Em pauta!

terça-feira, 4 de agosto de 2020

[N! Drops] Ago'2020 #30: perigo mais adiante!


Faltam adjetivos...

O anime Olympia Kyklos tem sido do agrado deste humilde blogueiro, desde que a sua exibição iniciou-se. De fato, o humor nele contido é deveras bem-vindo. Além disso, a animação do tipo massinhas em stop-motion é muito agradável pois, mesmo com uma aparência de simplicidade, é bastante notório o trabalho que se tem em fazer algo assim. A se destacar que esta obra é de curta duração episódica, o que realmente auxilia na chamada de atenção.

Entretanto, o décimo primeiro episódio deste anime foi interessante em vários níveis. Por um lado, o fator cômico esteve presente como sempre, dentro de um modal que se pode esperar de Olympia Kyklos. Em outro espectro, o capítulo em pauta apresentou uma temática mais "tensa", ao apresentar os espartanos como seres, minimamente falando, sedentos pela guerra. De fato, isto foi bem citado - nesta oportunidade - pelo anime.

Indo mais direto ao ponto, tudo começou no episódio dez, quando três guerreiros espartanos chegaram na vila de Tritônia, com intuitos iniciais de uma troca de conhecimentos quanto às disputas olímpicas. Obviamente, o Chefe da Vila colocou muito nas costas do Demetrios que, após breve ida para a Tóquio de 1964, regressou com uma modalidade digna das "lutas de mentirinha". Para piorar, ele foi derrotado em tal disputa por um dos espartanos, que acabaram ficando em Tritônia para "auxiliar os locais com todo o seu conhecimento".

Os "convidados" estão um tanto quanto à vontade demais...

Agora relatando o presente episódio, os espartanos estavam deveras à vontade como "bons visitantes", embora estivessem achando Tritônia um lugar muito chato. Questionaram Demetrios sobre quais seriam as modalidades das Olimpíadas daquela vila e, após terem a resposta, disseram que isto deveria ser diferente. Chegaram - incluso - a dar um "prático" exemplo, com uma modalidade na qual duas crianças disputavam um pedaço de queijo e que, durante a contenda, ambas estariam sendo chicoteadas. Para eles, a dor engrandecia a pessoa e esta era a base de sua sociedade guerreira.

Não demorou para que um dos espartanos começasse a falar sobre como apenas os melhores sobrevivem em sua cidade, desde bem crianças, tendo que fazer o possível - e impossível - para sobreviver. O ponto alto veio com uma demonstração de sua gastronomia, após recusarem o parto servido pelo Chefe da Vila que, na visão deles, era muito luxuoso e que os espartanos não gostam disto. Diga-se de passagem, a sugestão culinária deles acabou fazendo com que uma seção de vômitos tomasse conta do episódio, e isso de maneira bem literal.

A Apolônia, sem querer, acabou selando um terrível destino. Ao recusar experimentar o "delicioso" prato espartano, sendo ela a filha do Chefe da Vila, fez com que a guerra entre Esparta e Tritônia fosse declarada (detalhe para o Golfinho sofrendo demais). E sim, não teve viagem no tempo neste episódio. Para ser bem sincero, nobre visitante, nem precisou disto. Mas certamente, algo inesperado deverá acontecer na sequência de Olympia Kyklos.

Aguardar é preciso...

Momentos



"Demetrios escuta relatos que o deixou bem por não ser espartano..."


"Alguém não gostou do 'banquete luxuoso' de Tritônia..."


"Reação do Chefe da Vila à iguaria espartana..."


"Reações da dupla Demetrios e Golfinho à iguaria espartana..."


Bessatsu Olympia Kyklos
Episódio #11 - "Diferente país, diferentes modos..."


"E a guerra foi declarada..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!