[Especial] Uma retrospectiva de 2015... ~ Netoin!

sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

[Especial] Uma retrospectiva de 2015...

A chamada da vez!
O novo ano iniciou, mas antes...

Nobre visitante, o NETOIN! está oficialmente adentrando em 2016 com as ganas de continuar em atividade por muito tempo. Este será um ano especial, pois a contagem regressiva para o décimo aniversário terá seu real ponto de partida no próximo dia 22 de janeiro. Mas, antes disto, esta casa na internet espera que você tenha desfrutado de ótimas festividades nesta passagem de ano, para que o novo período que se inicia possa contemplar todas as suas expectativas.

Contudo, os trabalhos deste ano começam com sinceras lembranças do ano anterior. Uma vez que 2015 apresentou sensíveis altos e baixos no quesito animação japonesa, é necessário isto ser analisado com cautela, visando assim que as quatro temporadas à se iniciar possam resgatar a chamada confiabilidade do fandom, ao menos em uma parte considerável de tal.

Dito isto, é hora de você analisar a opinião que se seguirá nos próximos parágrafos, visando a chamada para a troca opinativa sincera com a sua pessoa, visitante. É sempre bom salientar que pontos de vista são divergentes para cada pessoa, e isto já é um motivo louvável o bastante para que as palavras ganhem considerável força, no intuito do incremento sob o tema proposto.

Shigstsu wa Kimi no Uso.
O maior ponto de chamada sobre 2015 foi, sem dúvida alguma, a dita qualidade nos animes exibidos ao longo do ano. No caso deste humilde blogueiro, que começou à acompanhar animes com afinco em 2006, o período que passou foi realmente o mais fraco. Isto não significa, de toda a forma, que o mesmo tenha sido sofrível. Para chegar a tal patamar, o ano passado teria de ter apresentado poucas obras de valor ou, de outra maneira, apenas não ter agradado o gosto pessoal de minha pessoa. Sendo bem honesto, o que acabou ocorrendo foi algo que pode ser definido como "efeito gangorra".

Em outras palavras, ao longo de suas quatro temporadas, 2015 foi um ano que acabou lutando (consigo mesmo) para se manter na média. Na medida em que surgiam dois ou três animes que foram bons e/ou surpreenderam positivamente, outros quatro ou cinco apareciam em uma direção infelizmente oposta. É bem verdade que anos anteriores também apresentaram um cenário bem parecido, mas 2015 acabou abusando um pouco da sorte neste aspecto.

A minha pessoa não tem o costume de ser negativista ao extremo, ou de subjugar obras por não estarem de acordo com o gosto restritamente pessoal (caso isso fosse verdade, certamente diversos animes não teriam sido vistos), mas é muito difícil analisar o ano passado como dentro da chamada média positiva. Basta imaginar isto como um boletim escolar, com a média mínima sendo seis pontos de dez para a chamada "nota azul". Tendo este cenário em mente, este blogueiro acabou classificando 2015 com algo próximo aos cinco pontos e meio de média.

Assassination Classroom.
Neste momento, nobre visitante, você está em seu direito de analisar este ponto de vista apresentado como errôneo e/ou exagerado. E com toda a sinceridade, é aceitável tal ponderação. A minha pessoa parte do princípio que, quem acompanha animes há pouco tempo ou que tenha outros tipos de analisar e fazer conceitos, tem uma chance considerável de ter gostado bastante do que viu no ano passado (em média, não na quantidade total de obras). Tenha a absoluta certeza de que não existe, enfaticamente, o dito certo ou errado neste ponto e, caso você deseje classificar este humilde blogueiro como deveras negativista sobre o ano passado, poderás fazê-lo sem problema algum.

Agora é o momento de partir-se para outro ponto que, em teoria, também pode ter colaborado para que 2015 tenha angariado tantas opiniões negativas. Este seria culpa da chamada expectativa, melhor definido por muitos simplesmente de hype, onde se torce fervorosamente para que uma obra tal, com diretor tal e animada pelo estúdio tal, possa fazer valer toda uma gana lançada. Incomensuravelmente, o ano passado acabou sendo representativo neste aspecto. Tal ponto foi baseado pelas opiniões lançadas em vários blogs/sites da área, bem como questões do tema apuradas em redes sociais pelo pessoal do fandom. É algo que sempre existiu e que continuará adiante com força, não sendo algo inédito, mas que (aparentemente) o ano que passou acabou abusando da sorte nisto também.

Chegando neste parágrafo, é possível você pensar que 2015 foi algo para ser esquecido no quesito animes. Bom, se você ficar trancado apenas em linhas de análise, de fato isto ocorrerá. Mas isto não seria correto e/ou justo. O ano que passou apresentou obras valorosas, que fizeram valer cada minuto em frente à tela da televisão/computador/similares. Algumas destas fizeram o esperado dentro do que se cogitava antes das estreias de tais, ao mesmo passo que outros tantos animes sobressaíram-se pelo fator surpresa. Nobre visitante, tenha certeza de que, nos setenta e oito títulos vistos por este blogueiro dentro das quatro temporadas passadas, houveram sim citações que merecem ser levadas em plena consideração.

Symphogear GX.
O início de 2015 acabou envolvendo a minha pessoa com temáticas que exigiam calma e muito pensamento, visando uma análise justa das obras. Animes como Yuri Kuma Arashi e Death Parade representaram muito bem isso. A diversão foi garantida, em meio aos plots sem noção e que presavam unicamente pela descontração, nos títulos como Binan Koukou Chikyuu Boei-bu Love!, Dog Days" e Assassination Classroom. Os animes remanescentes de outubro'2014, e que terminaram em março'2015, também valeram muito serem aqui mencionados. Impossível não se lembrar de Shigatsu wa Kimi no Uso, Kiseiju: Sei no Kakuritsu (Parasyte), Shirobako, Akatsuki no Yona e Yowamushi Pedal: Grande Road.

O mostrado no parágrafo acima foi apenas uma demonstração (com algumas citações) daquilo que 2015 teve de bom em seu estágio inicial (por favor, interprete o termo "bom" como algo que supriu expectativas ou que ficou acima de tais, mas não necessariamente que todos os animes possam ser colocados como melhores do ano ou algo assim). Nas três temporadas seguintes, obviamente, outros tantos animes chamaram muito a atenção de minha pessoa, e as citações para tanto chegam a ser bem interessantes de se observar.

De Fate/Stay Night Unlimited Blade Works 2nd Season até One Punch Man e, neste percurso de nove meses, passou-se por obras de bom naipe como Hibike! Euphonium, Baby Steps 2nd Season, Arslan Senki, Kekkai Sensen, Ore Monogatari!!, Shokugeki no Souma, Akagami no Shirayuki-hime, Plastic Memories, Charlotte, as duas temporadas de Durarara!!x2 e Owari no Seraph, Working!!!, Shimoneta, Prison School, Ushio to Tora, Symphogear GX, Sore ga Seiyu!, Owarimonogatari, Rakudai Kishi no Cavalry e Yuru Yuri San Hai!. Todas estas citações, do montante de animes vistos ao longo de 2015, são aquelas que fazem a minha pessoa ter certas recordações do ano que passou, cada qual dentro de uma perspectiva e razões diferentes.

Kekkai Sensen.
Nobre visitante, é importante ressaltar ainda o legado deixado para a primeira temporada de 2016, encabeçado justamente pelos animes que estrearam em outubro'2015 e que continuarão em plena exibição. Obras como Haikyuu!! Second Season, Utawarerumono: Itsuwari no Kamen e Mobile Suit Gundam: Iron Blooded Orphans são citações que servem de exemplo pleno para validar, positivamente, o ensejo de que o ano novo tende à iniciar com tudo no puro quesito animístico.

Um grande resumo para esta retrospectiva é de que, justamente e apenas você, pode determinar (dentro de sua linha de aceitação e avaliação) como se saiu o ano de 2015. O ponto de vista deste humilde blogueiro ficou bem claro, sendo este de que o ano passado acabou sendo fraco no montante geral, mas que ainda assim soube premiar os fãs da animação japonesa com obras valorosas e de respaldo. Isto tudo é justo e digno. A liberdade opinativa é que tem a ganhar com tal prognóstico.

Não esqueça de que, no dia 3 de janeiro próximo, irá ao ar o post com os destaques da animação japonesa em 2015. Visitante, você poderá participar com sua opinião sobre os melhores do ano passado e ver todas as regras necessárias parta o pleito, deixando os seus top's na área de comentários do post propício (acesse o mesmo ao clicar aqui), até sábado dia 2 de janeiro à meia-noite (para o domingo). E, uma vez mais, que se façam valer os votos de um 2016 digno para você e ao blog NETOIN!.

E que inicia-se 2016!

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 0Blogger
  • Disqus

Deixe o seu comentário

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons