Coppelion - Episódio #13 (Final): em um ciclo sem fim... ~ Netoin!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Coppelion - Episódio #13 (Final): em um ciclo sem fim...

O olhar do ódio e da destruição...

Um final muito digno de atenção...

Coppelion (como você poderá observar melhor ao final deste post) foi um anime que não soube se equilibrar nele próprio. Houveram muitos momentos nos quais os bons e maus momentos praticamente lutaram entre si, não deixando muito clara qual era a real mideia da obra. Contudo, o último episódio conseguiu mostrar, com alguma consistência, que se fosse melhor trabalhado este anime poderia ter sido aclamado como uma das sensações da atual temporada, que está próxima de findar-se.

Falando do último episódio em si, o anime sobressaiu-se. Não há muitas palavras que possam descrever a carga emotiva, de grande intensidade, que se fez estabelecer no mesmo. Basicamente acabou sobrando para todo o elenco, muito embora o foco central se fez presente em três momentos bem distintos.

As irmãs Ozu e o drama por elas vivido, na chamada luta interna por não aceitar a realidade que as cercava. O velho Gennai, que estava em seus últimos momentos de vida, mas que não queria se despedir deste mundo sem ter uma última visão de Tóquio. E o nascimento de pequenas e adoráveis crianças, que poderiam simbolizar as esperanças de um novo amanhã para todos no anime.

A aproximação de um triste evento...

Contudo, este episódio soube também apresentar alguns dos maiores defeitos que se arrastaram durante estas treze semanas em Coppelion. Cabe aqui citar o maior deles, que foi justamente aquela pitada de anti-clímax proporcionada pela luta final da Ozu Kanon contra a Ibara. Talvez as ações da Aoi pudessem entrar também neste segmento, mas como ela é uma personagem que demonstrou estar no anime apenas para aquele efeito surpresa (bem inesperado por sinal), então se faz melhor ignorar tal relato de momento. A Taeko realizou primoroso papel ao cuidar da jovem grávida.

Analisando com cautela todo o andamento da obra até aqui, pode-se dizer com seguridade que este episódio foi um dos melhores de todo o anime em sua jornada, sendo talvez até o melhor para as mais diferentes visões. Isto se deve a alguns fatores bem presentes no capítulo que, mesmo com os atropelos já inerentes ao anime, soube mostrar com volúpia um drama bem conduzido.

Com isso, Coppelion se despede oficialmente. Muito provavelmente este anime não deverá ter uma nova temporada, o que já é algo esperado (o principal fator está em suas vendas bem baixas). Mas se fosse depender unicamente deste emotivo e sentimental episódio, a obra poderia ter se saído muito melhor do que acabou mostrando-se ser.

E o ciclo sem fim continua para o trio Ibara, Taeko e Aoi...

Trívia em Coppelion #13...


Sofrimento - Em nenhum momento de sua trajetória Coppelion deixou para trás a questão do sentimento humano. Na verdade tal fato intensificou-se nos últimos cinco episódios do anime, muito disto graças ao aparecimento do Haruto e das irmãs Ozu. As lágrimas foram um indicativo claro de dor e angústia, com sentimentos conflitantes e com muitas cicatrizes nas mentes e nos corações de seus personagens. A questão de ser uma "boneca com feições humanas" ganhou grande âmbito aqui...


Vida - O prosseguimento da linha racional, no que tange ao ciclo da vida, pediu passagem no anime. Neste quesito, Coppelion conseguiu ser uma obra realmente honrosa. Na visão do casal de gêmeos que simbolizou a esperança de um futuro mais próspero, todo o elenco pôde desfrutar de um breve momento de carícia, afeição e, porque não enfatizar, de muita fofura se espalhando pelo ar...


Metrópole - Uma coisa ficou bem explícita ao longo deste anime. Mesmo praticamente inabitada e sem condições mínimas de abrigar a vida humana como outrora, Tóquio ainda esbanjava classe e imponência no seu visual. O skyline da cidade, embora deteriorado mais de perto, parecia não ter sofrido nenhum impacto temporal ao ser visto de longe. O céu vermelho ao entardecer é uma marca registrada que, seguramente, poderá encher de emoção a quem ela olhar...

Momentos...


Aoi - Sempre estabanada, a personagem em questão não deixou para trás a sua marca registrada, ao longo deste último e derradeiro episódio. Mas isto não foi, necessariamente, um ponto negativo...


Sangue - A irmã Ozu, Kanon, estava obcecada por seu desejo de se vingar dos humanos e por ter a vida que acabou levando. Entretanto, ela se esqueceu de um importante detalhe...


Coloração - Por mais que Tóquio estivesse à mercê da destruição completa, o entardecer na antiga capital era ainda muito digno de atenção...


Gennai - O momento mais triste e emocional de todo o episódio. Gennai, o homem que se culpou pelas ocorrências na antiga capital e que nela se despediu de sua própria vida...


Gêmeos - Ninguém imaginaria que as irmãs Ozu se encantariam com o casal de gêmeos que acabara de nascer. Não para menos, pois a fofura não está apenas neste simplório olhar...


Preocupação - O momento no qual a verdade sobre as Coppelions é dita pelo líder Kyoto, realmente, preocupou os presentes no helicóptero. Não para menos, a missão delas haveria de prosseguir. Mas...

Uma análise final...

Nos restos da antiga capital.

Coppelion iniciou a sua investida no mês de outubro, com um enredo carregado pela premissa do evento pós-apocalíptico que instaurou-se em Tóquio, vista no anime como a antiga capital nipônica. À princípio, houve um acerto na ideia investida pelo trio de protagonistas em ir até a cidade e realizar uma difícil missão, sendo esta a de localizar e resgatar possíveis sobreviventes.

Contudo, o anime sofreu fortes e perigosos solavancos desde cedo. Não era possível, em boa parte, imaginar que justo no segundo episódio a obra dividiria tantas opiniões e faria com que o drop (ação de largar a obra em andamento) fosse tão real. Fazia tempo que minha pessoa não presenciava uma diminuição tão acentuada no número de pessoas à deixar um anime para trás.

Na verdade, Coppelion fez por onde merecer tal fato. Da parte deste blogueiro, prevaleceu a máxima de que o anime poderia apresentar uma melhora consistente e, com isso, fazer valer a pena tê-lo acompanhado por treze semanas à fio. Felizmente a premissa se mostrou verdadeira e, em especial nos últimos cinco episódios, o anime apresentou acentuada subida no conceito de minha pessoa com a obra em si.

A preocupação do líder Kyoto.

Deve-se aqui levar em consideração, entretanto, que o fato de tais episódios terem sido realmente bons não tira do anime aquele gosto de que poderia ter sido muito melhor. A obra poderia ter trabalhado o enredo de uma forma bem acima do que foi mostrado. Não obstante à isto, Coppelion pecou miseravelmente no aproveitamento de alguns personagens. Se falar no trio de protagonistas, a Ibara realmente se salvou. A Taeko ficou na linha de aceitação. Por sua vez, "a Aoi foi a Aoi de sempre", sem muito mais à comentar sobre isto.

O visual do anime soou bem agradável aos olhos de minha pessoa. O uso das cores, martirizado por muitos, foi um ponto à ser levado em consideração para futuras análises. A trilha sonora do anime foi realmente digna de forte e honrosa menção, sendo esta um dos grandes atrativos positivos deste título.

No âmbito geral, Coppelion não é um anime recomendável. Entretanto, a obra pode ser assistida casualmente, sem maiores problemas quanto à isso. Os últimos cinco episódios, como mensurado anteriormente, fizeram valer muito ter acreditado no prosseguimento do anime, com um destaque justo e digno para este capítulo final. Fica válida a chamada para o drama e também uma lição para a humanidade, se esta realmente anseia em fazer a diferença no próprio mundo no qual vive.

Recados finais...

"O arrependimento não é um direito, mas sim
uma circunstância implacável quando tem de ser..."


"A tristeza pela perda se contrapõe à felicidade pela última bela visão em vida..."


"Os sorrisos estampados nas inocentes faces revelam
a esperança para um amanhã melhor..."


"A recordação que prevalece, para todo o sempre..."


~ Coppelion ~
Outubro à dezembro de 2013 - 13 episódios
~ uma recomendação mediana do NETOIN! ~

Até a próxima, nobre visitante!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 4Blogger
  • Disqus

4 Comentários

  1. Acredito que você já fez a maioria dos comentários que eu iria fazer, Carlírio. Também achei o final muito bom, não me decepcionou.
    A mudança de lado das irmãs Ozu era algo bastante previsível, mas por algum motivo sequer tinha passado pela minha cabeça, principalmente pela Kanon, que era a mais rebelde delas. Mais enfim, foi uma boa jogada parar um final mais positivo e me agradou até.

    A única coisa que deixaram bastante a desejar foi em relação à conferência internacional. Nenhuma informação sobre ela ou sobre o primeiro ministro foram dadas, o Vice Diretor saiu de lá sendo acusado de traição (mas pelo que se deu a entender isto não vai dar em nada). E a tal Yellow Cake? Onde foi parar, ficou só por aquilo mesmo? Pelo visto não tiveram tempo de explicar tudo...

    Enfim.. Divagações de lado... Coppelion foi um anime que infelizmente não aproveitou todo seu potencial, podendo ter sido muito mais interessante se os personagens correspondessem mais aos ambientes pós-apocalípticos em que estavam, com menos infantilidade e chororô, afinal foram treinados a vida toda pra isso né? Na minha opinião os cenários e a paleta de cores foram muito bem escolhidas, sendo para mim um dos fortes do anime. Mesmo com os poréms e umas pontas soltas aqui e ali, não posso deixar de admitir que Coppelion me entreteu bastante, tão verdade é que, dos 5 ou 6 drops que eu acabei tendo nessa temporada, Coppelion não se encontrou no meio deles. Tanto a opening quanto a ending eram de meu agrado (milagre! sempre assistia à ambas) e inclusive gostei bastante desta ending presente no último episódio também. Enfim, se fosse para eu dar uma nota, daria um 6/10. Uma nota que não é alta, acima da metade, mas ainda assim na média. Eu recomendaria pra qualquer um que esteja procurando um anime pra se entreter, sem ficar preso demais a história.

    Enfim, foi bom acompanhar os comentários por aqui. Vamos ver o que essa próxima (e aparentemente fraca) temporada nos traz.

    Abraços Carlírio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Eu acredito muito que Coppelion, dentro de seu "todo" teve um saldo final restritamente mediano. Não é uma obra que deixará saudades, mas também não é um anime para ser martirizado como a pior coisa do mundo (sendo que ele não é isso).

      Concordo contigo quanto às pontas soltas. Preferi não citá-las no post por se tratarem de algo que faria minha avaliação final cair um pouco mais, no que tange à este anime.

      Eu agradeço muito por você ter acompanhado os comentários semanais por aqui, nobre Eduardo. Recebo com alegria suas palavras e lhe convido, desde agora, à acompanhar a próxima temporada aqui no NETOIN!.

      Não farei comentários semanais fixos pois me mudarei de casa, mas estou planejando o que farei dentro das possibilidades, com um adendo: trabalhando o máximo de animes possíveis...

      Esteja sempre à vontade aqui no NETOIN!, nobre...^^


      Até mais!

      Excluir
  2. Hehe, olha quem está aqui! Promessa é dívida e também significa que tem Coppelion no Alchemist Nany nos próximos dias, finalmente \o/

    Sobre sua análise do animê, Carlirio, eu concordo em grande parte dela. Fica realmente a sensação que podia ser muito, mas muito melhor, mas o final foi comovente, digno e bem próximo de uma data importante para muitas pessoas: o natal, que é um feriado que ao menos pra mim tem como um de seus principais motivos trazem união e esperança entre pessoas e todo o mundo que nos cerca e uma das mensagens finais do anime foi exatamente esta: esperança.

    Não sei se o mangá flui melhor, mas tem que ter muita paciência para ver o anime, ele é bem arrastado por diversas vezes, mas melhorou bastante no episódio 8 pra frente como você mesmo citou; é uma de minhas intenções ler a obra original nos próximos meses a fim de verificar se a animação foi bem adaptada ou não, mas para quem busca um sci-fi por vezes trágico, acho que ainda pode agradar.

    E bom, Ibara best girl e elas vão deixar saudades <3

    Parabéns pela análise, pelos comentários semanais e peço perdão pela demora deste retorno. ^^ Avante, NETOIN!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Na verdade Coppelion teve um limiar crucial, amiga Nayara. E o mesmo se deu no segundo episódio da obra. Todo e qualquer hype para o anime terminou ali, além do fato de muitas pessoas terem abandonado o título em tal episódio.

      Estranhamente, foi este mesmo episódio que me fez prosseguir com o anime.

      Serei sincero à ti, pois o anime poderia ter sido bem melhor do que mostrou-se ser. Ao menos, os cinco últimos episódios entregaram um contexto interessante e deram um final satisfatório (porém aberto) para o anime em si.

      E Ibara é Ibara...^^

      Agradeço por suas palavras, nobre.^^
      E avante Alchemist Nany!


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons