Em pauta!

quinta-feira, 18 de junho de 2020

[Fim de Temporada] Kakushigoto


Um anime cativante...

O momento é de centrar-se nos animes que continuaram em exibição, uma vez que seus trabalhos já estavam em fase adiantada ou eram devidamente encerrados, apenas no aguardo de seus episódios irem ao ar. Uma destas obras apresentou um efeito de carisma primoroso, esbanjado pelo seu elenco - entre personagens principais e secundários - de grande valia. Além disto, o enredo de tal título teve o slice-of-life como sua espinha dorsal básica, mas devidamente acompanhado por uma bem-vinda comédia e dosagens de drama que souberam emocionar.

Nobre visitante, o título a servir de tema no presente post é, justamente, Kakushigoto. Esta obra recebeu uma adaptação para anime pelo estúdio Aija-Do (Honzuki no Gekokujou; Shuumatsu no Izetta), a partir do seu mangá escrito por Kumeta Kouji, sendo nada menos do que a pessoa por detrás do clássico Sayonara Zetsubou Sensei. No geral, foram doze episódios exibidos dentro dos planos originais da equipe por detrás desta obra. Para este humilde blogueiro, o anime em pauta não apenas esteve dentro de um escopo de atração pessoal já conhecido de longa data, como também é digno o bastante de figurar entre os melhores desta temporada que, para breve, finalizará.

Em meio ao que já foi citado nos parágrafos acima, fica pairando no ar a ideia da razão pela qual Kakushigoto conseguiu, em grande forma, angariar atenção sem apelações e com um enredo que, embora seja básico na sua essência, soube apresentá-lo de uma maneira que esteve muito acima de qualquer expectativa inicial. Toda a sinergia por detrás destes pontos positivos esteve, essencialmente, retratada pelos seus dois principais personagens. Pai e filha que, no acorde de sua realidades e modo de vê-la, agiram de uma maneira brilhante e propícia para uma aceitação mais do que justa.

Doces momentos da família Gotou: Kakushi, o pai; Hime, a filha.

Em si, Kakushigoto se desdobra no ciclo do cotidiano vivido pela família Gotou, mais precisamente no mangaká Kakushi e em sua pequena filha, Hime. Como o nome da obra sugere, um grande e perigoso segredo está em xeque. Mais precisamente, o Kakushi não deseja que sua filha descubra no que ele trabalha. A imersão nesta ideia não é rasa como aparenta, caso estejas assim a pensar, visitante. Na verdade, a Hime é envolta por uma inocência e simplicidade no seu ser tão únicos que, para seu pai, se a garota descobrir que ele desenha mangás com temas "pouco indicados para alguém como ela", poderia causar sérios danos para o seu laço familiar. Indo um pouco mais além, Kakushi tem muito medo de perder o amor e respeito da sua filha.

Sendo um mangaká com certa fama - sempre na balança entre o positivo e o negativo - e ciente de suas responsabilidades, o Kakushi conta sua equipe de apoio na produção dos mangás para ajudá-lo em esconder sua realidade da Hime. Obviamente, diversas situações ocorreram durante o anime que, no limiar do perigo, quase fizeram com que os anseios dele acabassem no mais absoluto desespero. Aliás, não foram raras as oportunidades nas quais seus próprios auxiliares lhe salvaram a pele no ensejo já pautado, ao mesmo tempo no qual os mesmos integrantes de sua equipe quase colocaram tudo a perder.

Kakushigoto não limitou à realidade do Kakushi em seu trabalho ou da Hime em casa. O cotidiano de ambos em outras atividades, como no caso da pequena Gotou na escola, sempre foram mostrados. Desentendimentos e mal entendidos em demasia geralmente podem fazer com que um anime acabe perdendo afeição do público pelas mais diversas razões e, como se pode notar pelo seu enredo, Kakushigoto está repleto destas linhas de enredo. Felizmente, o anime em pauta conseguiu não apenas dosar bem tais pontos, como os trabalhou com uma imersão que realmente muito auxiliou para a história da obra em si. Não espere apelações e/ou um efeito ecchi exagerado neste título que, mesmo pelo mínimo que os apresente, em nada acaba atrapalhando na experiência em assisti-lo.

Kakushi e o seu trabalho que, a todo custo, tem de ser escondido da Hime.

Um bom ponto a se destacar está no fator drama que, gradativamente, vai ganhando espaço no anime até que, no episódio final, ele é tratado de uma maneira que não causa estranheza ao espectador. Este dado é fundamental, pois o enredo "esconde" algumas particularidades quanto ao passado do Kakushi que, na transição gradual que o anime mostra nos lances de futuro da Hime, acabam convergindo-se para o modal de drama mais do que perfeito para um anime trabalhado como este. Nobre visitante, assistir Kakushigoto é um belo convite para se apreciar até aonde o amor entre pai e filha pode - e deve - ir, desbravando-se entre segredos e os riscos de tentar mantê-los, sobretudo na alcunha máxima na valorização de um sentimento e do bem estar que vem com o mesmo.

Em sua parte técnica, Kakushigoto mostrou ser um trabalho digno e conciso. O desenho de personagens é bem fiel ao mangá da obra, o que auxilia no prospecto da identificação do elenco. Belos desenhos e traçados, que combinam agradavelmente com os cenários mostrados no anime. Os temas musicais deste anime são dignos de ampla nota, com uma abertura carismática ("Chiisna Hibi", cantada por flumpool) e um encerramento que dá imersão quanto a vida em família dos protagonistas ("Kimi wa Tenneniro", cantada por Eiichi Ohtaki), que merecidamente adentraram como destaques da atual temporada [clique aqui para ver o post correspondente]. O trabalho dos dubladores são também merecedores de grande atenção, como no caso do Kakushi (cuja voz é do Kamiya Hiroshi, nada menos que o clássico professor Nozomu em Sayonara Zetsubou Sensei) e da própria Hime (sua voz vem da Takahashi Rie, a mesma da Asahina Mirai em Mahou Tsukai Precure).

A avaliação final desta obra, para este humilde blogueiro, é de que a apreciação é mais do que garantida. Kakushigoto encanta pelo enredo bem trabalhado, emotiva com as ações da pequena Hime, diverte pelos devaneios do Kakushi e esbanja carisma, vindo diretamente de todo o seu elogiável elenco. Caso não tenhas assistido a este anime, visitante, se faz aqui a indicação para que seja dada uma oportunidade, com base em tudo que foi aqui descrito sobre tal.

-   Kakushigoto é um anime altamente recomendado pelo Netoin!   -

E assim se seguiu...

Momentos...



"Hime, uma personagem digna de alta nota..."


"Kakushi e Hime: um elo maravilhoso e inquebrável..."


"No trabalho ou nas folgas, o Kakushi tinha muito para se preocupar..."


"Disfarças, às vezes, foi bem preciso ao longo deste anime..."


"Alguns dos momentos finais do anime, com direito a um drama honesto..."


Kakushigoto
origem: mangá  /  animação: estúdio Aija-Do
temporada: abril-2020  /  total de episódios: 12

*** avaliação final: 8.5 pontos de 10.0 possíveis ***


"Uma foto vale mais do que mil palavras..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!