Em pauta!

terça-feira, 18 de agosto de 2020

[N! Drops] Ago'2020 #34: bambolê sob o luar...


Ponderações...

É possível dizer que a segunda metade de Olympia Kyklos iniciou bem, mantendo o modus operandi que a obra tem mostrado desde o seu início. De fato, as comemorações pela grande vitória ante os espartanos teve muita bebida, brincadeiras, risadas e, obviamente, o Chefe da Vila dizendo que mais tarde mandaria a conta para cada um dos presentes quanto aquilo que os mesmos consumiram. Todavia, o Demetrios não estava à vontade ali.

Eis que, ao sair um pouco dos festejos, o jovem tritoniano encontra a Apolônia que, surgindo sob a luz da Lua, foi conversar com ele. O elogiou, de fato, pelas ideias de modalidades que trouxe para a vila de Tritônia. Contudo, o Demetrios cometeu um grave erro com sua amada, ao dizer que as mulheres não deveriam praticar esportes. Apolônia saiu chateada e ele ficou desesperado, até porque a moça havia dito que em Esparta as mulheres possuíam disputas esportivas, e este foi mais um entrave para a triste - e errônea - narrativa do rapaz em pauta.

Geralmente, o Demetrios se aproveita de suas idas para Tóquio de 1964 razoavelmente bem, trazendo algumas ideias que muito o auxilia. Depois de dois episódios, o tritoniano voltou a viajar no tempo e acabou recendo uma literal bolada na face, cortesia de uma manchete durante uma partida de vôlei feminino escolar. De início, ao ver o movimento das moças, pensou em levar o vôlei para a Grécia Antiga, mas seu pensamento mudou ao notar como o treinador cuidava de sua equipe. Entretanto, uma andança pelas ruas o fez avistar três crianças e, ali, uma ótima ideia - para ele - surgiu.

Desta maneira, ao menos na narrativa proposta por Olympia Kyklos, o bambolê foi praticado nos tempos da Grécia Antiga, com uma disputa entre Apolônia e outra residente de Tritônia. No desespero, Demetrios inventou uma regra - profunda e medonha - para definir quem ganharia o embate do bambolê e, assim, as duas moças foram vistas com aquele aro em suas cinturas até o anoitecer.

Foi um bom episódio, hilário em vários pontos. Contudo, e mesmo dentro do modus da obra em si, houve ali duas relevâncias bem importantes em seu enredo base do momento. Uma delas foi mostrar como as praticantes japonesas de vôlei eram tratadas, durante treinos e até partidas, na época em pauta (vale lembrar que os Jogos de Olímpicos de Tóquio'1964 teve a primeira disputa do vôlei feminino, vencida pelas locais e que, ainda assim, não agradou o seu técnico). A outra - e principal - foi mostrar a discriminação quanto às mulheres não poderem praticar esportes. Vale muito a ponderação.

E assim se segue...

Momentos



"Uma festa na qual certa pessoa não está muito à vontade..."


"Apolônia e Demetrios conversando. E então..."


"A surpresa de Demetrios ao notar que falou algo muito errado para a Apolônia..."


"Provavelmente, esta bolada na face doeu..."


"A beleza do vôlei e contraste com o duro treinamento..."


"O estopim de uma ideia..."


"Diretamente de 1964 d.C., foi trazido por Demetrios o bambolê..."


Bessatsu Olympia Kyklos
Episódio #13 - "Discriminação das damas"


"Uma inesperada disputa que durou por muito tempo..."


Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!