Em pauta!

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

Kyoudai Podcast #127 mudando o modo de ver animes ao longo da vida...


Quantas risadas...

Os trabalhos acústicos da série Kyoudai Podcast seguem com força total. Tal expressão não poderia caber melhor pois, e uma vez mais, um tema proposto que seria - aparentemente - sério converteu-se, de maneira rápida, em uma das maiores seções de "vergonha alheia" deste podcast. Isso não é pejorativo, muito pelo contrário.

Para tanto, o tema da vez centrou-se em falar das mudanças no modo de assistir animes com o passar dos anos. O conceito original estava em cada participante mensurar suas próprias experiências com base em tal enunciado. Ironicamente, a pessoa que deu a ideia deste tema foi quem "abriu a caixa de Pandora" e enterrou, a partir de uma fala extremamente inesperada e hilária sobre o anime InuYasha, qualquer possibilidade de seriedade a ser debatida até o final da gravação.

Os participantes deste podcast foram, novamente, os mesmos da edição anterior. A liderança coube ao nobre Evilásio, que cisma em esconder relatos da própria vida mas que, no fundo, sabe que tal muralha de proteção não é eterna. O "jovem que odeia jovens" Yuri foi muito além de fazer a sua parte, uma vez que destrinchou até uma comunidade criada para ele na época de Orkut. Sempre hilário, o Luk Lucas chegou a se desculpar ao final do podcast, como prova de sua benevolência e humildade irrestrita. A jovem Raphaella, que deu a ideia do tema, foi a responsável por enterrá-lo no ramo da seriedade mas, ao mesmo tempo, graças a isto um capítulo nonsense abriu-se com maestria. E por fim a minha pessoa, que não poupou risadas e mostrou que o tempo também se encarregou de muita coisa para si, dentro da temática em pauta.

A seção Recadinhos do Padrinho não foi ao ar, o que seria a sua vigésima sexta edição. Mas como já se fez notar, o podcast hilário - além da média até para esta série - é o que está em seu pleno aguardo, nobre visitante.

Assim sendo, o convite lhe é feito de maneira oficial, nobre visitante. Acesse o podcast no link mais abaixo. Se preferir, pode clique nos tempos definidos para acessar o tópico que mais desejas escutar e contribua pela causa, com o seu ponto de vista e opiniões mais do que bem-vindas.

E assim se segue...


Kyoudai Podcast #127 mudando o modo de ver animes ao longo da vida... (via YouTube)
clique aqui para acessar

Acompanhando o podcast
00:00 - apresentações e introdução
02:57 - comentários do Kyoudai Podcast #126
41:05 - início e explanação da pauta central
42:30 - parte A: Carlírio
58:50 - parte B: Raphaella
01:29:20 - parte C: Luk Lucas
01:45:33 - parte D: Evilásio
02:07:05 - parte E: Yuri
02:25:23 - aleatoriedades
02:30:04 - considerações finais


Blogs participantes deste podcast
Animecote  /  Elfen Lied Brasil   /  Yopinando

Chat do Yopinando no Discord
clique aqui para acessar

Página no canal do Netoin!, com todas as edições do Kyoudai Podcast
acesse-a ao clicar aqui

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

4 comentários:

  1. Saudações Carlírio , há coisas que me dá saudade daquela época a sensação de entra no mundo novo o dos anime era muito bom , mas no início a gente é meio radical só achando válido o que é do nosso nicho , e também no meu caso coincidiu com início da adolescência , onde somos chatos mesmo e muitas vezes indo contra até o que os animes passavam ….

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      Nobre Ismael, seu comentário será lido e respondido nas gravações do KP128.
      Agradecido.

      Até mais!

      Excluir
  2. Fala @Padrinho, suave na nave?
    Vamos ao meu 2º e último comentário.

    Mwahuahuahuahua, as imagens e a surpresa do Carlírio quanto ao despacho postado pelo JP foram engraçadíssimos.

    Ahhh, legal! Finalmente o Padrinho de Curitiba cumpriu a promessa e se encontrou com os Padrinhos de Tóquio! Hehe
    Que bom que gostou bastante do filme! o/
    Saudoso e amado Satoshi Kon! Aliás, esse sim um amado e unânime Satoshi, diferente do Ash... kkk

    Sim @Padrinho, o Evilásio e a Natth interpretaram corretamente o que eu quis dizer sobre alongar a lista para 50 animes. =)

    Meus queridos, só para esclarecer: nem sempre os animes que MAIS GOSTO serão os MELHORES QUE JÁ VI. Para mim, há certas diferenças entre um anime ser bom e eu gostar dele. Dando exemplos rápidos, alguém aí consegue colocar o CDZ clássico entre os melhores animes que já viu? Pois é, nem eu. Mas... junto com YuYu, são meus animes favoritos da vida até o momento. No entanto, não consigo elencar CDZ entre os 20 melhores que já vi nem ferrando...
    Bleach é outro anime que gosto muito, mas o anime é meio triste tecnicamente falando, o que se salva com louvores é a OST. Falando nisso, lembro até de um Music Monday postado pelo Luk no Chunan falando das aberturas de Bleach.
    O post ainda está lá.
    No caso, TM 8.0! é o contrário, não gosto tanto dele, mas é o 4° melhor anime que já vi até agora.
    Eu analiso o anime todo: animação, trilha sonora (OP's/ED's/BGM's), história, e outras coisas.
    Não vou dizer que sou "O Crítico", o especialista, nem nada parecido, muito longe disso, mas consigo separar bem essas duas coisas (o gôsto pessoal da parte técnica), é algo até um tanto quanto automático para mim, mas que a maioria das pessoas realmente não consegue, já conversei com muitas pessoas sobre isso.

    "Eu acho que quando você chega na vida adulta, em que você tem muitas responsabilidades para lidar e BOLETOS para pagar, você tem que escolher (...)" -> excelente frase da Natth, me identifiquei total e acho que poderia resumir o título do cast para mim exatamente nessa frase. Diferente da maioria das crianças, eu quando criança assitia alguma coisa graças ao colégio interno onde "morava". Em 1997, quando fiquei Externo do colégio, deixei de assistir tudo e já estava começando a pensar em trabalho, haja vista morar de aluguel. Em 2004, eu, que estava afastado do mundo animístico, voltei com força total graças a 2 amigos (um que conheci no curso de informática e outro que reencontrei depois de uns 6/7 anos, num evento de anime que fui sozinho graças ao amigo do curso). Aí mais ou menos a partir de 2004 é que comecei a assistir animes e vê-los de maneira realmente completa. E diferente da maioria das pessoas que começou a assistir nos anos 2000, já com PC e internet em casa, eu assistia animes em eventos, casa de amigos ou gravando em fita cassete direto da TV. Eu só assisti YuYu completo quando ele passou no Toonami. Somente em 2008/2009 quando comprei meu segundo PC, também de segunda mão, é que comecei a assistir de verdade animes em casa via PC. Como já tinha comprado um HD Externo de 160GB 2 anos antes (sim, acreditem, é isso mesmo!), já tinha alguns animes armazenados baixados por aí em tudo quanto é lugar...rsrs
    Bem, eu não consigo focar minha atenção totalmente para animações, gosto de muita coisa de entretenimento em geral (filmes, séries, etc.), além de esportes, tanto que sou sócio-torcedor do meu clube em basquete e futebol (isso quer dizer que vou ao ginásio/estádio nos jogos do time em casa). Fora isso, me detenho com diversas outras situações, o que me faz ainda não ter uma lista tão vasta de animes assistidos quanto vocês, muito em virtude do tempo que é pouco para dividir com tanta coisa. Mas a gente vai caminhando devagar devagarinho, como diz o Martinho da Vila. =D

    Abraços do Sennaffogo até o próximo KP! o/ (desculpe ter postado o mesmo post lá no 126, erro meu, apaga lá se puder, por favor)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      Grato pelo seu comentário, Sennaffogo. O mesmo será lido e respondido no KP128.

      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!