locais estranhos podem ter tal resultado..."


"Uma das cenas mais cruéis e impactantes do anime..."


"Mafiosos e a caça da vez..."


Beastars
origem: mangá  /  adaptação: estúdio Orange
temporada: outubro-2019  /  total de episódios: 12

*** avaliação final: 9.0 pontos de 10.0 possíveis ***


"O que o futuro pode reservar a estes dois, é uma incógnita..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]


Conheça o autor do Netoin!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 0Blogger
  • Disqus

Deixe o seu comentário

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! (desde 22-12-2006 / 13 anos)
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons