Em pauta!

19 de janeiro de 2021

[Especial] Destaques da animação japonesa (2020) - A visão do Netoin!


Ritmo alto e em bom som...

A tradição desta casa na internet vem à tona uma vez mais. Após alguns acontecimentos no que tange à saúde deste humilde blogueiro, que acarretaram no atraso drástico para a publicação deste post, é chegado o momento de se ver quais foram os destaques animísticos do Netoin! para o ano de 2020. Tenha em mente que, na presente oportunidade, quarenta e seis foi o total de animes elegíveis para este pleito simbólico.

Se faz importante, e imprescindível, tu saber quais serão os animes que poderão aparecer neste texto. Assim, é pedido para você acessar link abaixo e ver todo o enunciado geral, o que inclui regras e alguns questionamentos à mais, nobre visitante.

Indicação de leitura

Similarmente ao que vem ocorrendo desde os pleitos simbólicos de 2017, este post especial não será dividido em duas partes, que faziam referência aos destaques negativos e positivos do ano. Uma vez mais, ambos os pontos serão citados no mesmo texto, mesmo que de maneira mais diminuta e direta.

Agora, você poderá acompanhar um pouco das impressões que 2020 acabou deixando para o blog Netoin!. Salienta-se, aqui, que tudo a aparecer até o final deste post não é a "verdade do universo", sendo unicamente questões de parte opinativa deste humilde blogueiro. Segue aquele ideal levado adiante desde 2010, buscando a troca opinativa e bem assertiva com você.

E assim foi o 2020...



O ano de 2020 foi deveras conturbado para todo o planeta, ou ao menos para sua grande parte. A pandemia provocada pelo novo Coronavírus (Covid-19) estremeceu os alicerces da sociedade, provendo aquilo que passou a ficar conhecido como uma [nova realidade]. Obviamente, a indústria da animação japonesa também sofreu o golpe certeiro nisto, em especial nas temporadas de abril e julho do ano em referência.

Na tangente dos animes, que é o foco deste blog bicolor, 2020 foi um ano bem interessante, isto claro em uma opinião deveras pessoal. Esteve a par e passo com o que 2019 havia apresentado e, mesmo com os adiamentos e exibições postergadas para outras temporadas, o ano que passou teve uma safra animística chamativa e, porque não enfatizar, bem curiosa.

Não se pode esperar que a minha pessoa tenha assistido de tudo. Ao contrário disto, pois houve mais uma queda no total de obras assistidas, o que vem ocorrendo tem alguns anos. No caso de 2020, pode-se citar aqui o trabalho (que é um dos motivos de orgulho para este blogueiro) e a volta aos estudos regulares após longos vinte e quatro anos (desta vez cursando uma faculdade online à distância). Obviamente, 2021 deverá manter similar pegada.

Houve espaço em 2020 para ter assistido a animes mais antigos, que este blogueiro desconhecia (como Planet Survival, por exemplo). Ao mesmo tempo, as calls de animes acabaram auxiliando demais para se assistir a diversas obras, sendo algumas delas interessantes e outras bem menos chamativas. Mas isso não deixou de ser algo deveras normal de acontecer.


Segue-se a mensuração da divisão dos grupos para os vinte animes que serão citados, à saber: Lista A, do primeiro ao décimo colocado; e a Lista B, do décimo primeiro ao vigésimo colocado.

Foi levado em consideração, para tanto, os aspectos técnicos de cada obra, sendo uma avaliação geral que engloba características como enredo, elenco, ambientação, visual e afins (muito embora este humilde blogueiro não seja uma referência em nenhum dos pontos citados). Contudo, não apenas isso contou de fato, pois uma séria ponderação foi executada. A mesma trata-se imersão que este humilde blogueiro teve com cada anime visto, sendo este chamado apreço final às citadas características (incluindo nisto pontos como atração, expectativa, retorno pessoal e afins), gerando uma grande valia (uma vez que este lar na internet é bem mais opinativo do que técnico).

Por isto, nobre visitante, esteja à par que tudo à ser citado, daqui por diante, tem um conceito pessoal por detrás, de maneira predominante e incisiva. Diante isto, é feito o convite para que você deixe registrado, na seção de comentários, o seu próprio top do ano. Cite o que tu sentiu quanto ao que viu no ano passado, independente de quaisquer outra coisa. Minha pessoa anseia em ver as mais diferentes avaliações possíveis sobre 2020, inclusive concordando/discordando das citações deste post.

Momento das citações


Melhor episódio
-   episódio #10 (final) de Nihon Chinbotsu: 2020   -


Fazia tempo que um episódio não chamava atenção, ao ponto de adentrar com uma premiação simbólica à parte. Disto isto, Nihon Chinbotsu: 2020 [leia a análise da obra aqui] acabou acertando em cheio neste contexto, e justamente com o seu episódio final que, entre outras coisas, durou quase trinta minutos que estiveram repletos de sentimentos e mensagens à serem passadas para todos.

A lamentar que, para este humilde blogueiro, o anime em citação se saiu bem unicamente em seu início e no episódio final. Tal como se faz presente no relato mensurado no parágrafo acima, Nihon Chinbotsu: 2020 acabou pecando - e muito - onde não deveria, principalmente no que tange a apresentar eventos desconexos e um grupo de personagens que, infelizmente, pouco chamaram a atenção. Dito isto, não foi um anime horrível e nem de perto para figurar entre os piores do ano, mas certamente seria um sério candidato a adentrar no grupo das obras com potencial desperdiçado.

Entretanto, o último episódio deste anime foi deveras maravilhoso. Toda a imersão que faltara nos nove episódios anteriores surgiu neste que, de maneira certeira e impactante, soube cativar e prender a atenção de minha pessoa durante todo o tempo. Resumidamente, foi lindo e emocionante, sem maiores exageros. Claro que outros animes poderiam ter aqui adentrado, mas desta vez a obra que falava sobre o fim do Japão tal como é conhecido acabou recendo este simbólico prêmio do Netoin!.

Melhores arte e animação
-   arte: Honzuki no Gekokujou 2nd Season   -
-   animação: Honzuki no Gekokujou 2nd Season  /  Kamisama Ni Natta Hi   -


Quando se fala em arte e animação, a minha pessoa tende a ter algo de euforia. São quesitos técnicos técnicos de importância máxima, que podem muito bem ser a diferença real entre os animes em seus posicionamentos finais, ao longo do ano. Em 2020 isto acabou ocorrendo, pois Haikyuu!! To the Top (que sofreu em alguns episódios de sua segunda investida na temporada de outubro) e Honzuki no Gekokujou 2nd Season (cuja animação e arte foram deveras básicas) não obtiveram colocações melhores (que de fato mereciam) justamente por tais partes mais técnicas.

Contudo, houve um vitorioso no quesito arte e um empate na animação. Trata-se de algo inédito na história do Netoin!, desde a criação do blog, que nestes quesitos dois ou mais animes acabassem dividindo um mesmo posto final. Mas houveram méritos de sobra para tanto e, diga-se de passagem, a concorrência nisto foi boa ao longo do ano que passou.

Dito isto, nobre visitante, estejas a par de que Somali to Mori no Kamisama levou, com todos os méritos possíveis, as simbólicas premiações de melhor arte e melhor animação. Contudo, e tal como foi comentado mais acima, no segundo quesito houve uma divisão de posto e, assim, as aventuras da pequena Somali e de seu tutor/protetor Golem estiveram iguais ao anime Kamisama Ni Natta Hi. Estas duas obras souberam - muito - cativar nestes quesitos técnicos em pauta.

Melhores protagonistas
-   masculino: Shirogane Miyuki, de 
Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen   -
-   feminino: Katarina Claes, de 
Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta   -


Faltou bem pouco para ocorrer um bi-campeonato entre os protagonistas, nobre visitante. Algo como uma linha tênue tirou de uma digna personagem o seu segundo título consecutivo aqui no Netoin!. Entretanto, a disputa esteve bem acirrada e, de certa forma, a perda da conquista desta oportunidade não deve ser encarada como de toda ruim, até porque a vencedora teve muitos méritos para tanto. Contudo, a dita concorrência também existiu na esfera masculina, cuja diferença entre o vencedor e os demais personagens foi também mínima.

No que diz respeito ao melhor protagonista masculino, a coroa acabou indo para o "quase eterno" presidente do Conselho Estudantil, sendo ele o jovem Shirogane Miyuki de Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen. Deve ser reconhecido o esforço dele, não apenas pelas atividades escolares como também pelo seu conturbado e ocupado cotidiano, além de ter sérios problemas em declarar o que sente pela sua amada, que por sinal ocupa o segundo cargo mais importante no mesmo conselho estudantil escolar. Um personagem digno de alta nota.

Por sua vez, no que tange ao lado feminino desta simbólica premiação, o título máximo acabou ficando com a "vilã" de um otomegame, que desejava unicamente mudar o seu próprio destino. Esta apresentação recai para a grandiosa Katarina Claes, de Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta, que assim conquistou o título de melhor protagonista feminina. Para a minha pessoa, foi quase impossível não [amar] o jeito dela de ser, em especial por não notar o que queriam - verdadeiramente - os olhares para ela voltados. Um ambiente favorável para muitos casais, muita confusão e mais atrapalhadas da "vilã" Katarina Claes.

* demais protagonistas masculinos de destaque: Takebayashi Ryouma (Kami-tachi ni Hirowareta Otoko), Gotou Kakushi (Kakushigoto), Leo (Arte), Hinata (Haikyuu!! To the Top), Ishigami Yuu (Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen) e Golem (Somali to Mori no Kamisama).

* demais protagonistas femininas de destaque: Fujiwara Chika (Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen), Gotou Hime (Kakushigoto), Arte (Arte), Myne (Honzuki no Gekokujou 2nd Season), Tohru Honda (Fruits Basket 2nd Season), Somali (Somali to Mori no Kamisama), Kanamori Sayaka (Eizouken ni wa Te wo Dasu na!) e Mikoto Misaka (To Aru Kagaku no Railgun T).

Animes menos apreciados
-   pior: Dogeza de Tanondemita   -
-   potencial pouco aproveitado: Yukoku no Moriarty   -

Em 2020 houve - uma vez mais - espaço para aquelas obras que, honestamente, este humilde blogueiro acabou vendo mesmo sabendo que não iriam muito longe, seja no trabalho de enredo, na evolução de seus personagens, ou até no agrupamento disto tudo em prol de uma avaliação generalizada. Tendo por base nisto, dois animes serão citados como destaques negativos do ano que passou. Contudo, um deles foi extremamente avaliado bem negativamente, enquanto outro apenas poderia ter saído melhor do que  de fato acabou sendo.

Dando início aos trabalhos, Dogeza de Tanondemita acabou merecendo ser a animação menos apreciada pela minha pessoa, ao longo de 2020. Deve-se aqui admitir a coragem em sua história, baseada em um cara que persuadia garotas para que estas lhe mostrassem algo mais íntimo. Cada episódio dava espaço para uma personagem diferente, cuja reação também variava entre cada uma. Típico anime para trazer à tona uma já famosa questão popular no meio do famdom animístico: "Japão, por quê isso?".

Por sua vez, Yukoku no Moriarty tinha um enredo baseado em um tipo de "reconstrução social", se é que a minha pessoa pode assim exclamar. Por meios ortodoxos, por vezes puxados pelo sentimento de vingança e /ou pela violência, William Moriarty e grande elenco fizeram acontecer ao longo do anime. Inegavelmente, os seus três episódios iniciais foram deveras interessantes para este humilde blogueiro, mas é incrível como - opinião pessoal - a obra foi se perdendo durante a sua sequência. Um tipo de "quebra" no seu enredo e variantes foi nítida. Com isto, este anime acabou mostrando possuir um potencial pouco aproveitado, valendo-lhe o destaque do ano neste segmento. Vale lembrar que esta obra terá uma continuidade em 2021, que haverá de ser assistida pela minha pessoa.

Destaques para citações temáticas


Alguns personagens coadjuvantes honrosos do ano.
* masculinos: Shizuno (Somali to Mori no Kamisama); Souma Ayame (Fruits Basket 2nd Season); Batetemoda (Healin' Good Precure).
* femininos: Hanajima Saki (Fruits Basket 2nd Season); Hayasaka Ai (Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen); Souma Kisa (Fruits Basket 2nd Season).

Destaques para características/gêneros em específico.
* comédia: Maoujou de Oyasumi / Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta / Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen / Nami yo Kiitekure.
* drama: Fruits Basket 2nd Season / Chihayafuru 3rd Season / Kamisama Ni Natta Hi.
* romanceYesterday wo Utatte Fruits Basket 2nd Season.
* ecchi: Shokugeki no Souma: Gou no Sara.
* fantasia: Honzuki no Gekokujou 2nd Season / Somali to Mori no Kamisama / Shin Sakura Taisen the Animation / Kami-tachi ni Hirowareta Otoko / Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta.
* ação: Shin Sakura Taisen the Animation / To Aru Kagaku no Railgun T / BNA.
* slice-of-life: Honzuki no Gekokujou 2nd Season / Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen / Kakushigoto.
* esporteHaikyuu!! To the Top / Chihayafuru 3rd Season / Breakers.
* curta duração: Olympia Kyklos / Breakers / Natsunagu / Isekai Quartet 2nd Season.

Os top's de 2020



Lista B (11º ao 20º):
* Maoujou de Oyasumi / Healin'Good Precure / Nami yo Kiitekure / To Aru Kagaku no Railgun T / Kami-tachi ni Hirowareta Otoko / Runway de Waratte / BNA / Majo no Tabitabi / Shin Sakura Taisen the Animation / Tonikaku Kawaii.

É importante ressaltar que esta Lista B possui animes que, para várias pessoas, estariam na listagem principal, sendo isto algo normal. Mesmo na tangente opinativa deste blogueiro, mudanças maiores poderiam ter ocorrido, caso alguns destes títulos acima citados apresentassem uma mudança significativa em suas jornadas, seja na parte técnica ou seus próprios enredos. Talvez os melhores exemplos sejam Majo no Tabitabi, Tonikaku Kawaii e Nami yo Kiitekure, que realmente possuíam boas qualidades para tanto. Como exemplo, o primeiro anime citado pecou justamente no que tange ao seu fator mais episódico, com eventos que beiravam o nonsense mais sem graça e, não fosse isso, Majo no Tabitabi estaria facilmente no top principal de 2020.

No ponto de vista do Netoin!, diversos animes presentes na Lista B tinham potencial para ir além, mas todos os dez citados mais acima são dignos de nota e merecem ser assistidos, nobre visitante. Healin' Good Precure, que encerrará em fevereiro de 2021, tem sido bem interessante e mantendo o bom nome da franquia Pretty Cure, muito embora esteja situado alguns poucos degraus abaixo do que Star Twinkle Precure, por exemplo. Por sua vez, Maoujou de Oyasumi e Kami-tachi ni Hirowareta Otoko foram os healings que apareceram justamente na última temporada de 2020, no qual o segundo pecou apenas pela parte técnica mais básica (que acabou sobrando em qualidade no primeiro). Obras como BNA e Shin Sakura Taisen the Animation, que originalmente não estavam na listagem para serem assistidas, acabaram sendo bem positivas para este humilde blogueiro.


Lista A (1º ao 10º):
* Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta / Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen / Haikyuu!!: To the Top / Honzuki no Gekokujou 2nd Season / Kakushigoto (TV) / Fruits Basket 2nd Season / Somali to Mori no Kamisama / Eizouken ni wa Te wo Dasu na! / Chihayafuru 3rd Season / Kamisama Ni Natta Hi / Arte.

O principal agrupamento de 2020 tem, como maior surpresa, algo inédito na história de catorze anos do Netoin!, nobre visitante. Trata-se de um empate na primeira colocação entre dois animes. Uma divisão no título de melhor anime do ano nunca ocorrera antes, e isto tem de ser registrado aqui no blog bicolor. Mas antes disto, devem ser citados os demais integrantes da lista mais importante do ano que, entre tantos ótimos títulos, apresentou Chihayafuru 3rd Season com os seus momentos extremamente dramáticos e sentimentais. O anime que acabou sendo o centro de uma "polêmica" na primeira temporada do ano em pauta, Eizouken ni wa Te wo Dasu na!, muito mereceu estar aqui presente, em grande parte pelo seu ótimo trio de protagonistas e pelo visual chamativo que muito agradou a minha pessoa. No que tange ao impacto de vista, Kamisama Ni Natta Hi e Somali to Mori no Kamisama acabaram sendo o ponto alto neste quesito, isso sem falar o drama propagado em ambos os animes.

A Lista A, assim batizado o top'10 do Netoin!, apresenta mais títulos que fizeram a alegria deste humilde blogueiro no ano que passou. Arte é um bom exemplo de obra que poderia ter alçado voos ainda maiores, mas o trabalho feito neste anime ainda acabou sendo bem positivo. Fruits Basket 2nd Season e Kakushigoto (TV) foram sumariamente dignos de alta nota, o primeiro pela carga emocional em sua história, enquanto o segundo acabou sendo um slice-of-life tão confortante quanto revigorante. Honzuki no Gekokujou 2nd Season manteve todos os bons pontos de sua temporada predecessora e expandiu aquilo que foi possível, enquanto Haikyuu!! To the Top apenas não subiu no alto degrau justamente pelo detalhe de alguns dos seus episódios, na temporada de outubro, terem recebido um trabalho técnico um tanto quanto desanimador.


E agora é chegado o momento do veredicto final de 2020, com as duas obras que empataram na primeira posição do ano, nesta simbólica premiação do Netoin!. Os animes Otome Game No Hametsu Flag Shika Nai Akuyaku Reijou Ni Tensei Shiteshimatta e Kaguya-sama wa Kokurasetai?: Tensai-tachi no Renai Zunousen foram simplesmente dignos de alto apreço. Foi difícil para este blogueiro definir quem ficaria mais à frente do outro. As partes de comédia foram ótimas, o mesmo valendo para o desenvolvimento de suas histórias. Grandes personagens, episódios muito bons de serem assistidos e, não obstante, amores não correspondidos e algo de drama também se fizeram presentes em ambos os títulos. Para o Netoin! é com muita honra que se coloca estes dois animes como sendo os melhores de 2020.

Considerações finais



Por mais que este texto tenha apresentado uma grande gama de opiniões pessoais (quase em sua totalidade), não houve nada de escolha "a dedo" ou "em cima da hora". Tudo acabou sendo minucioso, levando em conta os fatores mostrados ainda no início deste post (bem como as regras e os animes elegíveis para tanto, cujo link para verificação também se encontra nos primeiros parágrafos deste texto).

Tem ocorrido um declínio quanto a quantidade de animes avaliados desde 2017, e com uma linha de crescimento nisto. Esse é um processo natural, uma vez que questões de âmbito pessoal influenciam diretamente sobre a disponibilidade de tempo para se assistir animes (e comentar sobre eles neste humilde blog), por exemplo. Não é nada assustador, e sim algo esperado e deveras natural de se acontecer.

De toda a forma, a minha pessoa agradece humildemente pela sua atenção em ter acompanhado este trabalho do início ao fim. Uma vez mais, se faz aqui pedir para que deixe registrado nos comentários os pontos nos quais tu concorda e/ou discorda deste texto, além de citar os seus próprios top's pessoais e/ou considerações gerais que tenha à fazer, no que tange aos animes exibidos em 2020.

Muito obrigado!

Reveja os pleitos anteriores do Netoin! aqui:
2010  /  2011  /  2012  /  2013
2016 - piores  /  2016 - melhores  /  2017  /  2018  /  2019

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!