[N! Drops] Jan'2016 #6: o universo de Grimgar... ~ NETOIN!

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

[N! Drops] Jan'2016 #6: o universo de Grimgar...

A capa da vez.
Um mundo à ser explorado...

Visitante, em algum lugar de sua mente já deves ter se imaginado em um lugar diferente, geralmente onde há uma aventura em sua pronta espera. Casas construídas no modal mais medieval, armas para serem construídas e/ou melhoradas, vestimentas à serem adquiridas e muitos combates na espera de sua pessoa. Um verdadeiro jogo de aventura com elementos de RPG para a satisfação ser quase absoluta, pois a mesma poderá ser total se você estiver acompanhado de uma turma nesta jornada.

Embora soe como um clichê básico e persistente, a verdade é que o anime Hai to Gensou no Grimgar (ou unicamente Grimgar) te faz este simpático convite sem nem insistir muito. O anime tem a premissa de que um grupo de jovens amigos está em um mundo diferente do nosso, tendo que vivenciar um novo cotidiano e desbravar aquilo que o mesmo tem para oferecer, principalmente no que tange à aventura pela sobrevivência. Tratam-se de seis jovens que devem vencer monstros, conhecerem-se ainda mais e adentrarem em uma aventura cada vez mais profunda.

Ao longo de três episódios, o que se pôde notar (de longe) é que o maior ponto positivo de Grimgar está resguardado ao seu visual. São belos demais os cenários deste anime, que parecem terem sido pintados à mão e assim lançados no trabalho final. Isto acaba formando um interessante contraste, uma vez que tu nota em movimento apenas os personagens e/ou alguns poucos elementos do ambiente. E no que tange ao elenco em si (tecnicamente), pode-se aqui afirmar que a A-1 Pictures está fazendo um trabalho primoroso.

Falando nos personagens, o grupo principal dividido em classes (o que fez a minha pessoa se recordar de como escolher as jobs em jogos como Final Fantasy I e Final Fantasy Tactics). Temos um ladrão (Haruhiro), um sacerdote (Manatsu), uma maga (Shihoru), uma caçadora (Yume), um cavaleiro negro (Ranta) e um guerreiro (Mogzo). Além de seus atributos de batalha, cada um dos jovens citados possui um comportamento próprio, incorporando diferentes maneiras de ver e/ou analisar os momentos vividos pelos mesmos. Como já foi mensurado mais acima, eles tem de viver de alguma maneira neste mundo novo e, em paralelo, se conhecem cada vez mais (o que promove algumas ligações já esperadas).

Durante as batalhas, algo parece "não estar certo".
Interessante aqui frisar que, ao menos neste início, os seis aventureiros realmente não possuem o toque necessário para a batalha. Mesmo em um numeroso grupo, mal conseguem enfrentar um simples Goblin (isto muda gradativamente). Além disto, a maneira que alguns deles tem de agir e pensar (como no caso do Ranta) costuma causar certa raiva neste humilde blogueiro. Mas a serenidade do Haruhiro e a sinceridade da Yume auxiliam a causar um positivo efeito contrário. Em comum, os seis jovens se deparam com diversos elementos de seu mundo original, mas não conseguem se lembrar para o quê os mesmos serviam (nem tão pouco dos nomes de tais objetos). De maneira chamativa, a lembrança vaga deles poderá significar algo para este anime, mais adiante.

Apesar de toda a beleza que a obra possui, não pense você que certos elementos violentos não se fazem presentes. Durante as lutas, é possível ver sangue e certos golpes sendo desferidos contra os inimigos do grupo. Os gritos de dor, geralmente partindo dos Goblins, é algo que se leva em consideração pelo fato do pavor que acaba causando. O terceiro episódio, inclusive, mostrou uma cena que pode ser analisada como "covarde" por parte dos aventureiros, ao atacarem um inimigo que estava dormindo. Não é algo que simplesmente acabe com a experiência de se assistir este anime, mas realmente poderá te fazer entrar em um estado de grande reflexão.

Mesmo para um início de jornada, Grimgar tem pecado na velocidade com a qual o seu enredo tende à se desenrolar. Uma vez que a obra terá doze episódios, avançar em certos momentos seria demasiadamente bem-vindo. Outro ponto que tem causado discordância no fandom está justamente nos momentos ecchi apresentados no anime até aqui, considerado como desnecessários por várias pessoas (para este blogueiro, tal afirmativa procede na maior parte do tempo). Além disto, certas piadas pouco engraçadas tem se repetido com alguma constância, o que realmente poderá fazer com que você "torça o nariz" para a obra em si, nobre visitante.

Apesar dos pontos negativos presentes (e bem visíveis) neste anime, é possível (e justo) aqui mensurar que Grimgar merece ser indicado. A obra clama pela sua atenção justamente naquilo que a mesma se sai melhor. Levando em consideração como a história desenvolveu-se um tanto à mais no terceiro episódio, esperar por uma melhora cada vez mais constante é algo bem-vindo. O anime tem, assim, uma avaliação inicial positiva. Possivelmente, estes seis jovens aventureiros aparecerão mais vezes aqui no NETOIN!.

Aguardar é preciso...

Momentos...
Clique nas imagens para vê-las em tamanho real


"Os preparativos para o combate que se aproxima..."


"Algo parece não ter saído de acordo com o planejado..."


"Quando se faz algo do que não se lembra o que é..."


"Preparando-se para a ação..."


"Exaustão..."


"Uma arte das mais bem feitas..."


"A arte feita à mão é uma ótima característica deste anime..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 4Blogger
  • Disqus

4 Comentários

  1. No momemti deste comentarios assisti apenas á dois espisódios deste anime, no momemto está me agradando, mas é como vocé disse as cenas com fanseevice "ecchi" desenvolvimento lento da obra aparentememte nao foram tao bem pelomenos ate onde vi no episodio 2,
    e bom saber q ja temos mais desenvolvimento no 3.
    e vale frezar a cena onde ficou mostrando os cenarios e tocando uma musica foi meio exaustiva (mesmo eu tendo gostado da musica).e depois foi pra piada mais clichê existente, do :"vamos espiar garotas".

    no maos e isso continuarei assistindo. o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Nobre Wesllei, o anime realmente tem valido a pena de ser visto. Possui os pormenores citados, mas em paralelo existem seus valores bem positivos.


      Até mais!

      Excluir
  2. Muito bom este texto, apontou os principais acontecimentos até o momento e abordou de forma sustanciosa todos os detalhes.

    Parabéns!

    Que venham mais episódios repletos de músicas de qualidade e animações de tirar o fôlego!!

    Abraços o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações


      Nobre Melissa, acredito que consegui o que queria com este post, baseando-me para tanto neste seu comentário.

      E sim! Que venham mais e mais episódios de Grimgar pela frente.

      Grato pelas palabras, nobre amiga.


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - NETOIN! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons