Análises em Geral - parte #78: sobre Abarenbou Kishi!! Matsutarou... ~ Netoin!

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Análises em Geral - parte #78: sobre Abarenbou Kishi!! Matsutarou...

O logo oficial.
O sumô em segundo plano...

Muitos animes resolveram aparecer em 2014 levando adiante a bandeira do gênero esportivo. Independente do mesmo ser tratado em segundo plano ou como fator principal, a verdade está no fato da consolidação do mesmo dentro de uma abrangência das mais bem-vindas. Entretanto, uma obra em particular acabou despontando categoricamente para a causa, mostrando que trabalhar o mais tradicional dos desportos japoneses não precisa, necessariamente, ser tão sério.

Abarenbou Kishi!! Matsutarou é este anime. O mesmo fez sua estreia na temporada de abril'2014, empunhando um visual que pode ser considerado como simples e grotesco por alguns, mas ao mesmo tempo cativante e chamativo para outros. Tal obra apresentou o pior tipo de protagonista possível, sendo ele um homem já crescido que ainda estudava no ensino fundamental, altamente preguiçoso, capaz de atitudes intimidadoras (mesmo em ambiente familiar) e, acima de tudo isto, detentor de uma incrível força física.

Trata-se dele, Sakaguchi Matsutarou. Um homem que não necessita de muita metódica para tentar desbravar o seu lado comportamental.  Tal como já apareceu aqui no NETOIN! em passada oportunidade (clique aqui para relembrar), ele pensava unicamente com os punhos. Seus músculos ditavam a regra de sua vida, fazendo com que assim pudesse investir contra empreitadas na escola, no bairro onde morava e contra qualquer um que o aborrecesse. Não para menos, o Matsutarou podia ser considerado unicamente como um vagabundo, valentão em potencial.

A professora do Matsutarou.
O anime utilizou deste protagonista para desenvolver a temática do sumô, tradicional desporto de luta japonês. O mesmo envolve milhões em Ienes e leva um grande público às suas arenas, espalhadas por todo o arquipélago nipônico. Sua tradição é das mais respeitadas em tal nação, na qual os lutadores mais graduados (entenda-se por estarem em níveis altos da hierarquia do desporto) são vistos como grandes heróis nacionais. Entretanto, o início em tal envolvimento é muito penoso ao ponto de, sem nenhum exagero, um lutador iniciante praticar o sumô sem receber nenhum centavo como salário ou premiação (isto só passa à ocorrer quando o mesmo evolui um nível dentro da hierarquia interna). Alguns estrangeiros já tentaram (ou ainda o fazem) a sorte nas arenas do sumô, incluindo nisto brasileiros. Mas o caminho é o mesmo para todos.

Disto pode nascer uma pergunta em sua mente, nobre visitante, estando a mesma pautada sobre como o anime conseguiu mostrar o sumô em sua vertente com um protagonista tão descabido. A verdade está justamente neste ponto, pois o Matsutarou acabou se envolvendo neste novo estilo de vida (para ele) totalmente sem querer, após arranjar uma briga com um lutador profissional do segundo nível hierárquico. Aproveitando da situação, o dito protagonista mudou-se para a Academia em Tóquio justamente para ficar o mais próximo possível de seu grande amor, sendo esta a sua professora da escola. Desnecessário enfatizar que tal sujeito acabou arranjando as encrencas mais variadas possíveis durante o seu período na capital japonesa e que, em dado momento, viu o seu amor ruir aos seus olhos diretamente.

Apesar de ser muito folgado, o Matsutarou passou à ser temido no universo do sumô com amplitude. Graças a uma força descomunal que o acompanha desde sempre, este homem colecionou vitórias e inimigos a uma grande e impetuosa velocidade. Diversos tipos de pessoas passaram pela frente dele, seja para oferecer dinheiro em troca de derrotas ou uma mudança para a prática de outros desportos, como o beisebol. Mas a verdade é que ele, Matsutarou, mostrou possuir um pouco de sentimentos. tal como se fez registrar em certa passagem (clique aqui para visualizá-la), o personagem nem sequer notou o quanto era querido em sua terra natal, justamente por ter se tornado alguém bem famoso no meio do sumô.

Uma força descomunal...
O anime conseguiu alinhar (ao longo de seu prosseguimento) lições básicas sobre o sumô, ao mesmo tempo em que desbravava uma conduta inapropriada de vida, estando esta pautada diretamente na personificação do Matsutarou (regada por toques de humor que fizeram a alegria dos mais saudosistas). Tal homem viu que o mundo não girava ao redor de si, como ele sempre se fez acreditar. Nos episódios finais da obra ele se viu frente à frente com situações de extremo e profundo desespero pessoal. A diferença entre correr atrás de um amor e ser aclamado no mundo do sumô para todo o sempre foram niveladores bem perceptíveis para ele. E muito embora a obra mostrasse que o final da mesma seria "a", na verdade tanto o mesmo não ocorreu como também deu-se a brecha para uma futura (porém improvável) segunda temporada para Abarenbou Kishi!! Matsutarou.

Em termos técnicos, a Toei Animation acabou sendo levemente satisfatória com este anime. Resolveu trabalhar a obra com um visual extremamente retrô e que, moderadamente, combinou com a proposta do título em si. Acusticamente, o anime deixou à desejar de maneira bem perceptível, mas com uma exceção positiva (sendo esta o tema de abertura, que levou adiante uma produção do gênero enka das mais satisfatórias possíveis). Vale aqui mensurar que o anime nunca teve um encerramento, nem mesmo no seu episódio final. Esta característica soa estranha e peculiar, mas foi desta maneira que Abarenbou Kishi!! Matsutarou prosseguiu.

De maneira geral, o anime em si serviu ao seu propósito básico de entretenimento, mas não conquistou o fandom em nenhum momento (e nem demonstrou querer conquistar tal tipo de mérito). Suas piadas eram mais visuais e seus diálogos demonstraram bem o quanto que a obra acabou sendo de fácil compreensão. Não é um tipo de título que agrade a uma boa parcela do público, mas é um anime que vale ser visto nos momentos da mais pura descontração.

E viva o sumô...


"Uma declaração desajeitada..."


"A força que tudo poderia fazer..."

Abarenbou Kishi!! Matsutarou
Gêneros: esporte, luta, comédia  /  Demografia: seinen

Adaptação...
#1: mangá escrito por Tetsuya Chiba, publicado na revista Big Comic pela Shogakukan,
com um total de 36 volumes (entre agosto'1973 e março'1998)
#2: série em OVA com 10 episódios (novembro'1990 à abril'1991)
#3: ambas as obras acima atenderam pelo nome original de Notari Matsutarou

O anime...
Temporada abril'2014 - Total de 23 episódios
(de abril à setembro de 2014)
Estúdio: Toei Animation

Avaliação final do NETOIN! : seis pontos de dez possíveis


"Isto é Abarenbou Kishi!! Matsutarou..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 6Blogger
  • Disqus

6 Comentários

  1. Respostas
    1. Saudações


      Inesperado de sua parte, amigo Bebop. Ao menos para mim, hehe...


      Até mais!

      Excluir
  2. parceiro, esse anime me pegou na emoção e paixão, um cara que não sabe expressar o que sente muito bem, que não se encaixa no padrão por fazer as coisas de forma rude e desrespeitosa, por ser o modo como ele aprendeu a ser, deve ter influencia do pai, que não foi mostrado até então,a única cena que ele aparece é sem mostrar o rosto. Sakaguchi acha que as coisas devem ser feitas como ele quer, é difícil especificar esse tipo de pessoa, ele é como um primeiro tcc completo por um aluno, quer dizer, quando entregar a professora vai estar cheio de erros, precisando ser revisto varias e varias vezes, e esse é Matsutarou um tcc incorreto e talvez incompleto, ainda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Bons pontos os que citaste, nobre.

      Mas, de toda a forma, a personalidade do protagonista deste anime foi forte o bastante para, em grande número, causar muitos drops que parte do fandom acabou dando a este anime. O que eu acho uma pena...


      Até mais!

      Excluir
  3. Gostei muito... creio que merecia uma continuidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Concordo que uma nova temporada seria mesmo bem-vinda, nobre. Mas vendeu tão poucos DVDs e audiência dele foi muito baixa, o que (em teoria) inviabiliza uma nova temporada.


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons