Um passeio pela Hinata-Sou? Só com a turma de Love Hina! ~ Netoin!

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Um passeio pela Hinata-Sou? Só com a turma de Love Hina!

Love Hina.

Saudações, visitante. Em algum momento você já parou e pensou sobre os animes que, atualmente, são considerados mais antigos? Em caso afirmativo, questionou-se se esses animes, hoje em dia, fariam o mesmo sucesso que fizeram em suas épocas? Para finalizar tudo, o fato do mangá desta obra ser considerado por muitos como bem melhor que a versão animada iria, de alguma forma, prejudicar em alguma coisa?

Este blogueiro faz tais questionamentos constantemente. A obra da qual será falada, inclusive, enquadra-se neste citado grupo com certa propriedade. Seu mangá atingiu em cheio na sua época de lançamento, com personagens cativantes e extrovertidos em meio à situações surreais e até descabidas, em dados momentos...

E pensar que muitas destas razões estão intimamente ligadas apenas à um rapaz. Ou melhor, ao sentimento que várias garotas tem por um jovem que, durante muito tempo da sua vida, não passou de alguém rotulado como derrotado por seus ( poucos ) amigos e pela própria família. Ainda assim, um rapaz com pontos positivos...

Neste momento, esteja convidado à relembrar um anime que, certamente, causa grande nostalgia. É o momento de andar pela Hinata-Sou e acompanhar o dia a dia dos personagens de Love Hina.

A história é lançada por um rapaz...

Uma promessa de infância...

Duas crianças brincam em um banco de areia. Uma garotinha e um rapazinho conversam enquanto se divertem, mas o teor das falas é mais sério do que a inocência de ambos poderia fazer presumir. Uma promessa foi ali lançada, na qual ambos se encontrariam futuramente na Toudai ( conhecida instituição de ensino superior, em Tóquio ) e, à partir dali, viveriam juntos para sempre...

O descrito acima dá o pontapé inicial para Love Hina, baseado em um tipo de conto/lenda urbana sobre casais que estudam juntos na Toudai e que, assim prosseguindo, teriam a vida juntos pela frente. O problema está no tempo presente deste rapaz, após quinze anos da promessa ter sido feita...

Urashima Keitaro tem vinte anos de idade, sem namorada, sem estabilidade financeira e repetente em duas tentativas de entrar na Toudai. Para muitos, o símbolo do fracasso em pessoa. Ele busca encontrar-se com a garota da promessa, a qual teve a incrível capacidade de esquecer de seu rosto e de seu nome...

Vale de tudo para se segurar...

De certa forma, Keitaro abraça a causa dos derrotados. Contudo, graças à um pedido de sua avó, ele acaba dirigindo-se para um balneário, onde passaria à cuidar de uma hospedaria no lugar da velha senhora, que anseia em viajar pelo mundo e descansar. É a chance de uma nova retomada para a vida de Keitaro...

Contudo, ao chegar no dito lugar, ele descobre algo simplesmente fantástico e inesperado, e da pior forma possível: a hospedaria é, na verdade, um pensionato apenas para garotas. Trata-se da Hinata-Sou, onde vive um grupo de jovens moças de comportamentos e modos de ser diferenciados e, em certas ocasiões, excêntricos.

Keitaro assume a gerência do lugar da forma mais imprecisa possível. Forma amizade com as garotas de lá, mesmo que o esforço para tanto seja enorme. Procura estudar para seguir adiante com o seu sonho de entrar na Toudai. E, principalmente, ali pode estar a garota de sua promessa de quinze anos atrás. A questão é: quem será esta garota?

...e continua com as garotas

O primeiro encontro de Keitaro e Naru foi assim...

Por mais que a história de Love Hina inicia-se com o atrapalhado Keitaro, ele não está sozinho na festa. Ao redor da mesa central deste anime aparecem muitos nomes que transbordam carisma, inteligência, sabedoria, esperteza e inocência. Tudo ligado às garotas da pensão que, de uma forma ou de outra, assumindo ou não o que pensam sobre o rapaz, nutrem um grande sentimento pelo Keitaro.

Neste quesito, a Narusegawa Naru desponta como a candidata de maior potencial ( isto deve ser refletido em diversos sentidos ). Bonita, inteligente e extremamente responsável. Possivelmente, a garota que é o símbolo de conquista para muitos garotos de curso pré-vestibular. Ela anseia em entrar para a Toudai mesmo que, para isso, ela tenha que dedicar-se aos estudos em tempo integral...

E a Naru faz isso. Negligencia a sua felicidade em razão dos estudos. Após conhecer o Keitaro acidentalmente no cursinho, ela começa à pensar sobre algumas outras coisas. Apesar de muito responsável, a Naru falha sentimentalmente. Seria talvez o mesmo caso da "garota kendô", a Aoyama Motoko.

Aoyama Motoko.

A Motoko é muito tradicionalista, graças ao modo como foi educada quando pequena. Carrega consigo o legado samurai, tanto para a conduta como para a disciplina de vida. Odiou o Keitaro à primeira vista, mas o tempo encarregou-se de fazer a situação mudar gradualmente. Apenas uma pessoa em Hinata-Sou conseguia, antes do Keitaro, tirar a Motoko do sério...

Esta era a Kaolla Su, vinda de um desconhecido País no estrangeiro. Ela se diz a princesa de tal nação. Kaolla é um obcecada por tecnologia e, graças à isto, inventa os mais variados utensílios e bugigangas na Hinata-Sou. Sempre extrovertida e hiperativa, adora dar chutes no Keitaro ( mas não por maldade ). Seu comportamento difere completamente de outra jovem, que aterrissa com tudo na pensão...

Maehara Shinobu é o exemplo de educação e quietude. Estuda na mesma escola que a Kaolla, mas quase não tem amigas, Sua vida familiar praticamente inexiste, graças às constantes brigas entre os seus pais ( mesmo divorciados ). Não é difícil imaginar ela tendo a primeira paixão de sua vida justamente pelo Keitaro. Coisa esta que, muito provavelmente, não ocorreria com a outra residente da pensão...

A triste Maehara Shinobu.

Esta é a Konno Mitsune. Seu apelido de "raposa" não poderia ser mais apropriado, levando em consideração seu comportamento no lugar. Amante das bosa bebidas e de um bom descanso, não perde a oportunidade que lhe apareça para satirizar o Keitaro. Mas uma jovem não residente na Hinata-Sou consegue ser, apropriadamente, uma grande rival da Naru em diversos sentidos atrelados ao Keitaro...

A Otohime Mutsume é uma jovem que se torna grande amiga da Naru e do Keitaro e, de certa forma, pode ser considerada a versão feminina do rapaz. Tem a mesma idade que ele, reprovou duas vezes para prestar a Toudai e é demasiadamente esquecida. Entretanto, a Mutsume é inteligente, sendo que reprovou graças à detalhes bem peculiares da própria. Sua beleza rivaliza com a da Naru.

Com vários outros personagens que muito contribuem com o prosseguimento do anime, Love Hina consegue capitalizar aquele sentimento saudosista, de quando os animes tipo harém não possuíam certas armadilhas e que, por mais que o protagonista fosse alguém simplório demais, havia uma certa profundidade em suas ações. Keitaro é a prova fiel disto.

O prosseguimento do anime

As confusões de sempre...

Com um grupo de personagens tão diversificado como o que se fez apresentar, é natural imaginar as mais diversas situações que se fazem presentes no anime. Desde mal entendidos que fazem o Keitaro simplesmente voar pelo céu, até as situações em que o sentimento toma conta, o que se tem é um prosseguimento saudável da história de Love Hina em sua versão animada.

Desde a forma com a qual Keitaro age para que a Shinobu fique na pensão, a mentalidade das outras residentes sobre o rapaz vão mudando para a melhor. Por sua vez, o jovem Urashima não consegue capitalizar isto ao seu favor, em nenhum instante, inspirando ainda mais a existência dos mal entendidos e das situações nada saudáveis pelas quais ele passa...

Inclusive, o anime carrega consigo boa parte das situações presentes no mangá. Infelizmente, estas partes quase únicas na publicação não conseguem consolidar, na animação, todo aquele resplendor e até as risadas que saiam naturalmente ao se virar cada página do mangá. Talvez a razão para tanto esteja na diminuição do ritmo das ações pois, no anime, ficaria demasiadamente estranho o Keitaro ter que suportar certas dores com as que provou na publicação da obra...

...costumam ter o resultado de sempre.

Além disso, Love Hina leva adiante o selo do gênero harém, somado à sua parte de comédia romântica
. Nestes casos, o anime consegue entreter muito bem. Os personagens da obra, num todo, se metem em situações além de toda e qualquer expectativa comum. Contudo, os eventos mais sérios e sentimentais vão aparecendo na medida na qual o anime vai prosseguindo, episódio após episódio. E mesmo nestes momentos o surreal pode acabar acontecendo.

As expressões faciais dos personagens, por si, caracterizam os vários momentos interessantes em que eles acabam tendo que agir. É divertido ver a Mutsume sempre com o seu jeito descompromissado e tão carismático de se fazer presente no anime. De igual forma, é perfeitamente possível sorrir e rir das situações nas quais o Keitaro é pego no banho das meninas me Hinata-Sou.

É uma pena que o anime, em si, não consiga capitalizar de forma contundente todo o resplendor apresentado em seu mangá. Ainda assim, Love Hina diverte muito, chama a atenção ao seu modo e consegue cativar muito, graças ao seu elenco tão presente e carismático.

Particularidades de interesse

Motoko cai no colo de Keitaro: seria o primeiro amor dela?

O anime Love Hina mantém alguns aspectos originais de sua versão no mangá. Algumas citações a velhos costumes japoneses, bem como também elementos da mais pura fantasia, ganharam destaque na versão animada da obra. A questão que envolve a Toudai e todo o seu misticismo entre os jovens dá pontos para tal afirmativa. De igual forma, tem-se nas personagens Kaolla Su e Aoyama Motoko modelos únicos de uso da criatividade.

A Su, sempre hiperativa, inventa muitas coisas ( como já se fez citar ). Entretanto, a criação de seres metálicos assombrosos, como os mecha-tamas, fazem jus tremendo a sua fama de ser alguém muito inteligente. Aliás, dinamismo é outra grande peculariedade desta personagem, que não abandona modos muito comuns e até antigos de conduta como, por exemplo, na forma como ela anda.

Por sua vez, a Motoko abraça forte a questão do tradicionalismo japonês. Ela foi treinada desde criança para suceder o estilo de luta com espadas de sua família, passado de geração para geração. O nome desta rate com a espada samurai é Shin Mei Ryu e, tanto no anime como no mangá, o Keitaro é uma vítima constante da fúria e dos treinamentos da Motoko.

Otohime Mutsume e Tama-chan.

O mascote da série consegue chamar a atenção pela sua apresentação, tão dócil como se faz notar em seus traços e tão cativante quanto às suas próprias ações. A pequena tartaruga voadora de nome Tama-chan é o ícone de Love Hina neste segmento, por mais que na série de OVA ( Love Hina Again ) apareça mais um mascote digno de valorização.

Uma boneca de nome Moe também faz a sua aparição, em um dos episódios da segunda metade do anime. Interessante frisar que o propósito dela é um, mas o espectro dela acaba sendo outro. Caso não tenhas assistido à Love Hina ainda, fique à par de que esta singular personagem possui as suas peculariedades, tanto de apresentação como de compreensão.

E não menos importante fica o registro de que, aparentemente, o Keitaro e as demais residentes da Hinata-Sou são imortais. O festival de explosões vindas dos "brinquedos" feitos pela Kaolla Su, somados aos golpes de espada da Motoko e ao forte punho da Naru mostram-se ser extremamente doídos. Porém, não provocam a ação final propriamente dita. Não que para Love Hina isto caísse bem ( pois não cairia nada bem ), mas fica apenas a breve menção...

Objetivamente

Keitaro e as garotas da Hinata-Sou.

Love Hina é uma obra que saiu da mente genial de Ken Akamatsu. A publicação original da obra se deu entre os anos de 1998 e 2001 sendo que, no Brasil, o mangá apartou em 2002 pelas maõs ad Editora JBC. O anime se fez exibir no ano de 2001, entre os meses de abril e setembro, com um total de 25 episódios. Dois filmes lançados ainda em 2001 e os três episódios em OVA, em 2002, complementam a animação deste título. O estúdio XEBEC encarregou-se de toda a animação de Love Hina.

Visualmente o anime não decepciona, mas isto não significa que o mesmo seja perfeito ou excelente. Os personagens e os cenários possuem boa construção e movimentação, mas não é nada que marque época ( mesmo em comparação com outras obras produzidas naquele ano ). Na parte acústica, Love Hina se sai muito bem. Destaca-se, neste segmento, os temas de abertura e de encerramento, que causam tanta nostalgia quanto o anime propriamente dito.

Há pontos contras presentes na animação de Love Hina mas, mesmo com tal característica, o anime merece ser recomendado. Possui ecchi e um fanservice mais moderado. Mas sua história e seu grupo de personagens levam a obra adiante, com todas as honras possíveis.

- O NETOIN! em sintonia com você: Facebook, Twitter, E-mail, Orkut -

[ made in NETOIN! ]

----------------------------------------------------------------------------------------------

Acesse a página oficial de Ken Akamatsu, o criador de Love Hina, clicando aqui.
Veja o post sobre o mangá de Love Hina ao clicar aqui.

O autor do NETOIN! é...
Carlírio NetoCarlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade deste humilde blogueiro. Veja um pouco mais sobre o autor do blog NETOIN!aqui.

  • 6Blogger
  • Disqus

6 Comentários

  1. Olá!!
    Assisti ao anime, bem como aos especiais e ao OVA. E gostei muito. Só o OVA que não gostei, pois além do traço ser diferente fiquei com raiva do Keitarô!!
    Você fez uma comparação com o mangá. Infelizmente eu não sei dizer se o mangá é melhor ou o animê, pois tenho somente o primeiro volume... rsrsrsrsr
    Gostei desse post nostálgico. E isso me deu uma ideia de qualquer dia falar no meu blog do primeiro anime que assisti legendado!! rsrsrsrsrs
    Realmente as personagens são muito características... E o autor conseguiu fazer todo mundo ficar: Quem é a garota da promessa? rsrsrsrsrs
    Como já assisti a esse anime já falei sobre ele no meu blog... http://naty-land.blogspot.com/2010/01/love-hina.html

    Obrigada pela ajuda. Criei, como você percebeu um perfil no twitter.. Espero que dê certo... xD

    Vou indo nessa...
    Até mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      Love Hina é uma obra nostálgica e que merece atenção, Naty.
      E este grupo de personagens, tão em sintonia um com o outro, é muito difícil de se encontrar ( por exemplo ) nos haréns mais atuais.

      E cuidado... Nós sabemos quem é a garota da promessa, não é mesmo?^^

      Quanto ao seu post, o lerei sem demora.
      E sim, notei que criaste uma conta no Twitter para o seu blog.^^ os resultados demorarão um pouco à aparecer mas, até lá, deverás continuar insistindo na propaganda maciça.


      Até mais!

      Excluir
  2. Love Hina foi o primeiro anime que assisti legendado por fansub. Bem nostálgico. Lembro como me diverti assistindo o Urashima e cia. Pena que existem uma segunda temporada ou pelo menos uma nova adaptação animada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      Sabe Bebop, acredito que a animação de Love Hina já foi até aonde pode. Talvez, mais para frente, um remake seja bem-vindo.


      Até mais!

      Excluir
  3. Não acompanhei a época de seu lançamento, mas vi posteriormente e já a muito tempo também. E mesmo a animação datada(já que se vão 11 anos de sua produção), a história renderia muito bem em uma versão atualizada. Já que era algo descompromissado, com o intuito de diversão. Diferente dos "harem" atuais que primeiro frisa sexo. Mesmo que la tivesse as cenas das invasões aos banheiros, mas leves e mais para ter uma reação humoristica. Fora a musica tema, que até citei na outra postagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações

      Tens razão, @Açougueiro@, quando citas o harém no qual baseia-se Love Hina. Bem diferente em vários tópicos dos haréns atuais.

      Neste quesito, entre vários outros, Love Hina deixa saudades.


      Até mais!

      Excluir

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons