Em pauta!

domingo, 12 de abril de 2020

[Análises em Geral] #101: o início da temporada de abril-2020


Jornada animística...

Nobre visitante, o mês de abril está se aproximando de sua exata metade. Com isto, é chegado o momento do blog Netoin! apresentar-lhe as impressões inicias quanto a nova temporada animística, justamente a de abril-2020, que veio junto da largada para o segundo trimestre de 2020.

Na base, a minha pessoa listou quinze animes da atual temporada para serem assistidos, isto sem somar os três cujas exibições continuam desde o cilo anterior, que foi janeiro-2020. Desta maneira, o montante fica em dezoito títulos a serem apreciados. Destes, é quase certeza que - ao menos - dois deverão ser deixados de lado após os três episódios iniciais dos mesmos terem sido vistos (isto se tais obras não escalarem uma ascendência).

Neste post, você lerá uma breve análise de quatro animes que, seguramente, estão entre os preferidos deste humilde blogueiro no atual ciclo. Já foram assistidos dois episódios de cada um deles, cuja chance de tais obras serem pausadas e/ou largadas durante suas exibições, pela minha pessoa, são quase nulas.

Nisto, o convite lhe fica aberto. Espera-se, desde agora, que a leitura seja do seu pronto apreço. Quaisquer opinião sobre estes animes, ou sobre algum outro que tenha sido de seus apreço (ou não), poderá será feita na ala de comentários. Tenha uma boa leitura.

Arte

 A jovem Arte tem de superar a muitos obstáculos. Mas ela tem uma imensa e poderosa fibra.

Dos quatro animes a serem comentados neste post, provavelmente Arte aparece como um tipo de pré-indicação para que você o assista, visitante. A ambientação desta obra se passa no século XVI, mais precisamente na cidade italiana de Florença. À época em citação, a sociedade via - literalmente - as mulheres sob um escopo deveras fragilizado e quase que na totalidade para o lar. Quaisquer ambição, no que tangesse a mulher perseguir um sonho/realização que andasse na contramão dos costumes de tal século, era vigorosamente negada e tratada com chacota (para dizer o mínimo).

Sob o escopo acima apresentado aparece a protagonista do anime, cujo nome é Arte que, por sinal, é o mesmo do anime em pauta. Trata-se de uma jovem que possui uma vida regada à nobreza, mas cujo anseio maior vai contra os valores sociais e econômicos que ostenta, que acabam acertando - inclusive - o fato de ela ser do sexo feminino. Tudo isto porque ela deseja ser uma desenhista/artesã, e disto viver, sendo este um ofício majoritariamente do sexo masculino no  Período Renascentista.

Engana-se quem pensa que Arte seja um anime que coloque a protagonista como uma coitada. Na verdade, é bem o contrário. A obra visa mostrar as dificuldades da época, de fato, mas busca aprofundar-se nos valores que a jovem Arte possui para a própria vida, usando isso de impulso para perseguir os seus sonhos. Um senhor de nome Leo, que fez da protagonista - após muito negar - a sua aprendiz no atelier, em muito a auxiliará nisto. A chegada de um jovem chamado Ângelo também poderá influenciar. O que prevalece, com muita dignidade, é a vontade e perseverança da Arte em seguir adiante. E tudo isto regado a um trabalho técnico de nível extremamente apreciável, por parte do estúdio que está animando esta obra.

Honzuki no Gekokujou 2nd Season

 A Myne, entre momentos bem distintos.

Ao final da temporada predecessora deste anime, encerrada em setembro-2019, a jovem Myne tinha conquistado algo deveras importante para ela, mas não sem antes ter de batalhar contra certos preceitos que a cercavam. Enfim, a personagem poderia desfrutar do prazer da leitura, fato este quase impensável para alguém de sua casta/linhagem, segundo o anime. O seu forte poder interno, Mana, é algo que ela ainda não controla na totalidade e, já no início da nova temporada, uma pequena amostra disto foi deixada em evidência.

O enunciado acima dá uma pequena pitada sobre a história por detrás de Honzuki no Gekokujou 2nd Season (o nome oficial do anime é Honzuki no Gekokujou: Shisho ni Naru Tame ni wa Shudan wo Erandeiraremasen 2). Com o robe azul, que geralmente é dado aos nobres, a Myne é oficialmente uma aprendiz de Sacerdotisa. Mas logo ela notou que seu caminho não será fácil, pois ela terá de estudar muito sobre agir como alguém da maior casta que, ao menos em tal local, ela faz parte. Incluso, nisto, o fato de ela ter direito a empregados (trajados de vestimentas cinzas/marrons, mostrando serem da casta mais baixa) e podendo até castigá-los, se necessário for.

Tudo isto é um mundo - novo - a ser devidamente explorado pela Myne, cujos acontecimentos iniciais já mostraram que ela não terá um longo período para poder se adaptar. Ela estará diariamente sob os olhares cautelosos do Ferdinand, além de continuar recebendo ao auxílio extremamente bem-vindos por parte do Benno e de seu amigo Lutz. É muito provável que o anime apresentará momentos bem tensos, em especial pela condição nada bem-vinda da Myne em sua ambientação como uma nobre de robe azul. Seguramente, será deveras interessante acompanhar o desenrolar disto até o seu final.

Kakushigoto

 Um mangaká super protetor...

Kakushigoto fez com que diversas lembranças de Sayonara Zetsubou Sensei viessem à tona para este humilde blogueiro. Não para menos, tudo desde o desenho do elenco até a composição de enredo remete a tais recordações. Vale destacar aqui que um de seus protagonistas, Gotou Kakushi, recebe a voz diretamente do seiyuu Hiroshi Kamiya que, não para menos, é o dono das clássicas acústicas atuações do "professor desesperado" Itoshiki. O saudosismo bate à porta com um avassalador poder. E isto faz um bem maior para o anime em pauta.

Nesta obra, o Kakushi tem um segredo que deseja esconder de sua filha única, a pequena e carismática Gotou Hime. E isso vale mais do que a sua própria vida, pois ele teme ser odiado para todo o sempre pela sua rebenta, caso esta acabe descobrindo tudo que seu pai sempre tentou lhe esconder. Tudo isto gira em torno do trabalho dele que é, sumariamente, ser um desenhista de mangás (melhor conhecido como mangaká). Com tal ponto entra uma outra questão, que se trata justamente dos tipos de obras desenhadas pelo Kakushi.

Desta maneira, Kakushigoto busca mostrar uma série de acontecimentos, alguns deles tão surreais quanto os de Sayonara Zetsubou Sensei, sobre como o citado mangaká buscará esconder a profissão de sua filha, não importando as circunstâncias nem os modos utilizados para tanto. Na atual passagem do anime, a Hime tem dez anos de idade, e sua inocência inabalável acaba sendo uma marca registrada dela. Contudo, o final do segundo episódio já mostrou algo levemente diferente. Com a maior certeza possível, este anime será apreciado até o seu final.

Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta

 O cotidiano - repaginado - da Katarina Claus, após o incidente que resultou na troca de sua mente.

Para finalizar este post, este blogueiro falará brevemente sobre a maior surpresa que a atual temporada já ofereceu até aqui. Até porque, trata-se de um anime do tipo isekai (mundos diferentes, paralelos ou não), baseado em um otome game (jogo de encontros e desenvolvimentos amorosos para meninas), cuja protagonista busca se livrar de todas as rotas possíveis, visando um futuro para si no qual ela termine, no mínimo, ainda viva (sem nenhum exagero nesta sentença).

Mais popularmente conhecido como "anime do otome game", ou Hamefura/Hamehura, o nome oficial da obra em pauta é Otome Game no Hametsu Flag shika Nai Akuyaku Reijou ni Tensei shiteshimatta. E neste anime de tão longa nomenclatura, a personagem de maior atenção é a jovem Katarina Claes, que no universo da obra não passa de uma menina mimada da nobreza. Contudo, após um tropeço nos jardins de onde vive - enquanto passeava com o seu futuro noivo Gerald Stuart - ela acabou tendo sua mente mudada, justamente para a de uma adolescente de dezessete anos oriunda da Terra tal como é conhecida. Como notícia ruim se fortalece rapidamente, a nova mente da Katarina agora está frente a frente justamente com a história do otome game que ela jogava quando viva.

A partir de então, e graças aos conhecimentos de sua "outra vida", a pequena Katarina passará a viver buscando evitar toda e qualquer rota do seu jogo conhecido, com o plus de agora estar dentro dele, já sabendo que quaisquer final para ela - a seguir os eventos do otome game - lhe será doloroso. E quando se fala nos finais, isto inclui os "bons" e os "ruins", tanto com as possibilidades originais como também com as garotas do jogo vendo ela como um "modelo a ser seguido". Foram dois episódios hilários, recheados de um carisma simplesmente digno de nota, e ainda amparados por um dos melhores visuais e trabalho técnico da atual temporada. Certamente, visitante, este é um anime que você tem de apreciar.

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real


"Arte, buscando a realização em uma sociedade hostil para ela..."


"Myne, tendo que se atualizar perante uma realidade nova para ela..."


"Hime, cuja inocência não lhe permite imaginar o que seu pai dela esconde..."


"Katarina, agora tendo que se 'reinventar', visando ter um final digno para si..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!