[N! Drops] Abr'2014 #26: conflitos gerais em Mahouka... ~ Netoin!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

[N! Drops] Abr'2014 #26: conflitos gerais em Mahouka...

Mahouka.

Quando a magia compete de frente com a ciência no mundo...

A temporada de abril tem apresentado obras muito interessantes neste ano de 2014. Entre estas figura a presença do anime Mahouka Koukou no Rettousei (mais conhecido como Mahouka), que carrega em seu enredo e apresentação visual muitas semelhanças com a aclamada série To Aru (Majutsu no Index e Kagaku no Railgun). Tratam-se de atributos entre as séries que se restringem mesmo à algumas características, uma vez que não existe uma ligação oficial entre tais animes. E de certa forma, Mahouka tem chamado a atenção em duas vias pertinentes e distintas entre si.

Em seu enredo central, o anime apresenta um mundo que viu a temperatura cair consideravelmente no ano de 2030, o que levou à escassez de alimentos e de recursos naturais. Como se poderia imaginar, tal situação não se sustentou por muito tempo e, em 2045, teve início a Terceira Guerra Mundial. O montante de habitantes caiu drasticamente e o conflito só não ganhou dimensões nucleares graças à colaboração de pessoas que detinham um grande poder, sendo este o da magia. No todo, o conflito durou vinte anos e deixou suas sequelas no mundo, que vão muito além da nova divisão geopolítica estabelecida.

À partir de então, cada nação presente neste novo mundo (Japão, Grande União da Ásia, Liga das Nações do Sudeste Asiático, Australásia, Repúblicas Federativas Soviéticas, Federação India e Pérsia, Liga das Nações Árabes, Leste Europeu, Oeste Europeu, Estados Unidos do Continente Norte-Americano, República Federativa do Brasil e União da América do Sul Espanhola) passaram a cuidar de seus magos, em busca de novos ensinamentos sobre o uso de tal poder, para servir (politicamente e socialmente) aos mais diversos propósitos.

Os irmãos Shiba: Tatsuya e Miyuki.

Na linha temporal do anime em citação, o ano presente é 2093. O mundo caminha para um novo século e todas as ações se passam em uma conceituada instituição de ensino japonesa, que visa a educação e proliferação de poderosos magos. Neste contexto se faz apresentar os irmãos Shiba, sendo eles o jovem e misterioso Tatsuya e a bela e cuidadosa Miyuki. Enquanto ele é sério e faz uso de palavras e termos diretos com relativa calma, ela é super-protetora de seu irmão mais velho e aparenta nutrir sentimentos pelo mesmo que vão além do afeto conceitual entre irmãos. Uma situação (denominado como incesto) que, doravante à sua contextualização e dimensão, acaba fazendo com que opiniões se dividam acerca da obra.

Dentro de tal escola existe uma divisão entre os alunos, estabelecida de acordo com o nível de poder mágico e uso correto do mesmo, por parte de cada estudante. A mesma atende pelos nomes de Weed (aqueles com pouco poder) e Bloom (que detém grande magia). Tradicionalmente, os Bloom praticamente determinam a doutrina da instituição, fazendo com que os Weed tenham menos direitos e sejam sujeitos aos mais diversos tipos de práticas discriminatórias. E se levar em consideração o ambiente escolar e toda a tradição conhecida sobre a família e sociedade japonesa (conceitualmente), tem-se aqui um modelo muito interessante de cenário político-social estabelecida, pronta para uma análise profunda.

Tal análise pode estar à cargo do jovem Tatsuya. Ele tem passado por muitas provações nos primeiros quatro episódios deste anime, justamente por ser um Weed e ter uma irmã Bloom. Mas o convívio entre ele e a Maiyuki é dos mais cordiais possíveis, no qual a dita diferença de classe estudantil não interfere em demasiado na vida pessoal de ambos, muito embora já tenha colocado em risco alguns segmentos e ideias que o rapaz ostenta dentro da instituição, uma vez que sua irmã acaba demonstrando uma certa possessão pelo jovem em citação. Conforme os dias vão se passando e a atenuante cresce cada vez mais (no âmbito da divisão de classes), o Tatsuya nota que fazer parte do Conselho Estudantil (graças a um convite feito após uma situação de discussão entre alunos) pode lhe estabelecer novos parâmetros de atenção que, talvez, o próprio não imaginava antes.

Conflitos sociais na instituição de ensino.

E esta possibilidade tem uma razão para existir. Aparentemente, e apenas teorizando um pouco neste aspecto, a divisão existente na instituição deve estar presente em toda a sociedade japonesa (e talvez mundial) no cenário imposto por Mahouka. As habilidades que o Tatsuya possui vão além do que seus exames em pontuação mostram que ele detém. Além disso, a guerra social imposta pelas nomenclaturas Weed e Bloom é tão gritante e potente que fica muito difícil, para qualquer pessoa, crer que um Weed pode mesmo derrotar um Bloom sob qualquer circunstância ou, meramente, ter notas acadêmicas superiores à tal.  Com base em tais dados seria apenas questão de tempo para o rapaz, mesmo "selado" pelas limitações sociais presentes, chama-se a atenção de pessoas influentes na instituição de ensino (além de causar espanto e descontentamento facial em outros alunos, especialmente os Bloom na hierarquia).

Como se todo o relato acima não se mostrasse como suficiente para análise do cenário, parece que a politicagem se faz presente em grande escala na obra pois, segundo as ideias do Tatsuya, alguém pleiteia uma mudança de poder em nível território japonês. Neste escopo, Mahouka apresenta mais um cenário para ser analisado com algum cuidado nos episódios que irão se seguir, pois as discrepâncias presentes na instituição de ensino estão provando, pouco à pouco, serem apenas parte de um grande problema (cujas dimensões são realmente maiores). A questão do porque para a Miyuki ser tão amável e ter tanto zelo pelo rapaz passa também a ganhar importância, na medida em que (no subconsciente dela) existe algo que a faz assim agir por retribuição, como se o Tatsuya a tivesse salvado tempos atrás. Isto não se encaixa, com propriedade, no subentendido incesto entre os irmãos Shibuia mas pode fazer uma grande diferença na sequência do anime.

Conceitualmente, o quarto episódio da obra em análise foi deveras teórico em suas falas e segmentação. Limitou-se a mostrar os devaneios do Tatsuya e mais motivos para se temer a Miyuki, principalmente se alguém ousar interferir no relacionamento dela com seu irmão mais velho. Muito embora o anime não tenha deixado isto muito claro até o momento, pode-se aqui dizer que existe algo que vai além do sentimento por detrás do relacionamento entre os Shibuia. De igual maneira, há uma razão especial para ambos estarem em tão prestigiada instituição de ensino, mesmo com a potencialidade técnica tão diferenciadas (academicamente) entre os jovens protagonistas. Tudo leva à crer que Mahouka ainda tem muito para mostrar e desenvolver. A obra carrega um enredo muito interessante para ser trabalhado e, para a minha pessoa, será lamentável se o anime não souber fazer um bom uso do mesmo (embora a obra tenha agradado bastante nestes quatro primeiros episódios).

Aguardar é preciso...

Momentos...


Surpreso - ao ouvir as falas de uma colega de classe, Tatsuya ficou muito surpreso com uma possível habilidade da mesma. Ele teme que seu segredo possa ser descoberto...


Conflito - palavras, gestos e olhares podem desencadear um grave desentendimento, fortificado por uma divisão social presente no meio no qual as pessoas convivem...


Desconfiança - para um Bloom, sempre foi (e assim continuará a ser) inadmissível estudar na mesma sala que um Weed. Imagine, então, conceituar a ideia de ambos estarem presentes em um Conselho Estudantil...


Resultado - um combate de "demonstração" e um resultado que funcionou apenas na teoria pois, na prática, a tradição se mantém firme...


Fascinação - saber sobre o armamento mágico usado pelo Tatsuya deixou à todos do Conselho Estudantil totalmente perplexos, porém positivamente...


Experimento - em muitas ocasiões, o Tatsuya cuida dos poderes mágicos de sua irmã. São chamadas para muitas concepções sobre o comportamento de ambos...


Abertura - um fragmento bem conceitual, que mostra (em teoria) qual deverá ser a temática central de trabalho por parte do anime...

Mahouka está presente na grade do Crunchyroll Brasil

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 8Blogger
  • Disqus

8 Comentários

  1. Não entendi o hype em torno desse anime. Eu vi o primeiro episódio e achei tão... genérico. Fora que essa melação irmão/irmãzinha me dá nos nervos, embora tenha quem goste. Enfim, por enquanto esse está riscado da minha lista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Sinceramente, eu não me incomodo com o modo de trato dos irmãos Shibuya. No mais, a narrativa do anime me soa instigante à curiosidade para prosseguir acompanhando o mesmo...


      Até mais!

      Excluir
  2. Acredito que este texto representa ser um excelente post de "primeiras impressões" para aqueles que ainda não viram Mahouka e podem se interessar, vou recomendar para alguns amigos quando eu citar o animê para eles. E bom, eu como você, não li o mangá e muito menos a LN da obra, então minha visão está bem similar a sua se tratando de Mahouka. Acredito que o universo socio-político estabelecido promete ficar muito supremo nos próximos episódios ^^ Sobre os irmãos protagonistas, bom, a relação deles me incomodou bastante no primeiro episódio, mas agora eu acabei me acostumando e até dou risada da Miyuki nas situações porque não sei muito bem onde isso pode dar. Li um texto esses dias sobre uma comparação da relação deles com o relacionamento de um deus da mitologia hindu, Shiva, com sua esposa. Segue o link abaixo:
    http://ojousamajuice.wordpress.com/2013/11/20/mahouka-koukou-no-rettousei-and-the-shiva-connection/

    Eu achei bem interessante, tem alguns spoilers (inclusive o porquê da Miyuki ter todo este afeto pelo Tatsuya, então quem não sabe guarda o link pra depois), mas eu mesma só vou conseguir ver se o texto faz sentido ou não depois que ver o animê, mas ao menos os argumentos não foram ruins quase me fazendo cair em total aceitação pelo "casal", quase... lol

    Mas no fim, o que eu quero ver mesmo em Mahouka são boas lutas, muita magia, muita ciência e muitos conflitos, além de ver como o Tatsuya lidará com isso.

    Ótimo post, Carlirio. \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "o que eu quero ver mesmo em Mahouka são boas lutas, muita magia, muita ciência e muitos conflitos, além de ver como o Tatsuya lidará com isso"

      O que realmente me anima para os próximos episódios é isso. Sei que é simplista demais, mas de vez em quando prefiro desligar o cérebro um pouco.


      E a melação incestuosa não me incomoda, sério. Mesmo sabendo que pode ser importante pra trama, é só um pano de fundo pra criar alguns fanservices. Isso não é novo em animes, e mesmo tendo um lado nojento da coisa toda, não deixa de ser um ponto de vista baseado numa cultura coletiva pré-determinada pela sociedade. É ruim pra alguns, indiferente pra outros e alguns até gostam. Sou indiferente, nem ligo.

      Interessante essa visão mitológica, provavelmente está ligada alguma filosofia psicológica (assunto que eu adoro), lerei quando tiver um tempo.

      Excluir
    2. Saudações


      Agradecido, nobre Nayara...^^

      Mas sim, creio que tens razão. Tem muita coisa para ser observada diretamente neste anime. Ele não se permitirá à divagações vulgares para o prosseguimento em seu plot central...

      A verdade é que a chamada para a discriminação compulsiva neste anime é um ponto de atenção. Dizendo, diretamente, dentro de uma instituição de ensino...

      No mais, também aguardo para ver como o Tatsuya lidará com tudo isto (e não apenas ele).^^


      Até mais!

      Excluir
    3. Saudações


      Também não me sinto incomodado com os irmãos Shiba, nobre Pedro...
      Mas Mahouka poderá mostrar algo à mais ainda...


      Até mais!

      Excluir
  3. Ótimo post! Como sempre o Carlirio arrasando nos seus textos^^
    Ainda só vi até o eps. 3;falta ver o 4...
    Mas comentando(apenas o 3) ; eu gostei sim,as coisas ficaram mais claras para mim e pude entender um pouco mais sobre a relação "escola-magia" deles;a unica coisa que me deixou incomodada foi o fato da Miyuki e o Tatsuya...sabem o que digo,né? ¬¬ // Talvez isso tenhas acontecido pq eu eu sou uma garota, e não me interesso nem um pouco sobre garotinhas de roupinhas "curtas" ,isso não me agradou nada....
    De resto,gostei sim ^^ #curti

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Muito obrigado, nobre Melissa...^^

      Essas roupas curtas ainda darão o que falar...XD
      É o uniforma daquela instituição de ensino... Não há muito, em teoria, à ser feito sobre isto, nobre... E sim, sei o que tu fala sobre a Miyuki e o Tatsuya...

      O importante, de pronto, está em vermos até aonde o anime poderá seguir em sua empreitada...


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons