Análises em Geral - parte #76: a saga do Meteoro em Midgar não tem fim... ~ Netoin!

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Análises em Geral - parte #76: a saga do Meteoro em Midgar não tem fim...

Cloud, rumo a uma nova jornada...
Final Fantasy Advent Children VII dá a conotação perfeita...

Quando Sephiroth invocou a mais destrutivas das magias existentes, com o propósito claro de aniquilar todo o planeta que um dia ele ousou proteger, o destino de muitos já se fazia selar com honrarias de guerra. Conhecida como Meteor, o poder que se aproximava do planeta trazia consigo a chamada para o final dos tempos e a vingança perfeita para aquele que, um dia, era aclamado como um grande herói, inclusive pelo ex-Soldier Cloud.

O guerreiro de longos cabelos brancos ainda queria muito mais. Em seu percurso matou a Aeris (Aerith no original em japonês) com um golpe certeiro, durante a passagem do enredo pela Forgotten City. E durante a chegada do meteoro supremo ao planeta, Cloud e equipe tiveram que se aventurar por insólitos locais do globo até poder enfrentar o Sephiroth. Poderia ali ser interpretado que Final Fantasy VII havia terminado, com o mítico poder da Lifestream salvando o mundo do Meteor que, por si, já havia devastado a cidade de Midgar. Metrópole esta que, anos depois, havia se convertido em um local deveras bucólico (com a natureza encarregando-se de seu novo modal visual).

O final foi apenas hipotético. A humanidade buscava se recompor no mundo e, ao lado daquilo que havia sobrado da antiga metrópole uma nova cidade começou a surgir, sendo então batizada de Nova Midgar. Nela existe um grande monumento central, que trás a lembrança do Meteor e da Lifestream que o neutralizou. Da Corporação Shinra nada restou, a não ser as memórias carregadas por alguns personagens. O grupo Avalanche não existe mais, mas parte de seus integrantes vivem na citada cidade. Um certo ex-Soldier preferiu se dirigir aos escombros da antiga Midgar, mais precisamente a uma igreja que ficava localizada no Setor 7 da destruída cidade.

Kadaj, um novo e poderoso inimigo!
Trata-se do Cloud. O guerreiro ainda se culpa pela morte da Aeris. Como se isso não bastasse, o rapaz é alvo de integrantes da antiga Corporação Shinra, no intuito de auxiliar na reestruturação do planeta e de prevenir o mundo de uma nova ameaça, que atende pelo nome de Kadaj. Como se tudo isto não fosse o suficiente, boa parte da população está á mercê de uma doença conhecida por Geostigma, que causa uma cicatriz no corpo de vítima e que lhe provoca muitas dores (além de trazer certo relampejo à memória). As crianças são as que mais sofrem deste mal e Nova Midgar está repleta desta infecção, quase generalizada. Embora tivesse sido salvo, o planeta ainda possuía sérias sequelas do que ocorrera há dois anos atrás.

Procurando desesperadamente por sua "mãe", Kadaj e seus dois irmãos (Loz e Yazoo) correm atrás de Cloud, por eles considerado o mais velho da família e também como o responsável direto por ter escondido a dita "mãe" deles. Pode-se presumir que o famigerado Projeto Jenova (que acabou conduzindo Sephiroth à sua rebelião pessoal) estava ganhando sua mais nova personificação e que ele, Kadaj, poderia estar escondendo um poder ainda maior do que se poderia deduzir. Com esta nova ameaça e perseguições à caminho, era mais do que sensato imaginar que Cloud e equipe (Tifa, Barret, Cid, Vicent, Yuffie, Red XIII e Cait Sith) seriam conduzidos a mais uma nova jornada.

É com este epílogo que se pode fazer um belo resumo inicial de Final Fantasy VII: Advent Children. Trata-se da continuação perfeita e simbólica para tudo aquilo que o jogo Final Fantasy VII apresentou em seu enredo central. Fazendo com que você se sinta imerso à todo e qualquer detalhe que este capítulo da conhecida franquia de RPGs tenha apresentado no PlayStation em 1997, o filme resgatou não apenas o glamour da nomenclatura Final Fantasy, como também mostrou que a Square poderia dar a volta por cima em sua ambição cinematográfica (após o fracasso de Final Fantasy: The Spirits Within).

Uma recomendação mais do que positiva aqui se fez...

Momentos...


"Um momento de pensamento profundo para o Cloud..."


"Tifa em um embate ante o Yazoo..."


"Kadaj maravilhado com uma matéria. Ao fundo está... Rufus..."


"Bahamut foi invocado e Nova Midgar corre sério perigo..."


"Rude (ao fundo) e Reno (à frente), uma dupla cômica..."


"Barret, pronto para a luta..."


"A nova cidade parece estar sendo vigiada por Bahamut..."


"Cloud e Tifa, prontos para relembrar velhos tempos..."


"Os Turks reunidos novamente..."


"Quem apoia Cloud..."


"O grupo reunido, uma vez mais..."

-   Final Fantasy VII: Advent Children   -
Square Enix Company - Agosto'2005

Direção: Tetsuya Nomura  /  Direção de arte: Yusuke Naroa
Roteiro: Kazushige Nojima  /  Edição: Keiichi Kojima



"A luta mais aguardada..."

Até a próxima!

O NETOIN! está com você, no Facebook e no Twitter

[ made in NETOIN! ]


Conheça o autor do NETOIN!, visitante...
Carlírio Neto
Carlírio Neto, um fã de animação e cultura japonesa desde os anos noventa. Dramas são a especialidade pessoal. O personagem Wataru, de Sister Princess, representa bem a personalidade de minha humilde pessoa.

  • 0Blogger
  • Disqus

Deixe o seu comentário

Postar um comentário

Dê a sua opinião sobre este texto do NETOIN!, visitante.

Critique, elogie, argumente sobre o post que acabou de ler.

Quer indicar alguma matéria? Fique à vontade. Esse espaço também é seu.

Expor as ideias é legal e algo bem-vindo, tenha certeza. Apenas peço para que mantenha o bom senso no que você escrever.

Agradecido pela sua visita e por seu comentário.

Até mais!

comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Blog sobre animação japonesa - Não copie os textos. Favor entrar em contato com o dono do blog para maiores dúvidas e detalhes. - Netoin! 2006-2017
^
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons