Em pauta!

segunda-feira, 18 de maio de 2020

[Review] Kimi to, Nami ni Noretara

 
Múltiplos temas, uma mesma sensação...

Animes que contém arquétipos de drama sempre estarão em foco, no que tange às preferências deste humilde blogueiro. Obras assim aparecem anualmente, sem grandes problemas. Entretanto, definir que todas possuem um mesmo nível de qualidade é, no mínimo, ser bem mentiroso. Tendo isso em mente, trabalhar uma review de anime, cuja avaliação final seja positiva, costuma ser o aporte desta casa na internet.

O enunciado acima é bem absorvido pela obra que será comentada neste post. Trata-se de um filme, lançado em junho de 2019 no Japão, cuja criação - assim como a história e direção - leva a conhecida assinatura de Yuasa Masaaki. É um título original, animado pelo estúdio Science SARU, cuja duração é de quase uma hora e trinta e seis minutos, contando-se os créditos finais. Diga-se de passagem, este mesmo filme apresentou um trabalho técnico deveras elogiável.

Kimi to, Nami ni Noretara é o nome desta animação. Em uma tradução mais aproximada, a nomenclatura desta obra fica como Monte sua Onda. Nobre visitante, você pode ter - desde agora - a absoluta certeza do quão tal nome se encaixa na perspectiva do filme em pauta, nas ações de seus personagens e, sobretudo, na mensagem final passada em tal.

Minato e Hinako: uma história de amor que iniciou-se durante um salvamento...

Você é apresentado a uma jovem universitária com os seus dezenove anos de idade, chamada Mukaimizu Hinako. Ela voltou para o litoral onde viveu quando criança, visando estar próxima de sua paixão pelo mar e também para seguir adiante com seus estudos, embora a jovem seja muito insegura quanto ao próprio amanhã. Sendo Hinako um tanto quanto estabanada, o filme mostra um pouco do seu modo de ser, como um convite a ser aceito alegremente, dado o carisma que nela se esbanja fortemente.

Por sua vez, Hinageshi Minato é um jovem bombeiro com vinte e um anos de idade. Demonstra ser bem prendado e amável. Desde bem pequeno, ele tem o desejo de salvar as pessoas, o que explica a razão por ter escolhido a profissão que segue. Seu modo de agir e pensar faz com que Minato tenha a confiança de todos ao seu redor, porém o rapaz costuma exagerar quanto aos seus esforços em tudo.

Em si, Hinako e Minato se conhecem graças a um verdadeiro acaso do destino. A garota estava cercada pelas chamas, no alto do prédio onde residia (vitimado por jovens sem responsabilidade alguma), e o rapaz acabou indo ao seu salvamento em tal altura. Deste momento em diante, a dupla em pauta passou a se conhecer mais, interagir bastante, praticar surfe - Hinako sendo uma ótima professora - com vontade e, ainda mais além, um dócil sentimento cresceu nos dois jovens. Aprazivelmente, e com um carisma elevadíssimo, um completou o outro dignamente.

Um amor dócil e poderoso intensificou-se.

Basicamente, os primeiros trinta minutos de Kimi to, Nami ni Noretara contaram uma história de amor em acensão, de maneira alegre e extrovertida. É quase impossível não sorrir ao ver Hinako e Minato interagindo entre si. Parecia que o filme seria muito agridoce por um período ainda mais extenso mas, se tu assistiu ao preview da obra - ação esta que este humilde blogueiro não executou - já sabe que, de maneira infortunada, o título guinou para um drama envolvendo fantasia e psicológico, sem perder nada de sua qualidade. E tal mudança é deveras importante no contexto geral desta obra.

Em dado momento, a Hinako passa a ser uma jovem sem rumo. O seu mundo feliz despedaçou-se, com uma velocidade inconcebível, graças a uma fatalidade que acometeu o Minato, no exercício do seu senso de justiça somado às suas aspirações desde a infância. Uma música que ambos cantavam juntos repetidamente, chamada "Brand New Story", passou a ser uma chave de ignição que levou ela, Hinako, ao "mundo da fantasia", despertando a presença dele, Minato, na água por ela avistada, não importando exatamente aonde.

Antes disto, porém, a irmã mais nova de Minato - Hinageshi Youko - e um aprendiz dele na profissão - Kawamura Wasabi - já haviam visitado a Hinako e, mais tarde, conversado com ela. A vida estava dando muitas voltas em torno da jovem apaixonada e, quando ela passou a ver o Minato na água, passou a querer reconstruir a própria vida baseando-se nisto. Alguns podem chamar de escapismo, outros podem argumentar que ela havia enlouquecido e/ou que estava apenas a imaginar coisas. Porém, o próprio filme foi desmistificando isso gradualmente.

Os novos desafios na vida da Hinako.

O filme acabou entregando uma história acerca do sentimento, que tentou perdurar-se após uma tragédia, de uma maneira na qual ninguém acreditaria. O resultado, no final da obra, foi a fantasia absoluta em seu maior esplendor. Eventos paralelos transcorreram bem, fazendo parte do eixo motriz deste título em tudo. A perspectiva de um novo amor, ação esta que a Hinako acabou rejeitando, hipoteticamente poderá ser repensada no futuro. Cenas inusitadas também fizeram parte desta animação (com ênfase em um momento no banheiro). Na contextualização geral, Kimi to, Nami ni Noretara acabou sendo muito digno de nota, com alta recomendação.

No que tange a parte técnica, a minha pessoa vislumbrou-se com o trabalho feito nesta obra. A animação foi mais do que elogiável. O uso das cores e desenho dos ambientes/cenários, em geral, merecem a mesma avaliação. Os dubladores realmente incorporaram seus respectivos personagens, fazendo com que a narrativa seja ainda mais natural. Os efeitos sonoros são bons, executando um digno papel no filme em si.

Seguramente, nobre visitante, existem muitas lições a serem tiradas neste filme. Contudo, comentá-las paliativamente acabaria provocando uma enxurrada de spoilers, sendo que isto não obedece ao conceito básico da seção [review] do Netoin!. Divirta-se com esta animação, emocione-se com a sua história, surpreenda-se com ótimos momentos e lições quanto a omeletes e café, além de também aproveitar o hang loose tão presente nesta obra. Com absoluta certeza, Kimi to, Nami ni Noretara merece ser visto por você.

Uma grande obra...

Momentos...



"Um elenco digno de nota..."


"Um amor puro e gentil..."


"Um filme repleto de hang loose..."


"Atravessando limiares..."


Kimi to, Nami ni Noretara
origem: obra original  /  criado por: Yuasa Masaaki
estúdio: Science SARU  /  lançamento: 21-junho-2019 (Japão)

* avaliação final: 9,0 pontos de 10,0 possíveis *


"Hinako, seguindo adiante..."


"Este é um grande filme..."

Até a próxima!

O Netoin! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in Netoin! ]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do Netoin!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Apenas uma observação deve ser feita, pois não será admitida nenhuma forma de spam.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!